GLUTOL - Preparo do produto em pó d- Armazenamento e ... ?· - Glutol sabor guaraná: D-Glicose pura…

  • Published on
    08-Nov-2018

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • GLUTOL

    1. FINALIDADEGlicose pura, aromatizada, para Teste de Tolerncia Glicose (TTG) via oral.

    2. INTRODUOO Glutol apresenta uma srie de vantagens comparado s formas tradicionais de se administrar a sobrecarga de glicose no paciente para execuo do TTG, entre elas a de possuir o teor de cido ascrbico controlado de forma a no interferir no doseamento, ser aromatizado e sua forma em p ser solvel em gua gelada.

    3. IMPORTNCIA CLNICA

    b- Princpio de tcnicaA tcnica para o diagnstico do diabetes mellitus resumidamente consiste em se determinar a glicemia em jejum do paciente (jejum prvio de no mnimo 8-12h), ministrar a quantidade indicada de glicose ( 75g ou 1,75g/kg de peso em crianas), e determinar a glicemia em intervalos de 30 minutos at 2h (recomendao da NDDG - National Diabetes Data Group) ou aps 2h da administrao da glicose (recomendao da OMS - Organizao Mundial de Sade). No caso do diabetes mellitus gestacional (DMG) sua triagem consiste em dosear a glicemia da paciente 1h aps a ingesto de 50g de glicose via oral, e o diagnstico do DMG consiste em se determinar a glicemia em jejum, administrar uma sobrecarga de 100 g de glicose paciente e dosear a glicemia de hora em hora durante um total de 3 horas.

    c- Reagentes

    - Glutol sabor guaran: D-Glicose pura (USP), cido ctrico, benzoato de sdio, aroma natural de guaran e caramelo.

    Cdigo 610666: Pacote com 3 garrafas contendo 75g de glicose dissolvidos em 260 mL cada.- Glutol sabor cola: D-Glicose pura (USP), cido ctrico, benzoato de sdio, aroma artificial de cola, caramelo e gua gaseificada.

    Cdigo 610665: Pacote com 3 garrafas contendo 75g de glicose dissolvidos em 260 mL cada.

    - Preparo do produto em p: dissolver o contedo de um envelope ou do material pesado (proveniente do pote 600g) conforme a indicao, lentamente e sob agitao (evita-se assim a sedimentao do material ou formao de O diabetes mellitus uma doena na qual se verifica um aumento crnico da ncleos de cristalizao) em 250 a 350 mL de gua fria ou gelada.taxa de glicose no sangue circulante (hiperglicemia), acompanhado por uma

    srie de sintomas tais como emagrecimento inexplicado, sede intensa, poliria d- Armazenamento e estabilidadee sonolncia, quadro este que, se no tratado, pode levar o paciente a outras O produto deve ser armazenado na temperatura ambiente, ao abrigo da complicaes como nefropatia, neuropatia, retinopatia, e at a bito (a longo umidade , sendo nestas condies estvel at a data de validade expressa em prazo). rtulo, desde que sua embalagem mantenha-se ntegra. O estado patolgico causado pela deficincia (parcial ou completa) do

    pncreas em secretar a insulina, que o hormnio regulador da glicemia. A insulina age modificando a permeabilidade da membrana celular glicose. e- Precaues e cuidados especiaisSo reconhecidos basicamente o diabetes mellitus tipo II (senil ou no insulino - A embalagem econmica de 600g deve ser mantida bem fechada para se dependente) e o tipo I (juvenil ou insulino dependente). O diagnstico do evitar a umidade;diabetes mellitus parte do exame clnico e confirmado por provas laboratoriais, - No utilizar produtos com prazo de validade vencido; ou seja, glicemia em jejum acima de 126 mg/dL, ou pelo Teste de Tolerncia - Usar gua potvel de boa qualidade para dissolver o Glutol em p.Glicose (TTG) aplicado a pacientes com glicemia em jejum inferior a 126 mg/dL, que consiste em submeter o paciente a uma sobrecarga de glicose e determinar 6. MATERIAIS E EQUIPAMENTOS NECESSRIOS (porm no fornecidos)o padro de elevao da taxa sangnea da glicose. - Material necessrio para determinao da glicose sangnea (metodologia Pacientes assintomticos, com idade superior a 45 anos que apresentem enzimtica prefervel); quadro de obesidade, triglicrides acima de 250 mg/dL, colesterol-HDL inferior - gua potvel para dissoluo do Glutol p (quando for o caso).a 35 mg/dL e histrico familiar devem ser submetidos ao TTG.O TTG avalia igualmente o diabetes mellitus gestacional (DMG). Realizar a 7. PROCEDIMENTO TCNICOtriagem para DMG para todas as pacientes com 24-28 semanas de gestao, 7.1 Para adultos e crianasprincipalmente se enquadradas em grupo de risco (idade superior a 25 anos, a- Cuidados preliminares: quando possvel e sob orientao mdica, peso acima do normal, histrico familiar . descontinuar o uso de medicao possivelmente interferente no teste, bem

