FIAT LUX - Comunidade Teúrgica Portuguesa .divulgação das Verdades Eternas aqui no Ocidente. E

  • View
    220

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of FIAT LUX - Comunidade Teúrgica Portuguesa .divulgação das Verdades Eternas aqui no Ocidente. E

  • Comunidade Tergica Portuguesa Caderno Fiat Lux n. 36 Roberto Lucola

    1

    FIAT LUX

    ROBERTO LUCOLA

    CADERNO 36 TERRA JINA DE SO LOURENO AGOSTO 2003

  • Comunidade Tergica Portuguesa Caderno Fiat Lux n. 36 Roberto Lucola

    2

    PREFCIO

    O presente estudo o resultado de anos de pesquisas em trabalhos consagrados de

    luminares que se destacaram por seu imenso saber em todos os Tempos. Limitei-me a fazer

    estudos em obras que h muito vieram a lume. Nenhum mrito me cabe seno o tempo

    empregado, a pacincia e a vontade em fazer as coisas bem feitas.

    A prpria Doutrina Secreta foi inspirada por Mahatms. Dentre eles, convm destacar

    os Mestres Kut-Humi, Morya e Djwal Khul, que por sua vez trouxeram o tesouro do Saber

    Arcano cujas fontes se perdem no Tempo. Este Saber no propriedade de ningum, pois tem a

    sua origem no prprio Logos que preside nossa Evoluo.

    Foi nesta fonte que procurei beber. Espero poder continuar servindo, pois tenciono, se os

    Deuses ajudarem, prosseguir os esforos no sentido de divulgar, dentro do meu limitado campo

    de aco, a Cincia dos Deuses. O Conhecimento Sagrado inesgotvel, devendo ser objecto de

    considerao por todos aqueles que realmente desejam transcender a inspida vida do homem

    comum.

    Dentre os luminares onde vislumbrei a Sabedoria Inicitica das Idades brilhar com mais

    intensidade, destacarei o insigne Professor Henrique Jos de Souza, fundador da Sociedade

    Teosfica Brasileira, mais conhecido pela sigla J.H.S. Tal foi a monta dos valores espirituais

    que proporcionou aos seus discpulos, que os mesmos j vislumbram horizontes de Ciclos

    futuros. Ressaltarei tambm o que foi realizado pelos ilustres Dr. Antnio Castao Ferreira e

    Professor Sebastio Vieira Vidal. Jamais poderia esquecer esse extraordinrio Ser mais

    conhecido pela sigla H.P.B., Helena Petrovna Blavatsky, que ousou, vencendo inmeros

    obstculos, trazer para os filhos do Ocidente a Sabedoria Secreta que era guardada a sete

    chaves pelos sbios Brahmanes. Pagou caro por sua ousadia e coragem. O polgrafo espanhol

    Dr. Mrio Roso de Luna, autor de inmeras e valiosas obras, com o seu portentoso intelecto e

    idealismo sem par tambm contribuiu de maneira magistral para a construo de uma nova

    Humanidade. O Coronel Arthur Powell, com a sua inestimvel srie de livros teosficos,

    ajudou-me muito na elucidao de complexos problemas filosficos. Alice Ann Bailey, tesofa

    inglesa que viveu nos Estados Unidos da Amrica do Norte, sob a inspirao do Mestre Djwal

    Khul, Mahatma membro da Grande Fraternidade Branca, tambm contribuiu muito para a

    divulgao das Verdades Eternas aqui no Ocidente. E muitos outros, que com o seu Saber e

    Amor tudo fizeram para aliviar o peso krmico que pesa sobre os destinos da Humanidade.

    Junho de 1995

    Azagadir

  • Comunidade Tergica Portuguesa Caderno Fiat Lux n. 36 Roberto Lucola

    3

    TERRA JINA DE SO LOURENO

    NDICE

    PREFCIO ..... 2 AS SETE MONTANHAS SAGRADAS ............ 4 O FIRMAMENTO, LIVRO ABERTO PARA O INICIADO .. 5 MARCOS EVOLUCIONAIS ........... 6 LOCAIS DOS SISTEMAS GEOGRFICOS ........ 7 OS POSTOS REPRESENTATIVOS E SO LOURENO .......... 8 NADA ACONTECE POR ACASO ........ 8 ORIGENS DOS TUPIS ............................................................................. 9 ANCESTRALIDADE DE SO LOURENO ................ 10 O IMPRIO LUSITANO ........... 12 FUNDAO DE AYURUOCA ......... 14 A ORDEM DE MARIZ E O BRASIL .......... 16 LINGUAGEM DOS TUPIS ....... 17 ORDEM DOS PIAGAS ....... 18 OS CAMINHOS DA PERFEIO ....... 19 ORDEM DOS MAGOS ...... 20 ONDE AS MNADAS ATINGIRAM O MXIMO DE EVOLUO ....... 21 LOCALIZAO DOS LUGARES JINAS ...... 22 A FORA VIBRATRIA DO AMOR ......... 23 VITRIA DOS BHANTE-JAULS ........ 24 OS LUGARES JINAS E OS TODES .......... 25 SHAMBALLAH VIR PARA A FACE DA TERRA ........ 27 CIDADE JINA DE SO LOURENO ........ 28 1921, FUNDAO ESPIRITUAL DA OBRA ........ 29 ORIGEM HISTRICA DE SO LOURENO ......... 30 O TEMPLO DE SO LOURENO ................. 31 PAPEL DOS CIGANOS EM SO LOURENO ........ 32 OS CIGANOS E A QUEDA DO TIBETE ..... 34 RETORNO TERRA PROMETIDA .......... 35 REINO DE AGHARTA ...... 36

  • Comunidade Tergica Portuguesa Caderno Fiat Lux n. 36 Roberto Lucola

    4

    TERRA JINA DE SO LOURENO

    AS SETE MONTANHAS SAGRADAS

    Est registado num Livro Secreto que no incio o nosso Globo estava envolvido pelas

    brumas como embrio destinado a abrigar futuramente em seu seio todas as espcies de seres,

    inclusive o Homem. As Revelaes mais sublimes emanadas da Fonte Suprema da Sabedoria

    Divina, ensinam que naquela Era recuada em que a Terra estava sendo germinada somente

    existia no firmamento uma Constelao Mater, firmamento onde as inmeras constelaes e

    estrelas que o embelezam ainda no existiam.

