Click here to load reader

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária -ainfo. · PDF file2013-03-05 · Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA Vinculada ao Ministério da Agricultura Centro

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária -ainfo. · PDF file2013-03-05 ·...

  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuria - EMBRAPAVinculada ao Ministrio da Agricultura

    Centro de Pesquisa Agropecuria do Trpico mido - CPATUBelm, PA

    Simpsiodo Trpico mido

    1st SymposiumO" the Humid Tropics

    1 er Simpsiodei Trpico Hmedo

    ANAISPROCEEDINGS

    ANALES

    Belm, PA, 12 a 17 de novembro de 1984

    Volume 111

    Culturas Temporrias

    Temporary Crops Cultivos Temporales

    Departamento de Difuso de Tecnologia

    Braslia. DF

    1986

    ISSN 0101-2835

  • Copyright EMBRAP A - 1986

    EMBRAPA-CPATU. Documentos, 36

    Exemplares desta publicao podem ser solicitados EMBRAPA-CPATUTrav. Dr. Inas Pinheiro s/nTelefone: 226-6622Telex (091) 1210Caixa Postal 4866000 Belm, PA - Brasil

    Tiragem: 1.000 exemplares

    Observao

    Os trabalhos publicados nestes anais no foram revisados pelo Comit de Publi-caes do CPATU, como normalmente se procede para as publicaes regulares.Assim sendo, todos os conceitos e opinies emitidos so de inteira responsabilidadedos autores.

    Simpsio do Trpico mido, 1., Belm, 1984.

    Anais. Belm, EMBRAPA-CPTU, 1986.6v. (EMBRAPA-CPATU. Documentos, 36)

    1. Agricultura - Congresso - Trpico. I. Empre-sa Brasileira de Pesquisa Agropecuria. Centro de Pes-quisa Agropecuria do Trpico mido, Belrn, PA.lI. Ttulo. m. Srie.

    CDO 630.601

  • PRAGS DO TOMATEIRO EM ALTAMIRA, PAR

    Maria do Socorro Andrade Kato1 e Marly Costa Poltronieri 1

    RESUMO: Em Altamira, Par tem sido observada grande ocorrncia de pragas atacando otomateiro. Por outro lado, h um reduzido conhecimento acerca dessa cntornofauna. Estetrabalho foi realizado objetivando levantar e identificar os insetos nocivos ao tomateiro nomunicpio de Altamira e ao longo da rodovia Transarnaznica. O levantamento foi efetua-do atravs de visitas quinzenais em reas de produtores e campos experimentais. Os insetosencontrados com maior freqncia foram: Neoleucinodes eleg , ipsilon, llus

    ct , specios e a broca-do-caule (Coleoptera - Cur-culionidae).

    Termos para indexao: Tomate, cope sic escule Mil!, levantamento, pragas, Al-tamira. Par.

    TOMATO PESTS IN ALTAMIRA, PAR

    ABSTRACT: A wide ocurrence of tomato pests was observed in Altamira, Par. However,almost no knowledge is available about these insects. This paper deals with the survey andidentification of insects harmful to the tomato in the Altamira region. The survey wasaccomplished by fortnightly visits to producers and experimental areas. The insects foundwere Neoleucinodes elegantalis, Agrotis ipsilon, Gryllus essimitis, Gryllotalpa hexadactyla,Diabrotica speciosaand a stem borer (Coleoptera - Curculionidael.

    Index terms: Tomate, Lycopersicumesculentum Mil!, survey, pests, Altamira, Para.

    INTRODUO

    A cultura do tomate j se encontra di-fundida na regio amaznica, que apresentarazoveis condies para seu cultivo.

    Diversos fatores concorrem para dimi-nuir o rendimento da cultura, sendo os pro-blemas fitossanitrios os que acarretam maio-res prejuzos para os agricultores.

    Os prejuzos causados por insetos dani-nhos cultura no Se limitam apenas aos da-nos ocasionados s plantas, vo alm, pois al-guns deles so tidos como vetores, ocasio-nando infestaes de viroses fatais ao toma-teiro.

    Segundo Nakano (1979), nem todas aspragas causam danos substanciais. Muitasespcies causam leves perdas e outras podem

    ocorrer somente em determinadas regies oumanifestar-se com certa nocividade apenasno decurso de algumas safras, quando lhesforem favorveis as condies climticas.

    Na regio tem sido observada grandeocorrncia de insetos atacando o tomatei-ro, por outro lado, h um reduzido conhe-cimento acerca dessa entomofauna. Assimsendo, este trabalho foi realizado objetivan-do levantar e identificar os insetos nocivosao tomateiro no municpio de Altamira, Pa-r e ao longo da rodovia Transamaznica.

    MATERIAL E M~TODOS

    O levantamento foi efetuado atravs devisitas quinzenais em reas de produtores detomate no municpio de Altamira, Par, aolongo da rodovia Transamaznica (km 80 e

    1 Eng? Agr? EMBRAPA-UEPAE Altamira. Caixa Postal 061. CEP 68370. Altamira, PA.

  • 294

    90), trecho Altamira/Itaituba e nas reas ex-perimentais da Unidade de Execuo de Pes-quisa de mbito Estadual de AItamira -UEPAE - AItamira. As coletas foram efetua-das no perodo de 1980/83.

    Os insetos adultos encontrados danifi-cando as plantas foram mortos em cmara deter e depois montados, secos e identifica-dos. As formas jovens foram criadas em labo-ratrio at atingirem a fase adulta. Em casosde espcies novas ou de difcil determinao,as mesmas foram enviadas a especialistas.

