ESTATUTOS DA ASSOCIA‡ƒO REENCONTRO - .estatutos da associa‡ƒo “reencontro - associa‡ƒo social,

  • View
    218

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ESTATUTOS DA ASSOCIA‡ƒO REENCONTRO - .estatutos da associa‡ƒo...

ESTATUTOS DA ASSOCIAO

REENCONTRO - ASSOCIAO SOCIAL, EDUCATIVA E CULTURAL, IPSS

CAPTULO PRIMEIRO

DA NATUREZA, DENOMINAO, SEDE E OBJETO DA ASSOCIAO

Artigo 1

(Denominao e Natureza Jurdica)

1.1. REENCONTRO - Associao Social, Educativa e Cultural, IPSS, adiante

designada por Associao, uma Instituio Particular de Solidariedade

Social, sob a forma de associao, sem fins lucrativos, regida pelas

disposies da lei aplicvel e, em especial, pelos presentes estatutos. -------

1.2. A Associao pode desenvolver projetos em parceria com outras

entidades nacionais e internacionais, visando a otimizao dos recursos

Locais. ----------------------------------------------------------------------------

1.3. A Associao tem o nmero de pessoa coletiva 509.444.466 e o

nmero de identificao da Segurana Social 250944446669. ----------------

1.4. A Associao uma instituio particular de solidariedade social,

pessoa coletiva, goza de personalidade jurdica e no tem fins lucrativos,

constituda por iniciativa de particulares, com o propsito de dar expresso

organizada, ao dever moral de justia e solidariedade contribuindo para a

efetivao dos direitos sociais dos cidados.-----------------------------------

Artigo 2.

Sede e mbito de Ao

2.1 - A Associao tem a sua sede na rua das Escolas, n. 4 e 6, Vila de

Vila Nova de Tazem, 6290- 632 Vila Nova de Tazem, freguesia de Vila Nova

de Tazem, concelho de Gouveia e o seu mbito de ao abrange todo o

territrio nacional e/ou internacional. ------------------------------------------

Artigo 3.

Objetivos

A Associao tem como principais objetivos, os seguintes: ------------------

3.1 - Promover atividades e iniciativas de carcter social, educativo, cultural

e recreativo que possibilitem a aprendizagem coletiva das relaes entre os

indivduos, os grupos sociais, o meio em que vivem e preencham

necessidades e/ou interesses dos scios ou da comunidade. -----------------

3.2 - Desenvolver servios e atividades que visem a promoo integral do

indivduo, famlia, comunidade, estimulando a sua participao ativa,

fomentando o voluntariado e privilegiando o trabalho em rede com os

parceiros locais, nacionais e/ou internacionais. --------------------------------

3.3- Desenvolver projetos de apoio a crianas e jovens de risco, de

promoo da igualdade de gnero, da preveno e combate violncia

domstica e de gnero e ao trfico de seres humanos, promovendo o

combate das diversas formas de excluso destes grupos. ---------------------

Artigo 4.

Atividades

4.1. Os objetivos referidos no artigo anterior concretizam-se mediante a

concesso de bens, prestao de servios e de outras iniciativas de

promoo do bem-estar e qualidade de vida das pessoas, famlias e

comunidades, nomeadamente nos seguintes domnios:

a) Apoio infncia e juventude, incluindo as crianas e jovens em

perigo; ---------------------------------------------------------------------

b) Apoio famlia; -------------------------------------------------------

c) Apoio s pessoas idosas; ---------------------------------------------

d) Apoio integrao social e comunitria; -----------------------------

f) Proteo social dos cidados nas eventualidades da doena,

velhice, invalidez e morte, bem como em todas as situaes de falta

ou diminuio de meios de subsistncia ou de capacidade para o

trabalho; -------------------------------------------------------------------

g) Preveno, promoo e proteo da sade, nomeadamente

atravs da prestao de cuidados de medicina preventiva, curativa e

de reabilitao e assistncia medicamentosa; --------------------------

h) Educao e formao profissional dos cidados; ---------------------

i) Resoluo dos problemas habitacionais das populaes; ------------

j) Outras respostas sociais no includas nas alneas anteriores, desde

que contribuam para a efetivao dos direitos sociais dos cidados. --

No mbito e para prossecuo dos seus fins, a Associao prope-se criar e

manter as seguintes atividades: ------------------------------------------------

a) Desenvolver projetos de interveno comunitria; -------------------------

b) Sensibilizar a comunidade para as causas sociais e criar condies para o

seu desenvolvimento; -----------------------------------------------------------

-

c) Promover o desenvolvimento de projetos scio culturais para a infncia,

juventude, adultos e terceira idade; --------------------------------------------

