Click here to load reader

III CADERNO DE APOIO PEDAGÓGICO - rio.rj.gov. · PDF fileProf. Marco Aurélio Pereira Vasconcelos ProfªSelma Regina Alves Kronemberger Equipe Prof. Jaime Pacheco dos Santos ProfªLeila

  • View
    216

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of III CADERNO DE APOIO PEDAGÓGICO - rio.rj.gov. · PDF fileProf. Marco Aurélio...

  • Lngua Portuguesa PROFESSOR(A)

    4 ANO

    Coordenadoria de Educao

    III CADERNO DE APOIO PEDAGGICO

  • Atividade 3Coordenadoria de Educao

    Caderno 3

    Eduardo Paes

    Prefeito da Cidade do Rio de JaneiroProf Claudia Costin

    Secretria Municipal de Educao Prof Regina Helena Diniz Bomeny

    Subsecretria de Ensino Prof Maria de Nazareth Machado de Barros Vasconcellos

    Coordenadora de Educao

    Prof Maria Socorro Ramos de Souza

    Prof Maria de Ftima Cunha

    Coordenao

    Prof Dr Maria Teresa Tedesco (UERJ)

    Consultora de Lngua Portuguesa

    Prof Eloisa Ramos Ferreira

    Prof. Marco Aurlio Pereira Vasconcelos

    Prof Selma Regina Alves Kronemberger

    Equipe

    Prof. Jaime Pacheco dos Santos

    Prof Leila Cunha de Oliveira

    Reviso

    Prof Leticia Carvalho Monteiro

    Prof. Marco Aurlio Pereira Vasconcelos

    Prof. Maurcio Mendes Pinto

    Prof. Simone Cardozo Vital da Silva

    Diagramao

  • Atividade 3Coordenadoria de Educao

    Caderno 3

    2. Da caracterizao do III Caderno

    Na organizao do III Caderno, privilegiou-se o trabalho com o texto. Portanto, todas as atividades so contextualizadas, partindo do texto como manancial de informaes. Incluram-se atividades com o texto verbal e no-verbal. Enfatizou-se a relao do texto literrio e no-literrio, a fim de mostrar, nas atividades de leitura, que uma mesma informao pode ter tratamentos diferenciados. Leve seu/ sua aluno/a a entender esta peculiaridade.

    As atividades devem ser exploradas, considerando o processo ora como reviso, ora como aprofundamento, aproveitando o conhecimento de cada estudante. Amplie as propostas apresentadas com diferentes gneros. Cabe ressaltar que, para pleno domnio da leitura, o/a estudante-leitor/ leitora deve ser exposto/a a diferentes textos. Todo o trabalho desenvolvido em sala de aula deve considerar como princpio a leitura de textos e a anlise textual em nveis micro e macro.

    Por fim, deseja-se ressaltar a necessidade de serem indicadas tarefas de leitura, inclusive de livros, utilizando o rico acervo da sala de leitura, por exemplo, para serem realizadas em casa, a fim de instigar a necessidade permanente do contato com diferentes textos, em diferentes situaes de leitura e de uso da lngua.

    3 Caderno Pedaggico 4 Ano Prof. Dr. Teresa Tedesco

    1. Da caracterizao da prova

    Especificamente, a prova do segundo bimestre do quarto ano teve como objetivo verificar o desempenho dos /das estudantes no que tange localizao de informaes explcitas e implcitas, inferncia do sentido de uma palavra ou expresso, reconhecimento das relaes de sentido entre partes diferentes do texto; o efeito de sentidos decorrentes do uso de sinais de pontuao, o reconhecimento de diferentes gneros discursivos, a diferenciao entre fato e opinio relativa ao fato. Para tanto, foram apresentados vrios textos que procuram ensejar a situao-problema de leitura, a fim de verificar se o/a aluno/a, considerando os diferentes gneros, consegue entender textos de maior complexidade, tais como fbula, texto informativo, textos literrios.

    Regra geral, os/as estudantes apresentam um bom desempenho na resoluo dos desafios apresentados. Entretanto, bastante pontual a dificuldade do/da estudante em lidar com a leitura do texto de forma mais profunda. Tal dificuldade pode ser atestada quando tem de indicar o que entendeu por uma expresso ( Cf. itens 3 e 9). Refora-se a indicao de um trabalho de anlise do texto, visando identificao dos recursos que levam o leitor a entender o propsito comunicativo do texto.

    As habilidades que denotaram maior dificuldade neste ano de escolarizao

    so:

    a- Capacidade de leitura de informaes implcitas no texto, conforme indicado no Ciclo de Formao, tambm. Como se sabe a implicitude caracteriza o discurso de um modo geral. Portanto, faz-se necessrio que o leitor / a leitora reconhea que nem todas as informaes esto claramente expostas nos textos, mas a implicitude est sempre ancorada na informao claramente explicitada. b- Distino entre fato e opinio, tambm, apresentou-se como uma dificuldade dos/das estudantes, o que nos leva a postular que h pouco contato com textos que propiciem a distino entre o que fato, o que opinio relativa a esse fato. Alm disso, tambm se pode postular que no so analisadas em diferentes textos as marcas gramaticais que denotam uma opinio, como por exemplo, a expresso eu acho, o uso de adjetivos, entre outros recursos textuais, que podem marcar o ponto de vista do narrador ou de um personagem . Um exemplo o texto 2 da prova , item 2. c- Efeito de sentido do uso dos sinais de pontuao. Esta uma habilidade cuja dificuldade recorrente nos diferentes anos de escolarizao. O estudante reconhece, muitas vezes, o uso normativo do sinal de pontuao. Entretanto, no consegue analisar o efeito que determinado uso confere ao texto, corroborando o propsito comunicativo do produtor do texto, conforme item 12 da prova.

