Click here to load reader

Equipamentos Agrícolas.pdf

  • View
    216

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Equipamentos Agrícolas.pdf

  • ESCOLA DE CINCIAS E TECNOLOGIA

    DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA

    Equipamentos Agrcolas de Colheita,

    Enfardamento e Transporte

    Texto de apoio para as Unidades Curriculares de Sistemas e Tecnologias

    Agropecurios, Tecnologia do Solo e das Culturas e Noes Bsicas de

    Agricultura

    (Para uso dos alunos)

    Jos F. C. Barros

    Jos G. Calado

    vora 2012

  • 2

    ndice

    1. Introduo....3

    2. Equipamentos de colheita4

    2. 1. Ceifeira-debulhadora4

    2. 2. Gadanheiras.13

    2. 3. Ensiladoras..18

    3. Equipamentos de enfardamento..19

    3. 1. Enfardadeiras...19

    3. 2. Plastificadora de fardos cilndricos..24

    3. 3. Virador-juntador..26

    4. Carregamento de fardos...27

    5. Equipamentos de transporte.29

    Bibliografia relacionada...32

  • 3

    1. Introduo

    No presente trabalho ir-se- abordar o desempenho realizado por diversos

    equipamentos agrcolas utilizados na colheita de algumas designadas grandes culturas,

    como por exemplo, os cereais de outono-inverno (trigo, triticale, aveia, cevada e centeio)

    e algumas grandes culturas de primavera-vero, como o milho, o arroz, o sorgo e o

    girassol. Dentro dos equipamentos de colheita abordar-se- a ceifeira-debulhadora

    utilizada em culturas cujo objetivo a produo de gro, as gadanheiras quando se

    pretende cortar as culturas com o objetivo de conservar sobre a forma de feno ou feno-

    ensilagem e as ensiladoras, que cortam as forragens com a finalidade de serem ensiladas.

    Abordar-se- igualmente os equipamentos destinados ao enfardamento da palha dos

    cereais e das forragens cujo destino a fenao, ou seja, as enfardadeiras e os viradores-

    juntadores de feno e palha, realando a importncia destes ltimos, nomeadamente

    quando o objetivo a produo de feno. Por ltimo, faremos uma descrio dos

    equipamentos agrcolas necessrios ao carregamento e ao transporte dos produtos

    agrcolas obtidos, principalmente das sementes das culturas, dos fardos de feno e palha e

    da forragem cortada para ensilar.

  • 4

    2. Equipamentos de Colheita

    2. 1. Ceifeira-debulhadora

    A ceifeira-debulhadora uma mquina agrcola automotriz utilizada em culturas

    cujo objetivo seja a produo de gro, tais como o trigo, o milho, o arroz, a cevada, o

    triticale, a aveia, o girassol, etc.

    Esta mquina, numa s passagem, ceifa as culturas em p, debulha-as (separando

    o gro da parte area da planta), limpa e armazena momentaneamente os gros numa

    tremonha ou tego, tratando-se por isso, de um armazenamento provisrio. Na Figura 1

    apresenta-se o percurso das inflorescncias (por exemplo: espigas), do gro, da palha e

    das impurezas dentro da ceifeira-debulhadora. Quando o tego estiver cheio, os gros

    sero enviados atravs de um sem-fim para um reboque que os levar para o local de

    armazenamento (Figura 2- a e b).

    Fig. 1. Percurso das inflorescncias (exemplo: espigas), do gro, da palha e das

    impurezas dentro da ceifeira-debulhadora (Carvalho & Saruga, 2007)

    Na Figura 3 pode ver-se a constituio de uma ceifeira-debulhadora, caracterizada

    por vrios sistemas (de corte, de alimentao, de debulha, de separao, de limpeza, de

    recolha e armazenamento), constituda por vrios rgos e cada rgo por vrias peas.

  • 5

    (a) (b)

    Fig. 2. (a) - Colheita do trigo; (b) colheita do milho (a-New Holland; b-

    correiootaciliense.br)

    Fig. 3. Esquema de uma ceifeira-debulhadora (Briosa, 1984)

    1 - divisor; 2 deflector exterior; 3 deflector interior; 4-dedos levantadores de espigas;

    5 dentes de mola do moinho; 6 - monho; 7 tambor alimentador; 8 transportador-

    elevador; 9 - barra de corte; 10 - macaco hidrulico do moinho; 11 - macaco hidrulico da

    barra de corte; 12 variador de velocidade do moinho; 13 batedor; 14 caixa para

  • 6

    pedras; 15 contra batedor; 16 tambor impulsor; 17 - sacudidores; 18 deflector; 19

    cpula; 20 tabuleiro de preparao; 21 ventoinha; 22 - prolongamento da caixa dos

    crivos; 23 - crivo superior; 24 - crivo inferior; 25 calha e transportador de gros; 26 -

    sem fim de nivelamento; 27 - tgo; 28 - to - descarregadores tipo sem-fim; 29 -

    plataforma de retornos; 30 - calha e transportador dos retornos; 31 - transportador de

    sada dos retornos; 32 motor; 33 - tubo de descarga.