d) Criar uma residncia de acolhimento e bolsas de famlias para crianas e

jovens em risco e/ou famlias em situao de vulnerabilidade; --------------

e) Criar programas de ocupao de tempos livres; ----------------------------

f) Levar a cabo aes de sensibilizao na rea do ambiente, sade,

segurana, civismo, e outras tidas como interesses do pblico-alvo; --------

g) Criar oficinas de expresso artstica e workshops, abrangendo diversas

reas culturais, bem como promover quaisquer manifestaes que

incentivem a realizao pessoal e a criatividade; ------------------------------

h) Angariar fundos e donativos (festas/eventos, rifas, jogos, peditrios,

etc.),junto de pessoas e instituies que desejem contribuir para os

objetivos da Associao, e gerir os fundos assim obtidos;---------------------

i) Apoiar a formao de agentes de ao social, em regime de voluntariado;

j) Criar uma bolsa de voluntrios com o objetivo de servir de ponto de

encontro entre a procura e oferta de trabalho voluntrio, e permitir numa

tica dinmica, articular a necessidade de trabalho voluntrio por rea com

a disponibilidade para o prestar por parte de pessoas singulares e

entidades;-------------------------------------------------------------------------

k) Criar um banco de recursos de bens de primeira necessidade como

resposta ao apoio social a famlias vulnerveis ou outras que manifestem

essa necessidade; ----------------------------------------------------------------

l) Criar um banco de bens doados, alimentares ou no alimentares, com

vista a dar resposta s necessidades de instituies de solidariedade e/ou

famlias vulnerveis; -------------------------------------------------------------

m) Criar um banco de Equipamentos com vista a recuperar equipamentos

eltricos e eletrnicos doados por empresas ou particulares, que se

encontrem aptos a serem utilizados, dotando-os assim de uma" nova

vida";------------------------------------------------------------------------------

n) Prestar servios a terceiros, remunerados ou no, desde que no

ultrapassem o mbito consagrado nos objetivos da Associao. -------------

o) Criar um centro de emergncia social com vista a apoiar pessoas e/ou

famlias em situao de vulnerabilidade; ---------------------------------------

p) Desenvolver projetos que visem a promoo da igualdade de gnero e da

preveno e combate violncia domstica e de gnero e ao trfico de

seres humanos; ------------------------------------------------------------------

q) Trabalhar com entidades nacionais e ou internacionais com vista ao

estabelecimento de parcerias em matria de acolhimento e apoio

integrao de famlias de Refugiados ou outras que manifestem essa

necessidade; ---------------------------------------------------------------------

q) Criar respostas integradas a nvel social em reas como a cozinha

solidria, padaria saudvel, prestao de servios, entre outros que venham

a ser considerados necessrios na comunidade. -------------------------------

r) Estabelecer parcerias entre instituies que visem formas de cooperao

designadamente, a utilizao comum de servios ou equipamentos e o

desenvolvimento de aes de solidariedade social, de responsabilidade

igualmente comum ou em regime de complementaridade.

4.2. A associao pode tambm prosseguir de modo secundrio outros fins

no lucrativos, desde que esses fins sejam compatveis com os fins

definidos no ponto anterior. -----------------------------------------------------

4.3. A associao pode ainda desenvolver atividades de natureza

instrumental relativa aos fins no lucrativos, ainda que desenvolvidos por

outras entidades criadas e/ou em parceria e cujos resultados econmicos

contribuam exclusivamente para o financiamento da concretizao daqueles

fins.

Artigo 5.

Organizao e funcionamento das atividades

A organizao e funcionamento dos diversos setores de atividades

constaro de regulamentos internos elaborados pela direo.

Artigo 6.

Prestao de servios

6.1. Os servios prestados pela Associao sero gratuitos ou remunerados,

de acordo com a situao econmico-financeira dos utentes, apurada em

inqurito a que se dever sempre proceder.

6.2. As tabelas de comparticipao dos utentes sero elaboradas em

conformidade com as normas legais aplicveis e com os acordos de

cooperao que sejam celebrados com os servios oficiais competentes. ----

CAPTULO SEGUNDO

DOS ASSOCIADOS

Artigo 7.

Qualidade de Associado

7.1- Podem ser associados pessoas singu