    A Constelao Mater estava

    relacionada com o Plo Norte e com a

    primeira Montanha Primordial. Da

    Constelao Mater como da Montanha

    Primordial, saram mais sete Montanhas

    menores. Com o evoluir dos Ciclos, foram

    surgindo sete Constelaes relacionadas

    com as sete Montanhas Sagradas. Todo

    esse fenmeno csmico est relacionado

    aos sete Poderes Criadores. Reflectia-se

    assim na Terra o Poder mais alto que se

    manifestava como Coroa Boreal, origem e

    fim de todos os Sistemas Geogrficos que,

    por desdobramento, presidem Evoluo

    Humana at aos dias de hoje.

    No Ciclo actual as sete Montanhas Sagradas reflexos das Primordiais, assinaladas num

    Livro Sagrado, so:

    Meru

    Ararat

    Tabor

    Himalaia

    Sinai

    Lbano

    Moreb

    As sete Constelaes relacionadas a esse mistrio, so:

    Drago Polar

    Grande Ursa

    Boieiro

    Pequena Ursa

    rion

    Co Maior

    Cruzeiro do Sul

    Todo o trabalho de cunho transcendental origina-se sempre de um determinado Centro

    portador de poderosas Energias Divinas. Esse Oitavo e os restantes Sete Centros presidem

    Evoluo do conjunto da Humanidade, sem que a mesma se aperceba do fenmeno. Tm papel

  • Comunidade Tergica Portuguesa Caderno Fiat Lux n. 36 Roberto Lucola

    5

    de excepcional importncia as Montanhas Sagradas, onde determinados Seres da mais alta

    Hierarquia, componentes do Governo Oculto do Mundo, renem-se para pr em execuo os

    ditames da Lei. Na Manifestao nada acontece por acaso, mormente quando se trata de um

    propsito superior como o da prpria manifestao da Divindade no seio da Humanidade.

    O FIRMAMENTO, LIVRO ABERTO PARA O INICIADO

    Na actualidade o mistrio repete-se. Pessoas vindas de todas as partes do Mundo esto

    dirigindo-se para a Oitava Montanha, localizada na Cidade Jina de So Loureno, no Sul do

    Estado de Minas Gerais, Brasil. Esse Monte Santo possui a preciosa designao de Montanha

    Moreb por expressar a sntese de todas as experincias j vivenciadas pela Mnada Humana,

    pois a, nesse sacrossanto Lugar, que as Mnadas alcanam o mximo da sua evoluo.

    Como vimos, a primeira Montanha apareceu no Plo Norte, segundo as Estncias de

    Dzyan, dando origem a mais sete, sendo que a ltima dever manifestar-se no Plo Sul em

    obedincia ao Itinerrio de Io.

    Assim, a Montanha Sagrada Moreb ser a ltima do Ciclo Ariano. Ela expressa em seu

    seio os valores acumulados das que a antecederam. Os valores de Moreb representam o que de

    mais excelso j foi realizado no Passado desde o incio das coisas. Sobre o assunto, assim de

    expressou JHS:

    Todas as glrias das Montanhas falaro por Moreb. o sinal da Consolidao.

    Depois, quando o Ciclo Ariano estiver completo, um Portal abrir-se- atravs de um vulco no

    Monte Moreb. Formar-se- em So Loureno um dos mais famosos vulces do Mundo, cujas

    lavas acumuladas formaro a mais alta montanha do Globo Terrqueo.

    A Doutrina Secreta ensina que o que vemos no firmamento um reflexo do que se passa

    na Terra. Por isso, que os Grandes Iniciados observam o cu como se o mesmo fosse um

    imenso livro que encerra os mistrios da Manifestao. Em virtude desse facto que se originou

    a Astrologia Esotrica. Segundo JHS, a Terra ainda est longe de completar o seu Ciclo

    Evolucional. No final ela ser um Globo gneo, em outras palavras, a Terra ser transformada

    num Sol. Sobre o assunto, revelou JHS:

  • Comunidade Tergica Portuguesa Caderno Fiat Lux n. 36 Roberto Lucola

    6

    As transformaes por que passa a Terra levaro um dia a ela ser um Corpo gneo,

    melhor dito, se transformar num Sol. Donde minha velha afirmao de que a Terra vive em

    estado gravdico de um outro Sol que, espiritualmente falando, seu Dirigente Dhyan-

    Chonico sob a feio de Marte, com a sua capa vermelha, espada, etc., na mais sublime de

    todas alegorias.

    E assim, eis que os Cus publicam a Glria de Deus, e o firmamento anuncia as Obras

    das Suas mos.

    MARCOS EVOLUCIONAIS

    de Lei que todos aqueles que se destacaram, em termos de evoluo espiritual, em

    relao aos seus irmos menores, dediquem os seus esforos no sentido de orientarem e

    auxiliarem os retardatrios, porque assim determina a Lei da Frate