of 16 /16
Audiência na Câmara vai discutir mudanças na saúde em Varginha VARGINHA , 17 DE ABRIL DE 2013 R$ 1,00 EDIÇÃO - 8.722 Vende-se Casa no Bairro Cidade Nova Preço da Ocasião Tel. 3221-4845 Página 2 PONTO PONTO PONTO PONTO PONTO DE DE DE DE DE VIST VIST VIST VIST VISTA Atos 08 A primeira perseguição à igreja Máx: 27°C / Mín: 12°C Segundo a Prefeitu- ra de Varginha, a partir do final deste mês, a Uni- dade de Pronto-Atendi- mento (UPA 24 Horas) de Varginha, do bairro Pa- dre Vitor, vai ficar exclu- sivamente responsável pelos atendimentos de casos de urgência e emergência. [email protected] www .gazet avarginha.com.br facebook.com/gazetavga twitter .com/gazet avarginha LOCAL/PÁGINA 03 LOCAL/PÁGINA 05 Juiz acata recurso e prefeito e vice de Lavras permanecem no cargo Eles vão aguardar julgamento do proces- so pelo TRE; sentença só será cumprida após julgamento em todas as esferas. REGIONAL/PÁGINA 07 Boa Esporte decide seu futuro na Copa do Brasil hoje à noite Partida contra o Salgueiro será às 20h30 no Melão; time boveta precisa vencer por três gols de diferença. ESPORTE/PÁGINA 16 PÁGINA 09 Evento será realizado nesta quinta-feira (18), a partir das 18h30, e será aberto a toda população Em poucos dias, somente a UPA fará atendimentos de urgência e emergência Servidores estaduais terão desconto em pós-graduação do Unis Convênio firmado entre o Grupo Unis e a Seplag vai facilitar o acesso de milha- res de servidores públicos a formação continuada LOCAL/PÁGINA 06 O projeto será execu- tado com o objetivo de desenvolver um novo padrão para o comércio de rua do município. caracte- rísticas de cada área. “Shopping a Céu Aberto” é apresentado a entidades e autoridades de Varginha

Gazeta de Varginha - 17/04/2013

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 8.722

Text of Gazeta de Varginha - 17/04/2013

  • Audincia na Cmara vai discutirmudanas na sade em Varginha

    VARGINHA , 17 DE ABRIL DE 2013R$ 1,00 EDIO - 8.722

    Vende-se

    Casa no Bairro Cidade NovaPreo da Ocasio

    Tel. 3221-4845

    Pgina 2

    PONTOPONTOPONTOPONTOPONTO DEDEDEDEDE VISTVISTVISTVISTVISTAAAAA

    Atos 08A primeira perseguio igreja

    Mx: 27C / Mn: 12C

    Segundo a Prefeitu-ra de Varginha, a partirdo final deste ms, a Uni-dade de Pronto-Atendi-mento (UPA 24 Horas) deVarginha, do bairro Pa-

    dre Vitor, vai ficar exclu-sivamente responsvelpelos atendimentos decasos de urgncia eemergncia.

    [email protected]

    www.gazetavarginha.com.br

    facebook.com/gazetavga

    twitter.com/gazetavarginha

    LOCAL/PGINA 03

    LOCAL/PGINA 05

    Juiz acata recurso eprefeito e vice de Lavraspermanecem no cargo

    Eles vo aguardarjulgamento do proces-so pelo TRE; sentenas ser cumpridaaps julgamento emtodas as esferas.

    REGIONAL/PGINA 07

    Boa Esporte decideseu futuro na Copa do

    Brasil hoje noitePartida contra o

    Salgueiro ser s20h30 no Melo;

    time boveta precisavencer por trs

    gols de diferena.

    ESPORTE/PGINA 16

    PGINA 09

    Evento ser realizado nesta quinta-feira (18), a partir das 18h30, e ser aberto a toda populao

    Em poucos dias, somente a UPA far atendimentos de urgncia e emergncia

    Servidores estaduaistero desconto em

    ps-graduao do UnisConvnio firmado

    entre o Grupo Unis ea Seplag vai facilitaro acesso de milha-

    res de servidorespblicos a formao

    continuadaLOCAL/PGINA 06

    O projeto ser execu-tado com o objetivo de

    desenvolver um novopadro para o comrcio derua do municpio. caracte-

    rsticas de cada rea.

    Shopping aCu Aberto

    apresentadoa entidades e

    autoridadesde Varginha

  • CNPJ: 21.535.075/0001-47

    A redao no se responsabilizapor conceitos emitidos em artigos

    assinados, mesmo sobpseudnimos, que so de inteira

    responsabilidade de seus autores.

    Dirio de CirculaoRegional - Diretora

    Administrativa:Ana Maria Silva Piva -Jornalista Responsvel:

    Lanamara Silva -MTB -8304 JP - Editor:Rodrigo S. Fernandes

    Sindjori - MG 312/99 -Administrao/Reviso:Lanamara Silva - Paulo

    Ribeiro da Silva Fernan-des

    (Jornalista e superinten-dente de redao-

    TB.16.851) - Horrio defuncionamento das08:00hs s 18:00hs

    ABRAJORI - AssociaoBrasileira de Jornais do

    InteriorSINDJORI - Sind. Prop. de

    Jornais e Revistas doInterior

    ADJORI - Associao dosJornais do Interior

    ADI - Associao dosJornais do interior de

    Minas Gerais

    ENDEREO:Redao e Departa-mento de Publicidade

    Av. dos Imigrantes,445 - Santa Maria -

    CEP 37022-560 -VARGINHA/MG

    E-mail: gazetade-varginha @gmail.com ga-z e t a c o m e r c i a l [email protected] y a h o o . c o m . b rEndereo eletrnico:www.gazetavarginha.com.br

    Telefones (35)3221-4668(35)3221-4845

    GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    PONTO DE VISTA02 PONTO DE VISTA02

    ATOS 08

    Palavras de VidaPalavras de VidaPalavras de VidaPalavras de VidaPalavras de Vida Pequenos Hoje...Pequenos Hoje...Pequenos Hoje...Pequenos Hoje...Pequenos Hoje...GRANDES Amanh!GRANDES Amanh!GRANDES Amanh!GRANDES Amanh!GRANDES Amanh!

    A vida composta de novos ricos que so ex-pobres e novos pobresque so ex-ricos... O dinheiro no acaba apenas muda de mo.

    Na vida so mui-tas as histrias de pe-quenos que venceramgrandes, como a hist-ria do pequeno Davique derrotou o giganteGolias e tornou-se Rei.

    Em todas as his-trias dos pequenosque se tornaram gran-des esto inseridaspessoas com cora-gem, que trabalharamcom motivao, atitu-de, persistncia, bomhumor e criatividade.

    Pessoas e em-presas que encararamos desafios de frente.Muitos dos grandesgrupos de hoje foramum dia pequenos, semrecursos. (motivao).

    O exemplo citadoaqui hoje o Brades-co, um dos maioresbancos privados dopas, seno o maior,hoje uma slida insti-tuio que empresamais de 80 mil pesso-as, avaliada em R$100 bilhes. (persis-

    tncia).Mas houve um

    tempo em que foi umnegcio pequeno, in-significante, sem crdi-to. Eu penso at quemuitos dos novos fun-cionrios hoje nemacreditam que um diao banco foi uma casade crdito muito pe-quena.

    Nos anos 1940, oprprio fundador, Ama-dor Aguiar, se divertiacom isso. (bom hu-mor).

    Para quem per-guntava qual o signifi-cado do nome Brades-co ele respondia: Ban-co Brasileiro dos DezContos, se h... E sol-tava gargalhadas. (emtempo, a moeda dapoca era chamadaContos de Ris).

    A histria do Bra-desco e de tantas ou-tras organizaes queficaram milionrias sode pessoas que apren-deram a trabalhar os

    desafios extraordinri-os que proporcionampessoas extraordinri-as. Aprenderam que onovo no est somen-te nos ingredientes,est na forma comoso misturados.

    Nunca na vida se pequeno demais queno possa crescer ougrande demais queno possa melhorar!Nunca se grande de-mais que no se pos-sa aprender ou peque-no demais que nopossa ensinar.

    Pense nisso, umforte abrao e estejacom Deus!

    Por Gilclr Regina, palestrante de sucesso, escritorcom vrios livros, CDs e DVDs motivacionais que j

    venderam mais de cinco milhes de exemplares

    A primeira perseguio igreja

    1-E tambm Sauloconsentiu na morte dele.E fez-se naquele dia umagrande perseguio con-tra a igreja que estava emJerusalm; e todos foramdispersos pelas terras daJudia e de Samaria, ex-ceto os apstolos.

    2-E uns homenspiedosos foram enterrarEstvo, e fizeram sobreele grande pranto.

    3-E Saulo assolavaa igreja, entrando pelascasas; e, arrastando ho-mens e mulheres, os en-cerrava na priso.

    4-Mas os que an-davam dispersos iam portoda a parte, anunciandoa palavra.

    5-E, descendo Fili-pe cidade de Samarialhes pregava a Cristo.

    6-E as multidesunanimemente presta-vam ateno ao que Fili-pe dizia, porque ouviame viam os sinais que elefazia;

    7-Pois que os es-pritos imundos saam demuitos que os tinham,clamando em alta voz; emuitos paralticos e co-xos eram curados.

    8-E havia grandealegria naquela cidade.

    9-E estava ali umcerto homem, chamadoSimo, que anteriormen-te exercera naquela cida-de a arte mgica, e tinhailudido o povo de Sama-ria, dizendo que era umagrande personagem;

    10-Ao qual todosatendiam, desde o menorat ao maior, dizendo:Este a grande virtudede Deus.

    11-E atendiam-no,porque j desde muitotempo os havia iludidocom artes mgicas.

    12-Mas, comocressem em Filipe, quelhes pregava acerca doreino de Deus, e do nomede Jesus Cristo, se bati-zavam, tanto homenscomo mulheres.

    13-E creu at oprprio Simo; e, sendobatizado, ficou de cont-nuo com Filipe; e, vendoos sinais e as grandesmaravilhas que se fazi-am, estava atnito.

    14-Os apstolos,pois, que estavam em

    Jerusalm, ouvindo queSamaria recebera a pala-vra de Deus, enviarampara l Pedro e Joo.

    15-Os quais, tendodescido, oraram por elespara que recebessem oEsprito Santo

    16-(Porque sobrenenhum deles tinha aindadescido; mas somenteeram batizados em nomedo Senhor Jesus).

    17-Ento lhes impu-seram as mos, e recebe-ram o Esprito Santo.

