Click here to load reader

House Organ

  • View
    250

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Esta é uma publicação acadêmica para a disciplina de planejamento gráfico. Trata-se de um house organ especialmente desenvolvido para uma farnácia.

Text of House Organ

  • Perca peso

    Mantenha uma

    alimentao saudvel

    Tome os medicamentos conforme indicao mdica e orientao farmacutica

    Mea a Presso Arterial

    regularmente e conhea seus valores ideais

    Pratique atividades

    fsicas

    No fume

    No exagere no sal

    Diminua o consumo de bebida alcolicas

    4 Bimestre de 2009O que HipertensoArterial?Hipertenso Arterial: Quando os valores sanguneos tornam-se estreitos, o sangue tem que fazer mais fora para passar. Se esta fora (presso) for maior que a considerada normal, surge a hi-pertenso.

    Ateno!Valores elevados encontrados ape-nas uma vez podem no signifi-car necessariamente hipertenso. preciso fazer pelo menos mais duas medies em dias diferentes. Se os valores e mantiverem, poder haver suspeita de falta de controle da presso arterial.

    Cuide-se!

    Controle a Diabetes e o Colesterol

    Quais so as causas da hipertenso?

    Em 90 a 95% dos casos no se sabe a causa. a chamada Hipertenso es-sencial.Em 5 a 10% dos casos, h um fator causador possvel de se identificar, como, doenas endcrina, problema na artria aorta, tumores e o uso de alguns medicamentos. W a Hiper-tenso secundaria. Estes casos so ra-ros e tem tratamento especial.

    Quais so os possveis sintomas?

    A hipertenso no tem habitualmen-te sintomas. As vezes, podem ocorrer dores de cabea, tontura e mal-estar. Sintomas como inchao, dores nas pernas, problemas urinrios, so si-nais de alerta, pois indicam que a do-ena pode estar prejudicando rgos muito importantes do corpo.

    Quem tem maior risco de ter Hipertenso?

    -Pessoas com antecedentes;-Mulheres que usam anticoncepcio-nais;-Pessoas com excesso de peso;-Consumidores de bebidas alco-

    Quais as conseqncias da Hipertenso?

    Se a presso no for bem contro-lada, o corao e as artrias so expostos a um esforo continuo e comeam a no funcionar to bem quanto deveriam. Os r-gos mais afetados so o crebro, o corao, os rins e os olhos.

    Como saber se tenho presso alta?

    Dizemos que h hipertenso quando os calores de presso arterial esto repetidamente iguais ou maiores que 140 a 90

    mmHg, em repouso.

    licas e sal em excesso;-Pessoas que fazem pouca ou nenhu-ma atividade fsica;-Maiores de 35 anos;-Pessoas estressadas

    Pg. 8

    A festa de final de ano agita o pessoalMuita alegria e descontrao na fes-

    ta de final de ano, que contou com a presena de todos os funcionrios da Farmcia Central. A confraternizao aconteceu no dia 28 de novembro em uma chcara no Jardim Amapola, onde os funcionrios trocaram presentes do amigo secreto, alm de carem no samba com a apresentao da bateria da esco-la de samba Acadmicos da Vila. A fes-ta serviu para aproximar ainda mais os funcionrios que mostraram que existe algo maior entre eles do que apenas as relaes no trabalho. Pag. 4

    Ano 01 - edio 01 - 4 Bimestre de 2009

    Manipulao: A Farmcia Central est presente na rea de manipulao desde 1943 ino-vando seus equipamentos em busca de satisfazer ainda mais os seus clientes. A diferena de remdios manipulados e indus-trializados, alm da importncia com o controle de qualidade, o cuidado com a fabricao e a necessidade de um farmacuti-co-responsvel com credibilida-de. Pg. 3

    Sade: O que a hipertenso arterial. Quais os perigos, os fatores de risco e como preve-nir seu corpo dessa doena que pode ser muito prejudiciai sade e ter complicaes mais graves. Como aprender a se cui-dar e conviver com essa doena com qualidade de vida, alm de manter uma boa alimentao. Cuidados com a doena que atinge mais de 50 milhes de brasileiros. Pg. 8

    Fidelidade: Os motivos que le-varam funcionrios a se manter tanto tempo no mesmo empre-go, sempre com muito vontade e dedicao. E ainda: as hist-rias marcantes e a surpresa da funcionria que se manteve a mais de 30 anos dentro da Far-mcia. Pg. 6 Veja tambm: As atividades ex-tra trabalho que os funcionrios desenvolvem, de artesanato artes plsticas. Pg. 7

  • 4 Bimestre de 2009Pg. 2

    Um canal de informaes teis

    Expediente

    Rir o melhor remdio...

