Guerra Da Arte Steven Pressfield[1]

  • View
    938

  • Download
    20

Embed Size (px)

Text of Guerra Da Arte Steven Pressfield[1]

E

STE LIVRO S O B R E O TALENTO QUE VOC SABE QUE POSSUI E QUER DIVIDIR COM A HUMANIDADE.

SOBRE PROJETOS H MUITO ACALENTADOS, SEJAM ELES ESCREVER UM LIVRO, COMEAR UMA OBRA SOCIAL OU UM NEGCIO. NO ENTANTO, O PRIMEIRO PASSO PARECE SEMPRE IMPOSSVEL. ENTRE VOC E SEU OBJETIVO, EXISTE UMA MONTANHA DE OBSTCULOS. E MESMO QUE NA MAIORIA DAS VEZES ELES SEJAM IMAGINRIOS, PARECEM, AQUI E AGORA, INTRANSPONVEIS. ASSIM COMO DE NADA VALE TODO O ESFORO DO MUNDO SEM TALENTO E UM POUCO DE SORTE, TALENTO E SORTE NO BASTAM PARA QUEM NO SE ESFORA. STEVEN PRESSFIELD ENSINA o LEITOR A BUSCAR SUASMUSAS ONDE ESTO ESCONDIDAS, E A CHAMAR OS ANJOS DE MANEIRA QUE ELES RESPONDAM. LEIA A GUERRA

A GUERRA

DA ARTESUPERE OS BLOQUEIOS

E VENA SUASBATALHAS I N T E R I O R E S

DE C R I A T I V I D A D E

DA ARTE COMO O PRIMEIRO PASSO PARA UMA VIDA DIFERENTE, NA QUAL VOC TOMA A ATITUDE.

STEVEN P R E S S F I E L D

ISBN 8 5 - 0 0 - 0 1 5 3 4 - 9

Ediouro

Do O R I C I X A I . Tlie War oj Art C O P V K I G I I T 2002 B\ S T K V K N P K K S S K I K I . D C O P Y R I G H T DA T R A D U O E D I O U K O P U B L I C A C K S LTDA.

IRIO

C A P A K PHOJF.TO G R F I C O PRODUO KDITOK1AI. RF.VISO T I P O G R F I C A I v i A G K M DA CAPA

PIMENTA DESIGN J U L I A N A ROMEIRO GRATIA D O M I N G U E S KAZUTOMO KAWAI /PHOTONICA

CIP-BRASIL. CATALOGAO NA FONTE S I N D I C A T O N A C I O N A L DOS E D I T O R E S DE L I V R O S , RJ

P938g

Pressield, Steven Guerra da arte / Steven Pressied ; traduo de Geni Hirata. - Rio de Janeiro : Ediouro, 2005 Traduo de: War of art ISBN 85-00-01534-9 1. Pressfield, Steven. 2. Criao (Literria, artstica, etc.). 3. Pensamento criativo. 4. Resistncia (Psicanlise). 5. Procrastinao. 6. Inibio. I. Ttulo.

TEXC1A

05-0650. 0 5 0 6 0 7 0 8

CDD 153.35 CDU 159.954.4 7 6 5 4 3 2

l'4

3

l ARTodos os direitos reservados E D I O U R O P U B L I C A E S LTDA. Rua Nova Jerusalm, 345 Bonsucesso Rio de Janeiro - RJ - CEP 21042-230 Tel.: (21) 3882-8200 Fax: (21) 3882-8212/3882-8313

3637 3839

:> MEDO

NICA DIREO A RETA E1NAE

OS

40

SUMRIO

PREFACIO

n 1517

O QUE EU FAOO QUE EU SEI

V I D A NO-VIV1DA LIVRO UM

18

R e s i s t ri c i a Definindo o inimigo 23OS M A I O R E S SUCESSOS DA R E S I S T N C I A A RESISTNCIA I N V I S V E L A RESISTNCIA INTERNA A RESISTNCIA INSIDIOSA 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 26

A R E S I S T N C I A l M PI. A C V KL A RESISTNCIA IMPESSOAL A RESISTNCIA INFALVEL A RESISTNCIA UNIVERSAL A RESISTNCIA N U N C A DORME