    18-E Simo, vendoque pela imposio dasmos dos apstolos eradado o Esprito Santo, lhesofereceu dinheiro,

    19-Dizendo: Dai-metambm a mim esse po-der, para que aquele sobrequem eu puser as mosreceba o Esprito Santo.

    20-Mas disse-lhePedro: O teu dinheiro sejacontigo para perdio, poiscuidaste que o dom deDeus se alcana por di-nheiro.

    21-Tu no tens par-te nem sorte nesta palavra,porque o teu corao no reto diante de Deus.

    22-Arrepende-te,pois, dessa tua iniqidade,e ora a Deus, para queporventura te seja perdo-ado o pensamento do teucorao;

    23-Pois vejo que es-ts em fel de amargura, eem lao de iniqidade.

    24-Respondendo,porm, Simo, disse:Orai vs por mim ao Se-nhor, para que nada doque dissestes venha so-bre mim.

    25-Tendo eles,pois, testificado e faladoa palavra do Senhor, vol-taram para Jerusalm eem muitas aldeias dossamaritanos anunciaramo evangelho.

    26-E o anjo do Se-nhor falou a Filipe, dizen-do: Levanta-te, e vai parao lado do sul, ao caminhoque desce de Jerusalmpara Gaza, que est de-serta.

    27-E levantou-se, efoi; e eis que um homemetope, eunuco, mordo-mo-mor de Candace, rai-nha dos etopes, o qualera superintendente detodos os seus tesouros,

    e tinha ido a Jerusalmpara adorao,

    28-Regressava e,assentado no seu carro,lia o profeta Isaas.

    29-E disse o Esp-rito a Filipe: Chega-te, eajunta-te a esse carro.

    30-E, correndo Fi-lipe, ouviu que lia o pro-feta Isaas, e disse: En-tendes tu o que ls?

    31-E ele disse:Como poderei entender,se algum no me ensi-nar? E rogou a Filipe quesubisse e com ele se as-sentasse.

    32-E o lugar daEscritura que lia eraeste: Foi levado como aovelha para o matadou-ro; e, como est mudo ocordeiro diante do que otosquia, Assim no abriua sua boca.

    33-Na sua humi-lhao foi tirado o seujulgamento; E quemcontar a sua gerao?Porque a sua vida ti-rada da terra.

    34-E, responden-do o eunuco a Filipe, dis-se: Rogo-te, de quemdiz isto o profeta? De simesmo, ou de algumoutro?

    35-Ento Filipe,abrindo a sua boca, ecomeando nesta Escri-tura, lhe anunciou a Je-sus.

    36-E, indo eles ca-minhando, chegaram aop de alguma gua, edisse o eunuco: Eis aquigua; que impede queeu seja batizado?

    37-E disse Filipe: lcito, se crs de todo ocorao. E, respondendoele, disse: Creio que Je-sus Cristo o Filho deDeus.

    38-E mandou pa-rar o carro, e desceramambos gua, tanto Fili-pe como o eunuco, e obatizou.

    39-E, quando sa-ram da gua, o Espritodo Senhor arrebatou aFilipe, e no o viu mais oeunuco; e, jubiloso, con-tinuou o seu caminho.

    40-E Filipe seachou em Azoto e, indopassando, anunciava oevangelho em todas ascidades, at que chegoua Cesaria.

  • GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    LOCAL 03

    Evento ser realizado nesta quinta-feira (18), a partir das 18h30, e ser aberto a toda populaoAs mudanas nos

    servios de urgncia eemergncia mdica emVarginha sero tema deuma audincia pblicaque ser realizada nes-ta quinta-feira (18), naCmara de Vereadores,s 18h30. A reestrutura-o na sade do munic-pio tem causado polmi-ca entre a populao.

    A realizao da audi-ncia atende a um pedi-do do vereador Dr. Adil-son Rosa que acreditaser necessria a discus-so sobre o tema, envol-vendo, principalmente,os profissionais da sa-de que atuam nessarea e a populao usu-ria do sistema pblicode sade. A audinciaser aberta ao pblico erealizada no Plenrio Dr.Jacy de Figueiredo.

    A questo da sadeno municpio uma pre-ocupao constante dosvereadores. Eu mesmoapresentei, em 2011, umRequerimento solicitan-do providncias a seremtomadas pela adminis-trao municipal para pri-orizar a implantao deum hospital macrorregi-

    onal de grande portepara atendimento de ur-gncia e emergncia nomunicpio de Varginha,relata Dr. Adilson Rosa.

    O vereador acreditaque o municpio no estpreparado para atender demanda de traumas,em nvel regional, comuma populao estimadaem cerca de um milhode pessoas.

    Outro tema que de-ver ser abordado na au-dincia o Projeto de Lein 24/2013, de autoria doExecutivo, que dispe so-bre criao e extino naestrutura administravada Fundao Hospitalardo Municpio de Vargi-nha.

    Esse projeto temcomo objetivo propiciarestrutura adequada aoHospital Bom Pastor, es-pecificamente ao Setorde Atendimento de Ur-gncia/Emergncia deTraumas. Por isso, acre-dito ser muito importantea realizao dessa audi-ncia pblica, com a pre-sena de representantesdos diversos rgos, se-tores e departamentosda rea a fim de se dis-

    cutir aes para solucio-nar as necessidades en-contradas atualmente, nocampo da sade do mu-nicpio, comenta o vere-ador.

    MudanasSegundo a Prefeitu-

    ra de Varginha, a partirdo final deste ms, a Uni-dade de Pronto-Atendi-mento (UPA 24 Horas) deVarginha vai ficar exclu-sivamente responsvelpelos atendimentos decasos de urgncia eemergncia.

    O pronto-atendimen-to do Hospital Bom Pas-tor, que, at ento, tam-bm atendia os casosemergenciais, vai passara atender somente casosde traumas, e o HospitalRegional vai passar a cui-dar somente de aciden-tes vasculares cerebrais(AVC) e casos cardiovas-culares (infartos). O ob-jetivo, segundo o Execu-tivo, desafogar os aten-dimentos dos hospitais.

    O sistema deve co-mear a funcionar embreve e faz parte da im-

    plantao do novo mo-delo do programa RedeResposta do Governode Minas Gerais. Com amudana, o Hospital BomPastor vai passar a aten-

    Audincia na Cmara vai discutirmudanas na sade em Varginha

    der apenas casos detraumas como vtimas deacidentes de trnsito,quedas e leses provo-cadas por tiros ou facas,alm dos pacientes onco-lgicos.

    Luiz Fernando Alfre-do, presidente do Conse-lho da Fundao Hospi-talar e Hospital Bom Pas-tor de Varginha, acreditaque essa mudana serpositiva para a popula-o, porm disse tam-bm que, mesmo o hos-pital sendo refernciapara traumas, precisomelhorar a estrutura. OHospital Bom Pastor faz180 atendimentos diriose ainda responde pelamacrorregio de Vargi-nha, responsvel por cer-ca de 1 milho de habi-tantes.

    Realizao da audincia pblica atende a um pedido do vereador Dr. Adilson Rosa

  • GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    LOCAL 04

    Em Varginha coletor de medicamentosvencidos incentiva o descarte correto

    Equipamento localizado na Unidade Administrativa Vila Pinto da Unimed Varginha

    Remdios e medi-camentos contmsubstncias qumicasque contaminam o solo,

    a gua e colocam emrisco o meio ambientee a sade da popula-o. Materiais desse

    tipo precisam de cuida-dos especiais e no de-vem ser descartadosem lixo comum.

    Pensando nobem-estar da comuni-dade e em uma formade solucionar esta ques-to, o Grupo UnimedVarginha, atravs deuma campanharealizada pela Uni-med Sul de Minas,instalou em suaUnidade Adminis-trativa Vila Pinto,localizada na RuaDr. Jos de Re-sende Pinto, 135 Vila Pinto, recipien-tes apropriados paradescarte correto dosmedicamentos que jno podem ser utiliza-dos.

    O Coletor de Medi-camentos dividido emdois compartimentos,um para cpsulas,comprimidos e drgeas,e outro para bulas e em-

    balagens. Toda a co-munidade pode fazer oseu descarte de medi-camentos na UnidadeAdministrativa VilaPinto, em seu horrio

    de funcionamento das8h s 18h.

    Segundo o Minis-trio da Sade, o des-carte aleatrio de me-dicamentos em desu-so, vencidos ou so-bras, atualmente fei-to por grande parte daspessoas no lixo co-mum ou na rede pbli-

    ca de esgoto, podendotrazer como consequ-ncias: agresso aomeio ambiente; conta-minao da gua, dosolo e de animais; alm

    de riscos sa-de de pessoasque possam reu-tiliz-los por aci-dente ou mesmointencionalmen-te, devido a fato-res sociais e cir-cunstncias di-versas. O consu-

    mo indevido de medi-camentos descartadosinadequadamen tepode levar ao surgi-mento de reaes ad-versas graves, intoxi-caes, entre outrosproblemas, compro-metendo decisivamen-te a sade e qualidadede vida dos usurios.

    O Coletor de Medicamentos dividido em dois compartimentos, um paracpsulas, comprimidos e drgeas, e outro para bulas e embalagens.

    O consumo indevido de

    medicamentos descartados

    inadequadamente pode

    levar ao surgimento de

    reaes adversas graves

  • GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    LOCAL 05

    Shopping a Cu Aberto apresentadoa entidades e autoridades de VarginhaO prefeito Antnio

    Silva, o vice prefeito Vr-di Lcio Melo e algunssecretrios da adminis-trao municipal, partici-param da solenidade deapresentao do Proje-to Shopping a cu Aber-to, que aconteceu naltima semana na sededo ETFG - Escola Tc-nica de Formao Ge-rencial. Um projeto doSebrae em parceria coma ACIV, Sindvar e Prefei-tura.

    Na oportunidade, osempresrios puderamconhecer um pouco maisdo projeto, atravs vde-os e palestras realizadaspor empresrios que jparticipam do projeto emoutros municpios que o

    aderiram.O prefeito Antnio

    Silva falou da necessida-de de investir em Vargi-nha para que o retornofique aqui. A prefeituraser uma grande parcei-ra do projeto, pois tudoque realizado para me-lhorar nossa cidade, me-lhorar a qualidade devida de nossos munci-pes, nosso dever. Ou-vir, analisar com carinhoe, se possvel, apoiar oprojeto que o que es-tamos fazendo neste mo-mento, disse.

