GUARDA COMPARTILHADA: MEIO DE PREVENIR A ALIENAO COMPARTILHADA: MEIO DE PREVENIR A ALIENAO PARENTAL Arajo, Larissa Lima 1 RESUMO : Este artigo tem a pretenso

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of GUARDA COMPARTILHADA: MEIO DE PREVENIR A ALIENAO COMPARTILHADA: MEIO DE PREVENIR A ALIENAO...

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARABA CAMPUS III - GUARABIRA

    CENTRO DE CINCIAS JURDICAS CURSO DE GRADUAO EM DIREITO

    LARISSA LIMA ARAJO

    GUARDA COMPARTILHADA: MEIO DE PREVENIR A ALIENAO PARENTAL

    GUARABIRA PB 2014

  • LARISSA LIMA ARAJO

    GUARDA COMPARTILHADA: MEIO DE PREVENIR A ALIENAO PARENTAL

    Trabalho de Concluso de Curso apresentado ao Curso de Graduao em Direito da Universidade Estadual da Paraba, em cumprimento exigncia para obteno do grau de Bacharel em Direito. Orientador (a): Ms. Francisco Nailson dos Santos Pinto Jnior.

    GUARABIRA PB 2014

  • GUARDA COMPARTILHADA: MEIO DE PREVENIR A ALIENAO PARENTAL

    Arajo, Larissa Lima1

    RESUMO: Este artigo tem a pretenso de analisar a guarda compartilhada conjuntamente com a lei da alienao parental, instituto presente no judicirio e na vida cotidiana social h dcadas, sendo apenas convertida em lei em agosto de 2010. Trata-se a alienao parental de uma campanha desmoralizadora e desqualificadora contra um dos genitores, objetivando afastar este genitor do convvio da criana, enquanto que, em contrapartida, a guarda compartilhada visa perpetuar a relao dos filhos com ambos os pais. Desse modo, atento ao instituto da famlia e dos atos da alienao parental, que possam surgir das separaes conjugais conflituosas, o presente trabalho vem estudar a guarda compartilhada como instrumento hbil, capaz de prevenir eventuais prticas da alienao parental, alm de proteger o direito da criana e do adolescente ao convvio sadio familiar. Palavras-chave: Alienao parental; genitor; guarda compartilhada. ABSTRACT: This article purports to analyze the shared custody together with the law of parental alienation, this institute in legal and social everyday life for decades, just being converted into law in August 2010. It is parental alienation of a demoralizing and disqualifying campaign against a parent, aiming away from this parent child interaction, while, in contrast, seeks joint custody of the children to perpetuate the relationship with both parents. Thus, attention to matters of family and acts of parental alienation, arising from conflicting marital separations, the present work is to study the joint custody as skillful instrument, able to prevent any practices of parental alienation, and protect the right of child and adolescent to healthy family living. Keywords: Parental Alienation, parent, custody.

    Graduanda do Curso de Direito da Universidade Estadual da Paraba- UEPB. E-mail:

    larissa_not@hotmail.com

  • - 5 -

    1. INTRODUO

    No decorrer dos tempos, as questes familiares e seus desdobramentos vem causando

    grandes mudanas na seara social, clamando por resolues prticas e jurdicas urgentes, no

    intento de resolver transtornos e resguardar direitos. Mais uma vez, com o surgimento do

    fenmeno da Alienao Parental e o processo patolgico da sndrome, no seio familiar,

    geralmente ocorrido no contexto de disputas de guarda dos filhos, exigiu-se atitudes e

    mudanas jurdicas decisivas para melhor atender os interesses familiares e prioritariamente,

    neste enfoque, os interesses das crianas e dos adolescentes vtimas deste abuso emocional.

    Diante deste panorama, v-se por oportuno mencionar o instituto da Guarda

    Compartilhada, protetora do convvio sadio do filho com ambos os pais, como instrumento

    preventivo prtica da alienao parental, motivando/incentivando a sua insero nas

    questes de custdia dos filhos e garantindo o direito convivncia no grupo familiar sem

    excluso de um ou outro genitor.

    Destarte, em 26 de agosto do ano de 2010 foi sancionada, pelo Presidente da Repblica,

    a Lei n. 12.318 que tratando sobre a alienao parental e suas consequncias jurdicas, visa

    inibir atos de alienao parental e consequentemente defende o melhor interesse da criana ou

    do adolescente, do abuso emocional, fomentado pelos prprios pais na disputa pela guarda

    dos filhos. De igual importncia, a Lei 11.698 do ano de 2008 deixa de priorizar a guarda

    individual, dando preferncia guarda compartilhada, para garantir maior participao de

    ambos os genitores no crescimento e desenvolvimento dos seus filhos.

    Tomando essas duas leis como ponto de partida para o tema, o presente trabalho tem

    como objetivo analisar, por meio de estudos bibliogrficos, leis e julgados, a guarda

    compartilhada como antdoto capaz de inibir e ultimar atos de alienao parental, que possam

    surgir quando do acometimento de um trmino de uma relao conjugal (separao, divrcio

    ou dissoluo de unio estvel) conflituosa em que desavenas e ressentimentos auxiliem a

    represlias e vingana por parte de um dos pais, acarretando no afastamento de um dos

    genitores da convivncia dos filhos e consequentemente causando danos irreparveis a vida

    dos mesmos.