    como, adotar uma dieta livre de qualquer restrio ao consumo de acares 4. AMOSTRA (cerca de 150g de carboidratos por dia) pelo menos nos 3 dias que antecedem a a- Preparo do paciente prova e manter atividade fsica normal; no permitido fumar durante a O paciente deve ser instrudo a no fumar no dia da prova, seguir uma dieta com execuo do teste;ingesto adequada de carboidratos (cerca de 150 g/dia) nos 3 dias que b- Coletar uma amostra de sangue em jejum prvio de ao menos 8-12h ;antecedem a prova, e um jejum de 8-12 horas anterior coleta. Para triagem do c- O paciente deve ingerir a quantidade de glicose prescrita para a prova (75g ) DMG o jejum prvio dispensvel e para o diagnstico do DMG o jejum em um perodo no superior a 5 minutos, com volume de lquido entre 250-350 recomendado 10-16h. mL; para crianas ministrar 1,75g (ou 7 mL do glutol lquido) de glicose por kg de

    peso corporal at um total de 75g;d- Coletar amostras de glicose a cada 30 minutos at se atingir 2h aps a b- Tipo de amostraadministrao da sobrecarga de glicose (critrio do NDDG) ou coletar uma Os tipos de amostra, conservao , estabilidade, cuidados especiais e amostra de sangue ao se atingir as 2h (critrio da OMS).precaues adotados so os mesmos descritos para o doseamento da glicose Observao: recomenda-se coletar as amostras usando-se anticoagulante a sangnea.base de fluoretos.

    c- Critrios de rejeioAs amostras que no tenham a indicao do horrio de coleta ou que tenham 7.2 Procedimento tcnico para triagem do DMGalguma restrio quanto aos critrios do doseamento da glicose em si, devem a- Administrar 50g de glicose paciente independentemente de estar ou no ser rejeitadas. em jejum ;

    b- Determinar a glicemia 1h aps a sobrecarga de 50g de glicose (sem jejum prvio e a qualquer hora do dia), e se o resultado situar-se acima de 140 mg/dL 5. INFORMAES GERAIS SOBRE O PRODUTOde glicose no sangue, deve-se indicar a execuo da tcnica de diagnstico do a- Registro no Ministrio da Sade: 100.970.10001.DMG.

    7.3 Procedimento tcnico para diagnstico do DMGa- Nos 3 dias anteriores a coleta, prescrever dieta livre em carboidratos, e jejum prvio de 10-16h anteriores coleta;b- Coletar a amostra em jejum e dosear a glicemia;c- Ministrar uma sobrecarga de 100g de glicose;d- Coletar amostras de sangue de hora em hora at se atingir 3h aps a sobrecarga.

    8. RESULTADOSa- Avaliao da glicemia em jejum- Valores inferiores a 110 mg/dL dispensam a execuo da prova;- Valores superiores a 110 mg/dL porm inferiores a 126 mg/dL so considerados elevados porm no caracterizando a ocorrncia de diabetes, recomenda-se neste caso a execuo do Teste de Tolerncia Glicose;- Valores iguais superiores a 126 mg/dL em duas determinaes pelo menos ; - Glutol sabor limo: D-Glicose pura (USP), cido ctrico, citrato de sdio, cido caracterizam o Diabetes Mellitus ;ascrbico, aroma natural de limo, fosfato triclcico, dixido de titnio e

    amarelo de tartrazina.b- Avaliao da glicemia coletada aleatoriamenteCdigo 610120: Caixa com 5 envelopes com 75g de glicose cada;- Qualquer glicemia coletada aleatoriamente em pacientes sintomticos cujo Cdigo 610800: Caixa com 5 envelopes com 50g de glicose cada;valor seja igual ou superior a 200 mg/dL , caracteriza o Diabetes Mellitus;Cdigo 610803: Caixa com 5 envelopes com 100g de glicose cada;

    Cdigo 610125: Pote com 600g de glicose .

