Globalização Atualizada

  • View
    58

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

geography class

Text of Globalização Atualizada

Slide 1

Cincias Humanas e SuasTecnologias - Geografia Professor Almir AlvesAcesse o Blog: conhecimentogeographico.blogspot.com

GLOBALIZAO

Globalizao2Globalizao e o Espao GeogrficoA globalizao se consolidou com a abertura comercial e a livre circulao de capitais e servios em escala mundial. As disputas acirradas no mbito do mercado global, entre empresas e pases, favoreceram a formao de blocos econmicos regionais. Atravs destes blocos formam-se alianas econmicas numa "guerra" de mercado, em que os parceiros estabelecem relaes econmicas privilegiadas.globalizao: um processo de desterritorializao que provoca mudanas e subverte as noes tradicionais de espao e tempo. Com a presente globalizao, o territrio de um pas pode tornar-se um espao nacional da economia internacional (SANTOS, 1996).De fato, para a grande parte da humanidade a globalizao est se impondo como uma fbrica de perversidades. O desemprego torna-se crnico. A pobreza aumenta e as classes mdias perdem em qualidade de vida (SANTOS,2006)Globalizao: considerada como um conjunto de mudanas que esto ocorrendo em nvel mundial na esfera econmica, financeira, comercial, cultural, dentre outras, onde todos os pases esto inter-relacionados devido a todas as mudanas existentes no mundo, principalmente as tcnicas que se desenvolvem a cada dia que se passa.

Conceitos Importantes Capitalismo Comercial: primeira etapa, expanso martima no sculo XV

Capitalismo Industrial: consolidao do modo de produo

Capitalismo Financeiro: crescimento das empresas, aps a 1 Guerra Mundial

Atual Etapa do Capitalismo: GlobalizaoLiberalismo Econmico: O Estado no intervm na economia. Keynesianismo: Estado interventor.Revoluo Tecnocientfica informacional: 3 Revoluo Industrial.Capital Produtivo : aquele obtido pela atividade de produo, gerao de mercadoriasCapitalismo Especulativo: Resulta de aplicao financeira dos fundos de penso gerao de recursos financeiros 5Capitalismo comercialCapitalismo industrialCapitalismofinanceiroSc. XV- Sc. XVIIISc. XIX - 19141945RevoluoIndustrialGuerras MundiaisExpansocolonialImperialismoEuropeuDescolonizaoColnia de ExploraoColnias de PovoamentoCongresso de BerlimPartilha da frica e da siaNeocolonialismoNeoimperialismoCapitalismo X Socialismo

CAPITALISMO

um sistema econmico e social baseado na propriedade privada dos meios de produovista o lucro um sistema socioeconmico onde possuem propriedade privada dos meios de produoRelao de trabalho: o trabalho assalariado predominante.Sociedade dividida em classesFuncionamento da economia: lei da oferta e da procura Desigualdade Social;Consumismo, intensificando a degradao ambiental e a perda de valores morais;Monoplios e cartis prejudicando os consumidores;Desemprego, etc.CONSEQUNCIAS DO CAPITALISMO

Imagem: Autor desconhecido / Public DomainAps II Guerra MundialNPIsExportadores de produtos manufaturadosNo significou o fim da dependncia de capital e tecnolgica.Pases SubdesenvolvidosIndustrializadosPases DesenvolvidosCapitais e tecnologia avanadaPases Subdesenvolvidos no IndustrializadosProdutos agrcolas e matrias-primasEstruturao da DITDIVISO INTERNACIONAL DO TRABALHOA diviso internacional do trabalho (DIT) a especializao dos pases na produo de determinada mercadoria destinada ao mercado. Atualmente, a DIT se estrutura da seguinte maneira:Estrutura de Propriedade;

Reproduo do Capital, ou seja, Lucro;

A Lei de Oferta e Procura;

Predomnio do Trabalho Assalariado;

Meios de Trocas e Instrumentos de Crdito;

Relao Social;

Surgimento de Corporaes Mundiais.

Em sntese o Capitalismo ?

O SocialismoO socialismo busca a eliminao das desigualdades sociais e, conseqentemente, a construo de uma sociedade igualitria. Em oposio ao capitalismo, o objetivo do socialismo no o lucro, mas o bem-estar social, de modo que todas as pessoas tenham direito sade, educao, ao trabalho e a uma vida digna.Tipos de SocialismoSocialismo Utpico, Romntico ou Comunismo;Socialismo Cientifico.Principais PensadoresUtpico: Saint-Simon (1760-1825), Charles Fourier (1772-1837), Louis Blanc (1811-1882) e Robert Owen (1771-1852).Cientifico: Karl Marx (1818-1882) e Friedrich Engels (1820-1895).Correntes do SocialismoSocialismo utpico acreditavam na transformao social atravs da livre iniciativa dos homens e da conscientizao dos homens. Representantes: Saint Simon (administrao conjunta de todos sobre a produo); Charles Fourier (criao dos Falanstrios); Robert Owen (cooperativas de produo Fundador das Trade Unions).Socialismo cristo - uma tentativa de aplicar os ensinamentos de amor e de respeito ao prximo aos problemas sociais gerados pela industrializao. Representante: Papa Leo XIII com a Encclica Rerum Novarum e Leon Toltoi.Anarquismo - Pregava a supresso de toda e qualquer forma de governo, defendendo a liberdade de forma geral. Representantes: Mikhail Bakunin e Piotr Kropotkin.13Correntes do SocialismoSocialismo cientifico ou marxismo - proposto por Karl Marx e Friedrich Engels. O marco histrico o livro Manifesto Comunista de 1848.As trs fontes do Marxismo so: 1 Materialismo histrico ou dialtico: toda sociedade determinada, em ltima instncia, por suas condies socioeconmicas, chamadas de infraestrutura. 2 Luta de classes : a histria de todas as sociedades que existiram at nossos dias tem sido a histria das lutas de classes. Estas lutas daro origem revoluo que produzir efeitos sociais, polticos e ideolgicos.3 Mais-valia: o valor no remunerado do trabalho do operrio, que apropriado pelos capitalistas.

