Click here to load reader

Gustavo Pocaia Souza - › repositorio › bitstream › 7574 › 2226 › 1  · PDF file Gustavo Pocaia Souza A CRISE DO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO E O ESTADO DE COISAS INCONSTITUCIONAL

  • View
    1

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Gustavo Pocaia Souza - › repositorio › bitstream › 7574 › 2226 ›...

  • Gustavo Pocaia Souza

    A CRISE DO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO E O ESTADO

    DE COISAS INCONSTITUCIONAL

    Centro Universitário Toledo

    Araçatuba

    2019

  • Gustavo Pocaia Souza

    A CRISE DO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO E O ESTADO

    DE COISAS INCONSTITUCIONAL

    Monografia apresentada como requisito parcial para a

    obtenção do grau de Bacharel em Direito à Banca

    Examinadora do Centro Universitário Toledo, sob a

    orientação do Prof. Me. Luciano Meneguetti Pereira.

    Centro Universitário Toledo

    Araçatuba

    2019

  • Gustavo Pocaia Souza

    A CRISE DO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO E O ESTADO

    DE COISAS INCONSTITUCIONAL

    BANCA EXAMINADORA

    ______________________________

    Prof. Luciano Meneguetti Pereira

    ______________________________

    Prof.

    ______________________________

    Prof.

    Araçatuba, ___ de ________ de 2019.

  • À minha família, que nunca mediu esforços para

    que eu alcançasse os meus objetivos.

  • AGRADECIMENTOS

    Em primeiro lugar, não posso deixar de agradecer Àquele que, com bondade e

    misericórdia, tem permitido que eu viva experiências incríveis. Foi consolo em momentos de

    aflição e coragem em momentos de inquietação.

    Agradeço à minha família e aos meus amigos pelo apoio incondicional, sem o qual eu

    certamente não teria chegado até aqui. Obrigado por acreditarem no meu potencial inclusive

    nos momentos em que eu mesmo duvidei dele. Vocês foram e são essenciais para mim.

    Aos colegas com os quais tive o prazer de estagiar, meu muito obrigado. Levarei

    comigo uma parte de cada um de vocês.

    Por fim, agradeço ao meu orientador, Luciano Meneguetti Pereira, pelo suporte teórico

    e pelo direcionamento na elaboração deste trabalho.

  • “Se quiseres conhecer a situação socioeconômica

    do país visite os porões de seus presídios”.

    Nelson Mandela

  • RESUMO

    O presente trabalho teve como objetivo precípuo a análise da crise que acomete o sistema

    penitenciário brasileiro e os seus reflexos na violação dos direitos fundamentais dos presos. A

    discussão justifica-se pela relevância social do tema, tendo em vista que o Brasil apresenta

    significativa população carcerária, ganhando destaque no cenário mundial pela falha do seu

    sistema prisional. Em primeiro lugar, traçou-se um panorama geral da evolução histórica da

    prisão e do direito de punir estatal, analisando seus fundamentos e limitações. Num segundo

    momento, o estudo se concentrou no Estado de Coisas Inconstitucional e na identificação de

    sua origem, seus fundamentos e pressupostos e na sua declaração no Brasil. Ao final, foram

    retratados alguns dos maiores problemas enfrentados pelo sistema penitenciário brasileiro,

    dentre os quais, a superlotação carcerária, a precariedade do ambiente, as falhas na assistência

    prisional e a violência nas prisões. Quanto à metodologia utilizada, empregou-se o método

    dedutivo, adotando-se como instrumentos de pesquisa e consulta obras literárias sobre a

    temática, legislação, jurisprudência e dissertações.

    Palavras-chave: Sistema penitenciário. Direitos fundamentais. Estado de Coisas

    Inconstitucional.

  • ABSTRACT

    The present study had as its main objective the analysis of the crisis affecting the Brazilian

    penitentiary system and its repercussions on the violation of prisoner‟s fundamental rights.

