of 18 /18
A barra de torção tem por finalidade: Absorver os choques provocados pelas irregularidades da via; Funcionar como biela de um amortecedor hidráulico de braço. Limitar a inclinação transversal do veículo provocada pela força centrifuga, quando este descreve uma curva; A correcta regulação do banco do condutor, deve permitir: O manuseamento do volante, inclusivamente no seu topo, sem que o condutor seja obrigado a afastar-se do encosto do referido banco; Pelo menos, o manuseamento do volante com uma mão, sem prejuízo de tornar possível a acção do condutor sobre a caixa de velocidades; Que o condutor se sinta confortável e, pelo menos, o manuseamento do volante na sua parte inferior; A direcção assistida permite: Aumentar o ângulo de viragem; Diminuir a desmultiplicação no volante. Diminuir o esforço do condutor no volante; A função do injector nos motores de ciclo diesel, é: Injectar a gasolina na câmara de explosão; Injectar a mistura combustível na quantidade e momento certos. Injectar/pulverizar o gasóleo na câmara de combustão;

I - Noçoes basicas do veiculo

  • Author
    blind0

  • View
    309

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of I - Noçoes basicas do veiculo

A barra de toro tem por finalidade:Absorver os choques provocados pelas irregularidades da via; Funcionar como biela de um amortecedor hidrulico de brao. Limitar a inclinao transversal do veculo provocada pela fora centrifuga, quando este descreve uma curva;

A correcta regulao do banco do condutor, deve permitir:O manuseamento do volante, inclusivamente no seu topo, sem que o condutor seja obrigado a afastar-se do encosto do referido banco; Pelo menos, o manuseamento do volante com uma mo, sem prejuzo de tornar possvel a aco do condutor sobre a caixa de velocidades; Que o condutor se sinta confortvel e, pelo menos, o manuseamento do volante na sua parte inferior;

A direco assistida permite:Aumentar o ngulo de viragem; Diminuir a desmultiplicao no volante. Diminuir o esforo do condutor no volante;

A funo do injector nos motores de ciclo diesel, :Injectar a gasolina na cmara de exploso; Injectar a mistura combustvel na quantidade e momento certos. Injectar/pulverizar o gasleo na cmara de combusto;

A luz avisadora de cor azul violeta escuro que aparece no painel de instrumentos dos automveis, serve para indicar ao condutor que:As luzes de cruzamento esto em utilizao; As luzes de mximos esto em utilizao; As luzes de nevoeiro esto em utilizao;

A mola existente nas maxilas dos traves tem a funo de:Afastar do tambor as maxilas e os respectivos calos; Controlar a fora da travagem na sua fase inicial. Pressionar as maxilas e os respectivos calos contra o tambor;

A ruptura precoce das juntas de transmisso, elsticas ou no, pode dever-se a:Brusquido a desembraiar, principalmente com o veculo sob carga; Brusquido a embraiar, principalmente com o veculo carregado; Efeito diferencial pouco conseguido.

A suspenso de rodas independentes tem duas caractersticas muito importantes, Quais so?Extrema simplicidade do conjunto e elevada capacidade de carga; Extrema simplicidade do conjunto e reduzida manuteno; Grande adaptabilidade de cada roda ao solo e reduo do peso no suspenso.

Actuando na porca de afinao de um injector, regulase:A abertura do orifcio de injeco. A presso de injeco, atravs da tenso da mola; A vlvula de entrada de gasleo no injector;

Alinhar a direco significa:Afinar a convergncia ou divergncia das rodas direccionais. Anular todas as folgas da direco; Regular as folgas da caixa de direco;

Apesar dos modernos processos de construo, tratamento e proteco das superfcies do 'chassis', importa:Com regularidade, lavar o 'chassis' e aplicar calor nas zonas de soldadura, para verificao da robustez destas. Com regularidade, lavar o 'chassis' e aplicar produtos protectores com base parafnica; Periodicamente, martelar os rebites do 'chassis';

As escovas do motor elctrico, do tipo motor de arranque, so em:Ao niquelado; Ferro ao silcio; Liga de grafite com alta percentagem de cobre.

As vantagens da utilizao dos actuais motores elctricos a nvel rodovirio, so:A maior capacidade de carga e a maior autonomia em relao aos demais motores. A menor poluio atmosfrica e sonora; A simplicidade no abastecimento e a maior autonomia em relao aos demais motores;

Com o veculo parado e o motor a funcionar, o veio de transmisso:No roda. Roda para a direita; Roda para a esquerda;

Como confirmao do correcto funcionamento do sistema de carga da bateria, a luz avisadora existente no painel de instrumentos, deve:Acender-se com o motor em funcionamento e apagar-se ao mesmo tempo se desliga o motor; Acender-se quando se liga a chave da ignio e o motor entra em funcionamento, apagando-se logo depois; Manter-se acesa enquanto o veculo estiver parado e apagar-se logo que este se ponha em marcha.

