Formatado 27 01 2011 _ Com Result a Dos

  • View
    128

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Formatado 27 01 2011 _ Com Result a Dos

PERFIL DA ORGANIZAOPropsito da Organizao

A Empresa Baiana de gua e Saneamento S.A. (Embasa), sociedade de economia mista de capital autorizado e pessoa jurdica de direito privado, tem como maior acionista o Governo do Estado. Est vinculada Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), sendo regida pela Lei de Sociedade por Aes n. 6.404 de 15 de dezembro de 1976, nos termos da Lei Estadual n. 2.929, de 11 de maio de 1971. A estrutura organizacional bsica da Embasa, estabelecida pelo seu Estatuto Social, compreende os seguintes rgos: Assemblia Geral, Conselho da Administrao, Conselho Fiscal e Diretoria Executiva. As contas da empresa so fiscalizadas pelo Conselho Fiscal, Tribunal de Contas do Estado da Bahia e Auditoria Geral do Estado, alm da auditoria externa independente.

A Embasa foi criada para atender as metas do Plano Nacional de Saneamento (PLANASA), passando a atuar diretamente na prestao de servios de abastecimento de gua e de esgotamento sanitrio, atravs de contratos de concesso dos municpios, no mbito do Estado da Bahia,

A empresa atua em 356 do total de 417 municpios baianos, o que representa 85% desses municpios, distribuindo gua tratada a 11 milhes de pessoas, coletando, tratando e dando destinao final adequada aos esgotos domsticos de 3,5 milhes de pessoas.

O desempenho econmico financeiro da Embasa tem evoludo de maneira significativa nos ltimos anos, com a adoo de estratgias de gesto que vm contribuindo para a melhoria da sua eficincia empresarial. Com o promulgao da Lei Federal de Saneamento Bsico n. 11.445 de 05 de janeiro de 2007 (LNSB), o setor saneamento ganhou destaque e consequentemente importantes desafios para a implementao de suas aes, dentre essas a universalizao do acesso aos servios de abastecimento de gua e de esgotamento sanitrio.

Com o Programa de Acelerao do Crescimento (PAC), lanado em 2007, pelo Governo Federal, bem como a adoo de medidas estruturantes para promover o desenvolvimento sustentvel do pas, o setor saneamento foi contemplado em um dos blocos de investimento do Programa, o de infraestrura social e urbana, exigindo capacidade administrativa e institucional das empresas de saneamento para prover as obras necessrias universalizao do acesso ao saneamento bsico.

Diante desse cenrio, visando enfrentar esses novos desafios a Embasa realizou seu Planejamento Estratgico, redefiniu a sua identidade organizacional, misso, viso e valores. Alm disso, adaptou os seus processos internos com o intuito de implementar suas aes segundo as diretrizes da LNSB, buscando atender s prioridades definidas pelo Governo do Estado da Bahia no mbito da n. Lei 11.178, de 01 de dezembro de 2008 Lei Estadual de Saneamento Bsico .

A Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente da Embasa (DE), foi criada por meio da Resoluo de Diretoria n. 269/96 de 09/08/1996 (nessa poca denominada de Diretoria de Engenheira, passando ao nome atual em 1997). Tem como propsito planejar, projetar e executar obras de sistemas de abastecimento de gua e de esgotamento sanitrio e desenvolver a Poltica Ambiental da Embasa, monitorando os mananciais de abastecimento de gua, recuperando matas ciliares, promovendo a educao socioambiental, executando planos de recuperao de reas degradadas, resgate de fauna, salvamento arqueolgico, alm de adoo de tecnologias para melhorar o desempenho ambiental.

Diretrizes Organizacionais

As Diretrizes Organizacionais da Embasa so as seguintes:

Misso: Garantir o acesso aos servios de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em cooperao com os municpios, buscando a universalizao de modo sustentvel, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento do estado.

Viso 2011: Estar entre as trs empresas do Brasil que mais avanaram na universalizao dos servios de gua e esgotamento sanitrio.

Viso 2028: Universalizar os servios de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio no Estado da Bahia.

Valores: A Embasa pauta suas aes baseada na Relao tica e Transparente com todos os pblicos com os quais se relaciona; no fortalecimento de sua unidade atravs das sinergias interpessoal e intersetorial; na valorizao de seus colaboradores investindo na sua incluso, sade, segurana e equidade de oportunidades; e na transversalidade da responsabilidade socioambiental permeando a organizao na busca do desenvolvimento sustentvel.

Principais Cidados-Usurios

Esto discriminados abaixo os principais cidados-usurios da DE.

Cidados-Usurios Pessoas Fsicas ou Jurdicas

Produto Anlise de Projeto Anlise de Viabilidade

Titulares dos Servios de gua e Obras de SAA e SES e Trabalho Esgoto Diretoria de Operao Socioambiental SAA e SES para Operao

Produtos e Processos Os principais produtos da DE so projetos e obras de Sistema de Abastecimento de gua (SAA) e de Sistema de Esgotamento Sanitrio (SES), alm da anlise de projetos de viabilidade para o SES. A DE estabelece requisitos de desempenho de seus processos, buscando a qualidade dos servios, dos materiais utilizados, dos prazos, dos custos, do atendimento legislao ambiental, incorporando para tanto, novas tecnologias. Os processos finalsticos da DE so: gesto de contratos para a elaborao de projetos; elaborao de editais para contratao de obras e projetos;

gesto de contratos para execuo das obras; acompanhamento social nas obras de gua e de esgoto; elaborao de licenas ambientais. Os principais processos de apoio da DE so: suprimento, recursos humanos, financeiro e contabilidade, patrimnio, jurdico, informtica, planejamento, licitao, comunicao sade e segurana no trabalho.