    Em suma, abordar-se- a guarda compartilhada como soluo mais adequada, dentre os

    tipos de guarda, prevenir eventuais atos de alienao parental, onde a manipulao

    difamatria no filho, realizada por um dos genitores tem a proposta e finalidade de afastar o

    outro da convivncia afetiva com a criana.

  • - 6 -

    2. ALIENAO PARENTAL

    A Alienao Parental uma novidade no Judicirio brasileiro, que vem ganhado

    dimenso no direito de famlia e trazendo consigo efeitos catastrficos quando no tratado e

    detectado com rapidez e eficincia.

    De acordo com o art. 2 da Lei n. 12.318 a alienao pode ser conceituada como:

    Interferncia na formao psicolgica da criana ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avs ou pelos que tenham a criana ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilncia para que repudie genitor ou que cause prejuzo ao estabelecimento ou manuteno de vnculos com este.

    Para NETO et al (2012, p. 196;204), a alienao parental :

    Implantao de falsas memrias, uma lavagem cerebral, trata-se da programao da criana ou do adolescente para odiar o outro genitor ou qualquer pessoa que possa influir na manuteno de seu bem-estar e desenvolvimento e que no satisfaa as vontades do alienador.

    Assim, a Alienao Parental a pratica de variadas formas de abuso tendente a

    desmoralizar o outro genitor, programando a criana para que a mesma venha a reprimir os

    sentimentos e afeio que sente por aquele e passe a odi-lo e rejeit-lo. So atos propositais,

    praticados pelo pai ou pela me que tem a guarda do menor, na tentativa de afastar o filho do

    convvio de um deles.

    Ocorre que, o genitor alienante ao implantar na criana memrias falsas e/ou

    distorcidas, desfaz a real imagem do genitor alienado, afastando-o do exerccio da

    maternidade ou paternidade, resultando no afastamento do convvio familiar sadio ao seu

    desenvolvimento.

    O genitor alienante, normalmente a me (pois comumente ela que detm a guarda na

    maioria de suas vezes), deseja que a relao do seu filho com o genitor alienado seja destruda

    e at mesmo inexistente. A criana transformada em instrumento de vingana, depositrio

    das desavenas e mgoas e mais ainda, objeto de disputa, negociao, prmio, pois o genitor

    alienante confunde a questo da conjugalidade com a de parentalidade.

    o que se pode chamar de rfos de pais vivos, uma vez que pouco a pouco a figura

    materna ou paterna da vida e do imaginrio da criana apagada, de forma a causar graves

    distrbios psicossociais na criana ou adolescente, vtima deste abuso emocional e moral.

  • - 7 -

    Oportunamente, LBO (2010) observa que no raras vezes esse fenmeno resulta da

    imposio da guarda unilateral, o qual diz que:

    A experincia demonstra que, muitas vezes, o que fica com a guarda estende sua rejeio no apenas ao outro, mas aos parentes deste, impedindo ou dificultando o contato do filho com eles, convertendo-se em verdadeira alienao parental de todo o grupo familiar.

    O alienador, utilizando da sua maior proximidade de convivncia com o filho, transfere

    para o mesmo suas angustias e frustraes na tentativa de atingir o outro genitor, o que com o

    tempo e as reiteradas aes dessa violncia emocional a criana passa a internalizar,

    inconscientemente, tudo o que lhe transmitido como verdade e aos poucos perdendo o

    respeito, a afeio e a estima que tinha pelo genitor alienado e implantando em sua mente

    falsas memrias, como salienta Maria Berenice Dias (2010, pg.16).

    Esta situao est associada a ruptura da vida conjugal, onde um dos genitores numa

    tendncia vingativa depreende um processo de destruio, desmoralizao e descrdito do ex-

    cnjuge no imaginrio da criana ou do adolescente, utilizando o filho como instrumento de

    agresso direcionada ao ex-parceiro, consolidando o quadro, no decorrer do tempo, em

    sndrome, o que ser analisado a seguir.

    2.1. SNDROME DA ALIENAO PARENTAL (SAP) E A ALIENAO

    PARENTAL

    A Sndrome da Alienao Parental (SAP) foi primeiramente proposta e conceituada, no

    ano de 1985, pelo psiclogo americano Richard Gardner, como sendo: programao ou

    lavagem cerebral realizada por um dos genitores para que o filho rejeite o outro responsvel

    (Gardner, 2001).

    Depreende-se deste conceito uma relao muito intima com o prprio conceito da

    alienao parental, nos levando a confuso de conceitos. No entanto a SAP no se confunde

    com a alienao parental, porm aquela decorre desta, faz surgir uma relao de causa e

    efeito.

    Na alienao parental h a desconstituio da figura parental de um dos progenitores

    perante o menor, referente ao comportamento do genitor que pretende retirar do outro genitor