    O gerente do Sebraeno Sul de Minas, JulianoCornlio, comentou so-bre as expectativas paracolocar o projeto em pr-tica. Temos a parceria

    to de cada empresaparticipante, atravs daqualificao empresarial,

    das principais entidadesdo municpio, como Aciv,Sindvar, Prefeitura e C-mara. Todos esto com-prometidos a participar,dentro das competnci-as de cada um. Agora trabalhar, afirmou.

    ProjetoO projeto de desen-

    volvimento e revitaliza-o do comrcio de Var-ginha, Shopping a CuAberto, ser executadocom o objetivo de desen-volver um novo padropara o comrcio de ruado municpio, levandoem considerao as ca-ractersticas de cadarea comercial.

    O projeto envolvetanto a melhoria da ges-

    quanto o ambiente emque esto instaladas,sempre levando em con-

    ta as aspiraes de cli-entes, funcionrios e lo-jistas.

    Na oportunidade, os empresrios tambm puderam conhecer um pouco mais do projeto

  • 06

    GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    LOCAL

    Servidores estaduais tero desconto emPs-graduao do Grupo Educacional Unis

    Um convnio fir-mado entre o GrupoEducacional Unis e aSecretaria de Estadode Planejamento eGesto de Minas Ge-rais (Seplag) vai facili-tar o acesso de milha-res de servidores pbli-cos a formao conti-nuada. O documentoprev descontos nasmensalidades de cur-sos de ps-graduaodo Unis para os funci-onrios pblicos.

    Sero beneficia-

    dos os servidores esta-duais em exerccio naadministrao pblicadireta, autrquica e fun-dacional do poder exe-cutivo, os empregadosda Cohab, Emater, Epa-mig, MGS, Prodemge eCodemig. O convniovai atender tambm osservidores aposentadose pensionistas destesrgos e entidades. Osdependentes dessescolaboradores tambmtero acesso a essebenefcio.

    O Grupo Unis ofe-rece mais de 50 cursosde ps-graduao nasmodalidades presenci-al e a distncia, em 17polos em Minas Geraise So Paulo, nas re-as de Gesto de Neg-cios, Educao, Sa-de, TI e Engenharia. Oconvnio j foi publica-do no Dirio do Execu-tivo, rgo oficial decomunicao do Esta-do de Minas Gerais, epassa a vigorar em 60dias.

    O convnio vai atender tambm os servidores aposentados e pensionistasdestes rgos e entidade

    PM de Varginha ministrapalestra sobre drogas

    Na tarde do ltimosbado (13), no audit-rio do Cenculo em Var-ginha, a Polcia Militarparticipou do Curso deCapacitao de NovosAgentes. O Instrutor doPrograma Educacionalde Resistncia s Dro-gas e Violncia, Sar-gento Darlan Esquinca-lha Moreno, ministrou apalestra com tema Dro-gas e seus efeitos paraos 54 capacitandos dapastoral, oriundos deseis cidades do sul deMinas. O militar ressal-tou a importncia do pa-pel familiar na prevenoe tambm a manuten-o da abstinncia dasdrogas, uma vez que ospais so os respons-veis pelo desenvolvi-

    mento e educao dosfilhos. Houve tambmmomentos de muita des-contrao e interao domilitar com o pblico,com exibio de vdeose sorteio de brindes.Para a Coordenadora da

    Diocese de Campanha/MG, Cida Aparecida Fur-tado Oliveira, o trabalhoem rede, o envolvimentocomunitrio e a participa-o da Polcia Militar nosencontros tem sido funda-mentais para o sucesso

    das formaes. Cidaenalteceu ainda o traba-lho realizado pelo Proerdna regio e manifestou odesejo de contar semprecom a presena da Pol-cia Militar nos eventos daDiocese.

    Rapaz de 18anos presopor trficoNo ltimo dia

    (15), um rapaz de 18anos foi preso por tr-fico de drogas. Comele a Polcia Militar en-controu pores demaconha. Durantepatrulhamento pelaRua Santa Terezinha,Bairro Catanduvasem Varginha , a PMavistou o autor, co-nhecido como Boiem atitude suspeita,que ao perceber apresena policial, ten-tou se desfazer de 4pores de maco-nha. abordado e a

    droga apreendida.Com ele os militaresencontraram ainda aquantia de R4 57,00 eum celular, alm deanotaes com dvi-das de droga. A equi-pe policial compare-ceu na residncia dorapaz, onde sua avautorizou a entradados militares, sendoencontrado no quartodo autor um frascocontendo maconha.O autor foi preso econduzido Delega-cia, onde aps serouvido foi liberado.

  • GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    REGIONAL 07

    Juiz acata recurso e prefeito e vicepermanecem no cargo em Lavras

    O juiz Rodrigo MeloOliveira acatou pedidode recurso com efeitosuspensivo sentenaque cassou os manda-tos do prefeito de La-vras, Marcos Cherem edo vice, Aristides SilvaFilho.

    Segundo a JustiaEleitoral, com a deciso,prefeito e vice permane-cem normalmente noscargos aguardando ojulgamento do processopelo Tribunal RegionalEleitoral (TRE) e poste-riormente pelo Tribunal

    Superior Eleitoral (TSE),caso eles percam e en-trem com recurso.

    Uma possvel cassa-o dos polticos s terefeito aps este trmite.

    A cassaoConforme a Justia,

    o mandato do prefeitofoi cassado por abusode poder econmico.Segundo a denncia,ele teria usado o JornalTribunal de Lavras parafazer propaganda elei-toral. De acordo com ojuiz Rodrigo Melo Olivei-

    ra, da 1 Vara Civil e Elei-toral de Lavras, a linha

    editorial do jornal foi fa-vorvel ao candidato,

    desqualificando os ad-versrios de campanha.

    Se condenados,prefeito e vice podem fi-car inelegveis por oitoanos. Marcos Cheremnegou as acusaes. Asentena vai contra adeciso do povo de La-vras, exercida nas urnaspor grande diferena devotos. Eu entendo queno sistema democrtico, livre a manifestaoem mdias sociais, empublicaes e a Justiavai mostrar isso. Osmeus advogados j es-to preparando o recur-so, disse o prefeito.

    Eles vo aguardar julgamento do processo pelo TRE; sentena s ser cumprida aps julgamento em todas as esferas

    Prefeito de Lavras, Marcos Cherem (direita) e vice, Aristides Silva Filho

    Operao prende quadrilha queatuava em mina dgua em Poos

    Uma operao daPolcia Militar terminoucom a priso de pelomenos nove pessoas e

    apreenso de cincoadolescentes no bairroNova Aparecida em Po-os de Caldas nesta se-

    gunda-feira (15). Se-gundo as primeiras infor-maes da polcia, ogrupo utilizava uma minadgua prxima a ummatagal, para traficardrogas.

    De acordo com osmilitares, eles escondi-am pedras de crack eobjetos furtados no lo-cal, alm de terem umesquema com olheiros,ou seja, pessoas vigian-do a chegada da polciae avisando a quadrilha,para que eles pudessemfugir. Com o grupo foram

    apreendidos R$ 326 emdinheiro e 66 pedras decrack. A PM acredita queo dinheiro tenha sidoroubado em um estabe-lecimento comercial pr-ximo ao local, poucosminutos antes da opera-o.

    Os suspeitos foramlevados para a Delega-cia de Polcia Civil da ci-dade. Ainda segundo osmilitares, so frequentesas denncias de mora-dores prximos ao local,que se dizem incomoda-dos com o trfico.Drogas e dinheiro foram encontrados na mina dgua

    Polcia apresenta suspeitode matar proprietria

    de supermercado em PoosA polcia apresen-

    ta nesta tera-feira(16) o principal suspei-to de ter matado adona de um supermer-cado em Poos deCaldas na ltima sex-ta-feira (12). WelingtonRodrigues, de 24anos, foi preso pelaPolcia Civil na tardedesta segunda-feira(15). Ele j tem passa-gens pela polcia porfurto, roubo e trficode drogas.

    A dona do super-mercado morreu de-pois de ser baleada no

    peito durante uma ten-tativa de assalto nobairro Jardim CountryClube, em Poos deCaldas. Segundo aPolcia Militar, um ho-mem armado chegoude bicicleta e anun-ciou o assalto no meioda rua. A polcia aindano sabia o motivo doassaltante ter atirado,j que ele ainda seriaouvido em depoimen-to.

    A vtima foi levadapara a Santa Casa dacidade, mas no resis-tiu aos ferimentos.

  • REGIONAL

    GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    08

    Medidor de energia eltrica inteligente testado em 50 pontos de Poos de Caldas

    Testes foram feitos em residncias e estabelecimentos comerciais;

    resultados mostram economia para consumidores e concessionria

    Pelo menos 50locais entre residn-cias e estabelecimen-tos comerciais estoem fase de este como medidor de energia

    eltrica inteligente emPoos de Caldas (MG).O Departamento Muni-cipal de Eletricidade eDistribuio (DMED)iniciou a fase de testes

    em janeiro de 2012 eos resultados relacio-nados economia sopositivos.

    Esse medidorapresenta uma inova-o tecnolgica, eletem muito mais recur-sos para armazenarinformaes e muitosuperior aos tradicio-nais. A necessidadedesses medidoresso para os clientesque quiserem utilizar atarifa branca, explicouo gerente de laborat-rio do DMED, MonclairJos Arajo.

    Ainda de acordocom ele, a instalaodestes novos equipa-

    mentos obedece umaresoluo da AgnciaNacional de EnergiaEltrica (Aneel).

    A tarifa brancaser diferenciada,onde um consumoser dividido em trsblocos e os consumi-dores podero usufruirde um consumo maisem conta, desde queos hbitos sejam rea-dequados, disse.

    Os medidoresainda so testados,mas segundo Arajo, aconcessionria jconstatou benefcios.Com os novos medi-dores podemos fazera leitura remota, sem

    a necessidade de des-locar equipes aos lo-cais.

    Podemos fazer obalano energtico e omonitoramento, cons-tatando falhas ou in-terrupes e commais mecanismospara reparar rapida-mente, destacou.

    Os consumido-res no so obrigadosa instalar os novosmedidores, mas casoqueiram, no h cus-tos, a menos que sejaopcional ter um medi-dor com mais recur-sos. Os novos medi-dores devero estarem todas as residn-

    cias a partir de 2014.J a Companhia

    Energtica de MinasGerais (Cemig), infor-mou que por enquan-to apenas Sete Lago-as (MG) j recebe tes-tes para a implantaodo novo medidor.

