EXAMES de SANGUE _ Exames Laboratoriais Mais Comuns - MD

  • View
    166

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of EXAMES de SANGUE _ Exames Laboratoriais Mais Comuns - MD

  • 25/3/2014 EXAMES DE SANGUE | Exames laboratoriais mais comuns - MD.Sade

    http://www.mdsaude.com/2009/03/check-up-exames-de-sangue.html 1/20

    Public idade

    Artigo atualizado em 30/07/2013

    EXAMES DE SANGUE | Exameslaboratoriais mais comuns 163 COMENTRIOS

    Todo mundo j fez um check-up pelo

    menos uma vez na vida. Algumas

    pessoas exageram e procuram seu

    mdico de 6 em 6 meses para realizar

    seus exames.

    Quem que nunca recebeu suas

    anlises de sangue cheia de nmeros,

    termos tcnicos e palavras

    desconhecidas ? E quando surge um

    resultado fora do valor de referncia?

    Aquele nmero em negrito logo se

    transforma em uma ameaa de doena

    oculta. J perdi a conta de quantos amigos e familiares j no me ligaram por causa

    desse temido valor fora da referncia. A pergunta sempre a mesma: isso algo

    grave?

    Bom, antes de explicar o bsico dos exames de sangue e check-ups preciso

    HOME EXAMES LABORATORIAIS EXAMES DE SANGUE EXAMES DE SANGUE | EXAMES LABORATORIAIS MAIS COMUNS

    Especialidades de A a D Especialidades de E a N Especialidades de O a Z

    Sintomas mais comuns Fotos & Imagens

  • 25/3/2014 EXAMES DE SANGUE | Exames laboratoriais mais comuns - MD.Sade

    http://www.mdsaude.com/2009/03/check-up-exames-de-sangue.html 2/20

    esclarecer alguns pontos.

    1.) Os exames so chamados de exames complementares porque complementam

    a avaliao mdica. Nunca a substitui. Um resultado de exame de sangue sem uma

    histria clnica e uma exame fsico do paciente pode causar mais confuso do que

    elucidaes. s vezes recebo e-mails ou comentrios de pessoas que eu nunca vi na

    vida, trazendo o resultado isolado de alguma anlise e uma solicitao de

    diagnstico. No assim que as coisas funcionam.

    2.) Qualquer exame complementar, seja de sangue, urina,

    imagem, etc., passvel de erros. Estes erros podem ser tanto

    de interpretao, como erros nas mquinas que os produzem.

    preciso um mdico para saber interpretar os resultados. O

    quadro clnico do doente sempre soberano. Deve-se

    diagnosticar e tratar o paciente, nunca o exame.

    3.) No se pede exames sem motivo. O conceito do check-up

    completo errado. Como os exames podem apresentar erros,

    no faz sentido solicit-los se no h uma hiptese diagnstica a ser investigada.

    4.) preciso saber diferenciar exames de rastreamento (screening) do check-up. Os

    exames de rastreamento so aqueles realizados para se identificar doenas

    prevalentes em um determinado grupo ou faixa etria. So exames que se

    mostraram benficos quando solicitados periodicamente. Um exemplo a

    mamografia para o cncer de mama ou um exame ginecolgico de rastreamento de

    cncer de colo de tero. No faz sentido, por exemplo, solicitar ressonncias

    magnticas de crnio em todo mundo para tentar descobrir tumores cerebrais.

    5.) O que muitas empresas fazem, solicitando vrios exames a novos empregados e

    encaminhando-os a especialistas quando aparece alguma alterao, uma

    aberrao. Primeiro, gasto desnecessrio de recursos da sade, segundo, vrios

    desses exames poderiam ser descartados com uma simples consulta, e terceiro,

    resultados errados levam a ansiedade desnecessria por parte do paciente, que s

    vezes, rotulado como doente, quando na verdade no o .

    6.) Alguns pacientes confundem o que um exame de sangue. No existe uma

    solicitao nica, que engloba todos as anlises existentes. Existem centenas de

    dosagens diferente em uma anlise de sangue. O mdico precisa especificar no

    pedido quais anlises ele gostaria de receber. Se o mdico no solicitar uma

    dosagem de colesterol, este no vir nos resultados. No porque foi colhido uma

    amostra de sangue, que sempre ser feito hemograma, colesterol, glicose ou

    qualquer outra dosagem. O laboratrio s fornece o que foi pedido, e o mdico s

    pede o que acha ser relevante para aquele momento.

  • 25/3/2014 EXAMES DE SANGUE | Exames laboratoriais mais comuns - MD.Sade

    http://www.mdsaude.com/2009/03/check-up-exames-de-sangue.html 3/20

    Bom, vamos ento imaginar que seu mdico aps uma criteriosa avaliao do seu

    estado de sade, dos seus antecedentes patolgicos, do histrico familiar e de seus

    hbitos de vida, resolveu solicitar alguns exames para complementar sua avaliao.

    Eis os exames de sangue mais frequentes na prtica clnica.

    A) HEMOGRAMA

    O hemograma o exame para avaliar as trs principais linhagens de clulas do

    sangue (hemcias, leuccitos e plaquetas). o mais complexo e o que merece

    maiores explicaes. Concentre-se apenas naqueles que explicarei.

    1- Hemcias (glbulos vermelhos)

    Serve para o diagnstico de anemia (leia: O QUE ANEMIA ? ) que a reduo do

    nmero de clulas vermelhas.

