I- APRESENTAÇÃO 04 .caso dos dons espirituais, eles são virtudes que distinguem certos cristãos

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of I- APRESENTAÇÃO 04 .caso dos dons espirituais, eles são virtudes que distinguem certos cristãos

  • F e r r a m e n t a s q u e e d i f i c a m P g i n a | 2

    Escola Bblica Dominical 2 Mdulo [Copyright 2014 verso 1.8] Todos os direitos reservados.

    Kryx Estudos Bblicos e Teolgicos Acesse: http://www.keryxestudosbiblicos.com.br

    BUSCANDO O APERFEIOAMENTO DOS SANTOS (Efsios 4.12)

    FERRAMENTAS QUE EDIFICAM

    Redao: HERBERT ANTONIO PEREIRA

    Bacharel em Teologia com nfase em Bblia Faculdade de Teologia Metodista Livre So Paulo/SP.

    VALTER NAZARENO FARIAS

    Bacharel em Teologia Instituto Betel de Ensino Superior So Paulo/SP.

    Diagramao: MEIRIELE DE ARAJO BARBOSA PEREIRA

    Bacharel em Administrao de Empresas com nfase em Marketing Centro Universitrio Nove de Julho So Paulo/SP.

    Reviso:

    RHAISSA MONTEIRO NASCIMENTO Bacharel em Comunicao Social e Jornalismo Universidade Paulista So Paulo/SP.

    Capa:

    NORIVAL BERTO DA SILVA

    KRYX ESTUDOS BBLICOS E TEOLGICOS

    Escola Bblica Dominical

    2 Mdulo

  • F e r r a m e n t a s q u e e d i f i c a m P g i n a | 3

    Escola Bblica Dominical 2 Mdulo [Copyright 2014 verso 1.8] Todos os direitos reservados.

    Kryx Estudos Bblicos e Teolgicos Acesse: http://www.keryxestudosbiblicos.com.br

    SUMRIO

    I- APRESENTAO ............................................................................................................................ 04

    Lio 01 Diferenas entre dons e talentos .......................................................................................... 05

    Lio 02 O dom da sabedoria ............................................................................................................. 11

    Lio 03 O dom da cincia ou conhecimento .................................................................................... 15

    Lio 04 O dom de profecia ............................................................................................................... 19

    Lio 05 O dom do apostolado .......................................................................................................... 23

    Lio 06 O dom de discernir os espritos ........................................................................................... 27

    Lio 07 O dom de socorro ou ajuda ................................................................................................. 32

    Lio 08 O dom de evangelista .......................................................................................................... 36

    Lio 09 O dom de pastor e mestre .................................................................................................... 40

    Lio 10 O dom de ministrio ou servio .......................................................................................... 44

    Lio 11 O dom de liderana ............................................................................................................. 49

    Lio 12 O dom da exortao ............................................................................................................ 53

    Lio 13 O dom da f ......................................................................................................................... 57

    II- BIBLIOGRAFIA .............................................................................................................................. 61

    III- QUESTIONRIO PARA AVALIAO DO CURSO ................................................................. 62

  • F e r r a m e n t a s q u e e d i f i c a m P g i n a | 4

    Escola Bblica Dominical 2 Mdulo [Copyright 2014 verso 1.8] Todos os direitos reservados.

    Kryx Estudos Bblicos e Teolgicos Acesse: http://www.keryxestudosbiblicos.com.br

    APRESENTAO:

    Servindo uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graa de Deus. (1Pedro 4.10)

    Os ensinos bblicos so imprescindveis na vida de todo cristo. Desprez-los, ignorar um contedo espiritual inestimvel. O propsito de estudar a Bblia, de forma ordenada e contnua, que as Sagradas Escrituras podem: levar-nos f salvadora em Cristo Jesus (cf. Joo 20.21), orientar-nos sobre decises do dia-a-dia (cf. 2Timteo 3.16), guardar-nos contra supersties, mentiras e enganos (cf. Salmo 119.105), livrar-nos de cairmos em pecados, desordem emocional e cegueira espiritual (cf. Salmo 119.11; Efsios 6.17; Apocalipse 1.3) e por fim, dar-nos sabedoria e compreenso sobre fatos do passado, do presente e do futuro (cf. Salmo 19.8; 2Pedro 1.19; Apocalipse 1.1).

    O objetivo deste 2 mdulo promover a conduo da comunidade crist para o despertamento espiritual, de forma que ela entenda que Deus concedeu, a cada filho Seu, uma habilidade especial para cumprir o Seu propsito divino.

    Esperamos que, ao finalizar os estudos desta presente revista, voc tenha sido despertado(a) pelo Esprito Santo para atuar com grande alegria e eficcia em alguma rea ministerial, utilizando para isso, as ferramentas espirituais com as quais Deus o equipou para servir e edificar a sua comunidade crist.

    Na Graa do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo,

    Herbert A. Pereira Redator

  • F e r r a m e n t a s q u e e d i f i c a m P g i n a | 5

    Escola Bblica Dominical 2 Mdulo [Copyright 2014 verso 1.8] Todos os direitos reservados.