    As determinaes foram baseadas nasdescries dos seguintes autores: Costa & Ka-to (1983), Costa & Poltronieri (1982), Fle-chtmann (1976), Gallo et a!. (1970), Marico-ni (1971), Silva et ai. (1968), Silva & Maga-lhes (1980) e Nakano (1979).

    RESULTADOS E DISCUSSO

    De acordo com a seqncia taxonmica,apresenta-se a seguir a entomofauna daninhaao tomateiro em Altamira, Par.

    Tetranychidae - spp. - carovermelho

    Tanto as ninfas como as fmeas adultastm colorao vermelha. O ataque intensoresulta no secamento das folhas e favore-cido por condies de semeadura contnuas.As colnias desenvolvem-se na face inferiordas folhas e, quando o ataque est avanado,generaliza-se em ambas as superfcies. Suapreferncia pelas folhas plenamente desen-volvidas e no velhas. As fmeas possuem0,5mm de comprimento, com formas ovala-das, enquanto os machos so menores, coma parte posterior do abdome afunilado. Estecaro ocorre com maior freqncia e intensi-dade no perodo seco.

    COLEOPTERA

    Chrysomelidae - (Ger-mar 1824) - vaquinha verde-amarela, vaqui-nha da folhagem ou vaquinha das cucurbit-ceas.

    um pequeno besouro comedor de fo-lhas, medindo o adulto cerca de 5mm decomprimento, de colorao verde, trazendo

    em cada litro manchas amarelas bem carac-tersticas. A fmea faz a postura no solo, deonde eclodem as larvas que, completamentedesenvolvidas, medem cerca de 10mm decomprimento, possuem colorao branca lei-tosa e so de fcil identificao porque pos-suem no ltimo segmento abdominal, umaplaca de colorao castanho-escura.

    Curculionidae - broca-do-caule

    uma coleobroca ainda no identifica-da que ataca o caule do tomateiro. Os adul-tos so pequenos besouros que medem en-tre 4mm e 5mm de comprimento; a colora-o castanha, sendo que a cabea bemmais escura que o resto do corpo; rostro pre-to; antenas castanho-claras; pronoto escuro;os litros so escuros com manchas na par-te superior formada por escamas cremes, sen-do mais escuras no meio. Na extremidadeapical encontra-se uma concentrao maiorde escamas cremes formando uma grandemancha esbranquiada. As larvas so de co-lorao esbranquiada e localizam-se no in-terior do caule, onde cavam extensas gale-rias; as ninfas so brancas, recurvadas e en-contram-se no interior de um casulo tecidocom serragem produzida por estas ao des-truir os tecidos da planta.

    Os besouros roem o caule e folhas; aslarvas situam-se no interior do caule, ondeescavam extensas galerias, deixando o cauletotalmente oco. As plantas quando infesta-das iniciam um amarelecimento nas folhas,tornando-se secas posteriormente. As plan-tas bastante infestadas apresentam-se com umaspecto seco que cede ao leve toque no cau-le. O caule torna-se enegrecido e muitas ve-zes estes sintomas se confundem com os dadoena do talo oco.

    Esta broca se constitui numa ameaa aocultivo do tomateiro no municpio, pois seupico populacional se d quando a planta ini-cia a produo.

    LEPIDOPTERA

    Noctuidae - ipsilon (Hufnagel 1976)-lagarta-rosca

    Esta praga ocorre com muita freqncia,chegando a causar srios prejuzos s mudasrecm-transplantadas. As lagartas so de h-

  • bitos noturnos, atacam cortando as plantasao nvel do solo. Ao se fazerem escavaesprximas a estas pode-se encontrar as lagar-tas que ao menor contato se enrolam em for-ma de rosca.

    As lagartas apresentam-se geralmentecom colorao escura, com ou sem listaslaterais, quando bem desenvolvidas podematingir 50mm de comprimento. As mariposasquase sempre so escuras, com as asas ante-riores apresentando ou no manchas e asposteriores geralmente claras, com ou semmanchas. Ocorrem com muita freqncia nasementeira, principalmente em solos maisarenosos que argilosos, cortando as mudasdurante a noite, durante todo o ano. Em so-los no tratados chegam a causar perdas de40% nas mudas encarecendo a mo-de-obrano replantio.

    Helicoverpa (Heliothis) zea (Boddie1850) - broca grande do tomate, bicho dotomate, lagarta das espigas ou lagarta-do-fru-to.

    E uma lagarta grande e robusta, medin-do cerca de 50mm de comprimento, apresen-tando colorao bem varivel, de verde amarrom escuro, com listas longitudinais deduas a trs cores. A mariposa mede cerca de40mm de envergadura, com as asas anterio-res cinza-esverdeadas e as posteriores esbran-quiadas com manchas escuras.

    As lagartas perfuram os frutos e passama se alimentar das polpas, destruindo-as, tor-nando os frutos imprestveis para consumo.O perodo de maior ocorrncia de agosto anovembro. Sua freqncia na cultura baixae notada apenas em reas mal conduzi das.

    Pvraustidae - Neoleucinodes(Guene 1854) - broca pequena do fruto.

    A lagarta apresenta colorao rosada,com o primeiro segmento torxico amarela-do; quando completamente desenvolvida me-de 13mm de comprimento. Penetra no frutoem crescimento, onde permanece por 30dias, saindo para ernpupar nas folhas mais ve-lhas.

    O inseto adulto uma pequena maripo-sa, de hbito noturno, medindo cerca de25mm de envergadura, possuindo uma colora-o geralmente branca, com asas transparen-tes, tendo nas anteriores manchas de cor tijo-lo e nas posteriores pequenas manchas, es-parsas, de colorao marrom.

    295

    As fmeas depositam os ovos no frutoem formao, prximo ao clice ou sob asspalas; ap

Search related