Click here to load reader

FTC - Pedologia

  • View
    274

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of FTC - Pedologia

  • PEDOLOGIA

    2 Edio - 2008

  • EquipeAndr Pimenta, Antonio Frana Filho, Amanda Rodrigues, Bruno Benn, Cefas Gomes, Cluder Frederico, Francisco Frana Jnior, Herminio Filho, Israel Dantas, Ives Arajo,

    John Casais, Mrcio Serafim, Mariucha Silveira Ponte, e Ruberval da FonsecaImagens

    Corbis/Image100/Imagemsource

    Produo AcadmicaJane Freire

    Gerente de Ensino

    Jean Carlo Bacelar, Leonardo Santos Suzart,Wanderley Costa dos Santos e Fbio Viana Sales

    Superviso

    Gisele das ChagasCoordenao de Curso

    Fbio Carvalho NunesAutor(a)

    Produo TcnicaJoo JacomelCoordenao

    Carlos Magno Brito Almeida Santos eMrcio Magno Ribeiro de MeloReviso de Texto

    Mariucha Silveira PonteEditorao

    Mariucha Silveira Ponte e Anglica JorgeIlustraes

    copyright FTC EaDTodos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/98.

    proibida a reproduo total ou parcial, por quaisquer meios, sem autorizao prvia, por escrito, da FTC EaD - Faculdade de Tecnologia e Cincias - Ensino a Distncia.

    www.ead.ftc.br

    MATERIAL DIDTICOMATERIAL DIDTICO

    IMESInstituto Mantenedor de Ensino Superior Metropolitano S/C LTDA.

    William OliveiraPresidente

    Samuel SoaresSuperintendente Administrativo e Financeiro

    Germano TabacofSuperintendente de Ensino, Pesquisa e Extenso

    Pedro Daltro Gusmo da SilvaSuperintendente de Desenvolvimento e Planejamento Acadmico

    Andr PortnoiDiretor Administrativo e Financeiro

    FTC - EADFaculdade de Tecnologia e Cincias - Educao a Distncia

    Reinaldo de Oliveira BorbaDiretor Geral

    Marcelo NeryDiretor Acadmico

    Roberto Frederico MerhyDiretor de Desenvolvimento e Inovaes

    Mrio FragaDiretor Comercial

    Jean Carlo NeroneDiretor de Tecnologia

    Ronaldo CostaGerente de Desenvolvimento e Inovaes

    Jane FreireGerente de Ensino

    Luis Carlos Nogueira AbbehusenGerente de Suporte Tecnolgico

    Osmane ChavesCoord. de Telecomunicaes e Hardware

    Joo JacomelCoord. de Produo de Material Didtico

  • SUMRIO

    A PEDOLOGIA E SUA IMPORTNCIA PARA A REALIZAO DE ANLISES GEOGRFICAS _____________________________________ 7

    HISTRICO E BASES EPISTEMOLGICAS DA CINCIA DO SOLO _______ 7

    ESPAO GEOGRFICO E SOLOS _______________________________________________ 7

    A IMPORTNCIA DO CONHECIMENTO DO SOLO PARA O DESENVOLVIMENTO DA

    HUMANIDADE ___________________________________________________________ 9

    EPISTEMOLOGIA DA PEDOLOGIA ______________________________________________15

    HISTRICO DA CINCIA DO SOLO _____________________________________________18

    ATIVIDADE COMPLEMENTAR _________________________________________________23

    PEDOGNESE E CATEGORIAS DE ANLISE ___________________________25

    INTEMPERISMO E PEDOGNESE _______________________________________________25

    AS CATEGORIAS DE ANLISE: FATORES DE FORMAO ____________________________30

    PROCESSOS PEDOGENTICOS _________________________________________________37

    PERFIS E HORIZONTES DOS SOLOS ____________________________________________40

    ATIVIDADE COMPLEMENTAR _________________________________________________46

    SOLO, ESPAO E MEIO AMBIENTE: EM BUSCA DA SUSTENTABILIDADE ___________________________________________48

    INDIVIDUALIZAO DOS SOLOS ____________________________________48

    MORFOLOGIA OU ANATOMIA DOS SOLOS ______________________________________48

    MINERALOGIA DOS SOLOS __________________________________________________55

    MATRIA ORGNICA, AR E SOLUO DO SOLO __________________________________58

    QUMICA DOS SOLOS _______________________________________________________60

    ATIVIDADE COMPLEMENTAR _________________________________________________64

  • SUMRIO

    USO E MANEJO DO SOLO NA CONTEMPORANEIDADE _______________66

    CLASSIFICAO DOS SOLOS DO BRASIL _________________________________________66

    DEGRADAO DOS SOLOS __________________________________________________71

    CONSERVAO DOS SOLOS __________________________________________________74

    O ENSINO DO SOLO NO ENSINO FUNDAMENTAL E MDIO __________________________75

    ATIVIDADE COMPLEMENTAR _________________________________________________85

    GLOSSRIO _____________________________________________________________87

    REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS __________________________________________90

  • Prezado aluno,

    Vivemos num mundo confuso e confusamente percebido, dizia Milton Santos. Por isso, todo e qualquer esforo que nos conduza a entender me-lhor as configuraes da realidade que nos circunda, certamente, lana pon-tes sobre o abismo. No momento da histria em que as bases materiais para a construo de um mundo veraz, mais justo e solidrio, esto postas, nos deparamos com antigas e novas mazelas, mazelas estas que podem abreviar a nossa aventura nesta magnfica provncia do Universo.