    No Sul de Minas,nenhuma cidade tem oequipamento e tam-bm no h um crono-grama de implantao.Segundo a Cemig,funcionrios da em-presa esto em BeloHorizonte (MG), ondeparticipam de um cur-so de capacitao so-bre os medidores inte-ligentes.

    Os novos medidores devero estar em todas asresidncias a partir de 2014

    Preo do tomate deve desacelerarainda em abril, segundo FGV

    O preo do to-mate deve comear adar um alvio ao consu-midor final ainda nestems, prev o econo-mista do Instituto Bra-sileiro de Economia daFundao Getulio Var-gas (Ibre/FGV) Salo-mo Quadros. A ex-pectativa de que umadesacelerao j per-cebida nos ltimosdias no atacado apare-a em breve no vare-jo.

    Segundo o ndicede Preos ao Consu-midor (IPC), que fazparte do ndice Geralde Preos - 10 (IGP-10), a inflao do toma-te foi de 8,55% para15,77%, na passagemde maro para abril. Noano, acumula alta de90,77% e, em 12 me-ses, de 170,48%.

    O grupo alimen-tao, com acelerao

    de 1,26% para 1,40% noperodo, permanece lide-rando a inflao no va-rejo neste ms. As influ-ncias, contudo, nopartiram s do tomate.So destaques as altasde preos das frutas,que avanaram de1,07% para 5,44%; dabatata inglesa, de 6,72%

    para 13,43%; e da ce-bola, de 14,27% para21,17%.

    A alimentao nodomiclio ficou 1,73%mais cara, ante 1,42%no ms anterior, e acu-mula alta de 16,19%em 12 meses. Enquan-to inflao fora decasa, em contrapartida,

    desacelerou de 1,01%para 0,85%. "No have-r, nos prximos me-ses, a informao deque os preos dos ali-mentos despencaram.Mas, se a gente olharpara o atacado, pode-mos prever que percamritmo daqui para frente",disse Quadros.

    A expectativa de que uma desacelerao j percebida nos ltimos dias noatacado aparea em breve no varejo.

    Carreta bitrem que fazia

    transporte de leite tomba

    na BR-491 em Guaxup

    Uma carreta bitrem que transportava lei-te tombou na noite desta segunda-feira (15)na BR-491 no trevo de Guaxup (MG). De acor-do com a Polcia Rodoviria Estadual, o moto-rista perdeu o controle do veculo e acabou tom-bando na pista. A carreta seguia para Patroc-nio Paulista (SP). O motorista no ficou ferido.Parte da carga de leite foi levada pelos mora-dores da cidade com autorizao do motoris-ta. A pista foi interditada por cerca de duas ho-ras para retirada do veculo.

    A carreta seguia para Patrocnio Paulista (SP).

  • FATOS E VERSESGAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    09

    RODRIGO SILVA FERNANDES advogado earticulista poltico do Jornal Gazeta de Varginha -Escreve todas as quartas e sextas - Contatos coma coluna pelo e-mail: [email protected]

    PP em 2014Dono de bancada federal de 37 deputados e cin-

    co senadores e, em razo disso, de dois preciosos mi-nutos na televiso, o PP foi assediado na sua conven-o nacional pelo presidencivel Acio Neves, com oobjetivo de atra-lo para sua chapa presidencial. Cale-jados na poltica, as lideranas do PP tm mantido dis-tncia da briga maior, entre governo e oposio, parapreservar suas regionais nos estados, convencidos deque, seja qual for o vencedor, o futuro governo estadu-al ou federal, precisar dos votos do partido em nomeda governabilidade. Por seu perfil ideolgico e por contadas negociaes, os tucanos levam vantagem sobreos petistas, para conquistar o PP. Alm do ministrio(Cidades) que, hoje, tem e poder mant-lo no futurogoverno, o PP ainda ter a oportunidade de concorrer,de maneira competitiva, na disputa pelo Governo deMinas, com apoio do PSD.

    O atual vice-governador de Minas, Alberto PintoCoelho, do partido, dever assumir a titularidade emabril de 2014 e, em seguida, disputar o mesmo cargosem sair dele. E a possibilidade de chegar ao Governode Minas tem fascinado o PP, que possui como presi-dente de honra o senador Francisco Dorneles (PP/RJ),que tio de Acio. Alm disso, na conveno nacionaldo PP em Braslia, em que Acio bajulou os pepistas efoi ovacionado pelos convencionais, estavam presen-tes o vice-governador Alberto Pinto Coelho, que fez par-te da mesa principal e o deputado federal Dimas Fabi-ano (PP/MG), que foi eleito vice-presidente nacionaldo PP. Dimas Fabiano amigo de Acio e sua indica-o na presidncia do partido pode ser um indicativode quem o PP vai escolher para caminhar em 2014.

    ArticulaesNa conveno nacional do PP em Braslia o de-

    putado federal Dimas Fabiano (PP/MG), majoritrio emVarginha, foi eleito vice-presidente nacional do partido.O presidente nacional Ciro Nogueira. O partido pos-sui trs vereadores em Varginha: o presidente da C-mara, Leonardo Ciacci, Racibe Faria (segundo man-dato) e Zacarias Piva. A eleio do deputado DimasFabiano como vice-presidente nacional do PP d ind-cios de muitas mudanas polticas que podem se se-guir. A primeira delas de que a proximidade entre odeputado com o atual vice-governador e provvel can-didato Alberto Pinto Coelho vai aumentar. Alberto e Di-mas no estavam muito bem depois do desfecho daseleies de 2012, mas os polticos tero que se enten-der nos prximos meses. Dimas que tambm prxi-mo a Acio Neves, agora como membro da cpula doPP, ter passe livre nas negociaes e articulaesnacionais que envolvem a construo da candidaturapresidencial de Acio, que vai contar com o apoio doPP. Vale destacar que o presidente nacional do PP,senador Ciro Nogueira, um prestigiado boa vida dopoder em Braslia tambm muito amigo de DimasFabiano, e no que tudo isso influi na poltica de Vargi-nha? Bem, isso quer dizer que, o deputado federal Di-mas Fabiano ter total autonomia para comandar osdiretrios do PP na sua base eleitoral no Sul de Minas,inclusive Varginha. E isso significa dizer que, forosa-mente, o governo municipal e o vice Alberto Pinto Co-elho, precisam sentar com o deputado para negociarapoio para suas empreitadas polticas.

    Articulaes 2Em 2014 a reeleio do deputado federal Dimas

    Fabiano mais fcil que a eleio de Alberto Pinto Co-elho ao Governo de Minas. De igual modo, o governomunicipal, precisa de apoios em Braslia e dos votosdo PP na Cmara Municipal para consolidar sua admi-nistrao. Ocorre que, nos bastidores, Alberto tentavaangariar apoio em Varginha apenas adoando a bocado deputado Dilzon Melo e do atual governo munici-pal. E j a administrao municipal evitava negocia-

    es polticas diretas com Dimas, negociando no PPapenas com o vice-governador. Com as mexidas po-lticas e gatilhos eleitorais amarrados pelo deputadofederal Dimas Fabiano, quem quiser falar com o PPem Varginha para apoios ou votos, ter que conversarcom o deputado e novo vice-presidente nacional doPP, Dimas Fabiano! Sabe-se que depois das amarra-es nacionais no PP, o deputado Dimas esteve emVarginha onde agora trata da liberao de recursos asbases e das composies e pontes polticas para2014. provvel que o PP tenha um candidato a de-putado estadual na cidade para fazer dobradinha comDimas Fabiano. Este candidato a estadual, que fariadobradinha com o federal pepista, poderia ser um dosvereadores do PR, PSC ou do prprio PP, a dependerdas negociaes. Uma dobradinha, por exemplo, en-tre o vereador Adilson Rosa (PR) e Dimas Fabiano,respectivamente para estadual e federal em 2014, se-ria vantajosa para ambos, com reflexos automticosnuma maior proximidade do PR com o PP do que como PTB.

    Uma eventual candidatura de Adilson Rosa a es-tadual, com o suporte poltico do PP de Dimas Fabia-no, projetaria o vereador na poltica local, com reflexosnas eleies de 2016, quando Adilson poderia almejarmais que uma reeleio no Legislativo. J para DimasFabiano, a dobradinha com o PR lhe garantiria votosem Varginha e a consolidao do PR em seu grupo deapoio na cidade. Naturalmente isso teria reflexos naseleies de 2016, quando o PP pretende lanar candi-dato a prefeito.

    Articulaes 3Como antecipou a coluna, o PP parte da base

    do atual governo municipal e assim deve permanecerpelos prximos dois anos. Mas a legenda j comea ase armar para as eleies de 2014 e 2016 e o gover-no municipal sabe disso, e j d reflexos destas arti-culaes. Para o governo municipal, o PP grandedemais para sair da base, mas perigoso demais paraser tratado como aliado, da um comportamento dife-renciado dos chefes deste governo com as lideranasdeste partido. A coluna tomou conhecimento de umavisita feita pelo deputado federal Dimas Fabiano aoprefeito e vice de Varginha para tratar de assuntos dacidade e liberao de recursos para investimentos.Embora o deputado Dimas, o prefeito Antnio Silva eseu vice Verdi Melo estivessem em palanques diferen-tes em 2012, por parte do federal, a disputa passou eagora deseja somar esforos para trazer recursospara Varginha visando a manuteno de seus votos eapoios na cidade. Lado outro, esperava-se que o go-verno tambm estivesse com igual esprito pacifica-dor depois da disputa passada de 2012.

    Na visita ao vice-prefeito, o deputado federal te-ria sido ignorado, sendo vtima do desdm e aindamagoado, porm verdadeiro, vice Verdi Melo, que noconseguiu superar as contendas e porfias sofridas naseleies de 2012.

    Aps a desfeita na visita ao vice, o deputado foirecebido no gabinete do prefeito Antnio Silva, homempblico j calejado pelas disputas e vacinado no do-mnio prprio, e naturalmente, o deputado foi bem re-cebido, como uma autoridade que pode e precisa aju-dar Varginha para novas conquistas junto ao governofederal.

    Dimas Fabiano, mas uma vez se colocou a dis-posio do Executivo municipal e assegurou parte desuas emendas parlamentares para obras na cidade.O episdio mostra que Antnio Silva foi sbio politica-mente e que o deputado Dimas tambm demonstroumaturidade ao procurar os adversrios de 2012 pelobem da cidade. Lado outro, tambm mostra que o vice,sangunio e verdadeiro em suas emoes e mgoasainda precisa investir em domnio prprio, para nocolocar a perder oportunidades para a cidade. Afinal,as eleies j passaram, outras viro, e no sabemoscomo sero estes novos rearranjos polticos que sem-pre mudam. Vejam que no passado, Antnio Silva eVerdi eram inimigos, e o deputado Dimas e o vice ami-gos, pelo menos assim se registrava na mdia...