    Kryx Estudos Bblicos e Teolgicos Acesse: http://www.keryxestudosbiblicos.com.br

    Kryx Estudos Bblicos e Teolgicos Escola Bblica Dominical

    2 Mdulo L I O T E M A D A T A

    1 DIFERENAS ENTRE DONS E TALENTOS ___/___/____

    TEXTOS BBLICOS:

    A respeito dos dons espirituais, no quero, irmos, que sejais ignorantes... H diversidade de dons, mas o Esprito o mesmo. (1Corntios 12.1,4)

    Irmos, apliquei essas coisas a mim e a Apolo, por causa de vs, para que aprendais por nosso intermdio a no ir alm do que est escrito,... (1Corntios 4.6)

    1. INTRODUO

    Um dos maiores problemas que uma igreja evanglica pode enfrentar , sem dvida, quando a

    liderana da mesma deixa de se posicionar em relao as desordens e excessos doutrinrios ocorridos

    na igreja local. O ministrio do Esprito Santo estabelecer no Seu povo a comunho e a consolao

    (cf. Joo 14.26; 2Corntios 13.13). O Esprito Santo veio para possibilitar a convivncia harmnica dos

    intelectualmente diferentes, isto , daqueles que no so iguais na forma de pensar e agir. Mas porque

    mal compreendido, Ele acaba sendo a razo do cisma da igreja evanglica no Brasil.

    Os evanglicos em geral so concordes em quase todas as doutrinas da Bblia. Mas quando eles

    tratam da doutrina do Esprito Santo, a cada um para o seu lado, cada um d um nome para a sua

    igreja e cada um vai seguir aquilo que cr. Ento, por mais incrvel que parea, Aquele que veio para

    unir, sendo mal interpretado, divide. Na verdade no Ele quem divide, e sim, a m compreenso de

    Sua obra e ministrio na Igreja. E quando no divide, a m compreenso da doutrina do Esprito Santo

    capaz de provocar verdadeiros desajustes nas mentes mais frgeis e suscetveis ao engano, como o

    caso de um jovem que me escreveu certa vez relatando que, por causa da m compreenso dos dons

    concedidos pelo Esprito Santo, ele estava pensando literalmente em cometer suicdio.

    O cristo contemporneo geralmente no reflexivo, no pensa como deveria pensar, no gasta

    tempo no estudo individual e aplicado da Palavra de Deus. Ao contrrio, costuma viver de eventos, de

    reunies de consagrao, de ajuntamentos solenes, de viglias em montes sacrossantos e, por causa

    dessas coisas, ora na avalanche neopentecostal que o Brasil vem sofrendo, ora no efeito avestruz (que

    enterra a cabea e se torna alheio ao que acontece no mundo exterior), o recheio da igreja vai ficando

    cada dia mais inspido (no que se refere ao homem).

    Se por um lado o medo aliena, por outro lado o liberalismo extrapola. Qual ser, ento, o ponto

    de equilbrio, o meio termo? A Bblia, que alis, no meio termo, mas termo absoluto. Como

  • F e r r a m e n t a s q u e e d i f i c a m P g i n a | 6

    Escola Bblica Dominical 2 Mdulo [Copyright 2014 verso 1.8] Todos os direitos reservados.

    Kryx Estudos Bblicos e Teolgicos Acesse: http://www.keryxestudosbiblicos.com.br

    cristos que somos, no podemos nos afastar em nenhum momento da simplicidade e da pureza do

    Evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo (cf. 2Corntios 11.3).

    Ao abordarmos o assunto dos dons espirituais preciso, em primeiro lugar, verificarmos o

    propsito e a necessidade deles e suas consequncias registradas na Bblia e na histria secular. A

    presente lio servir, humildemente, como uma introduo; algo que sirva de inspirao para que

    voc possa se aprofundar nos assuntos relacionados aos dons espirituais, tendo momentos prazerosos

    retirados do imenso mar de bnos que o estudo bblico.

    2. O LIVRO DE ATOS NO SERVE CONSTRUO DE FRMULAS TEOLGICAS

    O livro de Atos como o prprio nome diz um livro de atos, de experincias, no de

    doutrinas. E atos, experincias, no so padronizveis, no podem ser absolutizados na sua forma: s

    doutrinas tm tal possibilidade. Se fssemos erguer doutrinas com base em Atos, imagine que

    doutrinas como a da converso ganhariam lugar sem precedentes como o ocorrido na vida e na

    experincia de Paulo. Porque se h uma experincia de converso extraordinria e fenomenolgica,

    em Atos, esta a do apstolo Paulo que, quando se converteu, ... subitamente uma luz do cu brilhou

    ao seu redor e, caindo por terra ouviu uma voz (...) e ficou cego (...) (cf. Atos 9.3-9). Baseado nisso

    poderamos pregar sobre os sintomas e as evidncias de uma genu