    Diante de tantas inquietaes, indagaes, mas, tambm, deslumbramen-tos, somos compelidos a uma indagao crucial: devemos ter esperana? A resposta sim e, por isso, estamos aqui. Todos ns, cheios de utopias e, por conseguinte, cada vez mais semeadores. Estamos lanando as semen-tes para construir um novo mundo e voc, querido aluno, faz parte desse processo.

    Como educador em Geografia, voc ter amplas possibilidades de con-tribuir para o despertar de novas conscincias de lanar pontes sobre o abismo, mas, para tanto, no podes esquecer das seguintes vestimentas: paixo, sensibilidade e conhecimentos. Esta disciplina, que surgiu a partir de um sonho, pretende contribuir para o seu ornamento; atravs dela voc ter a oportunidade de ampliar os seus conhecimentos e abastecer a emo-o. Atravs da Pedologia, ver que a sua percepo das transformaes scio-espaciais ultrapassar os horizontes. Ento, vamos embarcar na aven-tura de conhecer os solos?

    Seja bem vindo, nobre navegante!

    Prof Fbio Carvalho Nunes

    O estudo dos solos ajuda a alimentar os nossos sonhos de construir um mundo melhor.

    A Lucedino Paixo Ribeiro, um dos grandes sonhadores da Cincia do solo de nosso pas

    com a saudade de um pssaro.

    Apresentao da DisciplinaApresentao da Disciplina

  • Pedologia 7

    A PEDOLOGIA E SUA IMPORTNCIA PARA A REALIZAO DE ANLISES GEOGRFICAS

    Prezado aluno, estamos comeando a grande aventura de conhecer os solos e, para que a nossa viagem seja o mais signifi cativa possvel, temos que contextualizar o estudo dos solos dentro da Geografi a, compreender a sua importncia para o desenvolvimento da humanidade, bem como as bases epistemolgicas que sustentam a Pedologia enquanto cincia. Neste tema trabalharemos tais contedos, contudo, so necessrios estudos complementares, que devem ser realizados atravs do material on line mdia que amplia os contedos tratados , bem como em outras fontes. Temos um belo caminho pela frente... Ento, vamos l?

    A conscincia no nasce completa, pronta a dar todas as respostas e a formular todas as perguntas... um proces-so de crescente separao entre o homem e a natureza, e de crescente dominao desta por aquele. Cada vez que o homem tenta extrair da natureza o que deseja... sente que precisa conhec-la, para s ento domin-la. Cada vez que isso ocorre o conhecimento se amplia, e ento a conscin-cia se desenvolve.

    HISTRICO E BASES EPISTEMOLGICAS DA CINCIA DO SOLO

    ESPAO GEOGRFICO E SOLOS

    O espao geogrfi co o lcus de todas as atividades do ho-mem e, por isso, importante na formao de sua conscincia1 (AL-MEIDA, 1997), por isso Gibran (2002) desperta a nossa ateno quando revela: todas as horas so asas que batem atravs do es-pao, de ser em ser. Os sonhos da humanidade se materializam no espao e, como este, ao mesmo tempo que deslumbra, apavora, conduz a humanidade a plantar outros sonhos e a arma-se (cada vez mais) para dominar o mundo que o circunda (res-extensa2). De-senvolvem-se, assim, novas realidades e concepes, novas cons-cincias, um processo no qual o homem, que natureza, adquire conscincia de si mesmo, ou melhor, a natureza humana adquire cincia de si; pensa que est pensando.

    1 O termo pode ser analisado sob ngulos diversos, contudo aqui nos restringimos a seu sentido psicolgico, que indica a percepo que cada pessoa tem de si, dos outros e do meio ambiente.

    2 Signifi ca coisa extensa, o mundo que est alm do corpo humano, do ser humano.

    O homem a natureza adquirindo conscincia de si mesma. lise Reclus (1830-1905).

    A figura representa a conscincia do homem no sculo XVII.

  • FTC EAD | GEOGRAFIAFT8

    Portanto, atravs do usufruto do espao e da leitura do meio que o homem (individu-almente) percebe o mundo, construindo a sua viso do real. Contudo, para obter uma viso mais ampla e esclarecedora da realidade, o ser humano deve procurar ultrapassar os enganos suscitados pelas aparncias e ideologias e alcan-ar vises mais amplas (holsticas) do mundo que o circunda.

    Segundo Santos (1988), a viso holsti-ca dada pelo movimento entre paisagem e espao. Atravs desta relao, fortalecemo-nos contra os possveis enganos oriundos das confi guraes scio-espaciais. A paisagem re-presenta a cristalizao de um momento, sem movimento, enquanto que o espao contm o movimento da sociedade, a qual se organiza di-ferentemente, a depender de suas necessidades e anseios. Nota-se ento, que o movimento inerente totalidade e sem o mesmo no pos-svel assimilar realidade de forma mais crtica; conhecer o espao, por isso, to importante.

    Como cincia que estuda o espao dos homens, recai sobre a Geografi a a responsabi-lidade de entender a realidade: hoje, mais do que nunca, ser gegrafo compreender o mun-do. Compreender o mundo ser gegrafo. A referida cincia est entre os primeiros interes-ses do homem culto, pois a mais abrangente de todas as cincias, associando fatos homog-neos e diacrnicos3, tendo como enfoque, ao mesmo tempo, a sociedade e