    Pinga FogoEsta aberta a corrida entre UNIS e UNIFAL para

    trazer o curso de medicina a Varginha. A cidade ga-nha, o Executivo municipal pode ajudar em muito, maso interessante mesmo saber quanto vai custar a men-salidade da nova faculdade?

    Embora exista empenho do novo governo, a ci-dade continua com ruas e avenidas precrias, cheiasde buracos! O povo tem pressa e as eleies de 2014j batem as portas, logo a lua de mel entre povo egoverno acabar e a trgua com a oposio chaga aofim!

    A oposio ao novo governo j escolheu o focodos ataques que viro: a sade. Depois de tantas pro-messas e cobranas da populao a manobra de fe-char o Pronto Socorro do Bom Pastor e concentrar asatividades na UPA, precisa ser bem estudada. Do con-trrio, este governo pode dar o seu primeiro tiro nop j antes das eleies de 2014.

    Depois de anunciado, nos bastidores, que a Co-pasa vai mesmo ter seu contrato renovado com a Pre-feitura de Varginha, mesmo com as altas tarifas prati-cadas. Agora vem um novo aumento de preos da es-tatal, que vai tambm assumir o aterro sanitrio deVarginha. Nisso tudo, o povo esta igual marido trado,sempre o ltimo a saber...

    A inquietao na Guarda Municipal continua nosbastidores. Mesmo sob a priso e subordinao dafarda e da hierarquia alguns da tropa ainda no acei-tam a subservincia imposta instituio, alm deacusar irregularidades na execuo do projeto milio-nrio do vdeo-monitoramento, que teria sido entreguea amigos do antigo governo.

    O novo governo fisgou a idia da gesto petis-ta que abria o Parque Novo Horizonte para pesca en-tre populares. O projeto ressurgiu neste governo, comnova roupagem, claro! mas a idia a mesma: En-quanto o povo pega peixe, o governo pesca boa ima-gem e pega apoios e votos!

    Transbordando na ineficincia das promessas eobras no realizadas pelo antigo governo, a adminis-trao limpou as margens do ribeiro Santana, no bairroSanta Maria, local onde constantemente ocorriam inun-daes. Com pequenos e baratos gestos, este gover-no quer mostrar que sabe administrar, e que talvezprecise de mais um mandato, para consertar tudo quefoi perdido e destrudo pelo PT, como disse um pete-bista do governo. Ah, sei, ento ta viu! S falta combi-nar isso com o PSDB, PP e com PT!

    Para no dizer que nofalei de flores

    preciso reconhecer duas aes acertadas destegoverno municipal. Ambas importantes e srias, comreflexos em suas reas. A rpida ao da prefeitura nainterdio do Teatro Capitlio, bem como a ao dereforma do telhado que cedeu e a entrega do Foyermostram que a Cultura importante e pode ser bene-ficiada por aes simples e rpidas do governo.

    A segunda medida acertada foi a celebrao deconvnio entre o Executivo municipal e a Escola Anto-nette Johnson, que impediu o fechamento iminente dainstituio e salvou o ano letivo de diversas crianasna regio do Barcelona.

    A medida mostra que a Educao coisa sriapara a administrao. Mas vale destacar que em am-bas as reas, Cultura e Educao, o governo munici-pal ainda tem muito a fazer. Na Cultura preciso quese chame toda a cadeia da Cultura para a elabora-o do calendrio cultural local e definio de apoiosfinanceiros. J na Educao, a grande falta de vagasem creches ainda um problema a ser superado pelogoverno, que inclusive prometeu ampliar as vagas ain-da este ano. Estamos de olho!

  • SAIBA SEUS DIREITOSGAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    10

    Mande sua pergunta para: [email protected]

    Dr. VITORDr. VITORDr. VITORDr. VITORDr. VITORCOMUNIANCOMUNIANCOMUNIANCOMUNIANCOMUNIAN

    OAB.MG 31.931RUA DELFIM MOREIRA,

    258 CENTRO - VARGINHAMG.TEL: 3221-3787

    CEL:9806-1122

    [email protected]

    OAB/MG 65099Av Salum Assad.

    David, 70 - Santa LuizaTel: ( 35) 3214-5051

    Dr. PatrciaDr. PatrciaDr. PatrciaDr. PatrciaDr. PatrciaBregalda LimaBregalda LimaBregalda LimaBregalda LimaBregalda Lima

    [email protected]

    OAB/ MG 84.17620 Sb-Seo

    Rua Maria Benedita,63 -sala 106- Vila Pinto

    3223-5362/Cel :9988-3485

    Dr. VicenteDr. VicenteDr. VicenteDr. VicenteDr. VicenteLima LordoLima LordoLima LordoLima LordoLima Lordo

    [email protected]

    OAB/MG 81667Delfim Moreira, 258,

    sala 201- Centro-Varginha -MG

    Tel: 3222 2851

    Dr. Daniel PivaDr. Daniel PivaDr. Daniel PivaDr. Daniel PivaDr. Daniel Piva

    [email protected]

    OAB/MG 81424Av Princesa do Sul,556 - Varginha - MGTel: 3222-4801

    [email protected]

    Dr. Gustavo Chalfun

    OAB/MG 106.276R Argentina, 169

    - Vila PintoTel: (35) 3222-1049

    Dr. GustavoDr. GustavoDr. GustavoDr. GustavoDr. GustavoPinto BiscaroPinto BiscaroPinto BiscaroPinto BiscaroPinto Biscaro

    [email protected]

    Crticas ao penal privadaCrticas ao penal privadaCrticas ao penal privadaCrticas ao penal privadaCrticas ao penal privadaO Estado probe

    que os particulares fa-am justia com as pr-prias mos e desta proi-bio surge o Direito deinvocar a prestao ju-risdicional para resolu-o de conflitos. Esse o direito de ao; direi-to subjetivo, pblico, ge-nrico, abstrato, gen-rico e indeterminado.Seu fundamento repou-sa na Constituio Fe-deral, no art. 5, XXXV.

    Para manter aharmonia e a ordem nomeio social, alm de re-gular as relaes entreseus membros, o Esta-do, atravs de normas,estabelece limitaes conduta humana. Odesrespeito a essasnormas proporciona aaplicao de uma san-o, que poder ser denatureza civil, adminis-trativa ou penal.

    H normas que tu-telam bens jurdicos einteresses eminente-mente pblicos e soci-ais, sendo que sua ob-servncia imprescin-dvel convivncia so-cial. A transgressodessas normas caracte-riza a infrao penal e asano a pena; queconstitui a mais gravede todas as sanes.Contudo a pena nosurge apenas com a in-frao; previamentedeve existir um proces-so, iniciado atravs daao penal. Apesar degrande parte da doutri-

    na dividir a ao penalem pblica e privada,deve-se dizer que ela sempre pblica, contu-do, a sua iniciativa podeser privada em algunscasos. Trata-se de ca-sos excepcionais elen-cados na legislao in-fraconstitucional e queconstituem alvos de al-gumas crticas, como sever a seguir.

    2- Evoluo His-trica do ProcessoPenal

    O processo penalbrasileiro ainda encon-tra-se em profunda evo-luo, caminhando parauma publicizao dosistema. A viso priva-tista do processo penalvem sendo desconstitu-da ao longo dos tem-pos, depois de ter parti-do de um processo acu-satrio rgido e essen-cialmente individualista.

    Inicialmente aacusao penal era pri-vada, sendo responsa-bilidade do ofendidoacusar publicamenteaquele que cometeuuma infrao penal.Vale ressaltar que dian-te da inrcia do ofendi-do, qualquer do povopoderia tomar para siessa difcil tarefa debuscar a punio do in-frator. Nesse contexto,o Estado permanecia in-diferente a tais conflitosdando ensejo concei-tuao do processocomo coisa das par-tes. Tal modelo acusa-

    trio era fruto de umasociedade romana libe-ral individualista, quetransformava o proces-so penal em algo inefi-caz e em desconformi-dade com os princpiosde justia dentro de umprocesso.

    Para contrapor omodelo acusatrio indi-vidualista, acompa-nhando a alterao es-trutural da sociedade,surge o inquisitorialis-mo. Tornou-se visvelque o Estado e as insti-tuies polticas nopoderiam ficar mar-gem do combate e darepresso criminalida-de; at porque, muitasvezes o particular notinha meios para exer-cer esse controle, ou atmesmo se desinteres-sava. Comeava a pu-blicizao do processopenal.

    O sistema inquisi-torial deixava nas mosdo juiz a tarefa de acu-sar e de buscar provas,eliminando o tringuloprocessual formadopela acusao, defesae juiz. A parcialidade dojuiz fica flagrante e oprocesso acaba sendoum procedimento inves-tigatrio, onde o ru oobjeto da investigao.O julgador j partia deum pr-convencimentoe da buscava as provaspara fundamentar suaopinio, sendo que,nem o sistema de pro-vas legais o impedia de

    alcanar seu objetivo.A evoluo pro-

    cessual fazia-se neces-sria para tornar a ativi-dade jurisdicional maisjusta e eficaz, indepen-dente de interesses in-dividuais. O surgimentodo Ministrio Pblicoacabou servindo comosoluo para que hou-vesse uma acusaoneutra e imparcial quan-to pessoa do acusa-do. A conservao dafigura do juiz trouxe devolta ao processo a tri-angulao, retornandoao sistema acusatrio,desta vez sem acusa-es privadas.

    3-Extino daAo Penal Privada

    A ao penal pri-vada aquela em queo titular do direito deao , exclusiva ousubsidiariamente, a v-tima, seu representantelegal ou seus sucesso-res. A ao penal priva-da subsidiria est po-sitivada na ConstituioFederal de 1988 em seuart. 5, LIX : ser admi-tida ao privada noscrimes de ao pblica,se esta no for intenta-da no prazo legal. Aao penal exclusiva-mente privada tem sedeinfraconstitucional e, noDireito Brasileiro, ad-mitida atendendo-se aalgumas razes: a) te-nuidade da leso so-ciedade; b)carter priva-do do bem jurdico tute-lado; c) o strepitus judi-

    cii (o escndalo do pro-cesso devido publici-dade). Vale ressaltarque em ambos os casosa pretenso punitivapermanece com o Esta-do e por isso h quemfale que ambas aesso pblicas, somente alegitimao para elasque privada.

