of 4 /4
Ilustração: iStock A Embrapa Agroindústria de Alimentos foi criada em 1973, com origem na fusão, em 1971, dos Institutos de Tecnologia Alimentar, de Tecnologia de Óleos e de Bebidas e Fermentações. Atua em pesquisa, desenvolvimento e inovação para o setor agroindustrial de alimentos com o objetivo de diversificar o uso e melhorar o aproveitamento de matérias-primas agropecuárias, além de desenvolver técnicas de processamento que permitam a ampliação de seu período de consumo e/ou comercialização com garantia da segurança e qualidade dos produtos. Infraestrutura A Unidade está localizada no bairro de Guaratiba, município do Rio de Janeiro, RJ, numa área de 5,5 hectares. A área construída é de aproximadamente 9 mil m 2 e inclui uma planta piloto de tecnologia pós-colheita de frutas e hortaliças e quatro plantas-piloto de processamento agroindustrial. Sua estrutura laboratorial permite a caracterização de matérias-primas e produtos processados, incluindo informações sobre a qualidade microbiológica, físico-química, nutricional e funcional, perfis proteicos, além de avaliações sensoriais e estudos de consumidor. Embrapa Agroindústria de Alimentos laboratórios Análise Sensorial e Instrumental, Bioacessibilidade e Biodisponibilidade, Bioprocessos, Bioquímica, Cromatografia Gasosa, Cromatografia Líquida, Diagnóstico Molecular, Físico-Química, Fisiologia Pós-Colheita, Micologia, Microbiologia, Minerais, Óleos Essenciais, Óleos Graxos, Propriedades Físicas, Resíduos e Contaminantes, e dois laboratórios de apoio das Plantas-Piloto. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) é uma empresa pública que tem a missão de viabilizar soluções de pesquisa, desenvolvimento e inovação para a sustentabilidade da agricultura, em benefício da sociedade brasileira. 18

Embrapa Agroindústria de Alimentos

  • Author
    others

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Embrapa Agroindústria de Alimentos