14Diferenas entre Capitalismo e SocialismoCapitalismo

Propriedade privada dos bens de produo;controle do mercado pela livre-concorrncia e competio;investimentos privados em pesquisas e desenvolvimento de produtos;sociedade dividida em classes sociais: burguesia e proletariado.Socialismo

Controle dos bens de produo pelo Estado;monoplio do mercado pelo Estado;planificao dos investimentos em pesquisa pelo Estado;Ausncia de classes sociais.15Ordens Mundiais Monopolar : Inglaterra na primeira Revoluo IndustrialBipolar: Contexto da Guerra Fria EUA e a URSS.Multipolar: EUA, Unio Europeia e Japo A Cortina de Ferrodiviso da Europa em duas regies geopolticasOcidental - E U A Oriental - URSS Regies Geopolticas

A corrida tecnolgica com armas nucleares fez com que servisse como um eficaz mecanismo de controle mundial.O muro de Berlin, construdos em 1961 e destrudos em 1989, que servia contra a fuga de alemes do lado oriental para o lado ocidental, marca a grande bipolaridade entre esses dois vencedores da 2 guerra. A velha ordem mundial comear a ruir, no entanto, a nova ordem que comear a ser construda no representa uma completa ruptura do passado. Pelo contrario, s pode ser compreendida pelos elementos da velha ordem que continuam presentes.

Desde o final do sculo XX, h um processo de globalizao em curso. Tal processo fundamentado na abertura das economias nacionais para a livre circulao de produtos e capitais, bem como na regionalizao das relaes econmicas, por meio de grandes alianas comerciais, os chamados blocos econmicos. O papel dos pases na economia globalizada varia de acordo com o seu desenvolvimento econmico e tecnolgico.

A Guerra FriaA Guerra Fria estendeu-se do final da segunda Guerra Mundial decadncia e queda do sistema socialista. O perodo entre 1945 e 1991 foi marcado por crises entre a EUA e URSS, mas nunca ocorreu um confronto direto entre as superpotncias. A falta desse choque frontal levou muitos analistas a afirmar a disputa foi feia de forma fria, mostrando apenas o calculismo de ideologias Capitalistas e Socialistas para o mundo e dos passos cautelosos tomados entre as duas superpotncias. O termo guerra fria foi criado pelo poltico e financista norte-americano Bernard Baruch, mais foi popularizado pelo jornalista Walter Lipmann.A Construo de Mundo Globalizado

Por terem maior riqueza econmica, por dominarem as tecnologias mais avanadas e por sediarem as grandes empresas transnacionais, os chamados pases desenvolvidos detm o poder de decidir sobre questes de mbito mundial, tanto econmicas quanto polticas. Geralmente usam esses poder para obter maiores vantagens com o atual processo de abertura econmica, em relao aos benefcios que os pases menos desenvolvidos podem colher. A globalizao no elimina as diferenas espaciais no mundo; ao contrario, acentua as desigualdades, tanto entre pases quanto entre os segmentos ou classes sociais de uma nao. Dessa forma, para o entendimento da chamada nova ordem mundial, preciso examinar as caractersticas das formaes econmico-sociais dos pases desenvolvidos, dos subdesenvolvidos e daqueles que ingressam recentemente na economia de mercado.

A Nova Diviso Internacional do TrabalhoDentro do quadro de prosperidade aps da destruio nazi-facista, que levou o mundo a 2 guerra mundial, as empresas dos pases de- senvolvidos assumiram propores gigantescas. Construram filiais e novas fbricas em vrios pases, inclusive subdesenvolvidos e recm-independentes, como a ndia e frica do Sul. Transformaram-se em transnacional espalhadas pelo mundo. Assim, os pases subdesenvolvidos passaram a se industrializar para complementar a manuteno da produo, a circulao, o consumo e, portanto, o acmulo de capitais do mundo desenvolvido. Porm, esses pases deixaram de exportar matrias-primas para exportar produtos industrializados, dando rentabilidade e aumentando o seu poder econmico.

Fabrica GlobalA expresso fabrica global indica que a produo e o consumo se mundializaram de tal forma que cada etapa do processo produtivo desenvolvida em um pas diferente, de acordo com as vantagens e as possibilidades de lucro que oferece. Na atual etapa do capitalismo, a grande empresa transnacional pode conceber um produto nos Estados Unidos, desenvolver seu projeto na frana, fabricar os componentes na coria do sul, realizar a montag