A RESISTNCIA JOGA PARA G A N H A R

A R E S I S T N C I A A L I M E N T A - S E DO M E D O

A R E S I S T N C I A A T U A EM li.VIA N I C A D I R E O A R E S I S T N C I A M A I S EORTE NA RETA F I N A ) , A RESISTNCIA RECRUTA ALIADOS RESISTNCIA E PROCRASTINAO 40 42

R E S I S T N C I A K P R O C R A S T I N A O . I>,VR"IT, DOIS RESISTNCIA E SEXO 44 45 46 47

43

L I V R O DOIS

RESISTNCIA E PROBLEMAS

C om b a l e n d o a R e s ist o ci a Tornando-se um profissional 75PROFISSIONAIS E AMADORES UM P R O F I S S I O N A L 8o 81 83 84 78

RESISTNCIA E DRAMATIZAO RESISTNCIA E AIJTOMEDICAO RESISTNCIA E V1TIMIZACO 48

O D 1 A - A - D I A DE UM E S C R I T O R 49

R E S I S T N C I A E A ESCOLHA DE UM P A R C E I R O R E S I S T N C I A E ESTE L I V R O RESISTNCIA E INEELICIDADE jo 51 jj

C O M O SE S E N T I R UM P O R R E C O I T A D O TODOS NS J SOMOS P R O F I S S I O N A I S POR A M O R AO J O G O 889o 92

RESISTNCIA E FUNDAMENTALISMO RESISTNCIA E CRTICA 57

UM P R O F I S S I O N A L P A C I E N T E

UM P R O F I S S I O N A L B U S C A A O R D E M 58 UM P R O F I S S I O N A L DESMIST1F1CA

R E S I S T N C I A E FALTA DE C O N F I A N A EM SI RESISTNCIA E M E D O RESISTNCIA E AMOR 59 61 62

93 94 95

DIANTE DO MEDO, UM P R O F I S S I O N A L R E A C E UM P R O F I S S I O N A L NO A C E I T A D E S C U L P A S UM P R O F I S S I O N A L E N F R E N T A AS C O N D I E S COM QUE SE D E P A R A 6596

R E S I S T N C I A E SER CMA E S T R E L A RESISTNCIA E ISOLAMENTO 63

R E S I S T N C I A E I S O L A M E N T O , P A R T E DOIS RESISTNCIA E CERA R E S I S T N C I A E APOIO 67 69 71

UM P R O F I S S I O N A L P R E P A R A D O UM P R O F I S S I O N A L NO SE E X I B E

97 98 99

UM P R O F I S S I O N A L D E D I C A - S E A D O M I N A R A T C N I C A UM P R O F I S S I O N A L NO HESITA EM PEDIR A J U D A 72 100

RESISTNCIA E R A C I O N A L I Z A O

R E S I S T N C I A E R A C I O N A L I Z A O , PAUTE DOIS A R E S I S T N C I A PODE SER V E N C I D A 73

UM P R O F I S S I O N A L SE D I S T A N C I A DE SEU I N S T R U M E N T O UM P R O F I S S I O N A L NO L E V A O F R A C A S S O (OU O SUCESSO) PARA O L A D O PESSOAL 102 104 106 109

101

UM P R O F I S S I O N A L SUPORTA A A D V E R S I D A D E UM P R O F I S S I O N A L HOMOLOGA A SI P R P R I O

UM P R O F I S S I O N A L R E C O N H E C E SUAS L I M I T A E S UM P R O F I S S I O N A L R E I N V E N T A A SI P R P R I O UM P R O F I S S I O N A L R E C O N H E C I D O POR OUTROS P R O F I S S I O N A I S VOC S/A 112 114. m no

UMA C R I A T U R A QUE NO DESISTE NENHUM MISTRIO 116

LIVRO TRS

PREFCIO de Robert McKee 119122 124

Alm du R e s i s t n c i a

O reino superiorANJOS NO ABSTRATO

ABORDANDO O MISTRIO I N V O C A N D O A Ml: S A 126

I N V O C A N D O A M U S A , PARTE DOIS T E S T A M E N T O DE UM V I S I O N R I O INVOCANDO A MUSA. HARTK TRS A M A G I A DE C O M E A R A MACIA DE C O N T I N U A R EARGO 140 143 146 149 135 137

