Click here to load reader

Historica 5h Mesozoico

  • View
    25

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Historica 5h Mesozoico

  • ERA

    MESOZICA 248Ma 65Ma

    183Ma

  • PANORAMA

    Durou mais de 180 milhes de anos. Durante este tempo, muitas formas modernas de plantas, invertebrados, e peixes evoluram.

    Em terra, dinossauros eram os animais dominantes, enquanto os oceanos foram povoados por rpteis marinhos, e os pterossauros dominaram os ares. O clima mundial era quente e tropical, com mares rasos que cobriram muitas massas continentais.

    No comeo do Mesozico, todas as massas continentais estavam unidas no supercontinente Pangea. Ao final da era a maior parte j tinha se separado e migrado deriva.

    A era Mesozica terminou em uma grande extino, cuja linha divisria registrada mundialmente e conhecida como

    limite K-T (Cretceo-Tercirio).

  • Sntese dos grandes eventos mesozicos

  • PERODO

    TRISSICO 248Ma 205Ma

    43Ma

  • O Trissico viu o aparecimento de muitos grupos de invertebrados modernos. Em terra os rpteis arcossauros substituram os terapsdeos e os mamaliformes. Nos oceanos os ictiossauros ficaram to grandes quanto baleias.

    Caractersticas Gerais TRISSICO - o termo foi empregado pela

    primeira vez em 1834 pelo gelogo alemo

    Von Alberti referindo-se a uma seqncia

    clstica constituda de (1) arenitos e

    folhelhos continentais na base (red beds),

    (2) calcrios e folhelhos marinhos e

    novamente (3) folhelhos e arenitos

    continentais no topo (red beds),

    encontrada na Alemanha central e na regio

    de Loraine na Frana.

    Embora, a sucesso tripartite no seja

    caracterstica dos depsitos trissicos em

    outros locais, o nome foi mundialmente

    adotado. Na Inglaterra o Trissico

    representado apenas por clsticos

    continentais, denominados Upper New Red

    Sandstone.

  • Paleogeografia

  • O Perodo Trissico apresenta

    dois pulsos de extino em

    massa, atingindo organismos

    marinhos e terrestres. O pulso do

    fim do perodo eliminou 65 %

    dos animais marinhos, mas no

    foi to severo quanto o do fim do

    Paleozico quando foram

    extintos 96 % dos organismos

    existentes.

    No fim do Trissico, os moluscos

    expandiram e se tornaram mais

    diversos do que haviam sido

    durante o Paleozico. O

    ambiente marinho foi modificado

    durante o Trissico e Jurssico

    pela adio de corais

    construtores de recifes modernos

    e por rpteis marinhos que

    juntos aos peixes foram os

    predadores nadadores.

    O despontar dos dinossauros

    Surgidos de pequenos lagartos, estes

    animais foram beneficiados com a

    extino trissica. Diversificaram bastante

    no Jurssico e Cretceo. Staurikosaurus

    (228Ma) o gnero mais antigo. Foi

    encontrado prximo a cidade de Sta

    Maria, Rio Grande do Sul Brasil.

  • Os dinossauros surgiram no fim do Mesotrissico. No

    Neotrissico evoluram para dois grupos: saurischianos e

    ornithischianos, com diferentes arranjos de ossos plvicos. Suas

    diversas ordens esto distribudas da seguinte

    maneira: Saurischia (Theropoda e

    Sauropoda - do Trissico ao Cretceo) e Ornithischia

    (Iguanodontidae, Cerathopsidae, Stegossauridae e

    Anquilossauridae - entre o Mesojurssico e o Neocretceo,

    excetuando-se os estegossaurdeos que se

    extinguiram ao final do Jurssico). No Mesotrissico,

    apareceram muitos grupos de rpteis marinhos e no

    Neotrissico surgiram os rpteis voadores.

  • Dinossauros saurischianos

    - pelvis de lagarto

    Dinossauros ornitischianos

    pelvis de ave

  • PERODO

    JURSSICO 205Ma 141Ma

    64 Ma

  • O Jurssico viu crescer gigantes como o Brachiosaurus e

    Stegosaurus. Os mamferos eram minsculos. Plantas como

    samambaias, cicas, bennettitales e conferas caracterizaram a

    paisagem.

    Caractersticas Gerais Incio 205 Ma. O nome foi proposto em 1799

    pelo naturalista Alexander von Humboldt e

    sua seo-tipo fica nas montanhas Jura na

    fronteira Franco-Suia. Foi o 1o sistema a ser

    formalmente definido e baseou-se na

    abundncia de amonites nos seus estratos.

    No Eojurssico o nvel do mar apresentou

    poucas mudanas, mas a partir da passou a

    subir com oscilaes, alagando muitas reas

    continentais no fim do perodo. A recuperao

    da extino do fim do Permiano foi

    completada no fim do perodo. As faunas

    marinhas e terrestres se tornam to diversas

    quanto aquelas do Neopaleozico.