    Quanto ao pe-nal privada subsidiriano temos ressalvas atecer; trata-se de um di-reito garantido constitu-cionalmente e que per-mite a atuao do ofen-dido em caso de inrciado Ministrio Pblico. justo que se d a opor-tunidade de persecuopenal ao ofendido quan-do o rgo ministerialno iniciar a ao den-tro do prazo. No seriaracional deixar a vtimasem esse direito dianteda desdia do titular daao penal.

    Sabe-se que a re-gra que a iniciativa daao penal seja pblica,pois ao Estado cabe tu-telar e pacificar a socie-dade diante das infra-es penais cometidas.Nesse contexto, ao dar vtima a titularidadeexclusiva para propor aao penal, o Estadopassa a abrir mo de tu-telar os bens jurdicosprotegidos pelo DireitoPenal, pois o incio daao restar condicio-nada vontade da vti-ma.

    De acordo com os

    princpios da fragmenta-riedade e da subsidiari-edade, a sano penaldeve ser utilizadacomo ultima rattio, ouseja, deve ser utilizadaquando nenhuma outrafor eficaz. As normaspenais que protegem in-teresses essencialmen-te particulares no secoadunam com a finali-dade do Direito Penal,que reservado parafatos realmente graves,que comprometem se-riamente a estabilidadeda vida em sociedade.Desse modo, como en-sina o professor ElmirDuclerc (2005,p.238):[...] simples-mente no possvelfalar de crimes que atin-jam prioritariamente in-teresse privado. Nomesmo sentido o pro-fessor Eugnio Pacelli(2004, p. 121); [...] sehouvesse um delito queinteressasse mais aoparticular que coletivi-dade, talvez no hou-vesse razo para a cri-minalizao da conduta[...].

    A seara penal omodo mais grave de pu-nir o indivduo, pois lidadiretamente com a liber-dade do mesmo, e essaliberdade no deve serenfocada em uma ticaexclusivamente privada,e sim em um sentidoamplo. Isso fica claronas sbias palavras doilustrssimo Rui Barbo-sa:

  • SADE 11GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    Brasil retoma produo nacional de insulinaMinistrio da Sade/Fiocruz e BNDES investiro R$ 430 milhes na construo de

    fbrica em Minas Gerais para a produo do medicamento para diabetes

    O Ministrio daSade, por meio deparceria do laborat-rio pblico FundaoOswaldo Cruz (Fio-cruz) com a empresabrasileira Biomm, pro-mover a retomada daproduo nacional deinsulina, medicamentovital para o controle de

    diabetes.A previso de in-

    vestimento de R$430 milhes nos prxi-mos cinco anos R$80 milhes do Minist-rio da Sade e Fiocruz,e o restante via finan-ciamento do BancoNacional de Desenvol-vimento Econmico e

    Social (BNDES).O anncio ocor-

    reu na manh de ter-a-feira (16) em BeloHorizonte, em cerim-nia com a presidentada Repblica, DilmaRousseff, e os minis-tros da Sade, Alexan-dre Padilha, e do De-senvolvimento, Inds-

    tria e Comrcio Exteri-or (MDIC), FernandoPimentel.

    Vivemos um mo-mento importante deressurgimento quemuito tem a ver com omomento do Brasil, daforma como olhamos opas. Impossvel umpas como o Brasil tera indstria fragilizada.Temos uma grandevantagem: quase 200milhes de habitantes.Temos de transformaresse mercado em pla-taforma para o mundo.Consumo e investi-mento andam de mosdadas, ressaltou apresidenta Dilma.

    A fbrica da Bi-omm deve comear aproduzir a partir de2015 e a populaoter acesso ao medica-mento nacional em

    2017. A produo na-cional de insulina in-terrompida em 2001 representa avano noapenas na assistncia,mas tambm confereao Brasil autonomia ereduz a vulnerabilidadedo pas frente a poten-ciais crises internacio-nais de produo.Hoje, poltica industri-al tem de competir nomercado global compreo, prazo e qualida-de.

    No admissvelque o Brasil faa subs-tituio de importao.Este um passo im-portante: unir rea in-dustrial, cincia e tec-nologia, e educaopara aumentar a pro-dutividade, acrescen-tou a presidenta.

    Com a retomadada produo da insuli-

    na, o Brasil volta a fa-zer parte do seleto gru-po de quatro pasesque produzem insulina,ao lado de Ucrnia, Di-namarca e EstadosUnidos, lembrou o mi-nistro da Sade.

    A retomada sse tornou vivel porqueo programa FarmciaPopular, do Ministrioda Sade, criou ummercado que sustentaa produo.

    Aumentou cincovezes o nmero depessoas com acesso amedicamentos de gra-a. Subiu de 15 milpara 25 mil o nmerode farmcias que ofer-tam esses medica-mentos, afirmou Padi-lha. Mercado garanti-do no Brasil, podendoousar no mercado glo-bal.

    Into faz mutiro de cirurgias de joelhoInto faz mutiro de cirurgias de joelhoInto faz mutiro de cirurgias de joelhoInto faz mutiro de cirurgias de joelhoInto faz mutiro de cirurgias de joelhoque vai beneficiar cerca de 100 pacientesque vai beneficiar cerca de 100 pacientesque vai beneficiar cerca de 100 pacientesque vai beneficiar cerca de 100 pacientesque vai beneficiar cerca de 100 pacientes

    O Instituto Nacio-nal de Traumatologia(Into) iniciou dia (15) aSemana de Cirurgia doJoelho, um mutiro quevai beneficiar cerca de100 pacientes que pre-cisam de artroplastia pri-mria, procedimento desubstituio da articula-o doente por uma pr-teses no joelho.

    A cirurgia, conside-rada de alta complexida-

    de, representa a maiordemanda operatria doinstituto. O mutiro ocor-re at a prxima sexta-feira (19), e vai aumen-tar a capacidade deatendimento do hospital,diminuindo o tempo deespera pelo procedi-mento cirrgico.

    Segundo o chefedo Centro de Cirurgia deJoelho do Into, o ortope-dista Hugo Cobra, a

    ao voltada a pacien-tes com doenas infla-matrias que afetam ojoelho, como artrose eartrites, que desgastama articulao devido aproblemas como o des-vio do eixo da perna,obesidade e longevida-de. A colocao da pr-tese tem o objetivo dealiviar a dor e restabele-cer a funo do joelho.

    Este um proce-

    dimento que devolvequalidade de vida aospacientes. Os proble-mas de joelho podemser muito debilitantes, ea cirurgia deve ser feitao quanto antes para queeles no se transformemem dificuldades aindamaiores para os pacien-tes, disse.

    O instituto fazaproximadamente milcirurgias de joelho porano, a maior parte deartroplastia primria. Acirurgia de joelho repre-senta a a maior fila dohospital e a maior de-manda do Brasil, expli-cou o ortopedista. Eledeclarou ainda que exis-te grande demanda peloprocedimento por paci-entes da Regio Norte,especialmente do Acre,de Rondnia e do Ama-zonas.

    Para o mutiro, ohospital disponibilizoudez cirurgies, alm deprofissionais convidadosde outros estados.

    Rio quer vacinar 2,7 milhesde pessoas contra a gripe

    Cerca de 2,7 milhes de pessoas, 80% dasque integram os grupos considerados prioritri-os, devero ser imunizadas durante a 15 Cam-panha Nacional de Vacinao contra a Gripe noestado do Rio, segundo informaes do governofluminense. A campanha que comeou dia (15) evai at o dia 26 de abril, tendo o dia 20 como o demobilizao nacional, envolve os 1.500 postos desade nos 92 municpios fluminenses.

    Na campanha de 2012 o estado do Rio deJaneiro atingiu 83,7% de cobertura, ultrapassan-do a meta de 80% estabelecida pelo Ministrioda Sade. Porm, entre os grupos de idosos egestantes, a meta no foi alcanada.

    A campanha deste ano, lanada pelo Minis-trio da Sade no dia 26 de maro, tem comonome Quem se lembra da vacina se protege dagripe. Os grupos considerados prioritrios soos que envolvem pessoas com mais de 60 anosde idade, crianas de 6 meses a 2 anos, indge-nas, gestantes, populao carcerria, profissio-nais de sade e doentes crnicos.

    O superintendente de Vigilncia Epidemio-lgica e Ambiental da Secretaria Estadual de Sa-de (SES), Alexandre Chieppe, destacou a inclu-so de mulheres que acabaram de ter filho naprioridade de vacinao, pois, segundo ele, pro-tege tambm os recm-nascido, ainda em fasede amamentao, que ainda no pode ser vaci-nado.

    Para Chieppe, a gripe uma doena sim-ples, na maioria dos casos, mas que pode evoluirpara formas muito graves, principalmente emgestantes, crianas e idosos.

  • 12 EVANGLICA

    GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    Remdio para o crack Deus de manh, Jesus ao

    meio-dia e Esprito Santo noite, diz Magno Malta

    O senador MagnoMalta (PR-ES) afirmoudurante um discursono Senado na ltimasemana, que a soluopara a recuperao dedependentes qumicos

    passa pela ao daigreja, e que a nica for-ma de combater o cra-ck Deus de manh,Jesus ao meio-dia eEsprito Santo noite.

    A frase do sena-

    dor foi proferida duran-te um aparte ao discur-so de seu colega, sena-dor Paulo Paim (PMDB-RS), que afirmava con-siderar insuficientes asaes do governo para

    conter a disseminaodo crack.

    Segundo pesqui-sadores, o crack adroga com maior po-tencial destrutivo quese tem conhecimento,e que o dependente qu-mico se torna viciadonela j no primeiro uso.O site de Magno Maltarelata que 18% dos usu-rios de crack morremno primeiro ano.

    A cincia aindano descobriu nenhumremdio para cura doviciado, mas eu sei, naprtica, que com a mi-nha receita espiritualcuramos este diagns-tico: Deus de manh,Jesus ao meio-dia eEsprito Santo a noite,afirmou o senador, queh mais de trinta anosatua na recuperao

    de dependentes com oProjeto Vem Viver, emCachoeiro de Itapemi-rim, no sul do EspritoSanto.

    O senador aindalembrou dos alertassobre o crack, feitospor ele poca da CPIdo Narcotrfico, quan-do foram feitas prisesde grades traficantes,como Fernandinho Bei-ra Mar: J nesta po-ca que s se falava emmaconha e cocana, euj previa a chegada deuma droga poderosapara destruir principal-mente os jovens. E ocrack chegou veloz-mente para viciar, deso-rientar, desunir lares ematar, lamentou.

