Folha Regional de Cianorte - Edição 1244

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Versão Impressa da Edição 1244 da Folha Regional de Cianorte com circulação na quinta-feira, 09 de julho de 2015

Text of Folha Regional de Cianorte - Edição 1244

  • CIANORTE-PR - QUINTA-FEIRA, 9 DE JULHO DE 2015 - ED. N 1.244 - Web: www.folhadecianorte.com - Email: folhadecianorte@gmail.com

    1 O JOrnal da famlia!

    Ano 14 - Edio n 1.244 - R$ 2,00 - Site: www.folhadecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Fone (44) 3018-2876

    Quinta-feira, 9 de Julho de 2015

    Campanha contra o cncer do colo de tero tem exames gratuitos

    SADE

    Nesta quarta-feira (08), cerca de 50 colaboradoras do Master Shopping de-ram uma pausa no traba-lho por um motivo nobre: a realizao do exame pre-ventivo ao cncer de colo de tero. Isto porque, por meio de uma parceria com a Secretaria Municipal de

    Sade, os quatro shop-pings atacadistas do mu-nicpio esto promovendo uma campanha de incenti-vo realizao do teste gi-necolgico. A supervisora do Programa Sade da Fa-mlia, Marcela Soares Lou-reiro explicou a importn-cia do ato. PG. 8

    ATENO ESPECIAL

    Rede Me Paranaense salva 439 vidas desde 2011Estado reduziu significativamente os ndices de mortalidade materna e infantil nos ltimos anos

    O cuidado especial que mes e bebs recebem na rede pblica de sade vem rendendo bons fru-tos ao Paran nos lti-mos anos. De 2011 para c, o Estado reduziu sig-nificativamente os ndices de mortalidade materna e infantil so pelo me-nos 439 vidas salvas gra-as s aes da Rede Me Paranaense. A informa-o do secretrio esta-dual da Sade, Michele Caputo Neto, que desta-cou os avanos na rea materno-infantil durante a abertura do IV Encontro da Rede Me Paranaense, realizado nesta tera-feira (7), em Curitiba. O even-to comemora os trs anos de implantao da rede e rene mais de 1,4 mil pessoas, entre gestores e profissionais de sade. De acordo com o Caputo Neto, hoje possvel afirmar que o Paran o melhor Estado para se nascer. PG. 2 Secretria da Famlia e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, participa com secretrio estadual da Sade, Michele Caputo Neto da quarta edio do Encontro

    Fbio Machado/AEN-Pr

    Professor de Fsica da UEM ganha prmio internacional

    DESTAQUE

    O professor Nelson Gui-lherme Castelli Astrath, do Departamento de Fsica , da UEM, ganhou o Prmio Jo-vem Cientista da Associao Internacional de Fotoacsti-ca e Fototrmica, entidade norte-americana, considera-do o maior prmio mundial da rea. PG. 3

    Assessoria/PMC

    Arquivo Pessoal

    Esto abertasinscries para conselheiros tutelares

    O caminho das pedras comea no Estadodo Paran

    Tacurando realiza Campanha de Doao de Sangue

    Promover e proteger os direitos das crianas e dos adolescentes: estas so as principais funes do Conselho Tutelar, r-go municipal que presta atendimento ao pblico infanto-juvenil em situ-ao de risco, sendo que os conselheiros tutelares, ou seja, aqueles que tm a misso de zelar pelo cumprimento do ECA, so pessoas da comunidade, que concorrem ao cargo em um processo eletivo, que definido pela pr-pria populao da cida-de. Em Cianorte, o pleito para o preenchimento das 05 vagas est com as ins-cries abertas. PG. 8

    CIANORTE

    ARTIGO

    SOLIDARIEDADE

    PG. 2

    PG. 4

  • CIANORTE-PR - QUINTA-FEIRA, 9 DE JULHO DE 2015 - ED. N 1.244 - Web: www.folhadecianorte.com - Email: folhadecianorte@gmail.com

    2 O JOrnal da famlia!

    EDUCAO PBLICA

    ARTIGOO caminho das pedras comea no ParanCida Borguetti *

    Ao assumir a coordenao das relaes do Paran em Braslia passei a acompanhar a trajetria dos pro-jetos enviados por nossos tcnicos para obter recur-sos junto aos rgos federais e internacionais. A ex-perincia como chefe do Escritrio de Representao em Braslia (governo Lerner, entre 1998/2000) mos-trou que, independente da questo poltico-partidria, o caminho longo, tortuoso e exige qualificao per-manente do quadro funcional de todos os Estados.

    No governo atual temos grandes projetos em an-damento, a exemplo do Me Paranaense, Paran Ur-gncia, ProInveste, ParanSeguro, Densevolvimento Rural Sustentvel e Trem P Vermelho. Casos onde o fator republicano se impe, ou seja, as esferas de Go-verno se entendem e se complementam porque viabili-z-los atende aos interesses de todos. Recebem, por-tanto, financiamentos do Governo Federal, do Banco do Brasil, do BNDES e de rgos internacionais como o Banco Mundial (BIRD) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); e mostram que o corpo tcni-co paranaense competente e eficaz .

