Guimaraes Lee Frota Brasileira

  • View
    35

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Guimaraes Lee Frota Brasileira

  • Sociedade & Natureza, Uberlndia, 22 (3): 577-592, dez. 2010

    577

    Levantamento do perfil e avaliao da frota de veculos de passeio brasileira visando racionalizar as emisses de dixido de carbonoLeonardo Eustquio Guimares, Francis Lee

    LEVANTAMENTO DO PERFIL E AVALIAO DA FROTA DE VEICULOS DE PASSEIO BRASILEIRA VISANDO RACIONALIZAR AS EMISSES DE DIXIDO DE CARBONO

    Brazilian passenger vehicle fleet profile survey and evaluation to rationalize carbon dioxide emissions

    Leonardo Eustquio GuimaresDoutorando pelo Programa de Ps-Graduao em Cincias Ambientais da UFG

    Universidade Federal de Gois

    Goinia/GO Brasil

    leonardo@padrao.eng.br

    Francis LeeDoutora em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viosa (UFV)

    Professora Adjunto I da Universidade Federal de Gois

    Goinia/GO Brasil

    francisleerib@gmail.com

    Artigo recebido para publicao em 15/03/2010 e aceito para publicao em 09/11/2010

    RESUMO: O objetivo deste trabalho foi levantar e avaliar a frota de veculos de passeio brasileira, com vinte anos ou mais de uso, movidos gasolina, bem como quantificar suas emisses de dixido de carbono. A in-teno foi avaliar o investimento necessrio para retirar esses veculos de circulao, confrontando-o com as emisses evitadas e com o valor de mercado dessas emisses. Pelos resultados encontrados as emisses fsseis de CO2 evitadas, com a retirada de circulao destes veculos so de aproximadamente sete milhes e duzentos mil crditos de carbono.

    Palavras-Chave: Aquecimento global. Efeito estufa. Dixido de carbono. Emisses evitadas. Crditos de carbono.

    ABSTRACT: The objective of this study was to collect and evaluate the fleet of passenger cars in Brazil, with twenty or more years of use, gasoline-powered, as well as quantifying their emissions of carbon dioxide. The intention was to evaluate the investment required to remove these vehicles from circulation, comparing it with the avoided emissions and the market value of these emissions.The results found the fossil CO2 emissions avoided, with the removal of such vehicles are approximately seven million two hundred thousand carbon credits.

    Keywords: Global warming. Greenhouse effect. Carbon dioxide. Avoided emissions. Carbon credits.

  • Sociedade & Natureza, Uberlndia, 22 (3): 577-592, dez. 2010

    578

    Levantamento do perfil e avaliao da frota de veculos de passeio brasileira visando racionalizar as emisses de dixido de carbonoLeonardo Eustquio Guimares, Francis Lee

    EMISSOES DE CO2 DEVIDO AO TRANSPORTE DE PASSAGEIROS EM VECULOS LEVES

    Uma grande parcela da emisso de gases de efeito estufa se deve descarga dos veculos auto-motores. Assim, governos de vrios pases, demons-trando preocupao com o aumento da temperatura mdia do planeta nas ltimas dcadas, tm adotado medidas para controlar e minimizar a emisso desses gases. A Alemanha um exemplo de pas que adotou recompensa de natureza financeira para estimular a populao a se desfazer de seus veculos com mais de nove anos de uso trocando-os por outros com at um ano (EURONEWS, 2009).

    Segundo o CNT (2007) o Brasil responsvel pela emisso de 1,70 bilhes de toneladas de dixido de carbono por ano e o setor de transportes responde por 9% destas emisses. Deste quantitativo 88,31% devem-se aos transportes rodovirios e 32,5 milhes de toneladas so produzidas pelos veculos leves.

    Os principais gases de efeito estufa originados do consumo do combustvel fssil do tipo gasolina so o Dixido de Carbono (CO

    2), o Metano (CH

    4),

    os Clorofluorcarbonetos (CFCs) e o xido Nitroso (N

    2O) (SZWARCFITER, 2004). Entre esses gases o

    CO2 considerado o principal responsvel pelo efeito estufa (SZWARCFITER, 2004), sendo que sozinho ele responde por cerca de 64% do mesmo, quando considerados todos os gases de efeito estufa (MEIRA, 2002).

    Ainda, segundo o relatrio IPCC (2007), o dixido de carbono responde por 97% das emisses de gases de efeito estufa, quando consideradas as emis-ses somente de fontes mveis. O CO

    2 tem um efeito

    de alterao na temperatura superior ao metano por permanecer na atmosfera por um prazo muito superior (ALVIM, FERREIRA e VARGAS, 2008).

    Segundo a Empresa de Pesquisa Energtica (2009), o setor de transportes o maior responsvel pela gerao de poluentes lanados na atmosfera.

    Para Meyer (2001) a emisso de gases de efeito estufa para cada idade de veculo est relacio-nada com a quilometragem mdia anual percorrida, o nmero de veculos em circulao e o fator de emisso. Por sua vez, o fator de emisso funo de diversas variveis, entre elas o ano de fabricao, o estado

    de sucateamento e regulagem do veculo. A autora demonstra que a vida til mdia da frota brasileira de veculos do tipo automvel de vinte anos. O Sindi-peas (2008) considera a vida til terica de 20 anos para esses mesmos veculos.