    Vivemos em umasociedade de alcola-tras, com autoridades,

    de copo cheio na mo,no encontram soluopara combater e en-frentar com vontadepoltica, o grave proble-ma do avano das dro-gas em todas classessociais.

    uma sociedadehipcrita, que bebe,fuma e deixa pssimosexemplos para os maisnovos. S vejo as co-munidades teraputi-cas, geralmente volun-trios, trabalhando cor-retamente na recupera-o de dependentesqumicos. No brinca-deira, mas o nico re-mdio que eu conhe-o Deus de manh,Jesus ao meio-dia e oEsprito Santo de noite,reforou o senador du-rante sesso plenriado Senado.

    Missionrio R. R. Soares aceita pagar R$120 milhes

    e Show da F renova com a Band por mais um anoUm acordo entre

    a Band e o MissionrioR.R. Soares, lder daIgreja Internacional daGraa de Deus, garan-tiu a permanncia doShow da F no hor-rio nobre da emissora.O novo acordo, que re-novou o programa pormais um ano, inclui opagamento mensal deR$ 10milhes, totali-zando um valor total deR$ 120 milhes.

    O valor acordadoentre o lder religioso e

    a emissora o maisalto aluguel pago porhora da TV aberta paraum programa religiosoem todo o pas.

    De acordo com oUOL, alguns setores daBand chegaram a co-memorar a possvelno renovao do con-trato com RR em 2013,tendo como base ocrescimento no fatura-mento publicitrio docanal em 2012, da or-dem dos 30% com re-lao a 2011. Porm, o

    Missionrio, que paga-va at agora cerca deR$ 8 milhes ao canalpelo espao, se dispsa aceitar o reajuste paragarantir a sua perma-nncia no ar por maisum ano. O novo valorpago para manutenodo programa religiosocorresponde ao valordas dez aes de mer-chandising mais carasdo programa de maioraudincia da emissora,o Pnico.

    Com essa renova-o, o Show da F con-tinua ocupando o hor-

    rio nobre da Band, es-pao que dedicado ao

    programa religioso des-de 2001.

    Segundo pesquisadores, o crack a droga com maior potencial destrutivoque se tem conhecimento, e que o dependente qumico se torna viciado

    nela j no primeiro uso.

  • BRASIL 13

    GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    Pais devem evitar presentear filhoscom armas de brinquedo, diz pedagoga

    Espada, estilin-gue e revlver de pls-tico. A utilizao dessase de outras armas debrinquedo no fatordeterminante, isolada-mente, para a formaode um carter violentonas crianas. A avalia-o da coordenadorado Ncleo de Cultura ePesquisas do Brincarda Pontifcia Universi-

    dade Catlica de SoPaulo (PUC-SP), Mariangela Barbato Carnei-ro. Segundo ela, que pedagoga, o problema o incentivo ao usodesses objetos em umcontexto social j carac-terizado por estmuloss mais variadas for-mas de violncia.Asarmas de brinquedoso utilizadas para re-

    produzir a imagem dobem e do mal, do herie do ladro. Faz partedo desenvolvimento, darepresentao prpriada fase.

    A questo torna-se complexa quando oestmulo arma de brin-quedo ocorre em umcontexto como o quevivemos atualmente,em que ela representa

    um estmulo a mais violncia, disse.

    No Dia do Desar-mamento Infantil, foilanada a campanha"Arma no brinquedo:d livros", no DistritoFederal. O objetivo incentivar as crianas atrocar armas de brin-quedo por livros.

    Maria ngela Car-neiro defende que ospais e responsveisevitem presentear ascrianas com armas debrinquedo ou as indu-zam a colecion-los,por exemplo, mas argu-menta que caso apa-ream o ideal que ocomportamento sejaobservado, para verifi-car se h uma conota-o mais violenta.

    importante ob-servar que o fato deno ter uma arma emmos no significa queoutro objeto no possaser transformado, se-gundo a imaginaodas crianas, em algosimilar a uma arma. O

    responsvel, seja eleprofessor, av, pai oume deve observarqual o intuito de suautilizao e de que for-ma ele aparece na brin-cadeira para definir otipo de orientao quedeve ser dada, enfati-zou.

    A p e d a g o g aacrescentou que essetipo de brinquedo exer-ce certo fascnio, es-pecialmente, sobre osmeninos porque, emgeral, reproduzem ele-mentos da realidade sua volta.

    Eles assistem avdeos, filmes, dese-nhos animados em quese utilizam armas comdiversos efeitos e ascrianas representamo que veem, o que prprio da idade, dis-se. Tambm h umaquesto de gnero en-volvida, j que a figuramasculina sempre es-teve associada opor-tunidade da defesa, aodireito da luta, de ir

    guerra, acrescentou.Para ressaltar, no

    entanto, que nem sem-pre a criana conseguedissociar do imaginrioa arma de brinquedo doequipamento real, elacitou um estudo condu-zido pelo ncleo quecoordena. Na experin-cia, as crianas deveri-am escolher entre vri-os brinquedos um quegostaria de ganhar. Umdos meninos escolheuo videogame, mas aoperceber que o contro-le usado para jogar as-semelhava-se a umaarma, a criana ficouextremamente incomo-dada e acabou recuan-do.

    Ao conversar-mos com o pai do me-nino, descobrimos quea famlia havia sido as-saltada recentementee, provavelmente, o ob-jeto provocou no s oconstrangimento, masa volta a uma situaode risco que ele no ti-nha superado, disse.

    O objetivo incentivar as crianas a trocar armas de brinquedo por livros.

    Um morre em desabamento noestdio do Palmeiras, diz bombeiro

    Um acidente nasobras de ampliao doestdio Arena Palestra,na Zona Oeste de SoPaulo, deixou um oper-rio morto e outro feridonesta segunda-feira (15),segundo o Corpo deBombeiros. O desaba-mento aconteceu nestamanh, na arquibancadada arena, na Barra Fun-da, informam os bombei-ros.

    A assessoria deimprensa do Palmeirasconfirmou o acidente.Em nota, a construtoraWTorre informou que asvtimas eram funcionri-as de empresas contra-

    tadas pela empreiteira. AWTorre Engenharia eConstruo S/A j colo-cou disposio dos fa-miliares das vtimas todoa assistncia necessria.As causas do acidenteesto sob investigao, eainda no possvelapontar os motivos daocorrncia, diz o texto.

    At as 12h20, o cor-po do operrio no haviasido retirado do estdio espera da percia. A ou-tra vtima do desabamen-to foi levada para a SantaCasa de Misericrdia.Segundo o hospital, Cris-piniano Santos, de 22anos, teve escoriaes

    leves na regio lombar euma contuso no ombro.

    Duas cmeras re-alizavam a transmissoem tempo real das obrasde reforma e ampliaoda nova Arena Palestrano site do estdio. Entre-tanto, as imagens noeram exibidas no inciodesta tarde. As obras doestdio comearam emoutubro de 2010. O Cor-po de Bombeiros informaque, mesmo em obras,a construtora j haviadado entrada no pedidode anlise tcnica pelacorporao. As primeirasinformaes so de queno h registro de irregu-

    laridades, segundo osbombeiros.

    Em fevereiro, osresponsveis pela obrainformaram que a previ-so de entrega do novoestdio era no final desteano. A capacidade donovo estdio do Palmei-ras ser de aproximada-mente 45 mil pessoas.

    Por conta da movi-mentao no entorno doestdio, a faixa da direitano sentido bairro da Ave-nida Francisco Matara-zzo foi interditada, segun-do a Companhia de En-genharia de Trfego(CET).

    Ao do MP

    Em julho de 2011,o promotor Jos Carlosde Freitas, da Promoto-ria da Habitao e Urba-nismo do Ministrio P-blico de So Paulo, en-viou Justia uma aocivil pblica que pedia aconcesso de uma limi-nar para a imediata pa-

    ralisao das obras danova arena do Palmeiras.O MP pretendia evitar aconcretizao de danoambiental e urbanstico ir-reversvel com a imper-meabilizao de reamaior que a permitidapela legislao. A Justi-a negou o pedido do MP.

  • INTERNACIONALGAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    14

    Menino de 8 anos est entre vtimasde bomba em Boston, diz imprensa

    FBI investiga exploses que mataram trs e feriram dezenas em maratona; governo no descarta ataque terroristaUm agente especial

    do departamento federalde investigao dos EUAanunciou na noite destasegunda-feira (15) que oFBI assume as investiga-es das exploses naMaratona de Boston.

    Segundo a polcia, asexploses mataram trspessoas. O FBI informouque a investigao docaso criminal, mas quetem potencial de ser umainvestigao terrorista.

    As duas fortes explo-ses ocorreram na che-gada da Maratona. Se-gundo a polcia, as explo-ses foram causadas porduas bombas podero-sas.

    Entre os mortos, se-gundo o jornal The Bos-ton Globe, est um me-nino de 8 anos de Dor-chester, nas proximida-des de Boston. Segundoo jornal, a me e umairm de Martin Richard ti-veram ferimentos gravesna exploso.

    O nmero de feridosainda no definitivo. Ogovernador de Massa-chusetts, Deval Patrick,disse em uma entrevistapara a imprensa quemais de cem pessoas fi-caram feridas, algumasgravemente.

    Segundo a agnciaAssociated Press, oitohospitais de Massachu-setts informaram quepelo menos 144 pesso-as receberam atenomdica. Destas, 17 esta-

    vam em estado grave.A rede CNN tambm

    diz que h 144 pessoasferidas - incluindo oito cri-anas. O Boston Globediz que esse nmero demais de 130.

    Pedimos que todosestejam vigilantes. Qual-quer atitude fora do co-mum, por favor nos avi-se, disse Deval Patrick.O governador informouainda que o local da ma-ratona ficar isolado pormais um ou dois dias.

    Segundo a rede CNNe a agncia Reuters, au-toridades estariam tratan-do o caso como ato deterrorismo. Uma autori-dade ouvida pela Reu-ters disse que neces-srio descobrir se se tra-ta de algum grupo nacio-nal ou estrangeiro.

    Agentes do FBI e daSegurana Nacional fo-ram vistos entrando emum complexo de aparta-mentos na Ocean Ave-nue, em Waters Edge.Diversos veculos da po-lcia foram vistos no en-torno do local.

    O Corpo de Bombei-ros de Revere informouter sido acionado paraauxiliar a polcia em umabusca em um apartamen-to de uma pessoa de in-teresse, segundo umanota do departamento.

    As exploses gera-ram uma cena de caosna cidade, com feridos eescombros pela rua emovimento de paramdi-

    cos. Por precauo, aagncia de aviao civildos EUA fechou o espa-o areo sobre a regiode Boston.