129 131 133

VIDA E MORTE O ECO E O SEEF

E X P E R I M E N T A N D O O EU MEDO 151 153

O SEEF A U T N T I C O

T E R R I T R I O 1'ERSUS H I E R A R Q U I A A ORIENTAO HIERRQUICA O ARTISTA E A H I E R A R Q U I A i 56 158

155

A D E F I N I O DE UM E S C R E V 1 N H A D O R A ORIENTAO TERRITORIAL O ARTISTA E O TERRITRIO 162 164

,6o

A D I F E R E N A ENTRE T E R R I T R I O E H I E R A R Q U I A A VIRTUDE SUPREMA 168 169

166

OS FRUTOS DE NOSSO TRABALHO R E T R A T O DO A R T I S T A A V I D A DO ARTISTA AGRADECIMENTOS 171 172 173

Steven Pressfield escreveu A guerra da arte para mim. Certamente, tambm o escreveu para voc, mas sei que ele o fez expressamente para mim porque sou detentor de recordes olmpicos de procrastinao. Sou capaz de procrastinar o ato de pensar sobre meu problema de procrastinao. Sou capaz de procrastinar a iniciativa de lidar com meu problema de procrastinar o ato de pensar sobre meu problema de procrastinao. Assim, Pressfield, esse demnio, pediu-me para escrever o prefcio e estabeleceu um prazo de entrega, sabendo que, por mais que eu protelasse, por fim teria que me dar por vencido e fazer o trabalho. Em cima da hora, finalmente me debrucei sobre a tarefa e, enquanto folheava o Livro Um, "Definindo o inimigo", me vi refletindo, com ar de culpa, a cada pgina. Entretanto, o Livro Dois me deu uni plano de batalha; o Livro Trs, uma viso da vitria; e ao techar A guerra da arte. senti uma onda de calma positiva. Agora sei que posso vencer esta guerra. E se eu posso, voc tambm pode. No incio do Livro Um, Pressfield rotula de Resistncia o inimigo da criatividade um termo abrangente para o que Freud denominou "pulso de morte", aquela fora destrutiva que habita o mago da natureza humana e que aflora sempre que consideramos uma ao de longo prazo que pode fazer algo de realmente bom para ns ou para outrem. Em seguida, ele apresenta uma galeria das muitas manifestaes da

PREFCIO

Resistncia. Voc reconhecer cada uma delas, porque esta fora reside no ntimo de todos ns auto-sabotagem, autoengano, autocorrupo. Ns escritores a conhecemos por "bloqueio", uma paralisia cujos sintomas podem provocar um comportamento espantoso. H alguns anos, eu estava to bloqueado quanto o esgoto de Calcut, ento o que fiz? Resolvi experimentar todas as minhas roupas. Para mostrar at que ponto posso chegar, vesti cada camisa, cala, suter, palet e meia, separando-as em pilhas: primavera, vero, outono, inverno, Exrcito da Salvao. Em seguida, experimentei todas elas novamente, desta vez classificando-as em primavera informal, primavera formal, vero informal... Depois de dois dias assim, pensei que estava enlouquecendo. Quer saber como curar um bloqueio de escritor? No com uma visita ao psiquiatra, pois como Pressfield destaca, buscar '"apoio" a mais sedutora forma de Resistncia. No. a cura encontra-se no Livro Dois: "Tornando-se um profissional". Steven Pressfield a prpria definio de um profissional. Sei disso porque j perdi a conta do nmero de vezes que convidei o autor de The legend of Bagger Vance para uma partida de golfe e, embora tentado, ele recusou. Por qu? Porque estava trabalhando e, como qualquer escritor que j deu uma tacada sabe, o golfe uma forma particularmente virulenta de procrastnao. Em outras palavras, Resistncia. Steve concentra uma disciplina forjada em ao. Li Portes de fogo e Tempos de guerra, de Steve, de ponta a ponta enquanto viajava pela Europa. Veja bem, no sou um sujeito lacrimoso; eu no chorava com um livro desde The Red Pony, mas esses romances me emocionaram. Vi-me sentado em cafs, contendo as lgrimas por causa da coragem altrusta daqueles gregos que moldaram e salvaram a civilizao ocidental. Ao olhar sob sua prosa fluida e sentir a profundidade da pesquisa, do conhecimento da sociedade e da natureza

humana, dos detalhes vividamente imaginados da narrativa fui tomado de uma admirao reverente pela