Click here to load reader

Gestao manutenção

  • View
    825

  • Download
    10

Embed Size (px)

Text of Gestao manutenção

MODULFORM MODULFORM

Gesto da ManutenoGuia do Formando

COMUNIDADE EUROPEIA Fundo Social Europeu

IEFP ISQ

Coleco Ttulo Suporte Didctico Coordenao Tcnico-Pedaggica

MODULFORM - Formao Modular Gesto da Manuteno Guia do Formando IEFP - Instituto do Emprego e Formao Profissional Departamento de Formao Profissional Direco de Servios de Recursos Formativos CENFIM - Centro de Formao Profissional da Indstria Metalrgica e Metalomecnica ISQ - Instituto de Soldadura e Qualidade Direco de Formao Henrique Faro

Apoio Tcnico-Pedaggico

Coordenao do Projecto

Autor

Capa Maquetagem e Fotocomposio Reviso Montagem Impresso e Acabamento Propriedade

SAF - Sistemas Avanados de Formao, SA ISQ / Cludia Monteiro OMNIBUS, LDA UNIPRINT, LDA UNIPRINT, LDA Instituto do Emprego e Formao Profissional Av. Jos Malhoa, 11 1000 Lisboa 4 500 esc. Portugal, Lisboa, Maio de 1998 1000 Exemplares

Preo 1. Edio Tiragem Depsito Legal ISBN

Copyright, 1998 Todos os direitos reservados IEFP Nenhuma parte desta publicao pode ser reproduzida ou transmitida por qualquer forma ou processo sem o consentimento prvio, por escrito, do IEFP

M.O.08

Gesto da Manuteno Guia do Formando

IEFP ISQ

ndice Geral

NDICE GERAL

I - MODELOS E FILOSOFIAS DE MANUTENO

A Manuteno no contexto actual: seus objectivos

I.2

A importncia relativa dos equipamentos para o processo produtivo I.3 Sistema de manuteno I.7 I.7 I.7 I.8 I.8 I.10 I.11 I.13 I.14

Modelo de manuteno Curativa / Correctiva Preventiva Sistemtica Preventiva por Controlo de Condio Sistema de organizao e de suporte de informao

Nveis de manuteno Resumo Actividades / Avaliao

II - ORGANIZAO ESTRUTURAL DE MANUTENO

Introduo Repartio de Tarefas

II.2 II.3 II.3 II.4 II.5 II.15 II.7 II.9

Mtodos Planeamento Execuo

M.O.08

Centralizar / Descentralizar Como abordar a Organizao Formas de Organizao

Gesto da Manuteno Guia do Formando

IG . 1

ndice Geral

IEFP ISQ

Organizao por Especialidade Organizao Funcional Organizao Operacional

II.10 II.11 II.13

Relacionamento da Manuteno com outras Funes da Empresa II.14

Anlise de Organizao por especialidade Anlise de Organizao funcional

II.15 II.15 II.16 II.19 II.20

Subcontratao Resumo Actividades / Avaliao

III - PLANEAMENTO DA MANUTENO

Vantagens do planeamento da Manuteno Organizao da Informao

III.3 III.4

Caderno de Mquina e sua insero na Documentao global III.6 Partes constituintes de um Caderno de Mquina Codificao Utilizao do Caderno de Mquina Actualizao dos Cadernos Elementos TcnicosIII.7 III.15 III.16 III.17 III.18 III.23 III.27 III.27 III.28 III.30 III.32 III.43 III.43M.O.08

Preparao do Trabalho Planeamento, Planificao e Programao

Conceitos Plano de Capas Nveis de Planeamento Mtodos de Planeamento

A Informtica da Gesto de Manuteno

Impicao ao nvel da Organizao

IG . 2

Gesto da Manuteno Guia do Formando

IEFP ISQ

ndice Geral

Seleco do Sistema Informtico A Gesto Informatizada da Manuteno

III.44 III.51 III.54 III.56

Resumo Actividades / Avaliao

IV - CUSTO E STOCKS DE MANUTENO

Importncia na anlise dos Custos

IV.3 IV.4 IV.6 IV.8 IV.8 IV.9 IV.9 IV.11 IV.13 IV.15 IV.17 IV.19 IV.21 IV.22

Custos Directos Custos Indirectos Custos de Avaria Optimizao dos Custos de Avaria. CD

Stocks de Manuteno

Custos de Stocks Stock Mdio Stock de segurana Renovao de Stock Stock crtico Periodicidade Ideal de Encomenda

Resumo Actividades / Avaliao

V - INTRODUO AO TPM

M.O.08

O TPM como Tcnica de Gesto Objectivos do TPM e o seu enquadramento cultural As Bases Organizativas necessrias para potenciar o TPM Indicadores de Gesto

V.2 V.2 V.5 V.6

Gesto da Manuteno Guia do Formando

IG . 3

ndice Geral

IEFP ISQ

Implementao do TPM e sua consolidao Os Fluxos de Informao e as Bases Informticas de suporte O TPM integrado na Gesto Global Resumo Actividades / Avaliao

V.7 V.8 V.9 V.11 V.12 A.1 B.1

ANEXO BIBLIOGRAFIA

IG . 4

Gesto da Manuteno Guia do Formando

M.O.08

IEFP ISQ

Modelos e Filosofias da Manuteno

M.O.08 Ut.01

Gesto da Manuteno Guia do Formando

IEFP ISQ

Modelos e Filosofias da Manuteno

OBJECTIVOS

No final desta unidade temtica, o formando dever estar apto a:

Identificar e caracterizar os principais Modelos de Manuteno; Estabelecer os factores determinantes para a definio do Modelo de Manuteno mais adequado a cada equipamento; Caracterizar os diferentes Nveis de Manuteno; Explorar o historial de um equipamento, sob o ponto de vista da identificao dos seus pontos fracos e da definio de prioridades de actuao.