De um modo geral, o retardador ou travo elctrico funciona:Atravs da fora de atrito entre duas superfcies em contacto que o condutor controla por meio de manpulo prprio; Atravs de correntes parasitas, reagindo por aco de sucessivos curto-circuitos e reduzindo a rotao de um veio; Gerando um campo magntico, com produo de corrente induzida que se ope ao movimento de dois discos ligados transmisso.

de toda a convenincia que os automveis pesados utilizados no transporte e respectiva distribuio de mercadorias em pequenos percursos:Estejam equipados com cabina de duas camas, de acesso alto e com tecto de mdia altura; Possuam cabina com degrau de acesso baixo. Possuam cabina de acesso alto e tecto sobrelevado;

Em determinados sistemas de direco assistida, a paragem do motor implica que a direco fique:Bastante mais pesada. Descontrolada; Excessivamente leve;

No contexto da direco assistida dos veculos, deve entender-se, por cilindro de duplo efeito:Dispositivo com capacidade para exercer a sua aco em dois sentidos. Dispositivo com capacidade para exercer uma dupla fora num s sentido; Dispositivo com dois mbolos que exerce a sua aco num s sentido;

No habitculo do automvel e antes de iniciar a marcha, o condutor deve:Colocar o cinto de segurana, regular os espelhos retrovisores e de seguida o banco/assento. Regular o banco/assento e de seguida os espelhos retrovisores; Regular os espelhos retrovisores e de seguida o banco/assento;

No motor elctrico, a atraco e repulso entre campos magnticos criadas nas bobines indutoras e induzidas, faz:Girar as bobines indutoras; Girar as escovas. Girar o induzido;

Normalmente, uma travagem deficiente, com fuga de ar quando o pedal do travo pressionado, ter como causa directa:O entupimento da janela de escape do servo-freio. Uma folga excessiva nas maxilas de travo; Uma fuga de ar na vlvula dupla do travo;

Nos automveis equipados com estruturas do tipo monobloco, a zona indeformvel abrange:A frente do automvel; A retaguarda do automvel; O habitculo do automvel.

Nos automveis, a regulao do ar condicionado, temperatura ideal, condio para:Ajudar o condutor a manter a ateno durante mais tempo, com consequente aumento da cansao; Garantir maior conforto na conduo, logo maior segurana. Promover a desconcentrao do condutor, bem como o cansao;

Nos modernos automveis pesados de mercadorias, a adopo do painel de instrumentos curvo e em torno da posio de conduo, confere:A possibilidade de posicionar os dispositivos de controlo e outros instrumentos a distncias de utilizao francamente confortveis; Moderna aparncia ao habitculo, sem que influencie as condies de consulta do mesmo, mas, com prejuzo para a ergonomia. Moderna aparncia ao habitculo, sem que influencie as condies de consulta do mesmo;

Nos motores a diesel, e ao momento do tempo de admisso, entra no respectivo colector de admisso:Ar misturado com gasleo; Ar. Gasleo;

Num automvel com as rodas da frente desequilibradas, pode verificar-se:Um aumento significativo do consumo de combustvel. Um desgaste anormal das molas; Uma vibrao anormal da direco;

Num automvel de mercadorias do tipo 6x4, destinado ao transporte de inertes, o quadro constitudo por uma estrutura do tipo:Chassis de longarinas e travessas. Monobloco; Tubular;

Num automvel pesado equipado com caixa de velocidades manual, o condutor ao engrenar uma velocidade, deve:Accionar a alavanca selectora com fora e o mais rapidamente possvel; Accionar a alavanca selectora o mais rapidamente possvel, de modo a igualar a velocidade perifrica dos carretos de dentes rectos; Ter em considerao que o processo de sincronizao se baseia no atrito que resulta do contacto entre superfcies metlicas.

Num automvel pesado, o rebentamento de uma conduta do sistema de travagem pneumtico e consequente perda de presso, implica que:O veculo fique a rodar livremente e, como tal, desgovernado; O veculo fique desgovernado, muito embora com um besouro em funcionamento; Os cilindros de mola travem as rodas.

Num motor a diesel, o incio da combusto deve-se: compresso do ar, consequente temperatura elevada e injeco de combustvel. descarga da vela de incandescncia; fasca produzida entre os plos da vela;

Num sistema de injeco convencional, qual a funo do tubo de retorno dos injectores?Aumentar a presso em todo o sistema de alimentao. Dar vazo ao gasleo sobrante e acumulado retaguarda das agulhas dos injectores; Realizar a purga, mantendo o sistema com a devida presso;

Num veculo em marcha, com o motor em acelerao e equipado com embraiagem mecnica de disco nico, esta no 'patina' por aco de:Fora produzida por macaco hidrulico, dando origem a resistncia por atrito; Impulso de bomba hidrulica, dando origem a resistncia dinmica. Impulso/presso de mola ou molas, dando origem a resistncia por atrito;

Num veculo equipado com caixa de velocidades automtica e com o selector na posio 'D', o condutor sabe que:O sistema seleccionar qualquer das velocidades disponveis que permitem que o mesmo se desloque para a frente; O sistema seleccionar qualquer das velocidades disponveis; Unicamente entram em funcionamento as maiores relaes de desmultiplicao.

