GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS E .GEORREFERENCIAMENTO Conseqüências no Registro Imobiliário

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS E .GEORREFERENCIAMENTO Conseqüências no Registro...

  • GEORREFERENCIAMENTO

    DE IMVEIS RURAIS

    E

    CONSEQUNCIAS NOS

    REGISTROS IMOBILIRIOS

    OUTUBRO/2005

  • Jos de Arimatia Barbosa

    Oficial do Registro de Imveis de Campo Novo do Parecis MT, Ps-Graduado em Direito Pblico; Direito Notarial e Registral; Direito Civil e Processual Civil, Doutorando em Cincias Jurdicas e Sociais pela UMSA - Universidad Del Museo Social Argentino.

  • Evoluo e Concesses de Terras

    Descoberto em 1500, foi o Brasil incorporado, por

    assim dizer Coroa Portuguesa por direito de inveno.

    Adotado o regime de Capitanias Hereditrias, deveriam

    os donatrios conceder sesmarias aos portugueses que

    viessem colonizar as novas terras.

  • O Sistema de Sesmarias

    O beneficirio da sesmaria era concedido aos amigos do

    Rei mediante certas condies, as quais no compridas

    dentro do prazo previsto no ttulo recebido caa em

    comisso e a terra era devolvida Coroa Portuguesa.

  • Suspenso das Concesses de Terras

    Aps a Independncia do Brasil, em 17 de julho de

    1822, as concesses de terras, que eram feitas, ora com

    o nome de sesmarias, ora com o de datas, foram

    suspensas, atravs de uma Resoluo.

  • Constituio Imperial de 1824

    Com o advento da Constituio Imperial, de 25 de maro de 1824, foi abolido o confisco e consagrado o respeito propriedade, assegurando prvia indenizao, em caso de desapropriao por utilidade ou por necessidade pblica.

    Em 18 de setembro de 1850, foi promulgada a Lei n 601, com o fim de discriminar o domnio pblico do particular e regularizar a situao das terras, mandando legitimar as posses e revalidar as sesmarias.

  • Histrico dos Registros de Terras

    A partir de 1822- com nossa independncia poltica, gradativamente a propriedade foi passando para o domnio privado

    O Dec. 1318, de 30 de janeiro de 1854, em seu art. 91, estabeleceu que todos possuidores de terras. Qualquer que fosse o ttulo de propriedade ou posse, ficavam obrigados a fazer registrar as terras que possussem, dentro dos prazos marcados.

    Nos arts. 93, 100 e 101, eram descritas as formas e informaes necessrias para que fossem realizados os registros, entre os quais: localizao, situao, rea, possuidor, ttulo etc.

    Posteriormente, essas descries, eram enviados para os vigrios, que as conferiam, indicavam data de entrega, devolviam uma via ao apresentante e a outra era guardada para registro.

  • Consolidao dos Registros

    O registro da propriedade imobiliria, como funo do

    Estado, foi institudo, no Brasil, pela Lei n 1.237, de 24 de

    setembro de 1864, seguido pelo cdigo civil de 1916, arts. 856

    a 262, atual arts. 1234 a 1247.

    Somente em 09 de novembro de 1939 foi editado o Decreto

    4.857, modificado pelo Decreto 5.318/40, dispondo quanto a

    execuo dos servios concernentes aos registros pblicos. Sobre

    o tema est em vigor a lei 6.015, de 31 de dezembro de 1973,

    que s entrou em vigor em 1 de janeiro de 1976.

  • GEORREFERENCIAMENTO

    Conseqncias no Registro Imobilirio

    ESTATUTO DA TERRA Lei 4.504/64, Lei 5.868/72, Lei 10.267/01: Decreto 4.449/02; Lei 10.931/04;5570/05; Instrues Normativas e Portaria 1.032 - INCRA; PROVIMENTO 19/04 - CGJ/MT.

    Texto: O Ordenamento Jurdico Brasileiro - IVES GANDRA DA SILVA MARTINS FILHO - (Ministro do TST) Introduo LC. n. 95-1998.

    GEORREFERENCIAR = Significa descrever um imvel segundo informaes geodsicas de seus vrtices, ou em outras palavras uma maneira de descrever os imveis rurais a partir de pontos geodsicos obtidos por satlite.

    Para efeitos da Lei 10.267/01, rural imvel referido no Estatuto da terra.

    Imvel rural, o que ? = Prdio rstico, de uma rea contnua, qualquer que seja sua localizao, que se destina explorao extrativa agrcola, pecuria ou industrial (Estatuto da terra).

  • Breves Consideraes

    Os estatutos legais criados sempre tiveram como finalidade, a implementao de um controle dos imveis rurais atravs de um rigoroso cadastro rural, o qual pretendia criar uma realidade fundiria em que ficasse cristalina a situao ftica da terra. Entretanto, no foi esse o resultado obtido, pois preponderou a finalidade administrativa e fiscal, tanto das reas tituladas (propriedade), bem como das simplesmente possudas (posse), no alcanando o propsito idealizado.

    Sabe-se que constantemente os imveis rurais so recadastrados, sempre com objetivos fiscais, cujo valor presta-se, igualmente, para fins de desapropriao, com o intuito de se promover a to polmica Reforma Agrria, alm de pretender a identificao das reas destinadas s reservas legais, tcnicas e demais espcies de limitaes administrativas.