    Na FarmciaO mdico mal-humorado inda-gou para o cliente: Todos tm mania de se auto-medicar. Voc por exemplo: o que fez antes de vir aqui? Passei na farmcia respon-deu o cliente. , n? E qual foi a resposta idiota que o cretino do farmacu-tico te deu? Ele me mandou marcar essa consulta!

    Com o objetivo de garantir a excelncia no atendimento e a in-tegrao entre os funcionrios e os clientes, o Farmcia Central News divulga informaes sobre os acon-tecimentos da empresa, tanto dire-cionada para o seu pblico interno, como para o seu pblico externo. Fazem parte de seus contedos o dia-a-dia dos funcionrios, acon-tecimentos inusitados na Farmcia Central, aes de responsabilidade social, participaes em eventos, in-formativos sobre os seus produtos e servios e outros.

    A histria da Farmcia Central teve incio em 24 de abril de 1943, quando os irmos Jos Ferraz de Almeida e Joel Ferraz de Almeida fundaram a Farmcia Central, na cidade de Bragana Paulista, inte-rior de So Paulo. Posteriormente integrou-se esquipe, Otvio Ser-ralvo e Joo batista de Oliveira. Em 1976, Ernesto Porto de Almeida ( Neto), filho de Joel F. De Almeida, juntamente com sua esposa Luzia de Oliveira Almeida, aps se for-marem em Cincias Farmacuticas pela Universidade Federal de Al-fenas assumiram a Empresa. Neto marcou presena pelo seu carisma, profissionalismo e amor. Enquanto existirem pessoas que o conheceram ele estar vivo em suas memrias. Aps seu falecimento em 1985, Lu-zia adotou o mesmo esprito de luta do marido e do sogro, dedicando-se ao trabalho com o apoio de sua equipe, garantindo assim a confian-a do pblico da cidade e regio.

    A partir de ento, a competn-cia, a honestidade nos servios e o

    tratamento amigo, passaram a fazer a diferena e posicionar sua credibi-lidade no mercado. Embora a quali-dade sempre foi marca registrada da Farmcia Central, Luzia percebeu a necessidade de um sistema inovador e um modelo de atendimento mais gil, o modelo de Farmcia Integra-da, onde o cliente encontra em um s lugar medicamentos, laboratrio de manipulao, produtos para dia-bticos, ortopdicos, perfumaria, acessrios, prestao de servios, ateno farmacutica e excelncia no atendimento.

    O Farmcia Central News foi concebido para divulgar os fatos e as realizaes da empresa, informa-es sobre seu desempenho no mer-cado, seus planos e polticas, novas tcnicas, dicas de sade, entrevistas e seus produtos e servios. O vecu-lo uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento empresarial que relacione interesses comuns e promova a integrao entre os gru-pos distintos da Farmcia Central, tendo em vista que alm de difundir a comunicao, o Farmcia Central News dissemina cultura, bem como fortalece a imagem institucional da empresa e os vnculos com seus p-blicos de interesse. Seu contedo fornece matrias interessantes, tais como, a forma de manipulao de seus produtos, histrias inusitadas ocorridas na farmcia, reportagens sobre eventos, fotos, entre outras in-formaes que fortalecem a imagem de credibilidade e transparncia da Farmcia Central, promovendo a qualidade da comunicao entre os seus pblicos.

    Atividade experimental de cunho acadmico, desenvolvida por exign-cia da disciplina Expresso Miditica II - Impresso e Fotografia - para ava-liao do 4 bimestre de 2009.

    Todos os textos so de responsa-bilidade dos autores que os assinam, no refletindo a opinio da empresa representada e tampouco das Faculda-des Atibaia - FAAT.

    Professor Responsvel:Elizeu do Nascimento Silva

    Equipe: Natlia Pellicciaro RA: 2208043, Las G. Oliveira RA: 2207032, Felipe Oliveira RA: 220825, Dborah Pepe RA: 2608026, Mayara Domingues RA: 2608058, Jane Va-nessa RA: 2608081.

