Escola Politécnica da Universidade de São Paulo ?· Qual a característica da Projeção UTM? •Como…

Embed Size (px)

Text of Escola Politécnica da Universidade de São Paulo ?· Qual a característica da Projeção UTM?...

  • 1

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Escola Politcnica da

    Universidade de So Paulo

    Departamento de Engenharia de Transportes PTR

    Laboratrio de Topografia e Geodsia LTG

  • 2

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

  • 3

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    a projeo Universal Transversa de Mercator.

    Assim como a Projeo de Mercator, uma projeo cilndrica. Uma projeo transversa aquela onde o eixo do cilindro est no plano do equador.

    O que a Projeo UTM?

    um sistema universal, isto , utilizado internacionalmente para representao da superfcie da Terra.

  • 4

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    A projeo UTM uma projeo analtica que tem como objetivo minimizar todas as deformaes de um mapa a nveis tolerveis, representando-os em um sistema ortogonal.

    Qual a caracterstica da

    Projeo UTM?

    Como foi visto na aula de projees, a projeo cilndrica tem distoro mnima na rea prxima ao crculo de tangncia/secncia.

    A projeo UTM estende esta preciso ao longo da superfcie da Terra, combinando diversas posies do cilindro de projeo.

  • 5

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Esquema da Projeo UTM

  • 6

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

  • 7

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Esquema da Projeo UTM

    sobreposio de

    fusos nos plos

    Fuso central da

    Projeo

    Transversa

  • 8

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Cada fuso desenvolvido um segmento da projeo

    transversa centrada no respectivo meridiano.

    A sobreposio de

    fusos nos plos faz com

    que os contornos

    continentais se repitam

  • 9

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Em projetos de Engenharia, fundamental que se adote um sistema de coordenadas ortogonal.

    Qual a importncia do Estudo da

    Projeo UTM para a Engenharia e

    Arquitetura?

  • 10

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Quando realizamos levantamentos topogrficos (pequena poro da superfcie da Terra), usamos sistemas de coordenadas ortogonais.

    No caso de um levantamento cartogrfico (distncias superiores a 25 km), por exemplo, grandes cidades, municpios, impossvel utilizar um sistema ortogonal sem distoro, devido curvatura da superfcie da Terra.

    A projeo UTM permite abranger uma rea extensa em um sistema ortogonal com significativo controle de distores.

    Qual a importncia do Estudo da

    Projeo UTM para a Engenharia e

    Arquitetura?

  • 11

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Por suas caractersticas particulares, a que mais se emprega em mapeamento, em trabalhos cientficos, no planejamento, no projeto bsico e no projeto executivo de um empreendimento de Engenharia.

    Atualmente, a falta de familiaridade dos engenheiros com o sistema tm prejudicado o andamento de muitos projetos.

    Qual a importncia do Estudo do

    Sistema UTM para a Engenharia e

    Arquitetura?

  • 12

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    PROJEO UNIVERSAL TRANSVERSA DE MERCATOR

    Datum vertical:Imbituba SC

    Datum horizontal: SAD-69

    Origem das coordenadas do UTM: equador e meridiano central do fuso

    Meridiano Central: -45.

    Convergncia meridiana do centro da folha: 5350

    Fator escala: 0,9996

    Legenda de uma carta em UTM

    GRID

    ORTOGONAL Voc sabe

    interpretar essas

    informaes?

  • 13

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Projeo UTM: Breve Histrico

    Gerardus Mercator (1512 1594)

    Mercator foi o introdutor das projees cilndricas, e um dos pioneiros na confeco de Mapas de Navegao e Atlas.

  • 14

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Projeo UTM: Breve Histrico

    Este sistema foi utilizado sob a denominao de Projeo de Gauss desde 1866, quando foi feito o clculo da triangulao de Hanover (Alemanha). J. H. Lambert (1728-1777)

    J. H. Lambert, notvel pelo desenvolvimento das projees cnicas conformes, desenvolveu matematicamente o Sistema Universal Transverso de Mercator como se conhece atualmente.

  • 15

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Em 1912 surge o sistema Gauss-Kruger, em que os clculos so logartmicos e necessitam da obteno de outros termos atravs de tabelas complexas.

    Entre as duas grandes guerras mundiais diversos pases da Europa e a ex-URSS adotaram essa projeo para a confeco de seus mapas militares.

    Projeo UTM: Breve Histrico

  • 16

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    O sistema em sua forma atual surgiu em 1947, em cartas militares do exrcito norte-americano.

    Em 1950, os EUA propuseram uma combinao para abranger a totalidade das longitudes, e o sistema, anteriormente chamado de Mercator-Gauss, recebeu a denominao atual: Sistema de Projeo Universal Transverso de Mercator (UTM).

    Projeo UTM: Breve Histrico

  • 17

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    O sistema proposto prev a adoo de 60 cilindros de eixo transverso, obtidos atravs da rotao do mesmo no plano do equador, de maneira que cada um cubra a longitude de 6, a partir do anti-meridiano (180) de Greenwich.

    Cada fuso de 6 do Elipside terrestre corresponde a um dos 60 cilindros.

    Especificaes da Projeo UTM

  • 18

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Especificaes da Projeo UTM Projeo cilndrica secante, conforme (conserva

    os ngulos), de acordo com os princpios de Mercator-Gauss, com uma rotao de 90 do eixo do cilindro, de maneira a ficar contido no plano do equador.

    Adota-se um elipside de referncia para representar a Terra.

  • 19

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Esquema da Projeo UTM N

  • 20

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Fator de reduo de Escala Ko

    Ko = 1 - 1/2500 = 0,9996

    Deformao nula (K = 1) nos meridianos de secncia;

    Reduo entre os meridianos de secncia (K1).

    K>1 K>1

    K

  • 21

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    A preciso da Projeo UTM

    Por que a projeo UTM secante?

    Cilindro tangente:

    fator k aumenta na medida em que se afasta do ponto de

    tangncia.

    Cilindro secante:

    considerando o mesmo arco na superfcie do elipside, temos

    valores de k maiores e menores que 1.

    fator k tem margem de aumento menor.

    k=1 k1>1 k2>k1 Cilindro

    Tangente

    Elipside

    k=1 k11

    Cilindro

    Secante

    Elipside

  • 22

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    6

    Ko=0,9996 K=1,000977 K=1

    137

    Fator de reduo de Escala Ko

    K=1,000977

    Obs: dimenses exageradas

    Elipside

    Cilindro

    Secante

  • 23

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Caractersticas da Universal

    Transversa de Mercator

    A projeo UTM limitada em latitude (de 80 N a 84 S);

    Meridianos Centrais: Mltiplos de 6;

    Origem das coordenadas plano-retangulares:

    Na interseo do Plano do Equador com o meridiano central (MC) do fuso

    N = 0 m para o Hemisfrio Norte

    N = 10.000.000 m para o Hemisfrio Sul

    E = 500.000 m

  • 24

    Copyright LTG2015 LTG / PTR / EPUSP

    Caractersticas da Universal

    Transversa de Mercator

    Obs: croqui sem escala

    GRID UTM

    Meridianos e palalelos

    Meridianos de secncia

    10.000 km

    8.000 km

    6.000 km

    4.000 km

    2.0