Gerenciamento de Risco Paciente • Risco a probabilidade em que um incidente ocorrer. • Incidente de Segurana do Paciente evento ou a circunstncia que possa ter

Embed Size (px)

Text of Gerenciamento de Risco Paciente • Risco a probabilidade em que um incidente ocorrer. •...

  • Sandra Abrantes Krug Seabra

    Outubro 2010

    GerenciamentodeRiscoPaciente Oncolgico

  • Agenda

    Gerenciamento de Risco Fatores Crticos de Sucesso Estamos fazendo certo?

  • Gesto

    =

    Administrao

    Administrar:

    gerir;

    reger

    com autoridade; governar, dirigir.

  • Administrar tomar decises sobre objetivos e recursos

    RECURSOSPessoas

    InformaeseconhecimentoEspaoTempoDinheiro

    Instalaes

    DECISESPlanejamentoOrganizao

    ExecuoeDireoControle

    OBJETIVOSResultadosesperadosdo

    Sistema

    Fonte:

    Maximiano,2004

  • Risco

    Risco a probabilidade em que um incidente ocorrer.

    Incidente de Segurana do Paciente evento ou a circunstncia que possa ter resultado ou resultou em dano desnecessrio ao paciente.

  • Critrios

    de

    AvaliaodaQualidadeem

    Servios

    Velocidadede

    Atendimento

    Atendimento/Atmosfera

    Acesso

    Consistncia

    Tangveis Custo

    Flexibilidade

    Competncia

    Credibilidade/Segurana

    Adaptado de Gianesi e Corra (1994)

  • Risco?

  • HRO

    High Reliability OrganizationsInstituies que operam em ambientes altamente complexos, perigosos, efetuando poucos erros durante um longo perodo de tempo, os quais so altamente danosos

    (ROBERTS, 1990).

  • Hospital : organizao complexa

  • Eventos Sentinela revistos pela

    The Joint Commission - EUAJaneiro de 1995 at Junho de 2010 = 6.923 eventos

    921

    cirurgiasempartesoupacienteserrados816

    suicdios

    749

    complicaespsoperatrias592

    eventosrelacionadoscomdemoranoatendimento

    554

    eventosrelacionadoscomerrosdemedicao450

    quedasdepacientes

    383retenonointencionaldecorpoestranho263

    assaltos/estupros/homicdios

    217perdadefuno/mortes

    perinatais202

    perdadefuno/mortesporcontenodepacientes

    148

    eventosrelacionadoscomtransfuso148

    eventosrelacionadoscominfeco

    138eventosrelacionadoscomequipamentos102

    eventosrelacionadoscomanestesia

    95

    mortesmaternas1145

    outros

    httphttp://www.://www.jointcommissionjointcommission..orgorg//SentinelEventsSentinelEvents//StatisticsStatistics//

  • Anlise das Causas: Todas as Categorias

    0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100

    Cultura OrganizacionalPlanejamento do CuidadoContinuidade do Cuidado

    LideranaSegurana do Ambiente

    Conformidade com procedimentosCompetncias / Qualificaes

    Disponibilidade de InformaesEquipe

    Avaliao do PacienteTreinamento Inicial

    Comunicao

    Percentual de 6.782 eventos

  • Viso atual: Gerenciamento de Risco em hospitais

    Paciente Colaborador

    Ambiente

    Avaliao

    de

    Risco

    MetasInternacionais

    de

    Segurana

    ProtocolosespecficosGerenciamento

    dos

    Eventos

  • O Grande Desafio .

    Gerenciamento

    do

    Risco

  • Paciente

    Conhecendo o risco:Avaliao de risco pacienteAvaliao de risco - processos

    Instalando barreiras:Metas Internacionais de SeguranaProtocolosRecomendaes internacionais

    Gerenciando os eventos

    Gerenciamento de Risco Hospitalar

  • Avaliao de Risco Paciente

    1. Queda escala de vulnerabilidade do HMV2. lcera escala de Braden3. Medicao alta vigilncia4. Alergia5. Isolamento / precaues6. Paciente em pesquisa clnica7. Paciente vulnervel

    Instalao

    de

    protocolosespecficos para

    o

    risco/condio

  • Avaliao de Risco Assistencial

  • Avaliao de risco - TRRAvaliao de Risco - Sistema de Resposta Rpida

  • FMEA Failure mode and effect analysis (Reduo do Risco Pr-Ativa)

    FFailureailure: quando um sistema ou parte dele comporta-se de maneira no desejada

    MModeode: a maneira na qual a falha pode acontecer. (O modo de falha a maneira na qual alguma coisa pode falhar)

    EEffectsffects: So os resultados ou as consequncias do modo de falha.

    AAnalysisnalysis: O exame detalhado dos elementos de um processo.

  • Avaliao do Risco de Processos Especficos

  • Cumprimento das Metas Internacionais de Segurana do

    Paciente

  • Meta 1 Identificar os pacientes corretamente

    Para identificao do paciente, so usadas sempre duas formas, que no incluem o nmero do quarto ou localizao do paciente.

    Os pacientes so identificados antes de se administrar medicamentos, sangue ou hemoderivados, procedimentos e tratamentos, antes da coleta de sangue e de outras amostras para exame.

