Evolu§£o biol³gica

  • View
    561

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Evolu§£o biol³gica

  • 1. EVOLUO BIOLGICAA grande diversidade de seres vivos (espcies) resulta de processos de transformaes e adaptaes que so inatas prpria vida.

2. Exemplos de adaptaes Camuflagemque o desenvolvimento de caractersticas corporais que se assemelham ao ambiente, dificultando sua localizao por espcies com as quais convive.Mimetismoocorrequando duas espcies distintas compartilham algumas semelhanas que reconhecida por outra espcie 3. Evidncias evolutivas Fsseis Provas embrionrias Provas anatmicas e fisiolgicas Provas bioqumicas 4. Fsseis So restos e/ou vestgios de seres vivos que foram deixados no passado. Os fsseis podem ser dentes, ossos, pegadas, croplitos e organismos conservados em alguma estrutura. 5. Processo de fossilizaoPermineralizaoRestos do organismo so cobertos pelo sedimentoImpressoMarcas ou pegadas transformadas em rocha. 6. Provas anatmicas Entre os seres vivos, de diferentes espcies, podem ser observadas estruturas anatmicas de mesma origem e com funes distintas1 e com funes semelhantes tendo origens distintas 2. 1 rgos homlogos 2 rgos anlogos 7. rgo homlogos 8. Os rgos homlogos proporcionam aos organismos se adaptarem a ambientes distintos, proporcionando uma irradiao adaptativa . 9. rgos AnlogosOs rgos anlogos proporcionam a organismos distintos viverem no mesmo ambiente caracterizando uma convergncia adaptativa. 10. rgos vestigiais So rgos que apresentam-se bem desenvolvidos em alguns indivduos e bastante atrofiados em outros, podendo at mesmo serem prescindveis. 11. Provas embrionrias Quanto mais prximo uma espcie for da outra maior ser o nmero de fases semelhantes em seu desenvolvimento. 12. ImportanteOs trabalhos mais consistentes a respeito da evoluo foram propostos pelo naturalista Charles Darwin(1809 1882) e Alfred Russel Wallace (1823 1913), em um trabalho em comum em 1 de julho de 1858. Um ano mais tarde da publicao com Wallace, Darwin publicou um marco na histria da cincia: Sobre a origem das espcies por meio da seleo natural, ou a preservao das raas favorecidas na luta pela sobrevivncia que depois ficou resumido como A origem das espcies. 13. Lamarckismo Postulado por Jean - Baptiste Lamarck (1744 1829). Primeiro a propor uma teoria baseada em argumentos. Acreditava que os organismos surgiram a partir de transformaes sucessivas e que os primeiros, os mais simples surgiram da matria bruta. No acreditava na extino biolgica. O desaparecimento de uma espcie ocorria por conta de sua transformao em uma outra. Elaborou a lei do uso e desuso. Lei da transmisso dos caracteres adquiridos. Teve um grande mrito em ter chamado a ateno a respeito da adaptao. No abalou o criacionismo. 14. Charles DarwinNasceu na Inglaterra em 12 de fevereiro de 1809. Cursou medicina e Teologia Se interessou a coletar plantas, insetos e fsseis. Foi indicado para compor a tripulao do H.M.S Beagle. Em 1842 se interessou na seleo artificial feita pelos homens. Em 1858 recebeu a carta de Wallace e publicou com ele um documento a respeito da evoluo. Em 1859 publicou a Origem das espcies. Outras obras: A fecundao das Orqudeas, Variaes em plantas e animais domsticos, A origem do Homem e a seleo em relao ao sexo, A expresso das emoes nos animais e no homem, Pantas insetvoras, Os efeitos da autofecundao no reino vegetal e Diferentes formas de flores em plantas de mesma espcie. Morreu em 19 de abril de 1882. 15. Observaes de Darwin As populaes naturais de todas as espcies tendem a crescer rapidamente. O tamanho das populaes naturais tendem a ficar, relativamente em equilbrio. Em uma populao os indivduos apresentam-se com caractersticas variadas. Grande parte das caractersticas de uma gerao herdada dos pais. 16. Concluses de Darwin A cada gerao morre um grande nmero de indivduos sem deixar descendentes. Os indivduos sobreviventes so aqueles que apresentam caractersticas que possibilitam a sua adaptao. Os sobreviventes transmitem caractersticas que viabilizar a permanncia de indivduos adaptados ao meio. 17. Lamarckismo x Darwinismo 18. Teoria Moderna da evoluo ou Teoria sinttica O surgimento da gentica proporcionou uma interpretao da teoria evolucionista de Darwin luz das descobertas genticas. Fatores relacionados Teoria sinttica: Mutao gnica. Recombinao gnica. Seleo natural e adaptao. 19. Seleo Natural o principal fator evolutivo que atua sobre a variabilidade gentica da populao. Pode-se dizer , simplificadamente, que a evoluo o resultado da atuao da seleo natural sobre a variabilidade gentica de uma populao. A ao da seleo natural consiste em selecionar gentipos mais bem adaptados a uma determinada condio ecolgica, eliminando aqueles desvantajosos para essa mesma condio. A expresso mais bem adaptada refere-se maior probabilidade de, em um determinado ambiente, um determinado indivduo deixar descendentes. Os indivduos mais bem adaptados a um ambiente tm chance maior de sobreviver e de deixar descendentes. A seleo natural tende, portanto, a diminuir a variabilidade gentica. Desse modo, quanto mais intensa for a seleo natural sobre uma determinada populao, menor ser a sua variabilidade, pois apenas alguns gentipos sero selecionados. 20. O que seria o melanismo industrial?ANTES DA REVOLUO INDUSTRIALDEPOIS DA REVOLUO INDUSTRIAL 21. Especiao o processo de formao de uma nova espcie. Segundo Ernst Mayer, em 1943 definiu espcie como:um grupo de populaes cujos indivduos so capazes de se cruzar e produzir descendentes frteis, em condies naturais, estando reprodutivamente isolados de indivduos de outras espcies . 22. Isolamento reprodutivo A especiao se completa quando h o isolamento reprodutivo, que impede organismos distintos de trocar material gentico. Os mecanismos que impedem esta troca e atuam isolando de maneira reprodutiva podem ser pr-zigticos ou ps-zigtico.