HOJEEMDIA-DISTRITOFEDERAL,SÁBADO,12/3/2011-brasilia ...· nomizando na energia elétrica. Aí vai

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of HOJEEMDIA-DISTRITOFEDERAL,SÁBADO,12/3/2011-brasilia ...· nomizando na energia elétrica. Aí vai

HOJE EM DIA - DISTRITO FEDERAL, SBADO, 12/3/2011 - brasilia@hojeemdia.com.br

6Braslia

CAMILLA SHINODAREPRTER

O ser humano produz,em mdia, pouco mais de1kg de lixo por dia. No Brasil,o gasto de gua dirio porpessoa de 200 litros. Multi-plicados pelo total de habi-tantes, esses nmeros che-gam a resultados preocupan-tes. Preocupao que no to-ma conta apenas de gover-nantes, autoridades e estu-diosos, mas tambm de pes-soas comuns, que j estomudando os seus hbitos dodia a dia para tentar dimi-nuir o impacto negativo nomeio ambiente.

A ecologista Beatriz Agos-tini, mais conhecida comoShakty, sempre tentou levaruma vida em harmonia comanatureza. Tenho muitores-peito por todo o ser vivo e pe-lo planeta. Acho que o ser hu-mano invade demais as coi-sas, diz. Para aliar esse pen-samento com o seu cotidia-

no, h quatroanos, Shakty re-solveu implementar essespreceitos na construo desua casa.

Escolhi a tcnica da tai-pa de pilo, ou seja, minhasparedes so construdas ape-nas com terra e gua. O teto feito de restos de madeiraprensados com cola. Almdisso, plantei cem rvoresno condomnio para devol-ver o que usei na constru-o, comenta.

Para no ter que passar otrator, alterando ainda maiso terreno, Shakty construiusua casa em nveis. As janelasgrandes e algumas telhassubstitudas por vidro aju-dam a aproveitar a luz natu-ral.

A preocupao com omeioambientefoi alm da es-trutura da casa. A ecologistatambm instalou um siste-ma de captao de gua dechuva, banheiros secos, com-posteiras e aquecedores sola-res. Isso significa que da pro-

priedade no sai lixo orgni-co e pouco esgoto. Reapro-veito tudo. O lixo orgnico ea gua vo para a vegetao epara a horta. Com a captaoda gua da chuva, acabo pa-gando apenas a taxa mnimada Caesb, explica.

Srgio Pamplona, arqui-teto responsvel pelo projetoda ecologista, faz uma ressal-va importante. Uma casaecolgica obriga que as pes-soas tenham uma mentalida-de ecolgica. No adianta terum sistema de captao dagua da chuva, se no fizerum uso consciente desse re-curso. Se voc faz um siste-ma para reaproveitar o esgo-to, tem que saber que no po-de usar muito detergente nahora de lavar o prato, adver-te o arquiteto.

Pamplona, que j fez cer-cade 35projetos de casas eco-lgicas, incluindo a sua, dizque existem vrias tcnicassustentveis. Estrutura demadeira, bambu, paredes de

taipa de pilo, tijolo ecolgi-co, e plastocimento so algu-mas delas. Tudo depende doterreno e do que a pessoaquer. Mas procuro usar o ma-terialque existe em abundn-cia na regio, conta.

A velocidade da obra de-pende no s da tcnica, masdo seu prprio projeto de vi-da. Eu estava com pressa pa-ra mudar. Minha casa ficoupronta em seis meses. Mas jacompanhei um projeto emSanta Catarina, em que o mo-rador construiu sua casa aospoucos, reaproveitando tu-do. Ele levou quatro anos,comenta.

Oscustos tambm sova-riveis. Tudo depende doprojeto do cliente, mas dif-cil que ela custe mais do queuma casa convencional. Napoca em que constru a mi-nha casa, a mdia era gastarR$ 450,00 por metro quadra-do. Eu gastei R$ 280,00, lem-bra.

Para Shakty, as vanta-

gens de se morar em uma ca-sa ecolgica vo bem almda economia financeira. Jno conseguiria morar emum local onde no pudessemanter esses hbitos. Semcontar que aqui, a temperatu-ra mais agradvel, vivo nomeio das rvores, das plan-tas e dos passarinhos, finali-za. A ecologista abre a casapara visita de interessados.

Pequenos passos para asustentabilidade

Construir uma casa total-mente ecolgica uma atitu-de importante, mas nemsempre vivel. Afinal, se vo-c j tem uma casa pronta, se-ria mais danoso ao meio am-biente derrub-la para cons-truir outra do que mant-la eadequ-la. Sem contar que,em Braslia, boa parte da po-pulao mora em aparta-mentos.

Mas nada disso impedeque voc tenha uma rotina

Preocupao com o meio ambientefaz com que pessoas mudem hbitos

Cotidianoverde e

sustentvelShakty utiliza composteira para transformar lixo orgnico em adubo

HOJE EM DIA - DISTRITO FEDERAL, SBADO, 12/3/2011 - brasilia@hojeemdia.com.br

7

mais preocupada com o bem-estar do planeta, como ensi-na a pgina sustentavelna-pratica.net, criada por An-drea Zimmermann e FabioFrana.

O site uma iniciativasem fins lucrativos que tem opropsito de tornaracessveis a qualquerpessoa os meios paracontribuir para a prote-o do meio ambiente emelhorar sua qualidadede vida. L possvel en-contrarcuriosidades, lis-ta de produtos e servi-osecolgicos e dicas f-ceis para tornar o seudia a dia mais verde.

difcil fazer essatransio de modo de vi-da, por isso oferecemosdicas em nveis de sus-tentabilidade, algumasexigem uma pequenamudana de hbito, ou-tras so para quem j es-t mais envolvido no as-sunto, explica Andrea.

