EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO E ?ão-do-Pensamento... · - Thomas Hobbes (1588- 1679) –

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO E ?ão-do-Pensamento... · - Thomas Hobbes (1588- 1679) –

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORAFACULDADE DE ENFERMAGEM

    Departamento de Enfermagem BsicaDisciplina Administrao em Enfermagem I

    EVOLUO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO E A ENFERMAGEM as teorias administrativas1

    GRECO, ROSANGELA MARIA2

    1 Objetivos Conhecer as principais teorias administrativas de acordo com a evoluo do

    pensamento administrativo; Refletir sobre a articulao da administrao com a enfermagem; Analisar criticamente o reflexo das teorias administrativas na prtica da

    administrao da assistncia de enfermagem.

    IntroduoA Administrao uma cincia da rea humana, que no decorrer do

    desenvolvimento e da evoluo da sociedade teve seu significado e contedo ampliado e aprofundado, se modificando em conseqncia do contexto scio, poltico e econmico e das transformaes nas formas de organizao do trabalho (CHIVENATO, 1993; MENDES, s/ data).

    Assim observa-se que o pensamento administrativo foi influenciado por: filsofos ou pensadores; pela Igreja Catlica; pela organizao militar; pelos economistas liberais e pela Revoluo Industrial atravs da mecanizao da indstria e agricultura (KURCGANT, 1991)

    Vejamos ento segundo CHIAVENATO (1993) como se deu a evoluo do pensamento administrativo segundo essas influncias.A evoluo do pensamento administrativo - A Influncia dos Filsofos ou pensadores

    A filosofia atravs de seus pensadores da antiguidade influenciou a administrao sendo que dentre eles podemos citar:

    - Scrates (470 a.C. 399 a.C.), que considera a administrao como uma habilidade pessoal separada do conhecimento tcnico e da experincia;

    - Plato (429a.C. 347a.C.) prope uma forma democrtica de governo e de administrao dos negcios pblicos;

    - Aristteles (384 a.C. 322 a.C.) estuda a organizao do Estado, distinguindo trs formas de Administrao pblica: Monarquia ou governo de um s (que pode se tornar uma tirania); Aristocracia ou governo de uma elite (que pode caminhar para uma oligarquia) e Democracia ou governo do povo (que pode se degenerar em anarquia).

    1Este texto foi elaborado como material instrucional para a Disciplina Administrao em Enfermagem I, para os acadmicos do Curso de Graduao em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Juiz de Fora. Pedimos que, caso haja o interesse em utilizar este material, seja citada a referncia. 2 Enfermeira, Doutora em Sade Pblica, Professor Associado do Departamento de Enfermagem Bsica da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Juiz de Fora.

    1

    mailto:rosangela.greco@ufjf.edu.br
  • - Francis Bacon (1561-1626) fundador da Lgica Moderna antecipou-se ao princpio conhecido em Administrao como o principal deve prevalecer sobre o acessrio.

    - Ren Descartes (1596- 1650) fundador da filosofia moderna, criador da coordenadas cartesianas influenciou vrios princpios da moderna Administrao, como os da diviso do trabalho, da ordem, do controle entre outros.

    - Thomas Hobbes (1588- 1679) desenvolveu a teoria da origem contratualista do Estado, onde o homem primitivo por ser um ser anti-social e viver em guerra permanente com o prximo, necessitava do Estado para impor a ordem e organizao da vida social.

    - Jean-Jacques Rousseau (1712 1778) que com a Teoria do Contrato Social, compreende o homem como sendo por natureza bom e afvel, mas que com a vida em sociedade se torna deturpado e corrompido.

    A Influncia da Organizao da Igreja CatlicaCom a evoluo dos tempos e da sociedade, a Igreja Catlica foi estruturando

    sua organizao, sua hierarquia, seu estado-maior e sua coordenao funcional. Nos dias de hoje, a igreja apresenta uma organizao hierrquica simples e eficiente. Assim sendo, a experincia da igreja catlica influenciou a cincia da administrao atravs de seu conceito de hierarquia da autoridade e de estrutura de poder centralizado apenas em uma pessoa.

    A Influncia da Organizao MilitarA organizao militar influenciou e influencia a cincia da administrao, por

    exemplo, atravs de: organizao linear, princpio da unidade de comando, escala hierrquica de acordo com o grau de autoridade e responsabilidade correspondente, centralizao do comando e descentralizao da execuo (dicotomia entre pensar e fazer), princpio de direo (todo soldado deve saber o que espera dele e aquilo que ele deve fazer), desenvolvimento do pensamento estratgico, do planejamento, da disciplina e da tomada de deciso cientificamente elaborada e no intuitiva.

    A Influncia da Revoluo IndustrialNa Inglaterra a partir de 1776, a partir da inveno da mquina a vapor por

    James Watt (1736 -1819), ocorre uma mudana na concepo de trabalho, modificando a estrutura social e comercial da poca.