    Os principais rgos de uma ceifeira-debulhadora agrupam-se, assim, em:

    . rgos de corte e de alimentao (mesa de corte).

    . rgos de debulha.

    . rgos de separao dos gros misturados na palha.

    . rgos de limpeza.

    . rgos de transporte e armazenamento.

    . Equipamentos complementares (ex. traador).

    rgos de corte e de alimentao

    Os rgos de corte so a barra de corte associada aos respetivos divisores e

    deflectores, e o moinho (Figura 4).

    Barra de corte

    As facas da barra de corte tm um gume serrilhado e os dedos aparecem

    associados em grupos de dois ou trs. Alm dos dedos normais podem montar-se, a

    intervalos regulares, dedos levantadores de espigas, que so muito teis quando as

    culturas esto acamadas. Os extremos da barra de corte so equipados com divisores, que

    asseguram uma separao ntida entre a faixa da cultura que est a ser cortada e a que fica

    para cortar, separao esta que, em certos casos, auxiliada pelos deflectores exteriores,

  • 7

    tendo os deflectores interiores a funo de empurrar os caules para o centro da barra de

    corte.

    Fig. 4. Sistema de corte de uma ceifeira-debulhadora (Carvalho & Saruga, 2007)

    O moinho um rgo rotativo destinado a transportar a cultura cortada desde a

    barra de corte at aos rgos de alimentao. A Figura 5 mostra duas barras de corte

    adaptadas colheira de cereais de outono-inverno, como por exemplo o trigo, o triticale,

    a cevada, a aveia, etc. Este tipo de barra tambm poder ser utilizado na colheita de

    culturas como o arroz, o gro-de-bico, a ervilha forrageira, o girassol, etc. A largura de

    corte varia de 3 a mais de 7 m. Para a cultura do milho utilizam-se bicos colhedores,

    tambm designados cabea para milho ou frente para milho, como se pode verificar na

    Figura 6.

    Os rgos de alimentao tm a funo de transportar as plantas desde a barra de

    corte at aos rgos de debulha, sendo este trabalho realizado pelo tambor alimentador e

    o transportador-elevador (Figura 3).

    rgos de debulha

    Tm como funo fundamental extrair os gros das espigas. Os rgos de debulha

    so o batedor, o contra batedor e o tambor-impulsor. Os dois primeiros so cilndricos,

    sendo o batedor mvel e que gira a grande velocidade em torno do seu eixo, e o contra

  • 8

    batedor fixo envolvendo parcialmente o primeiro. O tambor-impulsor est colocado

    sada do batedor, ajudando a desembaraar este rgo e assegura a regularidade de

    alimentao dos sacudidores.

    Fig. 5. Barra de corte para cereais de outono-inverno e de algumas culturas de primavera-

    vero como por exemplo, o girassol (New Holland)

    Fig. 6. Barra de corte para milho gro (bicos colhedores) (New Holland)

    rgos de separao dos gros misturados na palha

    sada do contra batedor normalmente ainda existe cerca de 10 a 20 % de gro

    misturado na palha debulhada, sendo importante a sua recuperao e a qual realizada

    pelos sacudidores que enviam esse gro para o circuito de limpeza.

  • 9

    rgos de limpeza

    Os gros que saem do contra batedor e dos sacudidores encontram-se misturados

    com impurezas diversas que necessrio separar para se obter um gro limpo. Esta

    separao realizada pelos rgos de limpeza, que compreendem, pelo menos dois crivos

    sobrepostos, para os quais um ventilador dirige uma corrente de ar regulvel. Devido ao

    efeito da ventilao, as moinhas, palhas midas e outras impurezas acumulam-se

    superfcie do crivo superior e so projetadas para o exterior. O crivo inferior retm os

    fragmentos de espigas que devem voltar ao batedor, conduzidos pelo elevador de retornos

    e deixa passar o gro limpo, que colhido no elevador de gros, o qual o eleva at ao

    tego (depsito da ceifeira que armazena temporariamente o gro limpo), e do qual sai

    para um veculo de transporte (reboque, por exemplo), como nos mostra a Figura 2 (a).

    rgos de transporte e armazenamento

    Calha de retornos

    A calha de retornos um canal estanque, no qual gira um parafuso sem-fim,

    colocado por baixo dos crivos de limpeza, de maneira a recolher as espigas, partes de

    espigas, espiguetas e gros vestidos que caem nas suas extremidades.

    Calha de gros

    O canal de gros semelhante calha de retornos, mas que contm um

    transportador de gros.

    Elevador de retornos

    um parafuso sem-fim, que apanha os retornos numa das extremidades da calha

    de retornos para os reconduzir ao batedor.

    Elevador de gros

    Elevador de parafuso sem-fim, que apanha numa das extremidades da calha de

    gros, o gro que cai do crivo inferior encaminhando-o quer para a segunda limpeza,

    quer para o tego.

  • 10

    Tego

    O tego, tambm denominado de tremonha um depsito estanque, em chapa,

    colocado na parte superior da ceifeira-debulhadora e que recebe o gro limpo sado do

    sistema de limpeza at sua evacuao atravs de um tubo de descarga para um reboque

    colocado ao lado da ceifeira-debulhadora