  • Paleogeografia

  • Perfeitamente conservado, o crnio do

    Hadrocodium, mede 12 mm, e mostra que as

    caractersticas esquelticas especficas dos

    mamferos se desenvolveram

    progressivamente e que j existiam antes da

    apario dos mamferos atuais. Outros

    mamferos posteriores semelhantes

    apresentam o tamanho do crnio com 25 mm e

    mais.

    No Mesozico, as

    dimenses dos mamferos no

    ultrapassavam a de um gato. Eram

    insetvoros noturnos. O fssil acima

    (Eojurssico) foi descoberto em 1985

    nos leitos ricos em fsseis da

    formao Lufeng, na China.

    Era um minsculo animal com plo,

    que conviveu com dinossauros.

    Pesava apenas 2,0gr. o elo que

    faltava na transio entre os rpteis e

    mamferos. O clip serve como escala.

    O animal, que viveu h 195 milhes de

    anos, o parente mais antigo dos atuais

    mamferos.Possua importantes atributos prprios

    dos mamferos, 45 Ma antes do que era

    reconhecido.

    Por conta da anatomia do seu crnio,

    completamente diferente da de outros mamferos

    conhecidos e datados nesse perodo, foi

    identificado como uma nova espcie -

    Hadrocodium wui. Os ossinhos do ouvido mdio

    estavam dissociados da mandbula inferior, uma

    etapa-chave na mudana evolutiva rptil-

    mamfero.

    Os primeiros mamferos

  • No Neojurssico,

    apareceram os

    dinossauros

    emplumados,

    ancestrais das aves

    (Archaeopteryx) que

    ainda retinham

    dentes e ossos caudais

    tpicos de rpteis. As

    penas se originaram e

    se diversificaram em

    dinossauros

    terpodes, bpedes e

    carnvoros, antes do

    surgimento dos

    pssaros e do vo.

    Archaeopteryx, a ave mais antiga ou o primeiro dinossauro com penas,

    era claramente um intermedirio entre os terpodes (dinos predadores) e

    as aves modernas. Tinha crnio alongado, cauda comprida, pulsos e

    tornozelos ntidos, quase tudo idntico ao Ornitholetes. Por sua vez a

    frcula, os dedos alongados e as penas lembram uma ave. No incio, foi

    confundido com o Compsognathus, at que as penas foram encontradas

    em um segundo exemplar, desfazendo a confuso.

  • PERODO

    CRETCEO 141Ma 65Ma

    76 Ma

  • O Cretceo viu o surgimento das plantas com flores, pssaros

    verdadeiros, uma diversificao dos peixes e o aparecimento de

    tipos novos de dinossauros. O clima esfriou e dinossauros

    evoluram em continentes diferentes.

    Caractersticas Gerais Incio 141 Ma. Nome proposto pelo gelogo Belga Omalius

    d'Halloy em 1822 para um pacote

    de calcrios registrados na Bacia

    de Paris. O nome deriva do latim,

    Creta (Giz). Est bem exposto

    nos montes White Clifs (Dover,

    sul da Inglaterra) e ao longo da

    costa norte da Frana (Mar do

    Norte) onde ocorre como calcrio

    frivel, pulverulento, de

    granulao fina, argiloso, branco,

    rico em nanoplncton (coclitos)

    e microplncton (foramferos)

    acumulado sobre grandes reas

    ocenicas.

  • Paleogeografia

  • Grandes Eventos do Cretceo

    O mundo vegetal

    sofreu ampla diversificao

    a partir do Jurssico. As

    Filicneas (Dev-Rec),

    Pteridospermas (Dev-Jur) e

    Conferas (Dev-Rec) alm

    das Cicadceas (Triass-

    Rec) e Gingoceas (Carb-

    Rec), todas do grupo das

    Gymnospermas (plantas

    sem flor), deram origem s

    Angiospermas (plantas com

    flor - no Cretceo). A

    evoluo das plantas trouxe

    tambm uma grande

    diversificao dos insetos,

    muitos dos quais passaram

    a se alimentar tambm de

    nctar das flores.

  • A extino dos dinossauros e

    outros organismos ocorreu no

    limite Cretceo-Tercirio,

    geralmente referido como o

    limite K/T e aparenta no ter

    sido instantnea, mas

    resultado de uma contnua

    deteriorao do meio

    ambiente. Muitas causas tem

    sido foram propostas. Entre

    elas figuram:

    Mudanas do nvel do mar,

    mudanas de temperatura,

    crescentes mudanas

    sazonais, mudanas na

    distribuio de plantas,

    crescente competio com

    mamferos, coliso de

    asteride (ou cometa),

    vulcanismo.

    A MEGA EXTINO

    E O FIM DO MESOZICO

    O gnero Purgatorius, sobreviveu a

    extino em massa do fim do

    Cretceo. o ancestral direto dos

    primatas, incluindo homindeos.

  • Irdio um metal pesado

    A descoberta de argilas ricas em irdio no

    contato K/T, um elemento raro na crosta

    da Terra, mas comum em meteoritos ou

    no ncleo da Terra, sugere que o irdio

    resultou da precipitao de uma nuvem

    de poeira produzida por impacto de um

    meteoro e que foi responsvel pela

    extino bitica que marca o fim do

    Cretceo.

    Durant