Fornecedores As construtoras so os maiores fornecedores da DE, conforme o quadro abaixo:

Fornecedores Construtoras

Servios e Empresas Obras e Trabalho Socioambiental:MRM/Passarelli, Sobrado,CR/ Metro-AmbienteItatiaia, CR/CSL, Queirz Galvo/GMEC, MRM, Ebisa/Sertenge, Emprenge/Franco Arajo/CCP, Gmec, Telar, Franco Arajo/CCP, Queirz Galvo/MAF, MRM/TOP, Augusto Veloso/Embratec, Engeform, LJA/FUAD RASSI, Empreng, Metro, NM, Saenge, Iberkon, Mdulo, Cear Mendes, Macro, Franco Arajo, Pablo, Augusto Veloso, Itatiaia, Embratec, PJ, CCM, Aliter, JAC, Barcino/Enops, Ambiente, Cristal, Tectran ,BMF, Ebisa, EGC, Senic, Concreta, Belov, Veloso Batista, Labortec, Hertfil, MS, Engcon, Suuarana.

Projetistas

Projetos:Hita, Ecosfera, Engeprol, Geotechinique, UFC, Higesa, , Hisa, Globo, Hidros,, Sanear, Beck de Souza, YC,e Drenatec

Gerenciadoras

Gerenciamento de Obras:Beck de Souza/Incorp, TCRE, Beck de Souza, Geohidro/Higesa, Engeprol, HIDROH, UFC, Geotechnique

Consultora

Consultoria Especializada:Hidros / Geotechnique / Instituto de Pesquisa e Ensino para o Desenvolvimento Social (IPEDES)

Fonte: Sistema Aqurio

Fora de Trabalho Atualmente a DE conta com 215 colaboradores, sendo 119 prprios, 75 terceirizados, 17 jovens aprendizes, 03 estagirios e 01 do convnio com o Centro de Surdos da Bahia (CESBA).

Parcerias Institucionais rgos Prefeitura de Porto Seguro e Movimento de Defesa de Porto Seguro Jornal A Tarde Secretaria de Meio Ambiente (SEMA)/ Companhia de Engenharia Ambiental da Bahia (CERB)/Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR) Organizao No Governamental (ONG) Cajaverde. Projetos Projeto de Pagamento por Servios Ambientais (PSA) Projeto Futuro da gua Projeto de Revitalizao do Rio gua Branquinha

Produo do livro itinerante abordando as questes ambientais do bairro de Cajazeiras, visando a preservao de

Fonte: EAA e EAC

Desafios Estratgicos Frente ao novo cenrio com a regulamentao do setor saneamento por meio da Lei Federal e da Lei Estadual, alm dos recursos do PAC, como j citado, o Governo do Estado da Bahia implantou o Programa gua para Todos (PAT) com o objetivo de universalizar o saneamento bsico na Bahia, sendo a Embasa a principal executora na busca pela universalizao dos servios de abastecimento de gua e de esgotamento sanitrio, atravs, principalmente, da Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente.

A DE tem como objetivo estratgico melhorar a gesto de expanso dos sistemas de gua e de esgoto. Para tanto, atua em toda a rea de concesso da Embasa atravs dos seus Departamentos de Obras, dividindo-se em trs regies: Norte, Sul e Metropolitana de Salvador. No incio de 2007, a equipe da DE estava diante do desafio de reiniciar e concluir mais de 25 obras que estavam paralisadas e inacabadas, algumas iniciadas em 2002. Hoje, das obras paralisadas, 15 j foram concludas, a exemplo das Barragens de Cristalndia, Igapor (Barragem Lagoa da Torta) e Barra do Choa (Barragem Serra Preta).

Alm disso, havia o desafio de licitar, contratar e executar mais de 42 obras do Programa de Acelerao do Crescimento, no valor de R$ 853 milhes de reais, que exigiu a elaborao e adequao de vrios projetos. Das obras do PAC contratadas a partir de 2007, 11 esto com mais de 90% executadas e 31 esto em andamento, a exemplo do SES de Camaari, de Vitria da Conquista, de Feira de Santana, Guanambi e outras.

No quadrinio 2007 a 2010, a DE concluiu 44 obras, sendo 14 de SES; 27 de SAA, e 3 barragens. Atualmente a Diretoria est executando 69 obras e iniciando o processo de licitao de mais 20.

Foram executadas mais de 23.000 ligaes intradomiciliares de esgoto; 2.176 km de rede coletora de esgoto; 62,6 km de interceptores; 178,9 km de linha de recalque/emissrio; concludas mais de 70 elevatrias e 19 estaes de tratamento de esgoto.

Em relao ao SAA a DE executou: mais de 26.000 ligaes domiciliares de gua; 707,9 km de rede de distribuio e linhas tronco; 1.328 km de adutora/linhas de recalque e concludos mais de 85 reservatrios, 66 elevatrias e 16 estaes de tratamento de gua. As aes da DE beneficiaram mais de 60 municpios de Estado da Bahia.

A construo do Sistema de Disposio Ocenica (SDO) a primeira Parceira Pblico Privada (PPP) na re