    Num outro patamar, onde os projetos so elabora-dos para atender uma regio, ou mesmo um municpio ou uma pequena comunidade, o Governo do Paran acaba de receber um apoio extraordinrio, que deve-r influir decisivamente no resultado da nossa misso em Braslia: a Federao da Agricultura (FAEP) con-tratou a FAE para, nos prximos trs meses, ministrar treinamento a 30 tcnicos do Governo Estadual, que pertencem aos quadros da secretria de Agricultura, em sua maioria, e que vo dedicar dois dias e meio por semana para frequentar o curso de Capacitao Profissional em elaborao, gesto e anlise de pro-jetos oferecido pela FAEP atravs da FAE Business School, de Curitiba.

    Em resumo, o que est em pauta a qualificao de funcionrios pblicos estaduais para que formulem projetos eficientes e viveis a serem levados para os rgos financiadores. a renovao do conhecimen-to vital para a rea pblica, que deveria, a rigor, ser padronizada e constante, como acontece nas corpo-raes modernas. O curso, de 246 horas, iniciado no ltimo dia 11 de junho, ser patrocinado pelo sistema SENAR/PR e foi saudado pelo secretrio da Agricultu-ra, Norberto Ortigara, por se tratar de iniciativa induto-ra de iniciativas transformadoras.

    Vejo, na condio de responsvel por relaes ins-titucionais, com a misso de defender nossos projetos junto ao Governo Federal e nos rgos internacionais melhores possibilidades de efetividade. Nossa misso que bons projetos se transformem em obras estrat-gicas para o Paran e gerem desenvolvimento social e econmico para o nosso Estado. A viso empresa-rial do dirigente da FAEP, gide Meneghette, repre-sentante do agronegcio, o mais importante segmen-to da economia paranaense, que gerou em 2014 mais de R$ 70 bilhes, dever se estender por todo Go-verno. E os reflexos dessa iniciativa vo aparecer na forma de um poder pblico estadual gil e realizador, porque sabemos que a deciso em Braslia, mas o caminho das pedras comea aqui.

    Cida BorghettiVice-governadora do Paran

    CuritibaaEN

    Representantes da Se-cretaria de Estado da Edu-cao e da Secretaria de Estado de Cincia, Tecno-logia e Ensino Superior e das Instituies de Ensino Superior se reuniram nesta quarta-feira (8), em Curi-tiba, para definir encami-nhamentos do Programa de Desenvolvimento Edu-cacional (PDE). O encontro ainda definiu a criao de um grupo de trabalho para reavaliar o programa.

    A reunio apresentou solues para questes fi-nanceiras e de certificao pendentes do programa de 2013-2014. Ainda foi apresentado um calendrio para a retomada das ativi-

    dades do Programa a im-plementao dos projetos nas escolas e a produo de artigo acadmico. O resul-tado da reunio foi muito proveitoso. Conseguimos encaminhar solues para as demandas existentes, re-forando o dilogo existen-te entre a educao bsica e o ensino superior, desta-cou a secretria de Estado da Educao, Ana Seres.

    J a formao de um grupo de trabalho ir per-mitir a discusso de mu-danas no atual modelo do programa. necessria uma reavaliao, rediscu-tindo seu formato, sempre com a perspectiva de for-talecer as aes que esto dando certo e rever aque-las que precisam de ajustes com a finalidade de manter

    a oferta da qualidade do programa, explicou Ana Seres. O primeiro encontro deve acontecer at o final de julho.

    A nova turma do PDE, que contar com dois mil professores, ter incio em 2016. A definio foi um acordo em conjunto entre os representantes das Se-cretarias e os pr-reitores e coordenadores do PDE nas universidades pblicas.

    Devido s greves que ocorreram nas escolas da educao bsica e nas uni-versidades estaduais foi preciso repensar o calend-rio da nova turma do pro-grama. Dentro do contex-to gerado, as universidades precisam se reorganizar na sua vida acadmica e assu-mir um novo compromisso

    com um programa como o PDE seria invivel, co-mentou o presidente da As-sociao Paranaense das Instituies de Ensino Su-perior Pblico (Apiesp), Aldo Nelson Bona.

    O PDE uma polti-ca inovadora de formao e valorizao do docen-te, que possibilita ao pro-fessor o afastamento de 100% da funo docente no primeiro ano do Pro-grama e de 25% no segun-do ano, para realizao de estudos e elaborao de produes nas universida-des. uma parceria entre as Secretarias estaduais da Educao; da Cincia, Tec-nologia e Ensino Superior; e as Instituies de Ensino Superior pblicas do Esta-do do Paran.

    CuritibaaEN

    O cuidado especial que mes e bebs recebem na rede pblica de sade vem rendendo bons frutos ao Paran nos ltimos anos. De 2011 para c, o Estado reduziu significativamen-te os ndices de mortalida-de materna e infantil so pelo menos 439 vidas sal-vas graas s aes da Rede Me Paranaense.

    A informao do se-cretrio estadual da Sa-de, Michele Caputo Neto, que destacou os avanos na rea materno-infantil durante a abertura do IV Encontro da Rede Me Pa-ranaense, realizado nesta tera-feira (7), em Curiti-ba. O evento comemora os trs anos de implantao da rede e rene mais de 1,4 mil pessoas, entre gestores e profissionais de sade.

    De acordo com o Capu-to Neto, hoje possvel afir-mar que o Paran o melhor Estado para se nascer por-que as melhorias na ateno materno-infantil podem ser sentidas em todas as regies. Criamos uma poltica que atende, indistintamente, to-dos os municpios paranaen-ses e garante assistncia ade-quada a gestantes e bebs durante todas as etapas de uma gestao, desde o pr--natal at o primeiro ano de vida da criana, explicou.

    E os nmeros mostram que o Paran est no cami-nho certo. Em