    4 Bimestre de 2009 Pg. 7

    Fabiana Paula das Neves, alm de ser uma das colaboradoras da Farmcia Central, professora

    do ensino fundamental e forma-da em Educao Artstica. At-ualmente ela desenvolve esses trabalhos de artes plsticas como um hobby.

    Aguinaldo Jos La Salvia, um dos co-laboradores mais antigos da Farmcia, com a ajuda de sua esposa Rosngela de Azevedo La Salvia faz restauraes e

    pinturas em imagens sacras, alm de diver-

    sos trabalhos artesanais. Muitos dos seus trabalhos

    so comprados pelos prop-rios colegas de trabalho.

    Os talentos escondidos...

    Nome: Ricardo Vasconcellos de Pietro Acredito que seja a tica e tempo de histria, por ser uma farmcia muito antiga uma re-

    ferncia na cidade. Tudo o que aprendi e ainda estou aprendendo faz parte da far-mcia, os valores que norteiam a empre-sa so muito parecidos com os meus. Aprendi a ouvir as pessoas, entender que muito importante no s julgar as pessoas que so diferentes de ns

    mais tambm a tirar delas suas qualidades. A historia mais marcante que vivi na farmcia foi sem dvida a certificao I.S.O. 9001 em 2003. foi uma poca de muito trabalho, mudanas e certezas, mas foi muito prazeroso quando con-seguimos a certificao. Para mim, e acredito que para muitos colaboradores foi um marco. A conquista I.S.O. Me deu uma sensao de poder, aps muito trabalho, consegui alcanar um objetivo.

    Nome: Marta Cristina de Go-doy; 34 anos de Farmcia A Farmcia Central tem com tema que o cliente em primeiro lugar, ele visto como pessoas humana, e o lucro consequn-cia do bom atendimento. Eu digo sempre que preciso gostar do que se faz se no voc fica infeliz. A experincia que adquiri muito rica, aprendi a trabalhar com ti-

    ca, responsabilidade, nunca ven-di medicamentos similares nem substitui receitas, nunca precisei vender para atingir cotas e nem para ganhar comisses. As hist-rias so muitas, mas o que mar-cou muito foi o acidente do meu patro, e a garra com a Luzia, sua esposa, assumiu mesmo na cama, engessada, por telefone. Ela dava as coordenadas at poder voltar

    para a farmcia e conti-nuar a batalhar, manter o nome, a tradio e os bons servios prestados, am-pliando, modernizan-do essa empresa que emprega 43 fun-cionrios e criando 3 filhos, homens dignos e bem suce-didos.

  • Pg. 4

    Descontrao, energia, muita alegria e animao. So es-tes os ingredientes que de-ram o tempero ideal festa de final de ano dos colaboradores da Farm-cia Central. Em 28 de novembro, a chcara alugada no Jardim Amapola foi palco de mais uma das confrater-nizaes memorveis planejada pela Luzia para seus funcionrios.

    O sorteio do amigo secreto foi o pontap inicial. Num caf da manh preparado especialmente para a oca-sio, cada um ficou sabendo quem seria o seu presenteado. No tinham idia do que ainda estava por vir.

    Nesta festa, em especial, o clima envolvente chega mais cedo. Faltan-do uma semana para o acontecimen-to, uma movimentao eufrica toma conta do lugar depois de se espalhar que o amigo secreto mais criativo se-

    NATLIA PELLICCIARO

    4 Bimestre de 2009

    Acho muito bom todos darem essa

    desestressada do dia a dia. A possibilidade

    de se estabelecer vnculos e amizades alm da rotina do

    trabalho. Unir todos os colaboradores num ambiente

    descontrado favorece uma relao mais

    prazerosa.

    ria recompensado com um pei-xinho uma nota de cem reais.

    Tudo seria exposto no quadro de

    avisos da Farmcia para avaliao de todos.

    As primeiras manifestaes fo-ram tmidas e singelas, recadinhos que embora tivessem destino certo,

    f a z i a m mistrio sobre sua autoria. Dos bi- lhetes surgiram bombons, dos bombons, flores, das flores, cestas, das cestas, um carro de som que parou a rua com msicas e uma mensagem especial, e no pa-rou por a, o pice ainda estava por vir quando um txi aparece trazendo uma funcionria que foi pega na por-ta de casa e levada Farmcia com os cumprimentos do seu amigo se-creto.

