HORA SANTA VOCACIONAL - ?· Leitor 1: Louvemos ao Senhor, que enriqueceu a sua Igreja com o dom do Sacerdócio,…

Embed Size (px)

Text of HORA SANTA VOCACIONAL - ?· Leitor 1: Louvemos ao Senhor, que enriqueceu a sua Igreja com o dom do...

Ide e fazei discipulos entre todas as naes! Mt 28, 19

HORA SANTAVOCACIONAL

ORIENTAES GERAIS...........................................................5

PRIMEIRA SEMANA................................................................7Ministros Ordenados (Bispos, presbteros e diconos)

SEGUNDA SEMANA.............................................................12

TERCEIRA SEMANA..............................................................16Vida Consagrada

QUARTA SEMANA................................................................20Leigos e Leigas

SUMRIO

5

ORIENTAES GERAIS

O momento de adorao pode ser deixado iniciativa pessoal, bem como uma orao silenciosa e particular. Em algumas comunidades costume organizar horrios para determinados grupos ou um momento comunitrio de Adorao. Neste caso, pensamos em um roteiro que ter como base a espiritualidade bblica, meditando sobre o pedido da splica vocacional. um momento para vivenciar a intimidade com o Senhor.

7

Animador:Carssimos irmos e irms, iniciamos o ms vocacional, onde a Igreja

nos convida a rezar pelas vocaes. Nesta primeira semana dedicamos nossas oraes e preces vocao ao ministrio ordenado. O dicono aquele que serve aos irmos na caridade e na solidariedade crist. Assiste ao bispo e ao presbtero na liturgia. Sua misso ser sacramento da caridade. O presbtero enviado a pastorear, presidir, coordenar e animar os servios na comunidade. vocacionado a ser ministro da Palavra e ministro dos sacramentos. O bispo consagrado para santificar, ensinar e governar o povo de Deus em uma diocese. o presidente da grande assembleia. Rezemos pela fidelidade de nossos diconos, presbteros e bispos. E peamos que o Senhor toque no corao de tantos jovens e estes assumam com coragem o chamamento ao mistrio ordenado. Inspirados nas palavras de encorajamento de Jesus frente aos desafios da vida, iniciemos com alegria a nossa hora santa, cantando.

Canto para exposio do Santssimo:

1.Tu, te abeiraste da praiaNo buscaste nem sbios nem ricos,somente queres que eu te siga!Ref.: Senhor, tu me olhaste nos olhos,a sorrir, pronunciastes meu Nome,l na praia, eu larguei o meu barco,junto a Ti buscarei outro mar.

2.Tu sabes bem que em meu barcoEu no tenho nem ouro nem espadassomente redes e o meu trabalho

3.Tu, minhas mos solicitas,meu cansao que a outros descanse,amor que almeja seguir amando.

PRIMEIRA SEMANA:Ministros Ordenados (Bispos, presbteros e diconos)

8

(Silncio)

Leitor 1: Leitura da Carta aos Hebreus (Hb 5, 1-6).Todo sacerdote, escolhido entre os homens, constitudo para o bem

dos homens nas coisas que se referem a Deus. Sua funo oferecer dons e sacrifcios pelos pecados. Desse modo, ele capaz de sentir justa compaixo por aqueles que ignoram e erram, porque tambm ele prprio est cercado de fraqueza; e, por causa disso, ele deve oferecer sacrifcios, tanto pelos prprios pecados como pelos pecados do povo. Ningum pode atribuir a si mesmo essa honra, se no for chamado por Deus, como o foi Aaro. Da mesma forma, Cristo no atribuiu a si mesmo a glria de ser sumo sacerdote; esta lhe foi conferida por aquele que lhe disse: Voc o meu Filho, eu hoje o gerei. E, noutra passagem da Escritura, ele diz: Voc sacerdote para sempre, segundo a ordem do sacerdcio de Melquisedec.

(Silncio e Meditao)

Canto:

1. Um dia escutei teu chamado, divino recado, batendo no corao. Deixei deste mundo as promessas e fui bem de pressa no rumo de tua mo.

Ref. /: Tu s a razo da jornada. Tu s minha estrada, meu guia, meu fim. No grito que vem do teu povo, te escuto de novo chamando por mim. :/

2. Os anos passaram ligeiro, me fiz um obreiro do Reino de paz e amor. / Nos mares do mundo navego e as rede entrego, tornei-me teu pescador.

Leitor 2: Dos Sermes de So Pedro Crislogo, bispo Paulo exorta, ou melhor, Deus que por intermdio de Paulo nos

exorta, pois deseja ser mais amado que temido. Deus exorta-nos, porque quer ser mais Pai do que Senhor. Deus exorta-nos, pela sua misericrdia, para no ter de nos castigar com o seu rigor.

Ouve como o Senhor exorta: Vede, vede em mim o vosso corpo, os vossos membros, o vosso corao, os vossos ossos, o vosso sangue. Esse temeis o que de Deus, por que no amais o que tambm vosso? Se fugis do Senhor, por que no recorreis ao Pai?

Talvez vos perturbe a enormidade de meus sofrimentos causados por vs. No tenhais medo. Esta cruz no me feriu a mim, mas feriu a morte.

9

Estes cravos no me provocam dor, mas cravam mais profundamente em mim o amor por vs. Estas chagas no me fazem soltar gemidos, mas vos introduzem ainda mais intimamente em meu corao. O meu corpo, ao ser estirado na cruz, no aumenta o meu sofrimento, mas dilata os espaos do corao para vos acolher. Meu sangue no uma perda para mim, mas o preo do vosso resgate.