A coordenadora dosite tambm recomen-da definir metas a cadaseis meses. Nesses pri-meiros seis meses vocdecide, por exemplo,que quer comear eco-nomizando na energiaeltrica. A vai trocar aslmpadas incandescen-tes por verses fluores-centes. Vai diminuir ouso do ar-condiciona-do, a durao do banho,e assim por diante, en-sina.

H tambm a seoFaa voc mesmocom dicas que podem ser co-locadas em prtica por qual-quer um. Quem mora emapartamento pode fazerumaespiral de ervas e tempe-ros no trreo, comenta An-drea. O site tambm ensina afazer composteiras, banhei-ros secos e tinta com pigmen-tos naturais.

Segundo ela, a sustenta-bilidade envolve a criativida-de das pessoas. Reaproveitargarrafas para a entrada deluz natural na casa, usar petspara fazer canteiros de plan-tas, colocar tijolos na caixadgua da descarga para eco-

nomizar gua, ir de bicicletapara o trabalho, consumir ali-mentos de produtores locais,e parar de usar sacolas plsti-cas quando vai ao mercadoso atitudes que ajudam amanter a sade do meio am-biente.

Criatividade foi o queno faltou para os criadores

do projeto Minhocasa, queutiliza minhocas para reci-clar os resduos orgnicosproduzidos na residncia.

A ideia surgiu depois deuma viagem a Austrlia, on-de h desconto no IPTU paraquem recicla o lixo orgnico

produzido em sua casa. Lconhecemos esse sistemacom minhocas e o adapta-mos para a realidade brasilei-ra, em que as pessoas produ-zem bem mais lixo desse ti-po, comenta Cesar Danna,fundador do Minhocasa, aolado de Kika Danna e Cristi-na Garcez.

Oprimeiro sistemade mi-nhocultura brasileiro foi cria-do h sete anos. SegundoDanna, cerca de seis mil uni-dades j foram vendidas pa-ra vrios locais do pas.

O sistema simples, fcilde manusear e pode ser utili-

zado em apartamentos. Tra-ta-se de uma caixa plstica,dividida em trs gavetas. Oandar mais alto vem vazio e o local onde voc colocar oseu lixo orgnico. A segundagaveta j possui minhocasque transformam o lixo emum rico adubo orgnico. A ga-veta mais baixa para onde

vai o chorume produzido. Ne-la h uma torneira para reti-r-lo. Esse chorume umadubo lquido totalmentesem cheiro.

O sistema de minhocul-tura aceita cascas de frutas everduras e alimentos que j

foram cozidos. Carnes ectricosem grandequan-tidade no entram. To-da a matria orgnica vi-ra adubo que pode serutilizado em canteirosde plantas.E importan-te ressaltar que o siste-ma no produz nenhumtipo de mal cheiro, con-ta Danna.

Kit suporta at umlitro de lixo por dia

Existem dois tama-nhos de kits de minho-cultura: o pequeno, quesuporta meio litro de li-xo por dia e recomen-dado para residnciascom at duas pessoas; eo kit grande, que supor-ta 1 litro de lixo por dia e recomendado para ca-sa com at quatro pes-soas. O pequeno custaR$ 215,00 e o grande R$305,00, fora o frete paraquem no de Braslia.

As vantagens dessesistema vo desde a faci-litao da logstica da co-leta de lixo at o aumen-to da vida til dos ater-ros sanitrios, que rece-bero bem menos mate-rial no reciclvel.

O Minhocasa tam-bm oferece consultoria

para empresas e restauran-tes, outros tipos de kits parareaproveitar a matria org-nica, como as bombas decompostagem, e dicas de fa-bricao de biofertilizante.

Para mais informaessobre o projeto: www.minho-casa. com ou no telefone4141-2766.

Andrea tem gua do chuveiroaquecida por energia solar;Csar ensina como usar o kit

de minhocultura; horta deAndrea Zimmermann; o

arquiteto Srgio Pamplonaprojetou uma escada para

reaproveitar pneus.

HOJE EM DIA - DISTRITO FEDERAL, SBADO, 12/3/2011 - brasilia@hojeemdia.com.br

8Braslia

Mnica Passarinho apresenta duas opes de absorventes ecolgicos: o Modser (pano) e o Mooncup (silicone)

Alm de todas as dicasque j foram citadas para aju-dar a preservar o planeta, exis-te uma especial para as mu-lheres: os absorventes reutili-zveis. Ao longo do ano, umamulher utiliza em mdia 325absorventes descartveis. Is-so por cerca de 35 anos de suavida. Por no ser biodegra-dvel e, muito menos reci-clvel, esse produto traz umgrande prejuzo ao meio am-biente.

Pensando nisso, as ami-gas Mnica Passarinho e Na-ra Gallina resolveram desen-volver absorventes reutili-zveis para elas e para as ami-gas. A curiosidade gerada pe-la nova alternativa fez comque ela ganhasse nome, Mod-ser, e passasse a ser comercia-lizada.

O Modser um absorven-te de pano, que possui o mes-mo formato do descartvel. Amaneira de us-lo tambm semelhante, j que ele tam-

bm possui a mesma capaci-dade de absoro. A diferen-a que ele deve ser lavadoaps o uso. O absorvente depano o resgate do tempo davov, mas com o design maiselaborado e com alguns deta-lhes mais femininos, como asestampas, afirma Mnica.

Economia e preservaoambiental

O Modser vendido emtrs tamanhos: o noturno (R$15,00), o tradicional (R$12,50) e o dirio (R$ 10,00). Orecomendado para mulherescom um fluxo menstrual re-gular a aquisio de 5 absor-ventes ecolgicos, que du-ram de trs a cinco anos.

C