    A cada minuto surgia uma coisa nova, e no eram somente coisas bonitinhas no, s vezes o ambiente ficava apimentado. Apareciam calci-nhas de oncinha, vermelhas e trans-parentes, como queriam ficar as pes-soas que tinham recebido, invisveis. Caricaturas, brincadeiras e presen-tinhos nada convencionais agitaram os nimos.

    Finalmente o grande dia chega, a expectativa enorme. Nas palavras da Luzia, Acho muito bom todos darem essa desestressada do dia a dia. A possibilidade de se estabelecer

    4 Bimestre de 2009 Pg. 5

    Os melhores

    amigos que ns conquistamos

    pela vida so aqueles da infncia, depois

    da faculdade e mais adiante, aqueles

    que adquirimos nas relaes de amizade vividas no trabalho.

    So esses que permanecem para o

    resto da vida.vnculos e amizades alm da rotina do trabalho. Unir todos os colabo-radores num ambiente descontrado favorece uma relao mais prazero-sa.

    Para a surpresa de muitos, os re-cadinhos forravam as paredes da ch-

    c a r a , assim como alguns envelopes que formavam o desenho de uma rvore de natal, ela

    despertava o interesse de todos, pois em cada envelope havia um nme-ro que correspondia a um presente. Entre os prmios havia um ingresso para o show do Bruno e Marrone no Credicard Hall com acompanhante e um jantar na Estncia.

    Quando todos pensavam que mais nada poderia acontecer, as surpresas no acabam, eis que entra na pista de dana parte da bateria da escola de samba Acadmicos da Vila, a festa finalmente estava completa. Samba, bateria, energia e coraes a mil.

    A poeira baixou quando o jantar foi servido, o nico momento de si-lncio da festa, a sobremesa fechou com chave de ouro. De pouco em pouco os casais, os colaboradores e amigos iam embora. O cenrio espe-cialmente preparado para o evento aos poucos se esvaziava, mas ainda

    ganha vida na mem-

    ria dos fun-cionrios, nas fotos que registraram cada momento e nos co-mentrios que seguem at hoje pelos setores da Farmcia.

    Como Luzia diz: Os melhores ami-gos que ns con-quistamos pela vida so aqueles da infncia, depois da faculdade e mais adiante, aqueles que adquirimos nas relaes de amizade vividas no trabalho. So esses que p e r m a n e -cem para o res-to

    da vida.

  • 4 Bimestre de 2009Pg. 6

    Nome: Ricieri Virgilio Romagnoli; 7 anos na Farmcia

    A Farmcia Central proporciona para os funcionrios qualidade de vida. Ajuda financeira e mo-ral. Fao o que gosto, trabalhar pilotando uma moto. Eu me sinto til e agradvel. A Far-

    mcia Central uma empresa tima! Pos- so relatar que nesses sete anos de trabalho na rea da sade aprendi muita coisa, aprendi a me relacionar com clientes no aten-dimento ao telefone, balco, entregas, admi-nistrao e no geral muito conhecimento. Em 2003 a Farmcia Central e o laboratrio de ma-nipulao conquistaram o grandioso certificado de qualidade ISSO 9001/2000 e eu participei dessa histria, desse marco importantssimo da Farmcia Central. Passei por um treinamento rigoroso, precisei me dedicar muito, estudar bastante para atingir o objetivo: ser um funcio-nrio capacitado para exercer a minha funo e atender as necessidades dos clientes com muito afeto ao ser humano. Depois dessa vitria sa-mos para comemorar com muita festa, cerveja, churrasco e alegria!

    O que leva as pessoas a ficarem tanto tempo no mesmo emprego?Funcionrios da Farmcia Central contam o porque de tanto tempo na empresa, o que consquistaram durante esse

    tempo, e relatam histrias marcantes que presenciaram no balco da Farmcia

    Nome: Antonio Carlos de Olivei-ra; 16 anos na Farmcia Fazer parte do quadro de colabo-radores da Farmcia Central para mim muito importante e gratifi-can- te, pois por se tratar de