Ilu st
ra çã
o: iS
to ck
A Embrapa Agroindústria de Alimentos foi criada em 1973, com origem na fusão, em 1971, dos Institutos de Tecnologia Alimentar, de Tecnologia de Óleos e de Bebidas e Fermentações. Atua em pesquisa, desenvolvimento e inovação para o setor agroindustrial de alimentos com o objetivo de diversificar o uso e melhorar o aproveitamento de matérias-primas agropecuárias, além de desenvolver técnicas de processamento que permitam a ampliação de seu período de consumo e/ou comercialização com garantia da segurança e qualidade dos produtos.
Infraestrutura A Unidade está localizada no bairro de Guaratiba, município do Rio de Janeiro, RJ, numa área de 5,5 hectares. A área construída é de aproximadamente 9 mil m2 e inclui uma planta piloto de tecnologia pós-colheita de frutas e hortaliças e quatro plantas-piloto de processamento agroindustrial.
Sua estrutura laboratorial permite a caracterização de matérias-primas e produtos processados, incluindo informações sobre a qualidade microbiológica, físico-química, nutricional e funcional, perfis proteicos, além de avaliações sensoriais e estudos de consumidor.
Embrapa
Bioacessibilidade e Biodisponibilidade,
Contaminantes, e dois laboratórios de apoio das
Plantas-Piloto.
142 empregados 49 pesquisadores 47 analistas 37 técnicos 9 assistentes
Atuação A Embrapa Agroindústria de Alimentos é uma Unidade temática, entre as 43 Unidades de Pesquisa da Empresa, com abrangência nacional, que se dedica, exclusivamente, ao desenvolvimento de tecnologias pós-colheita. Seu principal objetivo é “viabilizar soluções tecnológicas para a sustentabilidade da agroindústria de alimentos, com foco na inovação e atendendo às expectativas dos consumidores por qualidade e segurança”. Portanto, seu foco de atuação é qualidade e segurança de alimentos.
Recursos Humanos São 142 empregados: 49 pesquisadores, 47 analistas, 37 técnicos e 9 assistentes. Entre as áreas de formação estão agronomia, engenharia de alimentos, engenharia química, química, bioquímica, microbiologia, farmácia, zootecnia e estatística.
Parcerias Órgãos Públicos Federais (Ministérios da Agricultura, da Saúde, do Desenvolvimento Agrário, IBGE, INT, INMETRO); Órgãos Públicos Estaduais (Secretarias de Estado, PESAGRO, Emater-RJ, FIPERJ; Órgãos Públicos Municipais (Prefeituras e Secretarias Municipais); SEBRAE; Universidades (UFRJ, UERJ, UFF, UFRRJ, UNIRIO, UEZO); Pequenas e Médias Empresas (Rancho São Francisco, Greenpeople, Ecobras, Rei do Coco, Vero Coco, Sítio Quaresmeira, Mais Fit, Lowçucar, Stipare, Organique-se, KFruit, Grupo Benassi Food Service, Prodiet); Associações e Cooperativas (Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes, Cooperativa Mista Valença Responsabilidade Ltda., Cooperativa dos Produtores Agropecuários de Mesquita). Os pesquisadores e técnicos participam também de fóruns e câmaras setoriais, nacionais e internacionais, onde são discutidos e definidos, por exemplo, os padrões de segurança, qualidade e identidade de produtos alimentícios, as tabelas de classificação de frutas e legumes, entre outros, que são posteriormente transformadas em resoluções da ANVISA, MAPA, MS e outros órgãos regulamentadores.
Fo to
: T om
ás M
Contribuições de Destaque • Caracterização de matérias primas de
origem agropecuária; • Novos métodos de análise de matérias-
primas e alimentos, com destaque para o método de detecção de adulterantes em café e de glúten em produtos processados;
• Avaliação de contaminantes físicos, químicos e biológicos em alimentos;
• Processamento de matérias primas por extrusão termoplástica, por técnicas de separação por membranas, processamento térmico, secagem e com o uso de tecnologia de alta pressão;
• Desenvolvimento de processos de conservação e melhoria da qualidade de produtos alimentícios de origem vegetal e animal;
• Extração, identificação e caracterização de óleos essenciais e aromas;
• Tecnologias para conservação pós- colheita de frutas e hortaliças, integrais ou minimamente processadas;
• Desenvolvimento de práticas para redução de perdas ao longo das cadeias de valor: práticas pós-colheita e desenvolvimento de embalagens;
• Estratégias de comunicação para sensibilização sobre o desperdício na cadeia de alimentos;
• Estratégias para redução do conteúdo de açúcar, sal e gorduras em alimentos destinados a crianças e adolescentes;
• Análise sensorial e estudos de percepção do consumidor brasileiro sobre alimentos com o uso de metodologias avançadas;
• Desenvolvimento de produtos agroindustriais a partir de coprodutos da indústria de alimentos: pescado, leite, carne, e processamento de vegetais;
• Obtenção de ingredientes e bebidas funcionais;
• Tecnologia enzimática e processos fermentativos para produção de produtos e insumos de alto valor agregado;
• Desenvolvimento de produtos e de ingredientes para produtos plant-based.
An o:
2 02
1 - P
ro je
to g
rá fic
o: R
ob er
ta B
ar bo
sa e
B ru
no Im
br oi
Produtos e Serviços • Implementação e monitoramento de Boas
Práticas de Fabricação junto a pequenas e médias agroindústrias e agroindústrias familiares.
• Disponibilização de informações, conhecimentos e técnicas para micro e pequenas empresas de alimentos, urbanas e rurais, produzirem com qualidade e segurança.
• Adequação de linhas de produção, matérias-primas e produtos processados aos padrões de qualidade e segurança dos mercados nacional e internacional.
• Capacitação técnica para gestores e empregados de agroindústrias de alimentos.
• Serviços de consultoria agroindustrial incluindo diagnósticos, levantamento de necessidades, identificação de soluções integradas e alternativas de agregação de valor em produtos agropecuários.
Contato Avenida das Américas, nº 29.501,
Guaratiba - CEP 23020-470