    O incidente ocorreuno momento em que mi-lhares de corredores ter-minavam a 117 edicoda maratona, considera-da a mais antiga do mun-do, disputada desde1897. Muitas pessoasestavam no local, em cli-ma festivo, esperandopela chegada.

    Uma rdio local infor-mou que a primeira explo-so ocorreu perto deuma loja de equipamen-tos esportivos e a outraprximo a uma arquiban-cada. Segunda a TVCBS, as duas explosesforam quase simultne-as. Elas teriam ocorridopor volta das 14h50 locais(15h50 de Braslia), naBoylston Street, altura donmero 673, de acordocom uma reprter daWBZ-TV.

    Testemunhas falamter visto feridos graves,com membros amputa-dos, e muito sangue.

    Terceira explosoA polcia tambm ha-

    via informado que umaterceira exploso atingiua Biblioteca e Museu Pre-sidencial JFK, tambmem Boston, a 5 quilme-

    tros do local da marato-na. Rachel Day, porta-vozda biblioteca, disse quehouve um incndio no lo-cal, mas sem feridos.

    Segundo a polcia,esta exploso no esta-va relacionada com as damaratona. O comissriode polcia Ed Harris dis-se que no havia nenhu-ma ameaa anterior aosincidentes. Ele negouboatos da imprensa deque um suspeito estariasob custdia da polcia,mas disse que vrios sus-peitos esto sendo inter-rogados.Incidente ocorreu no momento em que milhares de corredores terminavam a maratona

    Nmero de pessoas feridas ainda no definitivo

  • 15GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    BELEZA

    Esmalte vermelho o mais pedido nossales do Brasil; azul est em alta

    H algum tempo aimportncia dos esmal-tes s aumenta no co-tidiano da mulher bra-sileira. O item de bele-za passou a ser desta-que das passarelas demoda e enlouquecerentusiastas que corrempara comprar a ltimacor vista nas unhas dasmodelos. Os tapetesvermelhos tambm lan-am tendncias comsuas musas da msica,do cinema e da televi-so. E as novelas, en-to? Lanam modapara as unhas todos osdias. As brasileiras, cla-ro, adoram. Comparti-lham massivamenteem blogs e redes soci-ais qualquer novidadeem cor e acabamento.

    Para entender umpouquinho mais o gos-to da mulher brasileira,em entrevista com dezmanicures de dez capi-tais do Brasil, todasprofissionais atuantesem diferentes estabele-cimentos de beleza. Ascidades so: So Pau-lo, Rio de Janeiro, BeloHorizonte, Florianpo-lis, Porto Alegre, Goi-nia, Recife, Salvador,Fortaleza e Manaus.

    A grande desco-berta que, quando oassunto pagar parafazer a unha no salo,as mulheres arriscampouco. A cor mais pe-dida do Pas o verme-lho, que varia entre ostons mais abertos, mui-to pedidos no nordes-

    te, e mais fechados, nosul e sudeste. Em se-gundo lugar, est obranco transparente e,em terceiro, tons denude, que podem che-gar at o marrom, dadaa variada de tons depele da mulher brasilei-ra. Aqui, elas gostammais do branco e dovermelho. chique ecombina com vriasocasies, conta Car-men Lcia Luiz, do M.GHair, em So Paulo,apesar de muitas mu-lheres sairem do salocom unhas coloridssi-mas.

    Em algumas cida-des, como Florianpo-lis e Rio de Janeiro, orosa e o azul despon-taram entre os trsmais pedidos. Geral-mente, as mais adoles-centes preferem coresmais divertidas, diz amanicure Adriana Sou-za, do Ophicina do Ca-belo, no Rio de Janei-ro. O rosa, claro, ficapara as mais romnti-cas, que no queremchamar tanta ateno

    para as mos. A corazul foi citada por mui-tos sales brasileiros,ocupando o quarto lu-gar na maioria das ca-pitais, provando queest na moda.

    Toque finalAinda no chegou

    o dia em que os acaba-mentos diferenciados,como glitter, cintilante,craquelado, metaliza-do, dominaram a prefe-rncia das frequenta-doras de sales de be-leza. O queridinho ain-da o bom e velho cre-moso, que figuroucomo unanimidade en-tre as manicures entre-vistadas. H muitasnovidades por a. Algu-mas vezes, elas atvariam com um cintilan-te ou metalizado, paraocasies especiais.Porm o cremoso opreferido para o dia adia, diz Cludia Go-mes, do VHD VisualHair Design, em PortoAlegre. Em segundo eterceiro lugar, ficaramos metalizados e cinti-lantes.

    Exerccios acabam com a flacideze deixam coxas enrijecidas

    Uma das regiesmais destacadas nocorpo feminino, as co-xas tendem a acumulargordura e podem ficarflcidas e desvitaliza-das, tornando-se umverdadeiro incmodopara as mulheres maisvaidosas. A boa notcia que por meio de cin-co exerccios fsicossimples de serem pra-ticados possvel dei-

    xar a pele firme.Ao manter uma

    rotina de atividades, ascoxas ficam gradativa-mente enrijecidas e, emum ms, possvel no-tar o tnus muscularmais fortalecido, afir-ma Luciana Mankel, fi-siologista e educadorafsica da academia Cur-ves, de So Paulo.Para potencializar o re-sultado, indicado pra-

    ticar as sries, ao me-nos, trs vezes por se-

    mana e tambm seguiruma dieta balanceada.

    Tratamento base deTratamento base deTratamento base deTratamento base deTratamento base dechocolate feito emchocolate feito emchocolate feito emchocolate feito emchocolate feito em

    crianas e adultoscrianas e adultoscrianas e adultoscrianas e adultoscrianas e adultos

    A impacincia das crianas ao esperaremmes e pais terminarem um tratamento estti-co parece estar com os dias contatos. De umjeito divertido, spas tm investido em novas tc-nicas que possam ser feitas pela famlia inteira.Uma delas base de chocolate orgnico, usa-da nos pequenos e nos adultos, simultaneamen-te. Garantia de animao e beleza, o procedi-mento trata e relaxa a pele em sesses de 40minutos.

    Batizado de chocolaterapia, o mtodo indicado para crianas de seis a dez anos deidade e para adultos que buscam hidratao erevitalizao cutnea intensa. Ele tem incio coma aplicao de duas mscaras da substncianatural, sendo uma na face e outra no corpo.Em seguida, feita uma massagem corporalrelaxante com manteiga de cacau para acalmara ctis.

    Para conquistar um toque suave na pele,ao final do processo, toma-se um banho refres-cante com direito a oito chuveiros interligadospara retirada de todos os produtos, impedindoque resduos fiquem sobre a derme.

    A ideia desse servio proporcionar ummomento ldico, que transforme tudo em umagrande brincadeira, ao mesmo tempo em quefaz as crianas relaxarem, explica RosanaRoso, esteticista do Windsor SPA & Fitness, doRio de Janeiro. O procedimento custa, em m-dia, R$ 149 por pessoa.

  • 16GAZETA DE VARGINHA, 17/04/2013

    Boa Esporte decide seu futuro naCopa do Brasil na noite de hoje

    ESPORTE

    Partida contra o Salgueiro ser s 20h30 no Melo; time boveta precisa vencer por trs gols de diferenaO Boa Esporte tem

    hoje, quarta-feira (17),um importante compro-misso pela Copa do Bra-sil contra o Salgueiro. Otime de Varginha vai de-cidir a vaga na segun-da fase da competioem casa e precisa ven-cer por trs gols de di-ferena. Na partida deida, em Pernambuco, oSalgueiro venceu por 2a 0.

    A partida entre BoaEsporte e Salgueiroacontece s 20h30, noEstdio Melo, em Var-ginha. A gente tevepouco tempo at estaquarta-feira, mas traba-

    lhamos bastante paraesta deciso. Temos umplacar a reverter e va-mos focar para fazer umbom jogo disse Marce-linho Paraba, um dosdestaques do Boa.

    Golao no MineiroA vitria do Boa Es-

    porte por 3 a 0 sobre oAmrica-TO fez o timede Varginha respirar ali-viado na tabela e aca-bou com as chances dequeda para o Mdulo IIdo Campeonato Mineiro.O resultado positivodentro de casa tambmsignificou alvio para omeia Marcelinho Para-

    ba. Sem ter marcado umgol sequer desde o in-cio do Mineiro, o experi-ente atleta fez um gola-o de placa e fechou oplacar no Estdio Melo.

    Aliviado e feliz apster marcado, Marcelinhofez um desabafo no finalda partida. Eu estavah algum tempo semmarcar e j estava fican-do nervoso com isso,porque sou um jogadorque est acostumado asempre fazer gols. Hojetive a felicidade de jogarbem e marcar um belogol. Foi minha melhorpartida no CampeonatoMineiro, afirmou.Marcelinho Paraba disse que o time trabalhou bastante para este jogo

    Com propostas de outros clubes, Radams deixa o timeO volante Radams

    no faz mais parte doelenco do Boa Esporte.O jogador se desligou doclube de Varginha na tar-de desta segunda-feira(15), um dia depois da vi-tria por 3 a 0 sobre oAmrica-TO, que elimi-nou as chances de rebai-xamento da equipe bo-veta, o volante no es-teve em campo, j quetrata uma pubalgia. Es-pecula-se que o jogadortenha recebido propos-tas de Flamengo e Vas-co.

    No ltimo dia, Rada-

    ms passou a tarde noCT do Boa Esporte. O jo-gador, que segundo eletinha contrato at o fimde abril, pediu para serliberado, j que recebeupropostas de outras

    equipes.Quando entrei no

    Boa falei que eu daria umpasso para trs para de-pois dar dois para fren-te. Eu j tinha um acor-do com a diretoria do clu-

    be que, caso apareces-se uma proposta que mefizesse crescer mais, iriasair, informou o volante.

    Apesar de confirmarque recebeu propostas,Radams garante queainda no sabe onde vaijogar o restante da tem-porada. O jogador, quefoi revelado pelas cate-gorias de base do Flumi-nense, no deu pistas,mas nos bastidores a in-formao de que eleteria recebido propostasde Flamengo e Vasco.

    Radams chegou aoBoa Esporte no incio do

    ano passado, depois deficar oito meses parado.Ele disputou 56 partidascom a camisa do clube emarcou dez gols. Almdele, a esposa Viviane

    Arajo, que assistiu a al-guns jogos e desfiloudois anos consecutivoscom o uniforme da equi-pe, tambm era alvo deassdio dos torcedores.