TEMAS

A Manuteno no contexto actual: seus objectivos A importncia relativa dos equipamentos para o processo produtivo Sistema de Manuteno

Modelo de Manuteno

M.O.08 Ut.01

Nveis de Manuteno Resumo Actividades / Avaliao

Gesto da Manuteno Guia do Formando

I . 1

Modelos e Filosofias da Manuteno

IEFP ISQ

A MANUTENO NO CONTEXTO ACTUAL: SEUS OBJECTIVOSNa sequncia da evoluo do comportamento dos mercados, ocorrida a partir dos finais da dcada de setenta, surge um novo conceito de organizao do processo industrial, que traduz uma viragem na postura das empresas produtoras de bens, orientando-as para o consumidor de forma a terem capacidade de resposta face a um mercado que passou a ser caracterizado por evolues rpidas. Neste enquadramento, interessa produzir apenas as quantidades suficientes para dar resposta s exigncias do mercado. Assim deve organizar-se o processo produtivo de forma a que os elementos necessrios produo (equipamentos, mo-de-obra, materiais, recursos financeiros, etc.) sejam disponibilizados nas quantidades requeridas e no momento oportuno para a realizao dos trabalhos. Interaco de funes Segundo esta concepo global de funcionamento, o processo produtivo passa a ser encarado como uma responsabilidade de toda a empresa e no de uma nica funo em particular, devendo por isso, traduzir a colaborao e interaco de todas as funes da empresa: Produo, Estudos e Projecto, Comercial, Financeira, Pessoal, Manuteno, Qualidade, Aprovisionamentos, etc.. Nesta conjuntura, a funo Manuteno afigura-se como fundamental por duas ordens de razes: em primeiro lugar, porque determinante para garantir a disponibilidade dos equipamentos utilizados no processo, influenciando de forma significativa o nvel de qualidade dos bens produzidos e os custos de produo e, em segundo lugar, porque, ao nvel da Manuteno, se registaram evolues notveis, resultantes dos avanos cientficos e tecnolgicos, que permitem que a contribuio da Manuteno para a optimizao do processo produtivo seja bastante importante. Assim, e como consequncia da evoluo conceptual associada aos modelos de gesto global, a funo Manuteno no pode ser encarada como tendo o nico objectivo de garantir determinada capacidade produtiva, mas passa a ser co-responsabilizada pela optimizao desta. Deste modo, a sua misso deixa de ser apenas a de garantir a cadncia produtiva ou a disponibilidade dos equipamentos para a garantir, passando a levar em considerao os atributos dos bens produzidos, nomeadamente, qualidade, preo e prazo. Este alargamento de objectivos faz com que a funo Manuteno tenha como misso assegurar determinado nvel de disponibilidade dos equipamentos. Verificam-se contudo, alguns constrangimentos, nomeadamente a maximizao da cadncia produtiva, a minimizao de custos de manuteno por unidade produzida e a garantia do cumprimento dos nveis de qualidade prescritos e do planeamento imposto. Interactuante com Produo Para que a funo Manuteno possa cumprir esses objectivos, necessita ser eficaz e interactuante com as outras funes da empresa. Eficaz, de modo a garantir a taxa de disponibilidade dos equipamentos requerida, minimizar osUt.01

Disponibilidade

I . 2

Gesto da Manuteno

Componente Cientfico-Tecnolgica Guia do Formando

M.O.08

IEFP ISQ

Modelos e Filosofias da Manuteno

custos de Manuteno por unidade produzida e reduzir os perodos de imobilizao. Interactuante com as outras funes da empresa, nomeadamente com a Produo, de modo a coordenar os planos de paragem e de interveno; mas interactuante, tambm, com a Qualidade, de forma a minimizar a produo de bens no-conformes, e com os Aprovisionamentos, para garantir a existncia das peas de substituio ou consumveis necessrios s intervenes de Manuteno. A eficcia da funo Manuteno consegue-se custa de dois vectores, qualquer deles de extrema importncia: o primeiro formado pelo conjunto de meios humanos e tcnicos disponveis e o segundo, que aqui designado por Sistema de Manuteno, formado pelo Modelo de Manuteno adoptado e pelo Sistema de organizao e de suporte de informao utilizado.

Aprovisionamentos

Sistema de Manuteno

A IMPORTNCIA RELATIVA DOS EQUIPAMENTOS PARA O PROCESSO PRODUTIVO

Preocupando-se a Manuteno com a criao de condies operacionais dos equipamentos, por forma a que possam desempenhar correctamente as suas actividades produtivas, -lhe fundamental ter um conhecimento criterioso da importncia relativa de cada equipamento, face ao processo produtivo. Na verdade, essa importncia no constante nem igual para todas os equipamentos, dependendo muito do seu contributo especfico para a produo. Neste contexto, ser importante distinguir alguns conceitos base que muito influenciam a forma como a Manuteno os encara e a ateno que lhes dispensa. Em primeiro lugar, vir o conceito de Fia