Click here to load reader

Impacts in the structural design of the 2014 revision of the ... ... With the issuing of the 2014 version of the Brazilian Standard ABNT NBR 6118 – Design of Concrete Structures,

  • View
    2

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Impacts in the structural design of the 2014 revision of the ... ... With the issuing of the 2014...

  • © 2015 IBRACON

    Impacts in the structural design of the 2014 revision of the brazilian standard ABNT NBR 6118

    Impactos no projeto estrutural da versão 2014 da norma brasileira ABNT NBR 6118

    a Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola Politécnica, Programa de Projeto de Estruturas, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; b Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola Politécnica, Departamento de Estruturas, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

    Received: 22 Dec 2014 • Accepted: 25 May 2015 • Available Online: 7 Aug 2015

    Abstract

    Resumo

    With the issuing of the 2014 version of the Brazilian Standard ABNT NBR 6118 – Design of Concrete Structures, several procedures followed in the design offices shall be altered. The purpose of this paper is to furnish data to the designers, in order to facilitate the transition to the new version of the Standard. A summary of some of the main modifications with direct impact in the design is presented, being shown, among oth- ers, the topics: characteristics of the concretes of class up to C90, including the new stress-strain diagrams and respective simplification criteria for these diagrams, the new deformation domains, the values of design tensile stresses in concrete and the new criteria for limiting the depth of the neutral axis; new design criteria for designing and detailing of special elements, including the application of strut-and-tie models; new design criteria, minimum dimensions and detailing criteria for columns, walls and slabs; new criteria for considering global imperfections; new criteria for considering creep and shrinkage; new values for minimum reinforcement in pure bending; new expressions for evaluating the elasticity modulus of concrete. A new table for the design of concrete sections under pure bending is furnished, and new diagrams for designing rectangular sections under bending with compression forces are presented.

    Keywords: brazilian standard, structural concrete, design, detailing.

    Com a promulgação da versão 2014 da Norma Brasileira ABNT NBR 6118 – Projeto de Estruturas de Concreto, diversos procedimentos adotados nas empresas de projeto deverão ser alterados. O objetivo deste trabalho é fornecer subsídios aos projetistas, de forma a facilitar a transição para a nova versão da Norma. É apresentado um resumo de algumas das principais alterações que tem impacto direto no projeto, sendo abordados, entre outros, os temas: características dos concretos de classe até C90, incluindo os novos diagramas tensão-deformação e respectivos critérios de simplificação destes diagramas, os novos domínios de deformação, os valores de tensão de tração de cálculo no concreto e os novos critérios de limitação da profundidade da linha neutra; novos critérios de dimensionamento e detalhamento de elementos especiais, inclusive com a apli- cação de Modelos Biela-Tirante; novos critérios de projeto, dimensões mínimas e detalhamento de pilares, pilares-parede e lajes; novos critérios para a consideração de imperfeições globais; novos critérios para a consideração de retração e fluência; novos valores para a armadura mínima de peças em flexão simples; novas expressões para a avaliação do módulo de elasticidade do concreto. É também fornecida uma nova tabela de dimensionamento na flexão simples e apresentados novos ábacos para o dimensionamento de seções retangulares na flexão composta reta.

    Palavras-chave: norma brasileira, concreto estrutural, dimensionamento, detalhamento.

    R. M. CERUTTI a [email protected]

    S. H. C. SANTOS b [email protected]

    Volume 8, Number 4 (August 2015) p. 547-566 • ISSN 1983-4195 http://dx.doi.org/10.1590/S1983-41952015000400008

  • 558 IBRACON Structures and Materials Journal • 2015 • vol. 8 • nº 4

    Impacts in the structural design of the 2014 revision of the brazilian standard ABNT NBR 6118

    1. Introdução

    Após muitos meses de intenso trabalho da Comissão de Estudo encarregada de sua revisão, foi finalmente emitida a versão 2014 da Norma Brasileira ABNT NBR 6118 – Projeto de Estruturas de Concreto [1]. Esta versão coloca a ABNT NBR 6118 no mesmo ní- vel de atualização das normas internacionais mais conceituadas, refletindo todo um esforço da Associação Brasileira de Normas Técnicas e de toda a comunidade técnica brasileira de atingir um elevado patamar de qualidade no projeto e construção das estru- turas de concreto. Dentre outras importantes alterações, a faixa de aplicação dos critérios da ABNT NBR 6118 é estendida da Classe C50 até a Classe C90. Apresenta-se aqui um breve resumo de alguns dos novos critérios desta revisão da Norma. Alguns desses novos aspectos foram já apresentados por SANTOS [2].