  • c- Avaliao do Teste de Tolerncia Glicose (TTG) aps sobrecarga com Burtis, Carl A.; Ashwood, E.R. Tietz foundamentals of clinical chemistry, 75 g de glicose 4nd edition, 1996.- Valores de glicemia aps 2h da sobrecarga inferiores a 140 mg/dL so 10. Report of the expert Committee on the Diagnosis and Classification of considerados normais; Diabetes Mellitus. Diabetes Care, Vol. 21:1, 1998.- Valores de glicemia aps 2h da sobrecarga iguais ou superiores a 140 mg/dL e 11. Jacobs, D.S. et al. Laboratory test handbook, 4th ed., Cleveland, Lexi iguais ou inferiores a 200 mg/dL caracterizam diminuio da tolerncia Comp Inc., P. 139, 1996.glicose; - Valores de glicemia aps 2h da sobrecarga iguais ou superiores a 200 mg/dL caracterizam o Diabetes mellitus.

    d- Diabetes mellitus gestacional- Glicemia em jejum: no mnimo 2 ou mais dos valores da glicemia devem exceder 105 mg/dL;

    - Triagem: 1h aps a administrao de 50 g de glicose a glicemia deve estar abaixo de 140 mg/dL, do contrrio, encaminhar para a prova com administrao de 100 g de glicose;

    - aps a administrao de 100g de glicose esperam-se os seguintes valores para a glicemia:

    1h: glicemia > 190 mg/dL;2h: glicemia > 165 mg/dL;3h: glicemia > 145 mg/dL.

    9.

    9. LIMITAES DO MTODONo dia da prova recomenda-se o doseamento imediato da amostra em jejum, e caso o resultado desta seja superior a 126 mg/dL convm no administrar o Glutol antes de se consultar o mdico responsvel pelo paciente.

    - Muitas drogas contribuem para elevar a glicemia, em particular os contraceptivos orais, corticides, alguns diurticos, etc.;- Estados fisiolgicos relacionados ao stress e dieta tambm podem interferir na execuo da prova;- Para obteno de maiores detalhes sugere-se a leitura dos textos de Tietz e Young.

    10. CONTROLE DA QUALIDADEComo medidas de controle da qualidade, devem ser seguidas as dispostas para o doseamento da glicose srica.

    11. GARANTIA DA QUALIDADE

    12. REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS1. Diabetes Mellitus. Informe de un grupo de la OMS. Organizacin Mundial de la Salud. Ginebra, 1985.2. Standartization of the Oral Glicose Tolerance Test. Report of the Committee on Statistics of the American Diabetes Association. June, 14. 1968.3. Diabetes gestacional. Rev. Bras. Anl. Cln., 26(2); 1994.4. Classification and Diagnosis of Diabetes Mellitus and Categories of Glucose Intolerance. National Diabetes Data Group. Vol. 28, 1979.5. Consideraes sobre o diagnstico e acompanhamento de pacientes portadores de diabetes mellitus. Fleury.6. Cousins, Larry et al. Screening recomendations for gestacional diabetes mellitus. American Journal of Obstetrics and Gynecology. Vol. 165, 1991.7. WHO Expert Committee on Diabetes Mellitus, 1980.8. Burtis, Carl A.; Ashwood, E.R. Tietz textbook of clinical chemistry, 2nd edition, 1994.

    12. Young, D.S., Effects of Preanalitical Variables on Clinical Laboratory Tests, 2 nd. edition, AACC Press, 1997.13. Young, D.S., Effects of Drugs on Clinical Laboratory Tests, 4th. edition, AACC Press, 1995.

    - As principais limitaes da prova dizem respeito principalmente a fatores ligados ao prprio paciente, tais como dieta, fumo, uso de medicao etc. Um resultado negativo no garante que o paciente no venha a desenvolver a sintomatologia futuramente. O TTG indicado exclusivamente como auxiliar no diagnstico do diabetes mellitus, para o controle da doena e tratamento, recomenda-se outras provas (hemoglobina glicosilada, frutosamina etc.).

    - Interferentes

    A Laborclin obedece o disposto na Lei 8.078/90 - Cdigo de Defesa do Consumidor. Para que o produto apresente seu melhor desempenho, necessrio :- que o usurio conhea e siga rigorosamente o presente procedimento tcnico;- que os materiais estejam sendo armazenados nas condies indicadas;- que os equipamentos e demais acessrios necessrios estejam em boas condies de uso , manuteno e limpeza.Antes de ser liberado para venda, cada lote do produto submetido a testes especficos, que so repetidos periodicamente at a data de vencimento expressa em rtulo. Os certificados de anlise de cada lote podem ser solicitados junto ao SAC - Servio de Assessoria ao Cliente, bem como em caso de dvidas ou quaisquer problemas de origem tcnica, atravs do telefone 0800-410027. Quaisquer problemas que inviabilizem uma boa resposta do produto, que tenham ocorrido comprovadamente por falha da Laborclin sero resolvidos sem nus ao cliente, conforme o disposto em lei.

    LB - Rev. 06 - 12/03170140

    Laborclin produtos para laboratrios ltda.R. Cassemiro de Abreu, 521 Pinhais/PR - CEP. 83.321-210CNPJ: 76.619.113/0001-31 - Insc.Est.: 13700129-26Responsvel Tcnico: Elisa H. Uemura CRF-PR 4311www.laborclin.com.brIndstria Brasileira

    Dvidas, sugestes e/ou reclamaes ligue para o nosso:

    Pgina 1Pgina 2

Recommended

View more >