Num veculo pesado, e no tocante purga da gua condensada, a manuteno e verificao da instalao de duplo circuito e dupla conduta, compreende:A abertura das vlvulas de purga dos depsitos de ar comprimido at que s saia ar; A eliminao de condensaes dos filtros de leo do compressor. A verificao do nvel de leo do compressor e consequente purga;

O amortecedor oleopneumtico telescpico tem, no seu interior como elemento bsico para o seu funcionamento:Um reservatrio de ar presso atmosfrica, com sistema de purga, uma cmara de ar e uma outra de leo. Uma cmara de ar presso atmosfrica e uma outra de leo; Uma cmara de gs e uma outra de leo;

O chamado 'aquecedor de curtas paragens' que equipa alguns veculos pesados, permite manter:A gua do radiador quente; A temperatura da cabina depois de desligar o motor. O motor quente;

O condutor deve utilizar o bloqueio de diferencial quando o veculo:Circula em pavimento com boa aderncia; Circula em pavimento escorregadio; Esteja imobilizado por falta de aderncia das rodas motoras.

O conta-rotaes do motor instalado no painel de instrumentos dos automveis, apresenta:Informao acerca da potncia do motor e respectiva desmultiplicao na caixa de velocidades; Informao acerca da relao trabalho/consumo do motor; Informao acerca do regime do motor.

O disco de embraiagem empurrado contra o volante do motor pelo:Prato de presso ou prato compressor; Rolamento ou carvo de encosto; Veio da caixa de velocidades.

O dispositivo de acoplamento que em conjunto com um motor elctrico permite que o motor de combusto arranque, denomina-se:Bendix. Solenoide; Trilex;

O funcionamento da direco assistida pode ser influenciado negativamente, por:Falha no funcionamento da caixa de velocidades; Fuga de ar no sistema de suspenso pneumtica. Interrupo do funcionamento do motor;

O manmetro existente no painel de instrumentos de um automvel, serve para informar o condutor acerca da:Intensidade da corrente elctrica no respectivo circuito. Presso do leo existente nos canais e tubagens do circuito de lubrificao; Temperatura do lquido de refrigerao;

O mecanismo de servo-freio por depresso que equipa os automveis, permite:Efectuar o controle e repartio da travagem pelas rodas do veculo; Reduzir o esforo fsico do condutor, conferindo maior sensibilidade travagem; Repartir a travagem pelas rodas do veculo, bem como imobilizlo em caso de fuga de fludo dos traves.

O painel de instrumentos dos automveis, tem diversos instrumentos e luzes avisadoras/indicadoras que o condutor deve:Observar e verificar sistematicamente; Unicamente observar no momento do incio de marcha, j que durante a conduo basta ter em ateno os avisadores sonoros. Verificar no incio e, especialmente, no fim de cada viagem, unicamente;

O quadro (chassis) de um automvel pesado de mercadorias, deve:Absorver os choques resultantes das irregularidades da estrada, deformando elstica e permanentemente; Em caso de acidente, desintegrar-se, deixando cair a carga para o solo. Suportar a caixa do veculo e respectiva carga;

O quadro/estrutura utilizado nos modernos automveis ligeiros de passageiros com bom desempenho dinmico e com traco dianteira, designado por:Longarinas ou travessas; Monobloco. Quadro de estrutura montada em tandem;

O sistema de bloqueio manual do diferencial que equipa certos automveis 6x4 e 4x4, geralmente, quando activado permite:Em situaes de conduo rpida/desportiva, garantir um maior controlo do veculo em curva e com o piso enlameado; Maior segurana na conduo sempre que o piso se apresentar com muito pouca aderncia, tanto em linha recta como em curva; Que o veculo se desloque em linha recta, sempre que por falta de aderncia as rodas 'patinem'.