Vinde, pois, convertei-vos e pelo menos assim experimentareis a bondade do Pai, que paga os males com o bem, as injrias com amor, to grandes chagas com tamanha caridade.

Ouamos, porm, a insistncia do Apstolo: Eu vos exorto a vos oferecerdes em sacrifcio vivo (Rm 12,1). Pedindo deste modo, o Apstolo ergueu todos os seres humanos dignidade sacerdotal: a vos oferecerdes em sacrifcio vivo.

inaudito mistrio do sacerdcio cristo, em que o ser humano para si mesmo vtima e sacerdote! O ser humano no precisa ir buscar fora de si a vtima que deve oferecer a Deus; traz consigo e em si o que ir sacrificar a Deus. Permanecem intactos tanto a vtima como o sacerdote; a vtima imolada mas continua viva, e o sacerdote que oferece o sacrifcio no pode matar a vtima.

Admirvel sacrifcio em que o corpo oferecido sem imolao e o sangue sem derramamento! Pela misericrdia de Deus eu vos exorto a vos oferecerdes em sacrifcio vivo. Irmos, este sacrifcio imagem do sacrifcio de Cristo que, para dar a vida ao mundo, imolou o seu corpo, permanecendo vivo; na verdade, ele fez de seu corpo um sacrifcio vivo, porque tendo morrido, continua vivo. Num sacrifcio como este, a morte teve a sua parte, mas a vtima permanece; a vtima vive, enquanto a morte castigada. Por isso, os mrtires nascem com a morte, no fim da vida que comeam a viv-la; coma sua imolao revivem e brilham agora nos cus os que na terra eram tidos como mortos.

Pela misericrdia de Deus, eu vos exorto, irmos, a vos oferecerdes em sacrifcio vivo, santo. o que tambm cantava o Profeta: Tu no quiseste nem vtima nem oferenda, mas formaste-me um corpo (cf. Sl 39,7; Hb 10,5).

homem, s tu sacrifcio e sacerdote de Deus; no percas aquilo que te foi dado pelo poder do Senhor. Reveste-te com a tnica da santidade, cinge-te com o cngulo da castidade; seja Cristo o vu de proteo da tua cabea; que a cruz permanea em tua fronte como defesa. Grava em teu peito o sinal da divina cincia; eleva continuamente a tua orao como perfume de incenso; empunha a espada do Esprito; faze de teu corao um altar. E assim, com toda confiana, oferece teu corpo como vtima a Deus.

10

Deus no quer a morte, mas a f; ele no tem sede do teu sangue, mas do teu sacrifcio; no se aplaca com a morte violenta, mas com a vontade generosa.

(Silncio e Meditao)

PRECES

Animador:Na Mensagem para o Dia Mundial pelas Vocaes (1981), o beato Joo Paulo II, convidou-nos a rezar da seguinte maneira:

Leitor 1: Louvemos ao Senhor, que enriqueceu a sua Igreja com o dom do Sacerdcio, com mltiplas formas de vida consagrada e com outras inumerveis graas, para edificao do seu Povo e para o servio da humanidade.

Todos (cantando): Envia, envia Senhor, operrios para a messe. Escuta, escuta esta prece: multides te esperam Senhor.

Leitor 2: Damos graas ao Senhor, que continua a dispensar os seus chamamentos, aos quais numerosos jovens e outras pessoas, nestes anos e em vrias partes da Igreja, respondem com crescente generosidade.

Todos (cantando): Envia, envia Senhor, operrios para a messe. Escuta, escuta esta prece: multides te esperam Senhor.

Leitor 3: Peamos perdo ao Senhor pelas nossas fraquezas e infidelidades, que talvez faam perder a coragem a outras pessoas para responderem aos seus chamamentos.

Todos (cantando): Envia, envia Senhor, operrios para a messe. Escuta, escuta esta prece: multides te esperam Senhor.

Leitor 4: Supliquemos fervorosamente ao Senhor que conceda aos Pastores de almas, aos Religiosos e s Religiosas, aos Missionrios e s outras pessoas consagradas os dons da sabedoria, do conselho e da prudncia no chamarem outros para o servio total de Deus e da Igreja; e gire Ele conceda tambm a um nmero crescente de jovens e de outros j menos jovens a generosidade e a coragem para responderem e para perseverarem.

Todos (cantando): Envia, envia Senhor, operrios para a messe. Escuta, escuta esta prece: multides te esperam Senhor.

11

Animador: Elevemos esta nossa humilde e esperanada orao, confiando-a intercesso de Maria Santssima, Me da Igreja, Rainha do Clero e modelo resplandecente para todas as almas consagradas ao servio do Povo de Deus. Maria, Me das Vocaes.

Todos: Rogai por ns

BNO DO SANTSSIMO

Canto Final (a escolha)

12

Animador: Carssimos irmos e irms, dando sequncia ao ms vocacional, rezemos hoje pelas famlias. A famlia um dos tesouros mais importantes e patrimnio da humanidade (DAp, 432). um bem para o casal, para os filhos, para a Igreja e para a sociedade. lugar de realizao humana, gerao da vida, igreja domstica, formadora de valores. Rezemos pela santificao de nossas famlias: que sejam lugar do cultivo do amor, do dilogo, da acolhida, do perdo, da realizao humana, da fidelidade e da paz. Iniciemos nossa Hora Santa, cantando:

Canto para exposio do Santssimo:

1. Por causa de um certo r