of 17 /17
Fisiologia da Contração Muscular Prof. Daniel Meneguello Limeira

Fisiologia da Contração Muscular Prof. Daniel Meneguello Limeira

Embed Size (px)

Citation preview

Fisiologia da Contração Muscular

Prof. Daniel Meneguello Limeira

Sarcolema Núcleo Sarcoplasma

Filamentos Miofibrilas

Estriações

Endomísio

Anatomia Funcional do Músculo

Anatomia da FibraBANDA H

Retículo sarcoplasmático

SarcômeroFILAMENTOS DE MIOSINAFILAMENTOS DE ACTINA

PROTEÍNAS DO MÚSCULO

A) Proteínas contráteis: ActinaMiosina

B) Proteínas reguladoras: TroponinaTropomiosina

C) Proteínas estruturais:

TitinaMiomesinaNebulinaDistrofina

FILAMENTO FINO DE ACTINAProteínas contráteis: ACTINAS2 fileiras de actina-G enroladas em héliceActina:sítio de ligação para miosina

Proteínas reguladorasTropomiosina: cobre o sítio de ligação na actina para miosinaTroponina: sítio de ligação paraactina, tropomiosina e cálcio

Sítio de ligaçãopara miosina

Actina-F

ligação com tropomiosina

ligação comActina-G

ligação paracálcio

TIC

Cliente
Tropomiosona: reguladora, pois bloqueia os sitios de ligaca das moeculas de actina, no repouso. o Ca desfaz essa ligacao.

FILAMENTO GROSSO DE MIOSINAProteínas contráteis: MIOSINASMiosina: 2 filamentos enrolados (= taco golfe) cauda: em direção a linha H cabeça: sítio de ligação para actina e ATP

Ligação comactina

Ligação comATP

Cabeça da miosina

Cauda da miosina

Titina: proteína elásticamantém o arranjo dos filamentos de miosina

Nebulina: não elásticaprende os filamentos finos à linha Z

Miomesina: fixa a titina e aosFilamentos de miosina

Distrofina: liga os filamentosfinos às proteínas do citoesqueleto

1. Se inicia com o aumento na [Ca++] intracelular

2. Ca++ se prende a troponina

3. Desloca o complexo troponina-tropomiosina dos sítios de ligação da actina na miosina.

4. A ponte cruzada da miosina se liga à actina

Mecanismo de Contração Muscular

Quando o ATP se liga à cabeça da Quando o ATP se liga à cabeça da ponte cruzada, é hidrolisadoponte cruzada, é hidrolisado

ADP + Pi continuam ligados á ADP + Pi continuam ligados á cabeça da ponte cruzadacabeça da ponte cruzada

Quando os sítios ativos são Quando os sítios ativos são desbloqueados a miosina se desbloqueados a miosina se liga à actina, o ADP se liga à actina, o ADP se desprende e a ponte cruzada desprende e a ponte cruzada sofre uma alteração sofre uma alteração conformacional e se inclinaconformacional e se inclina

O ADP se desprende e a ponte O ADP se desprende e a ponte cruzada sofre uma alteração cruzada sofre uma alteração conformacional e se inclinaconformacional e se inclina

Um novo ATP se liga a miosina Um novo ATP se liga a miosina que se desprende da actina e que se desprende da actina e volta a posicao inicial.volta a posicao inicial.

Está pronta se ligar novamente Está pronta se ligar novamente a actinaa actina

Ciclo de Contração

Acoplamento Excitação-Contração

[Ca++]= 10 mil vz maior

[Ca++]= 0,1 mM

calsequestrina

Rigor Mortis: perda de ATP para causar dissociação de miosina e actina inicia 4 hs e completa 12 hs pós morte desaparece de 48 a 60 hs pós morte pela degradação de proteínas musculares

Cliente
o Túbulo T deixa que o LEC circule por dentro da célula.

• Ao final da contração, bombas de cálcio enviam-no para fora.

• Concentração no retículo sarcoplasmático chega a ser 2000 vezes maior do que sarcoplasma.

• Via final comum do SNM somático é o MOTONEURÔNIO • Unidade motora: conjunto de fibras musculares inervadas por 1 motoneurônio • O tamanho da unidade motora varia com a habilidade muscular (ex: mão – 1 neurônio inerva 3 a 5 fibra; gastrocnêmio – 1 neurônio inerva milhares de fibras• Recrutamento das unidades motoras

JUNÇÃO NEUROMUSCULAR

Cada potencial de ação que chega à junção neuromuscular provoca um potencial de ação na fibra muscular esquelética.

JUNÇÃO NEUROMUSCULAR (sinapse química) Neurotransmissor: AchRemoção do neurotransmissor: AchE

Cliente
o potencial de acao que chega ao esqueletico nunca é inibitorio.