    Enfocando o ano de fabricao, uma das medidas mais eficazes adotadas para a conteno das emisses no Brasil foi estabelecida com a criao do Programa de Controle da Poluio do Ar por Vecu-los Automotores/PROCONVE, regulamentada pela Resoluo n. 18/86 do Conselho Nacional do Meio Ambiente/CONAMA. Como resultado desse trabalho a Lei Federal n. 8723 de 29 de outubro de 1993 definiu os limites de emisso para veculos leves e pesados (CETESB, 2009).

    Segundo Szwarcfiter (2004), com a implan-tao do controle da emisso de poluentes a nvel internacional, os automveis sofreram uma evoluo tecnolgica no que se refere ao potencial poluente. Com isso, houve uma reduo das emisses veiculares mesmo com o aumento da frota. Porm, com relao aos veculos fabricados antes da definio destes limites, preciso adotar medidas para melhorar sua curva de sucateamento e, por conseqncia, diminuir a emisso total por essa parcela da frota.

    Mesmo com os sucessivos recordes de vendas de veculos zero-quilmetro, a frota brasileira tem se renovado lentamente devido ao elevado nmero de carros antigos em uso. Percebe-se ainda que as ven-das de carros novos esto concentradas nos grandes centros urbanos. Dados da Federao Nacional da Distribuio de Veculos Automotores (Fenabrave) mostram que 20 municpios brasileiros receberam metade de todos os automveis vendidos no ano de 2008. A outra metade foi distribuda entre os mais de cinco mil municpios do Pas. As cidades que lideram as compras so So Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Rio de Janeiro (SILVA, 2008).

    O Proconve atua somente sobre veculos no-vos e, por conseqncia, no regulamenta os veculos existentes (mesmo considerando os veculos fabrica-dos em conformidade com as normas do programa) que devido manuteno inadequada, podem provocar um aumento significativo das emisses veiculares. necessrio, portanto, que se criem mecanismos para, em conjunto com o Proconve, limitar a emisso de

  • Sociedade & Natureza, Uberlndia, 22 (3): 577-592, dez. 2010

    579

    Levantamento do perfil e avaliao da frota de veculos de passeio brasileira visando racionalizar as emisses de dixido de carbonoLeonardo Eustquio Guimares, Francis Lee

    poluentes por veculos leves usados (SZWARCFI-TER, 2004).

    A tecnologia implantada para diminuio da emisso de poluentes (sistemas de controle das emisses) composta principalmente pelos seguintes equipamentos: conversor cataltico, injeo eletrnica e sensor de oxignio. No conversor cataltico as mo-lculas dos gases poluentes reagem entre si formando subprodutos mais inofensivos, como a gua, anidrido carbnico e nitrognio (SZWARCFITER, 2004). J a injeo eletrnica e o sensor de oxignio procuram assegurar uma queima completa do combustvel, fator determinante para a limitao da emisso de poluentes.

    De acordo com Szwarcfiter (2004), veculos com mau funcionamento do sistema de controle das emisses podem poluir, em alguns casos, mais do que veculos antigos, fabricados antes do estabelecimento do Proconve. Dessa forma, necessria a implantao de programas de inspeo e manuteno veicular para automveis existentes, como o modelo adotado em cidades como So Paulo, que j realizam a inspeo tcnica veicular no ato da vistoria obrigatria do veculo.

    Questo Cientfica e Justificativa

    Neste trabalho levantou-se e avaliou-se a frota de veculos de passeio brasileira, com vinte anos ou mais de uso, movidos gasolina, bem como se quantificou suas emisses de dixido de carbono. Essas emisses foram quantificadas da data atual at o ano de 2050, ou seja, at o sucateamento de 99,9% da frota avaliada.

    O objetivo foi avaliar o investimento ne-cessrio para retirar esses veculos de circulao, confrontando-o com as emisses evitadas e com o valor de mercado dessas emisses.

    De posse dessa avaliao ser possvel sub-sidiar os rgos governamentais em decises que podero gerar aes que efetivamente iro contribuir para a retirada dessa frota de circulao evitando-se as emisses.

    PERFIL DA FROTA BRASILEIRA

    O perfil da frota circulante brasileira de

    veculos de fabricao nacional apresentado na Tabela 1, extrada de Sindipeas (2009). Segundo Silva (2008), os dados do Sindipeas so mais confiveis que os do Denatran, pois leva em conta o sucateamento no previsto devido a acidentes e roubos. Por esta tabela possvel depreender que os veculos de passeio em 2008 representam 80,01% da frota total (se considerados os de passeio, comer-ciais, caminhes e nibus). Nesta tabela possvel verificar ainda que esta frota passou de pouco mais de 56.000 veculos na dcada de sessenta para quase 22.250.000 de unidades em 2008.

    Verifica-se, conforme os dados apresentados na Tabela 2, que os automveis leves circulantes no Brasil tm idade mdia igual ao restante da frota, ou seja, nove anos.

    Pela Tabela 3 possvel apurar o percentual de veculos movidos a gasolina referente ao perodo do incio do PROALCOOL at o ano de 1990, objeto deste trabalho. Como no existem dados referentes a frota movida exclusivamente gasolin