  • 1. Identificar os pacientes corretamente1. Identificar os pacientes corretamente

    RotinadeidentificaoFotos

    Pulseira identificao = Branca

    Pulseira identificao paciente com alergia = Vermelha

  • Meta 2 Melhorar a comunicao efetiva

    Read back

  • Meta 3 - Melhorar a Segurana de Medicamentos de Alta-Vigilncia

    So aqueles medicamentos associados a um percentual elevado de erros e/ou eventos sentinela, com risco mais elevado de resultados adversos e medicamentos com aparncia e nomes parecidos.

    Verificar listas internacionais : World Health Organization; Institute for Safe Medication Practice

  • Meta 3 - Melhorar a Segurana de Medicamentos de Alta-Vigilncia

    1. Procedimentos definem a localizao, rotulagem e armazenamento de medicaes de alta vigilncia.

    2. Os eletrlitos concentrados no esto presentes nas unidades de cuidado ao paciente, a menos que seja clinicamente necessrio, e so realizadas aes para prevenir a administrao inadvertida nas reas permitidas pela poltica.

  • Medicaes de Alta Vigilncia no HMV

    KCl 10% NaCl 20% Gluconato 10 % Glicose 50% Heparina endovenosa Insulina endovenosa Quimioterpicos (incluindo orais) Ocitocina

  • KCL

    Alta vigilnciaAlta vigilncia geladeira

    QT injetveis

  • Rtulo de soro com medicao de alta vigilncia

    Rtulo soro puro

  • Meta 4 - Assegurar Cirurgias com Local de Interveno Correto, Procedimento Correto e Paciente Correto

    1. A instituio utiliza uma marcao evidente para a identificao do local da interveno cirrgica e envolve o paciente no processo de marcao.

    2. A instituio utiliza um processo para verificar se todos os documentos e equipamentos necessrios esto mo, so os corretos e esto funcionando.

    3. A instituio utiliza uma lista de verificao e realiza um intervalo logo antes de iniciar o procedimento cirrgico (time out)

  • 1. Identificar os pacientes corretamente1. Identificar os pacientes corretamente

    Rotina de identificaoFotos

    30

  • Check list pr operatrio

  • Meta 5 Reduzir o risco de infeces associadas aos cuidados de sade

    A instituio implementa um programa efetivo para a

    higiene das mos.

  • 5. Reduzir o risco de adquirir infec5. Reduzir o risco de adquirir infeceses

  • QUEDA

    Literatura internacional: 0,8 a 8 por 1000 pacientes/dia

    2 a 4% das quedas resultam em eventos graves

  • Meta 6 Reduzir o risco de leses ao paciente decorrente de quedas

    1. A instituio implementa um processo para a avaliao inicial dos pacientes para o risco de queda

    e de reavaliao de pacientes quando indicada por

    uma alterao da condio, medicamentos, etc.

    2. Medidas so implementadas para reduzir o risco de queda para aqueles pacientes avaliados como de

    risco.

    3. Ateno: atualizao para 2011 monitoramento dos eventos associados s medidas de preveno!

  • Objetos prximos do paciente

  • Conteno poltrona

  • Seguir Recomendaes Internacionais - exemplo 1

    Previnir errosPrevinir erros dede administraadministraoo dede VincristinaVincristina Diluio No dispensar vincristina de forma a permitir que

    possa ser administrada em hora e local onde medicao intratecal esteja sendo administrada.

    Realizar um time out com pelo menos 2 profissionais qualificados para verificar a droga, dose e via durante o preparo e imediatamente antes da administrao.

  • Previnir errosPrevinir erros dede administraadministraoo dede VincristinaVincristina cont.cont.

    Etiqueta: FATAL SE USADO

    INTRATECAL. USO APENAS

    ENDOVENOSO. NO REMOVER

    COBERTURA AT O MOMENTO DA ADMINISTRAO.

    httphttp://www.://www.jointcommissionjointcommission..orgorg//SentinelEventsSentinelEvents

  • Seguir Padres Internacionais - exemplo 2Todas as prescries so revisadas antes da dispensao quanto a:

  • Seguir Padres Internacionais - exemplo 2

    Pertinncia da droga, dose, frequncia e via; Duplicidade teraputica; Alergias; Interaes entre medicamentos e entre

    medicamentos e alimentos; Variaes em relao aos critrios da instituio

    para uso; Peso do paciente e outras informaes

    fisiolgicas; e Contra-indicaes.

    (Manual de Padres de Acreditao JCI 2011)

  • Exemplo 3 - Sugestes para reduzir riscos

    Prescrio Sistema de prescrio mdica informatizado

    (dose, alergias, interao droga-droga e droga- nutriente)

    Participao do farmacutico clnico nos rounds dirios.

    Dispensao No confiar apenas nos cdigos de cor Remover os look-alikes Se possvel, cdigo de barras Se possvel, utilizar medicaes pr-mixadas Reduzir as trocas de produtos e fornecedores

  • Exemplo 3 - Sugestes para reduzir riscos (cont.)

    Questionar prescries no claras Eliminar acho que

    Acesso aos medicamentos Remover os medicamentos de alto risco das

    unidades de cuidado Etiquetar medicamentos de alto risco de modo

    diferenciado

    Recursos Humanos e competncias Educao e Treinamento (orientao, avaliao