    Assim sendo, de 1780 a 1860 viveu-se a primeira Revoluo Industrial, ou do carvo e do ferro. Levando a mecanizao da indstria e da agricultura, desenvolvimento do sistema fabril, de transportes e de comunicaes. Neste perodo ocorre a migrao das reas agrcolas para as regies urbanas.

    De 1860 a 1914 ocorre a segunda Revoluo Industrial, ou do ao e da eletricidade. Assim, do sistema de produo artesanal o homem passa ao regime de produo em srie nas fbricas, levando a mecanizao do trabalho, diviso do trabalho e a simplificao das tarefas. Com o desenvolvimento do capitalismo surge uma nova classe social o proletariado. Tem inicio uma luta de classe entre os proprietrios e os empregados.

    A Revoluo Industrial, apesar de ter provocado uma grande modificao na estrutura empresarial e econmica da poca, no influenciou diretamente os princpios de administrao das empresas, uma vez que os dirigentes cuidavam de modo emprico, tendo como modelos as organizaes militares ou eclesisticas bem sucedidas.

    2

  • Mas, para a administrao a principal conseqncia da Revoluo Industrial foi o nascimento da organizao e da empresa moderna.

    A Influncia dos economistas liberaisNo final do sculo XVIII, os economistas clssicos liberais propem que a vida

    econmica deve afastar-se da influncia estatal, sendo defensores, portanto da livre concorrncia. A influncia desses economistas se d atravs do: princpio da diviso do trabalho e da especializao, importncia do planejamento e da organizao, do controle e da remunerao dos trabalhadores.

    Entretanto, o liberalismo econmico, atravs da livre concorrncia criou reas de conflitos sociais intensos de modo que Karl Marx (1818 1883) e Friedrich Engels (1820- 1885) criaram o chamado socialismo cientfico e o materialismo histrico, onde afirmavam que todos os fenmenos histricos so o produto das relaes econmicas entre os homens.

    Estas concepes influenciaram e influenciam at os dias de hoje o comportamento administrativo nos nveis individual e social, assim como os mtodos e processos, com nfase na racionalizao do trabalho.

    A partir de ento a Administrao foi ganhando corpo, atravs da Teoria Geral da Administrao que estuda as vrias teorias ou escolas de acordo com as correntes de pensamento.

    Assim hoje em dia a administrao pode ser estudada do ponto de vista da interao e interdependncia entre cinco variveis principais que so: tarefa, estrutura, pessoas, tecnologia, e ambiente. Sendo que a adequao entre essas cinco variveis constitui o principal desafio da administrao.

    As Teorias AdministrativasA partir das influncias j discutidas foram surgindo s teorias administrativas.A palavra Teoria originalmente vem do grego theoria que significa uma viso.

    Assim o desenvolvimento de teorias pode ser compreendido como racional e intelectual, conduzindo descoberta da verdade.

    Uma teoria um guia de ao, um guia para a coleta de fatos e a busca de novos conhecimentos, ela pode ser definida como sendo um conjunto de conceitos.

    Segundo Horta (1979) citando Lahr (sem data), a teoria um conjunto de leis particulares, de proposies hipotticas, conceitos e definies, relacionados a uma explicao comum, logicamente ordenados, que visam explicar eventos, e so criados com algum propsito ou objetivo.

    Segundo Paim (1986, p. 37) a teoria o ncleo central da cincia, sobre cujas bases se desenvolvem a observao, a descrio e a experimentao.

    Concluindo Teorias podem ser definidas como sendo uma forma sistemtica de olhar para o mundo e descrev-lo, explic-lo prev-lo ou control-lo.

    A importncia e necessidade das teorias fica claro, por exemplo, na seguinte afirmao sempre que decidimos e agimos, l no fundo existe uma teoria, muitas vezes precria, mal fundamentada, baseada em pressupostos s vezes frgeis. E mais: muitas dessas teorias so inconscientes. Mas o certo que elas esto presentes. No h como agir sem que, consciente ou inconsciente, exista uma teoria por detrs (CARAVANTES; PANNO; KLOECKNER, 2005 p.40).

    Nesta aula iremos falar das principais teorias administrativas que foram se consolidando no decorrer dos tempos.

    De modo geral o desenvolvimento das teorias administrativas pode ser subdividido em trs perodos: Clssico a partir de 1895; Neoclssico a partir de 1925 e

    3

  • Moderno por volta de 1940, pois segundo PARK (1997) O contnuo desenvolvimento das foras produtivas, a internacionalizao dos mercados, a mobilidade dos conflitos sociais e organizacionais e a relativa conscincia disso tudo propiciam a busca de respostas mais abrangentes para as questes administrativas.

    Segundo ALMEIDA; ROCHA (1997), as teorias administrativas enfatizam pelo menos cinco concepes ou variveis:

    - nfase nas tarefas, valorizando os aspectos de racionalizao do trabalho - Teoria Cientfica;

    - nfase na estrutura, evidenciando-