    uma empresa sria e, respeitada na cidade,

    nos fazer sentir cer-to orgulho por

    podermos des-frutar de tais qualidades. J se comple-taram mais

    de dezesseis anos que estou na em-presa. Os anos so a resposta de que estou satisfeito aqui e tenho as qua-lidades que correspondem com as necessidades da empresa. Acredito que para ficarmos tanto tempo em uma empresa existem fatores muito importantes, temos que gostar de que fazemos, onde fazemos ou por-que fazemos. Temos que reconhecer nossos lugares e responsabilidades, devendo realmente vestir a cami-sa da empresa, agindo desta forma o reconhecimento e a recompensa logo se manifestaro. Conquistei

    muitos amigos dentro e fora da em-presa e isso muito bom. Na em-presa aprendi muita coisa. Um fato marcante foi quando a Dona Luzia atendeu a quatro homens totalmen-te queimados devido a um acidente de trabalho em um forno de secar caf, foi impressionante a recupe-rao dos homens, pois o grau de queimadura era muito alto, pois um deles quando chegou parecia ser um cidado de cor, aps o termino dos curativos nos demos conta de que o homem era de pele to branca quanto a nossa.

    Nome: Aguinaldo Joo La Salvia; 13 anos na Farmcia Aprendi muito na farmcia central, pois a vida um apren-dizado eterno. Na farmcia central aprendi a fazer soro venoso e tantas outras coisas. Um dia estvamos nos no balco, quando veio uma senhora com uma criana recm nas-cida nas mos, totalmente roxa, na hora instintivamente eu apertei um pouco sua barriga, foi quando ela voltou a res-pirar. Muito me orgulho disso, porque acho que consegui salvar uma vida.

    Nome: Ana Maria de Oliveira; 27 anos na Farmcia O atendimento na Farmcia Central diferenciado para com o cliente; Fazer algo que eu sempre gostei, me dedicar

    ao trabalho buscando atender as necessidades dos clientes suprindo suas duvidas, e sem-pre com respeito ao ser humano.Foi uma dose certa de amor, carinho, dedicao e

    ter a certeza que o cliente a prioridade.Foi quando eu fui fazer um atendimen-to a domicilio, e quando cheguei no local, seus familiares me indicaram o seu quarto, entrando me deparei com o paciente j morto. Foi uma situao muito difcil.

    4 Bimestre de 2009 Pg. 3

    A manipulao est presente na Farmcia Central desde sua fundao em 1943, ten-do como misso promover a sade de seus clientes. O uso de produtos manipulados permite que o cliente conhea quem so as pessoas respon-sveis pela fabricao dos produtos que utiliza.

    No passado, os ento denomi-nados boticrios usavam plantas medicinais e demais insumos farma-cuticos nas preparaes magistrais, visando sempre a unificao das do-ses e a individualidade de cada clien-te.

    Voc ainda se lembra daquelas casas tradicionais que preparavam frmulas simples de cremes e loes? Pois , a Farmcia Central uma delas. Atualmente, o laboratrio da Farmcia Central pode manipular praticamente qualquer medicamen-to, oferecendo timas alternativas para vrios problemas de sade.

    Os remdios manipulados so feitos com a substncia ativa pre-sente nos medicamentos de marca. A diferena que os produtos so desenvolvidos na prpria farmcia, ou seja, no so elaborados em es-cala industrial, A grande vantagem da manipulao individualizao da frmula, ou seja, para cada for-mula existe um funcionario exclu-sivamente dedicado a ela e contm exatamente o que o medico avaliou

    A Farmcia Central & ManipulaoJANE VANESSA

    ser necessrio para pessoa. As prin-cipais diferenas entre medicamen-tos industrializados e manipulados so que os primeiros so produzidos em larga escala e os manipulados em menor escala e de forma artesanal. Na Farmcia Central, o controle de qualidade essencial. O cuidado vai desde a fabricao dos produtos at ao atendimento. Outro cuidado do qual a Farmcia Central no abre mo a seleo e o controle das ma-trias-primas e dos princpios ativos utilizados.

    Porm, comprar medicamentos

    manipulados exige alguns cuidados. Um dos principais verificar se a farmcia possui um farmacutico no local. Deve-se exigir a presena des-te profissional sempre que houver dvidas, j que s ele pode oferecer orientaes sobre os medicamentos, se h riscos de a droga causar algum problema quando ingerida com ou-tras substncias etc. A presena do farmacutico apenas um dos as-pectos para saber se a farmcia de confiana. Na Farmcia Central, Ri-cardo de Pietro farmacutico-res-ponsvel desde 2000.

    A nica farmcia da regio com dois

    certificados de qualidade.