    The discussion is justified by the social relevance of the topic, considering that Brazil has a

    significant prison population, gaining prominence in the world scenario due to the failure of

    its prison system. First, an overview was given of the historical evolution of the prison and of

    the State‟s right to punish, analyzing its foundations and limitations. In a second moment, the

    study focused on the Unconstitutional State of Affairs and the identification of its origin, its

    foundations and assumptions, and its declaration in Brazil. In the end, some of the major

    problems faced by the Brazilian penitentiary system were portrayed, among them, prison

    overcrowding, precariousness of the environment, failures in prison assistance and violence in

    prisons. As to the methodology, the deductive method was used, adopting literary works on

    the subject, legislation, jurisprudence and dissertations as research instruments and

    consultation.

    Keywords: Penitentiary system. Fundamental rights. Unconstitutional State of Affairs.

  • SUMÁRIO

    INTRODUÇÃO ..................................................................................................................... 09

    I O SISTEMA PENITENCIÁIO .......................................................................................... 10

    1.1 Origem e evolução histórica da prisão ........................................................................... 10 1.2 Ius puniendi: fundamentos e limitações ......................................................................... 14 1.3 Direitos dos presos ........................................................................................................... 18 1.4 Princípio da dignidade da pessoa humana .................................................................... 21

    II O ESTADO DE COISAS INCONSTITUCIONAL ........................................................ 25

    2.1 Conceito e origem ............................................................................................................ 25

    2.2 Fundamentos e pressupostos .......................................................................................... 30

    2.3 O Estado de Coisas Inconstitucional no Brasil ............................................................. 35

    2.4 Críticas ao Estado de Coisas Inconstitucional .............................................................. 40

    III A CRISE DO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO ...................................... 45

    3.1 Superlotação carcerária .................................................................................................. 45

    3.2 Precariedade do ambiente e falhas na assistência prisional ........................................ 49

    3.3 Violência nas prisões ....................................................................................................... 52

    3.4 Efeitos psicológicos da prisão ......................................................................................... 57

    3.5 A privatização dos presídios ........................................................................................... 61

    CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................................ 66

    REFERÊNCIAS .................................................................................................................... 68

  • 9

    INTRODUÇÃO

    O presente trabalho está estruturado em três pilares fundamentais. Em primeiro lugar,

    o estudo se concentra no exame do sistema penitenciário, com ênfase na origem e na evolução

    histórica da prisão e na caracterização dos direitos dos presos, abordando temas centrais como

    o ius puniendi e o princípio da dignidade da pessoa humana.

    Num segundo momento, analisa-se o Estado de Coisas Inconstitucional, buscando

    sistematizar o seu conceito e a sua origem, seus fundamentos e pressupostos e o seu

    reconhecimento pelo Supremo Tribunal Federal na ADPF nº 347.

    Ao final, há a retratação de diversos aspectos da crise que acomete o sistema

    penitenciário brasileiro, quais sejam: a superlotação carcerária, a precariedade do ambiente, as

    falhas na assistência prisional e a violência nas prisões. Há, ainda, uma breve explanação

    sobre a política de privatização dos presídios, vista por muitos como uma forma de superar o

    colapso carcerário.

    Nesse contexto, cabe ressaltar que o trabalho se justifica, sobretudo, pela relevância

    social do tema, tendo em vista que o Brasil apresenta significativa população carcerária,

    ganhando destaque no cenário mundial pela falha do seu sistema prisional. Ademais, não é

    raro deparar-se com notícias da situação caótica vivenciada pelos reclusos nas penitenciárias

    do país, o que tem fomentado discussões e debates da sociedade civil e do próprio poder

    público.

    O trabalho visa, portanto, propor uma reflexão sobre o sistema penitenciário do Brasil

    e as suas implicações no âmbito dos direitos fundamentais dos encarcerados. Visa também

    realizar uma análise crítica da atuação estatal na gestão de políticas públicas penitenciárias.

    Trata-se de trabalho exploratório com abordagem qualitativa. As técnicas de pesquisa

    adotadas foram a revisão bibliográfica e a análise

Search related