    So levados em conta principalmente os valores do hematcrito e da

    hemoglobina. Valores um pouco fora da faixa de referncia podem no ter

    significado clnico. Mulheres podem ter hematcrito/hemoglobina um pouco mais

    baixo devido a perdas de sangue na menstruao. Fumantes costumam t-los um

    pouco elevado devido a pior oxigenao do sangue pelos seus pulmes. Repito:

    esses valores devem sempre ser interpretados

    2- Leuccitos (glbulos brancos)

    So as nossas clulas de defesa. o exrcito ou a polcia do organismo. Chamamos

    de leucocitose quando esto aumentados. Normalmente indicam uma resposta do

    organismo a um processo infeccioso em curso. Doentes com pneumonia (leia:

    QUAIS SO OS SINTOMAS DA PNEUMONIA ? ) ou um abscesso (leia: O que o pus

    ? O que um abscesso? O que uma inflamao? )costumam ter seu nmero de

    leuccitos aumentados. A ausncia de leucocitose de modo algum descarta uma

    infeco. Mais uma vez, o quadro clnico sempre soberano.

    Grandes elevaes podem indicar leucemia (leia: LEUCEMIA Sintomas e

    Tratamento). Leucopenia o nome que se d a baixa contagem dos leuccitos.

    Significa uma supresso da imunidade e maior susceptibilidade a infeces.

    Os leuccitos so divididos em 5 grupos de clulas com funes diferentes na

    defesa do organismo:

    Neutrfilos

    Eosinfilos

    Basfilos

  • 25/3/2014 EXAMES DE SANGUE | Exames laboratoriais mais comuns - MD.Sade

    http://www.mdsaude.com/2009/03/check-up-exames-de-sangue.html 4/20

    Linfcitos

    Moncitos

    Essas dosagens servem para se identificar qual linhagem a responsvel pela

    leucocitose ou leucopenia

    3- Plaquetas

    So as clulas responsveis pelo processo de coagulao do sangue. Elevaes so

    chamadas de trombocitose e a diminuio de trombocitopenia. Pacientes com

    plaquetas muito baixas so mais propensos a sangramentos. Plaquetas muito

    elevadas podem favorecer a formao de trombos.

    A dosagem das plaquetas so necessrias antes de cirurgias ou procedimentos

    susceptveis a sangramentos. Tambm so importantes na distino da forma

    hemorrgica e clssica da dengue (leia: TUDO SOBRE DENGUE E SEUS SINTOMAS).

    Para saber informaes mais detalhadas sobre o hemograma, leia: HEMOGRAMA

    Entenda os seus resultados.

    B) Tempo de tromboplastina ativada (PTT ou TTP) e tempo de protrombina

    (TAP ou TP)

    Medem o tempo que o sangue demora para coagular. Obviamente, tempos maiores

    indicam maior propenso a sangramentos. A cascata da coagulao inicia-se com a

    ativao das plaquetas e completada pela ao dos fatores da coagulao. O TAP e

    o PTT medem a funcionamento desses fatores. A avaliao completa do estado da

    coagulao, feita com o TAP, PTT e plaquetas, muitas vezes chamado de

    coagulograma.

    A dosagem do INR uma outra maneira de avaliar o TAP. Atualmente a mais

    usada por ser mais confivel.

    C) COLESTEROL

    O colesterol total composto da soma das fraes HDL+LDL+VLDL.

    HDL colesterol bom. Protege os vasos da aterosclerose (Placas de gordura).

    Quanto mais elevado melhor.

    LDL e VLDL Colesterol ruim, formador da aterosclerose que obstrui os vasos

    sanguneos e leva a doenas como infarto. Quanto mais baixo melhor.

    Triglicerdeos Esto relacionados ao VLDL. Normalmente equivale a 5x o seu valor.

  • 25/3/2014 EXAMES DE SANGUE | Exames laboratoriais mais comuns - MD.Sade

    http://www.mdsaude.com/2009/03/check-up-exames-de-sangue.html 5/20

    Um paciente com 150 mg/dl de triglicerdeos apresenta 30 mg/dl de VLDL.

    H algum tempo se sabe que o colesterol total no to importante quanto os

    valores de suas fraes. Pois vejamos 2 pacientes distintos:

    1- HDL = 70, LDL= 100, VLDL= 30. Colesterol total = 200 mg/dl

    2- HDL = 20, LDL = 160, VLDL = 20. Colesterol total = 200 mg/dl

    Sem dvida o primeiro paciente tem muito menos risco de desenvolver

    aterosclerose que o segundo, apesar de terem o colesterol total igual. No basta ver

    a quantidade, necessrio saber a qualidade. Para saber mais sobre o colesterol,

    leia: COLESTEROL BOM (HDL) E COLESTEROL RUIM (LDL).

    D) UREIA e CREATININA

    So as anlise que avaliam a funo dos rins.

    Seus valores so usados para clculos do volume de sangue filtrado pelos rins a

    cada minuto. Os melhores laboratrios j fazem esse clculo automaticamente para

    o mdico e normalmente vem com o nome de clearance de creatinina ou taxa de

    filtrao glomerular.

    Valores aumentados de ureia e creatinina indicam diminuio da filtrao pelo rim.

    Valores menores que 60 ml/minuto de clearance de creatinina indicam insuficincia

    renal.

    Este um dos exames que mais requerem interpretao do mdico, pois o mesmo

    valor de creatinina pode ser normal para uma pessoa, e significar insuficincia renal

    para outra.

    Para saber mais leia: VOC SA