Folha Extra 1515

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Folha Extra 1515

  • 8/18/2019 Folha Extra 1515

    1/8

     A1 S E X T A - F E I R A , 0 1 D E A B R I L D E 2 0 1 6 - E D . 1 5 1 5

    Versão na internet folhaextra.com DIRETOR ALCEU OLIVEIRA DE ALMEIDA

    O JORNAL DO NORTE PIONEIRO E CAMPOS GERAIS

    FOLHA E XTRA      O      S      E      N      H     O      R        É      O       M      E      U       P     A     S      T     O       R

           E       N      A       D     A

           M       E       F     A       L      T      A      R       Á       !

    DE 2016 - ANO 13 - Nº 1515 - R$ 1,00 SEXTA-FEIRA, 01 DE ABRIL

    EM RESUMO

    ESPORTE

    FÁBIO

    CAMPANA

    Gilberto Giacoia é homenageado na Assembleia Legislativa

    O governador Beto Richa (PSDB) participou na noite desta quarta- -feira (30), em Curitiba, da cerimônia em que a Assembleia Legislativa homenageou o procurador-geral de Justiça do Ministério Público Pa- raná, Gilberto Giacoia, com a outorga do título de Cidadão Benemé- rito do Paraná. Página A3

     A senadora ex-ministra da Casa

    Civil, Gleisi Hoffmann , PT, e o seu marido e operador, ex-mi- nistro do Planejamento, Paulo Bernardo, foram indiciados on- tem por corrupção passiva pela Polícia Federal, no âmbito da Operação Lava Jato. Página A3

    TRAGÉDIA EM PINHALÃO

    Três horas de entrevista. Afinal de contas, não é possível

    contar uma história de 100 anos, tão rica, em meros 15 ou 20 minutos – tampouco reproduzi-la em meia página de jornal. Olegário Santucci, morador de Wenceslau Braz

    é uma das pessoas mais velhas da região, e completa um centenário de vida neste domingo (3). Mas além da idade  já avançada, o que impressiona é a memória fotográfica

    do idoso e a vida que levou, de grandes batalhas e com

    importância relevante para o progresso de Wenceslau Braz. Olegário é natural de Minas Gerais, e assim como muitos mineiros também migrou para o Paraná no come- ço do século passado. Página A8

    Fatalidade. Assim é tratado o caso do adolescente que morreu após ser golpeado com uma caneta em seu pescoço por outro jovem durante uma briga em Pinhalão, na noite de quarta-feira (30). Renato Marcondes Facorneiro, de 17 anos, perdeu a vida durante uma briga com um adolescente de 15 anos, que lhe desferiu um golpe de caneta no pescoço, em uma aula de educação física da Escola Estadual Castro Alves. Segundo a delegada responsável pela investigação do caso, Silmara Revoredo Pereira, o assassinato foi uma grande fatalidade. Página A5

    Morte de jovem com golpe de caneta no pescoço é tratado

    como fatalidade   Infelizmente foi uma fatalidade sem tamanho. Eles brigaram e no calor da emoção o agressor tirou uma caneta do bolso e golpeou“

      “

    O município de Jacarezinho completa 116 anos no sábado (2). Nos últimos três anos foram várias dificuldades enfrentadas pela atual administração, mas também muitas conquistas. Entre elas es-

    tão: a infraestrutura completa da Vila Scyllas, a implantação e construção do novo campus para ocurso de Odontologia e o Centro Regional de Especialidades. Página A8

    Jacarezinho completa 116 anos com investimento em todas as áreas

      Recebo essa homenagem como reconhecimento pelo trabalho e atuação do Ministério Público

    “   “

         D      I     V      U      L      G      A      Ç        Ã      O

    DIV ULGAÇÃO

    D I V  U LG A Ç Ã O 

    Prazo para o envio de projetos

    ao Circula Paraná é prorrogado.

    Os agentes culturais do Paraná

    que desejam receber recursos

    do Circula Paraná para projetos

    aprovados pela Lei Rouanet, com

    previsão de execução no segun- do semestre de 2016, têm até o

    dia 18 de abril. Página A4

    Olegário Santucci, 100 anos de memórias

    Pouco mais de um dia foi o tem-

    po que durou a venda dos 45

    mil ingressos para a edição 198

    do UFC, que será realizado no

    dia 14 de maio, em Curitiba. Na

    tarde desta quinta-feira, o site de

     venda informou que a venda es-

    tão esgotadas para os principais

    setores restando poucos lugares

    nos pacotes VIPs, com preços ini-ciais de R$ 1,5 mil. Página A5

  • 8/18/2019 Folha Extra 1515

    2/8

     A2 S E X T A - F E I R A , 0 1 D E A B R I L D E 2 0 1 6 - E D . 1 5 1 5OPINIÃO

     D esde o princípio te-

    nho dito que a exu-

    berância de alguns

    integrantes do Ministério Públi-

    co e da Polícia Federal e a obses-

     são que eles têm com alguns dos

    investigados (Lula em primeiro

    lugar) poderia comprometer a

     Lava Jato, pois pareceria politi-

     zada (e quando entre a política

    no meio, o “parecer” pode ter o

    mesmo efeito de “ser”).