  • BETASme Sugestes para o Professor

    4 ANOCaderno 3 Atividade 1

    Coordenadoria de Educao

    Este terceiro Caderno Pedaggico chega at voc

    com a inteno de retomarmos alguns exerccios j

    propostos. Para tanto, recriamos algumas atividades,

    acrescentando ideias para o melhor desenvolvimento do

    nosso aluno.

    Lembre-se de que voc pode utilizar as fichas dos

    anos de escolaridade anteriores e posteriores para

    exerccios de fixao e reviso.

    Este material seu.

    Aguardamos o seu retorno, com comentrios

    sobre o caderno apresentado e sugestes, caso seja do

    seu interesse contribuir conosco, atravs do

    [email protected]

    Obrigada por nos permitir contribuir com o seu

    trabalho.

    Selma Kronemberger

    Eloisa Ferreira

    Marco Aurlio Vasconcelos

  • Nome da escola:___________________________________________

    Nome:___________________________________________________BETA

    Sme CADERNO 34 ANO

    ATIVIDADE 1

    Habilidades

    Reconhecer a leitura de textos verbais como possibilidade de acesso a diferentes informaes.

    Localizar a informao principal do texto. Identificar a finalidade de diversos gneros discursivos. Inferir o sentido de uma palavra ou expresso no texto.

    Trabalhando com os textos 1 e 2, voc pode explorar, com seus alunos: Ttulo / autor.

    Caractersticas do texto: poesia(texto 1) / texto cientfico (texto 2). O que caracteriza uma poesia e um texto cientfico.

    Elementos do texto: que informaes os textos nos trazem. Ressaltar a importncia de retornar ao texto e fazer sua releitura, em busca de

    informaes/esclarecimentos nele contidos. Estrofes. Versos.

    Pargrafos. O que comum aos dois textos.

    O assunto do texto. Pontuao: que tipo de pontuao foi usado na poesia e no texto informativo

    - compar-los. Uso do dicionrio: pesquisa do significado das palavras desconhecidas.

    Adjetivos: que adjetivos aparecem no texto? Para que foram usados esses adjetivos? (qualificar, caracterizar os substantivos)

    A caracterizao das borboletas, do texto 2, por exemplo, fundamental para diferenci-las.

  • Nome da escola:___________________________________________

    Nome:___________________________________________________BETA

    Sme CADERNO 34 ANO

    ATIVIDADES 1 e 2

    Habilidades

    Reconhecer a leitura de textos verbais como possibilidade de acesso a diferentes informaes.

    Interpretar textos com material grfico diverso e com o auxlio de elementos no verbais, identificando

    caractersticas e aes dos personagens.

    Sugestes para o professor

    J iniciamos o trabalho com este texto no caderno 2. A idia trabalharmos juntos os textos 1 e 2,

    mostrando as diferenas entre um texto em verso e um texto cientfico.

    Voc poder:

    explorar as diferenas entre esses dois gneros discursivos e compar-los, no que tange, por exemplo,

    linguagem potica, no texto 1, e denotativa, referencial no texto 2.

    fazer pesquisas na internet ou na sala de leitura sobre metamorfose e sobre polinizao; dramatizar a histria da metamorfose da borboleta;

    fazer a escrita coletiva desta atividade no bloco;

    explorar a leitura do texto 2 para trabalhar a oralidade dos alunos.

  • Nome da escola:___________________________________________

    Nome:___________________________________________________BETA

    Sme CADERNO 34 ANO

    ATIVIDADE 3

    Habilidades Localizar as informaes explcitas em um texto.

    Identificar o tema de um texto. Estabelecer a relao de causa/ consequncia entre partes e

    elementos do texto.

    Sugestes para o professor

    A partir do texto 4, voc poder trabalhar descrio.Poder

    trabalhar a questo das emoes relacionadas a sentimentos

    como perdas, ganhos, erros, acertos( conforme o personagem do

    text,o e ainda poder fazer uma roda de leitura com livros que

    abordem temas relacionados a sentimentos e emoes. Deixar

    que a criana se expresse um trabalho muito rico, que poder

    trazer descobertas muito positivas, que podero ajud-lo na

    aprendizagem.

    ObservaesTrabalhando com o texto 4, voc poder explorar com seus

    alunos:

    Qual o ttulo e o autor do texto? Caractersticas do texto:

    Qual o assunto do texto? Quem est contando essa histria?

    Quem so os personagens? O texto a narrao de um fato? Qual? O que caracteriza este texto narrativo?

    Leia o trecho abaixo com seus alunos:

    Pedro tem cabelos loiros, puxou ao seu pai, e os olhos pretos

    parecidos com os de sua me.

    Converse com a turma: O autor conhece o personagem?

    O que fez com que percebessem isso? Que expresses presentes no trecho destacado acima nos remetem a um

Search related