Geografia Agrária Agricultura e comércio mundial de alimentos Professor: Ricardo Ribeiro

Embed Size (px)

Text of Geografia Agrária Agricultura e comércio mundial de alimentos Professor: Ricardo Ribeiro

  • Slide 1
  • Geografia Agrria Agricultura e comrcio mundial de alimentos Professor: Ricardo Ribeiro
  • Slide 2
  • Revoluo tecno-cientfica A biotecnologia se aprofundou na interao do homem com o ambiente. Engenharia gentica altera os genes das plantas para seleo dos melhores frutos. Alimentos que so consumidos mundialmente como trigo, soja, batata e milho foram alterados para suportar a demanda mundial.
  • Slide 3
  • Trangnicos Os alimentos se tornar resistentes as pragas e pesticidas, sendo criado um novo tipo de alimento. O comrcio ocorre na dcada 1990, economia globalizada, nos EUA com a empresa Monsanto (85% mercado mundial). Em seguida a sua Synguenta, a norte-america DuPont e a lem Bayer. Mesmo assim o homem no venceu as intempries do planeta.
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Slide 6
  • A justificativa da manuteno das OGMs, do ponto de vista econmico global, est na reduo de custos de defensivos qumicos, demandando menos pesticidas contra insetos. As crticas, do ponto de vista ambiental, apontam verdadeiras superpragas, que resultariam na transferncia horizontal dos genes que geram resistncia aos defensivos agrcolas para as ervas daninhas e os insetos.
  • Slide 7
  • Com relao do ponto de vista scio- econmico aponta subordinao dos agricultores ao monoplio das grandes empresas que detem as patentes das sementes. A agncia da ONU para agricultura e alimentao (FAO) se posicionou em relao OGMs que no h indcios de efeitos nocivos sade e ao ambiente. Mas que os transgnicos acabam beneficiando o agronegcio internacional e no aos pequenos agricultores.
  • Slide 8
  • A poltica agrcola da Unio Europia De modo geral caracterizada pela heterogeneidade agrcola. A regio noroeste apresenta agricultura moderna e produtiva. Fora destas reas, a diversidade de cultivos em pequenos e mdios estabelecimentos (cerca de 18 hectares). Durante a Idade Mdia, os latifundirios subdividiam suas terras para camponeses em troca de parte de sua colheita. No sul da Itlia se denominou de mezzadria, surgindo as pequenas e mdias propriedades.
  • Slide 9
  • Na busca de proteo agrcola europia frente aos produtos dos EUA, Canad, Austrlia e Argentina foi criado o PAC (Poltica Agrcola Comum), em 1962. Unificao do mercado comunitrio e garantia de preos mnimos para cada produto. Preferncia de compra para produtos europeus. Fixao de tarifas comuns para as importaes extracomunitrias. A Frana, principal beneficiada, passou a disputar mercados internacionais. Segunda maior exportador mundial de cereais.
  • Slide 10
  • Slide 11
  • Agricultura no mundo subdesenvolvido De modo geral so caracterizadas pela baixa produtividade, uso de tcnicas rudimentares, grande dependncia de fatores naturais e a comercializao em mercados locais prximos. A economia camponesa de subsistncia o resultado da combinao de condies naturais especficas, da demografia peculiar e de diferentes heranas histricas e culturais. Na sia das mones, o arroz domina as vastas plancies e vales fluviais. Formigueiros humanos aplicados em reas de 1 hectare (atividade humana).
  • Slide 12
  • Revoluo Verde, dcada de 1960, contribuiu para produtividade da rizicultura, variedades melhoradas de arroz, tcnicas de irrigao e fertilizantes no controle de pragas. O sistema de jardinagem se desenvolveu nas encostas do Himalaia. O sistema de terraceamento na encostas ngremes do Himalaia, evitando o processo de eroso.
  • Slide 13
  • Slide 14
  • Nas encostas e altiplanos dos Andes se pratica a policultura indgena de subsistncia, principalmente milho e batata (nativa da regio) em pequenas propriedades e baixa produtividade. Nos pases andinos existe a interao da economia de subsistncia com a agricultura comercial de exportao. Melhores terras para banana, cacau caf e algodo (exportao), mas a populao se alimenta dos produtos produzidos nas pequenas propriedades.
  • Slide 15
  • O sistema de roa tropical itinerante prevalece no territrio da frica Subsaariana, nos domnios florestais. A mata queimada atravs da coivara (tcnica primitiva de limpeza de terreno) para plantao de mandioca ou inhame. um meio de subsistncia complementar caa, pesca e coleta. A agricultura de plantation foi implementada durante a expanso colonial europia. Caracterizado por grandes estabelecimentos monocultores e vasta fora de trabalho barata, destina-se a demanda dos mercados consumidores dos pases desenvolvidos (produtos tropicais).
  • Slide 16
  • Slide 17
  • Slide 18
  • Agropecuria e comrcio internacional Estados Unidos, Frana, Canad, Austrlia e Argentina controlam cerca de 60% da produo mundial de cereais. Metade da produo norte-americana de trigo, milho e soja busca a demanda mundial. Os maiores importadores de cereais se localizam na sia. O Japo consome cerce de 9% das exportaes globais. S no maior devido as tarifas de proteo dos rizicultores japoneses. Depois vem a China e a Coria do Sul Os recursos aos subsdios dos EUA e da UE desequilibram a concorrncia.
  • Slide 19
  • As negociaes internacionais na Organizao Mundial do Comrcio (OMC) sempre o objetivo de diminuir os subsdios aplicados pelos pases ricos. A Rodada Uruguai, em 1994, os EUA tentaram com apoio do Grupo de Cairns (grupo de pases exportadores de produtos aggropecurios), diminuir os subsdios da UE, mas no final EUA e UE realizaram acordos bilaterias. A Rodada de Doha, em 2002, teve o objetivo de liberalizao do comrcio agrcola mas, novamente, EUA e UE se articularam.
  • Slide 20