    2. Características do Concreto 2.1 Módulo de Elasticidade

    O avanço no maior conhecimento das propriedades do concreto obtido nos últimos anos permitiu uma definição mais precisa do módulo de elasticidade do concreto, na ausência de ensaios es- pecíficos para sua determinação. A estimativa para o módulo de elasticidade inicial, a ser utilizado, por exemplo, na avaliação de perdas de protensão, passa a ser: - para fck de 20 MPa a 50 MPa;

    (1)E ci = aE . 5600 ckf

    - para fck de 55 MPa a 90 MPa:

    (2)E ci = 21.5 . 10 3 . aE . 3/1

    ck 25.1 10

    f ÷ ø

    ö ç è

    æ +

    O parâmetro αE depende da rocha matriz da brita empregada:

    αE = 1,2 para basalto e diabásio; αE = 1,0 para granito e gnaisse; αE = 0,9 para calcário; αE = 0,7 para arenito. A estimativa para o módulo de elasticidade secante, a ser utiliza- do na avaliação do comportamento de um elemento estrutural em geral ou de uma seção transversal, passa a ser:

    (3)E cs = ai . E ci

    (4)ai = 0.8 + 0.2 80 ckf = 1.0

    Os dois módulos confluem para o mesmo valor com o aumento da resistência do concreto, na medida em que o trecho inicial do dia- grama tensão-deformação vai se tornando mais próximo do linear. A visualização gráfica da variação destes dois parâmetros (para αE = 1,0) é apresentada na Figura 1.

    2.2 Diagramas tensão-deformação

    Os diagramas tensão-deformação característicos e de cálculo dos concretos de alta resistência irão refletir sua maior fragilidade, na medida em que ele vai crescendo em resistência. A Figura 2, re- produzida da ABNT NBR 6118:2014, define as novas característi- cas destes diagramas tensão-deformação. Os valores a serem adotados para os parâmetros ec2 (deformação específica de encurtamento do concreto no início do patamar plás- tico) e ecu (deformação específica de encurtamento do concreto na ruptura) são:

    Figura 1 – Módulos de elasticidade tangente e secante do concreto

    Figura 2 – Diagrama tensão-deformação de cálculo do concreto

  • 559IBRACON Structures and Materials Journal • 2015 • vol. 8 • nº 4

    R. M. CERUTTI | S. H. C. SANTOS

    - para concretos de classes até C50 este parâmetro não é alterado:

    (5)ec2 = 2.00/00

    (6)ecu = 3.50/00

    - para concretos de classes de C50 até C90:

    (7)ec2 = 2.00/00 + 0.0850/00.(fck - 50)0,53

    (8)ecu = 2.60/00 + 350/00.[(90 - fck)/100]4

    Os parâmetros n, ec2 e ecu são mostrados graficamente na Figura 3.

    2.3 Resistência à tração

    Na ausência de ensaios específicos, os valores de resistência mé- dia à tração do concreto devem ser estimados pelas expressões: - para concretos com fck ≤ 50 MPa esta estimativa não é alterada:

    (9)fct,m = 0.3 fck 2/3

    - para concretos com fck 50 MPa até 90 MPa:

    (10)fct,m = 2.12 ln (1 + 0.11 fck)

    Observe-se que a resistência à tração do concreto cresce mais lentamente em relação ao aumento da resistência à compressão. A expressão gráfica desta variação é dada na Figura 4.

    3. Dimensionamento à flexão simples e composta

    3.1 Novos domínios de deformação no estado limite último

    A Figura 17.1 da Norma passa a ter a definição reproduzida na Figura 5.

    3.2 Simplificação do diagrama tensão-deformação do concreto

    Tendo em vista as características de fragilidade dos concretos de

    Figura 3 – Variação dos parâmetros n, e e e c2 cu Figura 4 – Resistência à tração média do concreto

    Figura 5 – Domínios de deformação no estado limite último

  • 560 IBRACON Structures and Materials Journal • 2015 • vol. 8 • nº 4

    Impacts in the structural design of the 2014 revision of the brazilian standard ABNT NBR 6118

    classe acima de C50, os critérios de simplificação dos diagramas tensão-deformação foram revistos, de forma que os diagramas simplificados forneçam um valor de resultante e de seu posicio- namento nas seções, ambos compatíveis com os obtidos com o diagrama real. Para o entendimento da simplificação agora proposta, apresen- tam-se na Figura 6 esquemas típicos de deformação específica e diagramas real e simplificado de tensões ao longo da altura de uma seção em flexão simples no Domínio 3. O diagrama real pode ser substituído por um retângulo de profun- didade (y) igual a λx, ond