    Por isto, criou-se nova legislao, a Lei 10.267/01, de 28/08/01, que pretende a incorporao da base grfica do cadastro registrado, verdadeira interconexo atravs do georreferenciamento.

    Esperamos que a partir do GEO haja um cadastro confivel e que a descrio dos imveis nas matrculas corresponda realidade, sem sobreposio de reas, permitindo assim, a precisa localizao do imvel.

  • Registro e o Cadastro Rural

    No Brasil, falta uma unificao dos Cadastros Rurais, principalmente, quanto as instituies pblicas, pois no existe critrios objetivos para identificar e discriminar perfeitamente um imvel.

    A ausncia de um referencial nico com elementos objetivos criou situaes com descries vagas, confusas, insuficientes e discrepantes, principalmente entre os cadastros realizados pelas instituio pblica.

    Percebe-se que uma das pretenses da Lei 10.267/01 a incorporao de bases grficas georreferenciadas aos registros de imveis rurais. Esse processo levar dcadas para ser implementado, uma vez que tambm no foi prevista a obrigatoriedade da atualizao das caractersticas dos imveis, a qual somente ocorrer nos momentos de desmembramento, loteamento, alienao etc, e nos casos previstos em lei.

  • Distino entre:

    CADASTRO Espelha a realidade fsica dos imveis urbanos e rurais, por meio de sua descrio minuciosa e correta. Destina-se a alcanar os fins a que se prope, tais como os jurdicos, administrativos, fiscais, econmicos e sociais.

    REGISTRO Espelha a situao jurdica do imvel. Seu objetivo tornar pblico e transparente, para a sociedade, a forma de deteno dos imveis, garantindo, assim o direito de propriedade.

    - Ao registro de imveis no interessa rea no titulada. Neste ponto, identifica-se o conflito entre o registro e cadastro.

    AVERBAO fazer constar da margem ou do p de um registro todas as ocorrncias que, por qualquer modo, o altere. Destina-se a elucidar, modificar ou restringir, os registros, quer em relao coisa, quer em relao ao titulo do direito real.

  • Retificao em face da Lei 10.267/01

    Se o teor do registro no exprimir a verdade, poder o prejudicado reclamar

    que se retifique ou anule.

    A falta de um instrumento adequado de uniformizao dos dados cadastrais e

    registrais implicou na ocorrncia de superposio de reas em todo o Brasil,

    gerando incerteza dos limites fsicos, em confronto com os limites

    documentais, at ento existentes.

    Divergncia entre o Decreto 4.449/02 e o art. 213 da LRP, sanada com a Lei

    10.931/04

    - Trata-se de retificao consensual, introduzida em nosso ordenamento jurdico, propiciando a correo das informaes tabulares, sem a necessidade de procedimento

    judicial, realizada diretamente ao oficial do registro imobilirio.

  • Matrcula anterior a vigncia da lei

    10.267/01 No Georrefenciada

    A) (antes) - Partindo do palanque localizado na estrada da Fazenda Silva,

    segue em linha reta at a curva pequena do Rio Azul. Deste, segue por suas

    margens, duas horas de gua abaixo, at o sop dos contrafortes que fazem

    divisa com as terra do coronel Ribamar. Deste ponto, segue acompanhando o

    divisor de guas desta serra at o carvalho localizado no seu cume. Deste

    ponto segue em linha reta at onde a vista alcana, para o poente, o que se

    vislumbra a mangueira localizada no pasto de Dona Alzira. Deste, prossegue

    pela estradinha do seu Manuel, at o palanque mencionado no incio dessa

    descrio.

  • Registros na Atualidade

    1 - CF/88 Art. 5, Inc XXII, garantido o direito de propriedade

    2 - Nosso Cdigo Civil, em seu art. 1225, trata dos Direitos reais, dentre os

    quais a PROPRIEDADE.

    3 - Adiante, artigo 1228 e segts. Identifica o que o DIREITO DE

    PROPRIEDADE, sua aquisio etc.

    4 - Aqui nos interessa a aquisio pelo REGISTRO do ttulo (q/ pode ser

    judicial = ex.: formal de partilha, carta de sentena etc e/ou EXTRA

    JUDICIAL escritura de compra e venda, doao etc - arts. 1245 a 1247.

  • 5 - Com vistas ao art. 1247 , surge a aplicabilidade da Lei

    10.267/01; Dec. 4.449/02 e Lei 10.931/04.

    6 - A Lei n 10.267, de 28 de agosto de 2001; e Portaria/Incra/P

    n 1.032 de 2 de dezembro de 2002, criou inovaes nos casos de

    transferncia, desmembramento, parcelamento ou

    remembramento de imveis rurais.

    - Transformou significativamente alguns artigos da Lei 6,015, de

    31 de dezembro de 1973 (LRP), adiante relacionados:

  • Lei 6.015, 31/12/73

    Art. 167.

    Art. 169. Inc II .....

    Art. 172.

    Art. 176.

    item - 3) a identificao do imvel, que ser feita com indicao:

    a - .......

    b - .......

    3 ......

    4 ......

    5 ......

  • Lei 6.015/73

    Art 178.

    Art 225.

    3 ........

    Art 246.

    Art 264.

    1 ......

    2 ......

    3 ......