O velocmetro instalado no painel de instrumentos de controlo de um automvel, serve para indicar ao condutor:A velocidade instantnea a que o automvel circula em determinado momento, bem como o total de quilmetros percorridos. A velocidade instantnea a que o automvel circula em determinado momento; A velocidade mdia atingida pelo automvel;

Os amortecedores em mau estado podem influnciar a distncia de paragem?No, j que somente a distncia de segurana influenciada pelo mau estado dos amortecedores; Sim, podem. Sim. Contudo, no influenciam a distncia de travagem;

Os amortecedores oleopneumticos telescpicos que equipam determinados automveis, tm como principal caracterstica:A aco de amortecimento uniforme, enrgica e, ao mesmo tempo, suave; A aco eficaz, mas, violenta. O funcionamento a gs e, por isso, s funcionam em posio vertical;

Os motores elctricos para traco so alimentados por:Corrente alternada ou quadrifsica; Corrente continua ou alternada. Corrente contnua ou intercalar;

Para motores diesel de ltima gerao, porque de elevada potncia, sobrealimentados e sujeitos a regimes severos, so recomendados lubrificantes: base de leos minerais normais; base de leos monograduados aditivados; Sintticos.

Para se obter um correcto funcionamento da direco assistida, necessrio que:O motor esteja em funcionamento; O sistema de suspenso pneumtica esteja presso adequada. O veculo esteja em movimento;

Para verificar da eventual existncia de folgas na direco, deve:Abanar-se repetidas vezes as rodas direccionais. Rodar-se lentamente o volante para um e outro lado; Rodar-se rapidamente o volante para um e outro lado;

Por simples observao directa possvel detectar se um amortecedor hidrulico est danificado?No; Sim, em determinados casos. Sim, mas somente em caso de fractura do amortecedor;

Quais as consequncias para um veculo equipado com amortecedores danificados/avariados, quando circula em piso irregular?Maior estabilidade em recta e menor em curva; Maior oscilao das molas e menor estabilidade. Menor estabilidade e maior conforto, dado o maior molejamento das molas;

Qual a ordem correcta dos tempos no motor ciclo otto ou de exploso?Admisso - Compresso - Escape - Exploso; Admisso - Compresso - Exploso - Escape. Escape - Admisso - Exploso - Compresso;

Qual o nome do conjunto de elementos que permite a ligao mecnica entre o veio de transmisso e os semi-eixos das rodas motoras:Caixa de velocidades; Cubos; Diferencial.

Quando o condutor carrega no pedal da embraiagem:Estabelece-se a ligao entre o motor e a caixa de velocidades; Interrompe-se a ligao entre o motor e a caixa de velocidades. O disco da embraiagem aproxima-se do volante do motor;

Quando salta a fasca nos plos das velas dum motor ciclo otto, qual a situao das vlvulas de escape e de admisso:A de escape comea a abrir e a de admisso est fechada; Ambas abertas; Ambas fechadas.

Regra geral, os automveis pesados tm:Dois eixos direccionais; Mais de dois eixos direccionais. Um eixo direccional;

Se ao acelerar um veculo em que as rotaes do motor aumentam, sem que a respectiva velocidade aumente, pode dizer-se que devido a:Auto-bloqueio do diferencial ligado; Embraiagem com elevado nvel de desgaste; Redutor ou auto-bloqueio ligado.

Se para provocar a travagem do veculo, o condutor tiver que accionar diversas vezes o pedal de travo, conclui-se que:A tenso nas molas das maxilas excessiva; Existe ar no sistema de travagem; O tambor est empenado e a tenso nas molas das maxilas excessiva.

Se um automvel estiver equipado com amortecedores em mau estado, pode:Comprometer o conforto dos ocupantes, mas, nunca a segurana da conduo. Comprometer seriamente a estabilidade da trajectria do veculo em curva; Influenciar minimamente a trajectria do veculo, mas, desde que as molas estejam em bom estado, tal no representa qualquer problema de segurana;

Um motor a gasolina circula a cerca de 70% da sua velocidade mxima e revela 'falhas' de funcionamento. Logo, a causa mais provvel :Avaria no sistema de alimentao e gesto electrnica; Avaria no sistema de lubrificao. Funcionamento deficiente do sistema de escapamento de gases;

Um sistema de direco em ptimo estado de conservao e funcionamento, deve:Exigir o mximo esforo possvel, ser automaticamente reversvel, rpida, precisa e estvel nas trajectrias; Exigir o mnimo esforo possvel, ser automaticamente reversvel, rpida, precisa e estvel nas trajectrias; Exigir o mnimo esforo possvel, ser automaticamente reversvel, rpida, precisa e instvel nas trajectrias;

Uma das funes do quadro de um automvel, :Constituir elemento de ligao entre o motor e a caixa de velocidades; Suportar a carroaria, a caixa de carga e o motor; Suportar directamente as rodas do veculo.

Uma direco convenientemente alinhada, evita:Danos srios e irreparveis nos pneus; Rudos incmodos; Srios danos nos amortecedores.

Uma mola auxiliar tpica constituda por:Borracha, oferecendo rigidez progressiva e funcionando como bloco fim de curso; Um cilindro de compresso, um pisto operador e uma membrana. Um tubo onde trabalha um mbolo que pressiona o leo, forando-o a passar por tubos calibrados;