Furacões, Tufões e Ciclones Tropicais ACA 0430 - Meteorologia Sinótica e Aplicações à Oceanografia DCA/IAG/USP Foto: Furacão Catarina - Mar/2004

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Furacões, Tufões e Ciclones Tropicais ACA 0430 - Meteorologia Sinótica e Aplicações à...

  • Furaces, Tufes e Ciclones TropicaisACA 0430 - Meteorologia Sintica e Aplicaes OceanografiaDCA/IAG/USPFoto: Furaco Catarina - Mar/2004

  • O que so?- Centro de baixa presso no-frontal;

    - Escala sintica;

    - Conveco organizada;

    - Intensa circulao ciclnica na superfcie;

    - Associados s Ondas de Leste.

  • ClassificaoEscala Saffir-Simpson:

    Vento mximo sustentvel em superfcieFenmenoMenor que 17 m/sDepresses Tropicais17 m/s a 32 m/sTempestades Tropicais33 m/s ou maiorFuraces, Tufes etc.

    CategoriaVento Sustentvel em Superfcie (m/s)Presso em Superfcie (mb)Storm Surge(m)133 - 42Maior que 9801,0 - 1,7243 - 49979 - 9651,8 - 2,6350 - 58964 - 9452,7 - 3,8459 - 69944 9203,9 - 5,6570 +Menor que 9205,7 +

  • Ondas de Leste- Distrbios que se propagam para oeste imersos no escoamento dos Alseos, da superfcie do mar at 5km, com mximo em 3km;

    - Ondas geradas por instabilidades no African Easterly Jet (norte da frica);

    - Ocorrem de Abril/Maio at Outubro/Novembro;

    - Parte convectivamente ativa ao longo de um trem de ondas;

    - Duram de 3 a 4 dias, com comprimentos de onda entre 2 e 2,5 mil km.

  • Ciclones TropicaisXCiclones ExtratropicaisObs: Ncleos quentes (frios) referem-se a pores mais quentes (frias)do que o ambiente mesma presso.

    Ciclone TropicalCiclone ExtratropicalFuraco, Tufo, Tempestade Tropical...Ciclone frontal, Baixa Extratropical...Adquire energia da evaporao da gua do mar.Associado a frentes, adquire energia dos gradientes latitudinais de temperatura.Ncleo quente em baixos nveis: ventos intensos prximos superfcie.Ncleo frio em baixos nveis: ventos intensos prximos tropopausa.

  • Ciclone Tropical x TornadoObs: Ciclones tropicais, ao entrar no continente, favorecem a formao de tornados. Isto devido ao grande cisalhamento vertical em baixos nveis.

    Ciclone TropicalTornadoDimetroCentenas de quilmetros.Centenas de metros.Ciclo de vidaDias.Minutos.ProporoDezenas de tempestades.Formado em uma nica tempestade.Cisalhamento VerticalRequer baixo cisalhamento vertical.Requer alto cisalhamento vertical.Local de formaoOceanos.Continente (principalmente).

  • Ciclones Tropicais - Formao- guas quentes (~26,5C) a ~50m de profundidade, no mnimo;

    - Atmosfera que se resfrie rapidamente com a altura (instvel conveco mida);

    - Umidade em nveis mdios;

    - Distncia de ~500km do Equador (fora de Coriolis no desprezvel);

    - Distrbio pr-existente em superfcie (convergncia e vorticidade suficientes);

    - Baixo cisalhamento vertical do vento.

  • Olho do furaco- rea circular de ventos calmos (podem ser mais fortes longe do eixo) e tempo bom no centro de um ciclone tropical;

    - Pouca ou inexistente precipitao, cu claro;

    - Mnima presso em superfcie, maiores temperaturas em nveis altos (compresso adiabtica de ar subsidente);

    - Tamanhos variam de 8 a 12km. Mais freqentes entre 30 e 60km;

    - Parede do olho: rea aproximadamente circular de conveco profunda; ventos maisintensos do ciclone (updrafts e downdrafts);

    - Conveco: formao e manutenodo olho.

  • Storm Surge- Aumento do nvel do mar no centro do ciclone;

    - Causa: ventos em superfcie empilham a gua superficial paraa esquerda (direita) no Hemisfrio Sul (Norte);

    - O efeito da queda de presso no centro da tempestade NO dominante.

    - Maior Storm Surge registrada: Furaco Bathurst Bay, com 13m de elevao.

  • Nomes- Facilitam comunicao entre cientistas e mdia, diferenciam ciclonesem reas prximas etc;

    - Nomes em ordem alfabtica, recomeando a cada ano.

    199920002001200220032004 ArleneAlbertoAllisonArthurAnaAlex BretBerylBarryBerthaBillBonnieCindyChrisChantalCristobalClaudetteCharley DennisDebbyDeanDollyDannyDanielle EmilyErnestoErinEdouardErikaEarl FloydFlorenceFelixFayFabianFrances GertGordonGabrielleGustavGraceGastonHarveyHeleneHumbertoHannaHenriHermine IreneIsaacIrisIsidoreIsabelIvan JoseJoyceJerryJosephineJuanJeanne KatrinaKeithKarenKyleKateKarl

  • Fatores de Larga Escala- ENSO (El Nio Southern Oscillation):

    Fase quente (El Nio): aumenta o Cisalhamento vertical, inibindo a formao de ciclones tropicais.

    Fase fria (La Nia): indicativo de aumento destes ciclones.

  • - Precipitao no African West Sahel:

    Anos secos na regio indicam atividadede furaces reduzida no Atlntico.

    Anos midos indicam maior tendnciaa furaces de baixa latitude.- Oscilao Estratosfrica Quase-Bianual:

    Fase Leste: ventos soprando de leste naEstratosfera equatorial, reduzindo atividadeciclnica.

    Fase Oeste: ventos soprando de oeste,Aumentando a atividade ciclnica equatorial.

  • - Anomalias de presso ao nvel do mar:

    Valores de presso abaixo da mdia:maior tendncia a furaces.

    Valores de presso acima da mdia:maior inibio dos furaces.TSM influencia diretamente a pressoem superfcie. - Anomalias de vento zonal em200mb no Caribe:

    Anomalias de oeste correspondem a El NioE fase seca no African West Sahel.

    Fornecem tambm o cisalhamento do ventona regio.

  • E no Atlntico Sul...Por qu no normal a ocorrncia de ciclones tropicais no Atlntico Sul?

    - Forte cisalhamento do vento entrea superfcie e a alta troposfera;

    - ITCZ tipicamente inexiste sobreo Atlntico Sul;

    - TSM no to elevada.

    ***************