    O negócio chegou ao ponto de

    O feitiço contra o feiticeiro  Artigo

    N ão existe país demo-crático sem partidospolíticos. Chama-se partido por permitir a agrega- ção de parte da população e que tenham os mesmos princípios. Nos países de regimes totalitá- rios o partido é o de quem está no poder. O objetivo do partido é o poder, para que de posse desse poder, possa impor seus princípios. Em épocas nem tão remotas, os partidos, como é natural, lutavam para conquistar o poder. Atingido seu objetivo, constituem sua administração, formadas por pessoas de seu relacionamento e que comun- gavam os mesmos princípios. O partido vitorioso tinha que

    dispor de pessoas para formar

    R ecordamo-nos das fes-tas de aniversário deinfância, sempre tão desejadas, doces e coloridas e, emendamos a essa recordação, as lembranças de aniversários que passam a ser comemorados com menos frequência até que, com o passar dos anos, já não são mais motivos para qualquer celebração. Há algumas semanas, assisti à peça “Agora Que Eu Vou Ficar Bonita” que a atriz Regina Braga construiu ao lado do marido, o médico Drauzio Varella, sobre um tema profundo e, apesar de comum a todos nós, bastante delicado: o envelhecimento. Cinco instrumentistas com vio-

    lões, cavaquinhos e pandeirosabrem o cenário para que Regi- na e seu parceiro de cena, Celso sim, elaborem o drama da me- lhor forma possível, utilizando- -se do samba e da poesia para encantar o espectador. Na peça são citados autores re- nomados como Paulo Leminski, Carlos Drummond de Andra- de e Mario Quintana, além de grandes músicos, como Cartola, Nelson Cavaquinho e Candeia.  A dança entre cadeiras, cordas e emoções distintas, chama a aten- ção para o afrontamento de uma questão factual a finitude

    abe-se que, tanto a finitude,

    quanto a velhice são caracterís- ticas fundamentais da humani- dade, pois, ainda que se nasça pronto para esta condição, na medida em que os anos avan- çam, a velhice anuncia o que até então pareceu ser evitado: a morte. A ideia é viver dia-a-dia fugindo da iminência do fim,

    no entanto, quando os anos se aproximam, as visitas médicas se tornam mais frequente e os fi-

    lhos tem filhos que já caminham

    o seu governo e consistência no legislativo para defender suas posições, pois os não vitorio- sos eram oposição. Atualmente diversos partidos são formados.

    Seus integrantes não dispõem de nenhuma ideologia para que

    possam atrair a população, não

    para terem outros filhos, sabe-se

    que o limite entre o viver e o morrer se aproxima.  As tentativas de nos distanciar- mos do que é fato fala do nosso medo e do nosso não controle sobre a vida. Falamos com cui- dado do que é raso porque ain- da não sabemos lidar com o que há de mais profundo. E, não fosse o bastante ter que li- dar com a angstia do fim, ainda

    temos que lidar com a bagagem que a velhice evoca: as quedas, as fraquezas, as rugas, as dores, os cabelos brancos. É o medo do adoecer sozinho, é o medo de morrer só. É o medo de deixar de ser quem foi. O medo de ser tratado como criança, medo de

    não reconhecer seus parentes,medo de perder a autonomia, a força, a libido, a fé, a beleza. Envelhecer é temer, pois se sabe que o que vem com o envelheci- mento não está sob nosso con- trole. No entanto, é, necessário e fundamental, reconhecer que há nesse processo um ganho único e inviolável que diz do “como” e do “quem” será du- rante sua existência. Por isso, mesmo entre tantas angústias - desde a incômoda ruga, até a certeza da morte - é importante pensarmos que há beleza em tudo esde o nascimento até

    o caminho que condu ao fim, a

    peça citada acima remete a ideia do prazer que há na vivência de cada instante e merece ser vista e sentida como ensaio para tudo que há por vir. E, pra quem tem dúvidas de que há beleza em toda e qualquer idade, segue ensaio que o cole- ga e colaborador Marcelo Vini- cius publicou por aqui mesmo

     Velhos e bonitos.

    POR IBRAIM MARTINS DA SILVA

    Empresário

    Governabilidade O medo de envelhecer

     Artigo Artigo

    dispondo também de membros capacitados para assumir cargos, na eventualidade de vencer uma eleição. Diante disso, se eleito, não dis- pondo de consistência, fatia- -se o poder, entregando a cada partido acordado uma fatia do poder em pagamento do apoio. Essa composição não é difícil de se fazer, pois na ausência de princípios