IMUNIZAÇÃOIMUNIZAÇÃO Rede de Frios Rede de Frios

Embed Size (px)

Text of IMUNIZAÇÃOIMUNIZAÇÃO Rede de Frios Rede de Frios

  • IMUNIZAO

    Rede de Frios

  • As vacinas permitem salvar mais vidas e prevenir mais casos de doenas do que qualquer outro tratamento mdico (Circular Normativa N08/DT de 21/12/2005 In Revista Programa Nacional de Vacinao 2006:7)

  • REDE DE FRIOSRedes de frio" podem ser consideradas um sistema de conservao, manejo, transporte e distribuio das vacinas, desde a sua sada do laboratrio fabricante, at o local de vacinao, tendo assegurada sua conservao em temperatura de + 2C a + 8 C.

    composta de duas partes: a cadeia fixa onde so armazenadas as vacinas at a sua utilizao e a cadeia mvel composta pelos recipientes mveis para transporte (caixa trmica).

  • Importncia da rede de frio Uma vez que os produtos imunobiolgicos tenham sido corretamente fabricados, at serem aplicados na populao alvo, deve-se respeitar normas de armazenamento, transporte e conservao, de forma que o produto chegue ao seu destino nas condies adequadas.

  • Aos profissionais de Sade compete divulgar o programa de vacinao, motivar as famlias e aproveitar todas as oportunidades para vacinar as pessoas susceptveis (Circular Normativa N08/DT de 21/12/2005 In Revista Programa Nacional de Vacinao 2006:8).

  • O armazenamento de vacinas, na Vigilncia Epidemiolgica se encontram a maioria em geladeiras e cmara fria, a uma temperatura compreendida entre +2C a +8C, mantendo assim a estabilidade das vacinas.

    Existe uma cmara frigorfica, conectada a um sistema informatizado que efetua o registo da temperatura 24 horas dia e que no caso de anormalidades, dispara um alarme de sinalizao.

  • Armazenamento de vacinasO armazenamento de vacinas deve ser efetuado da seguinte maneira:as vacinas devem ser retiradas antecipadamente da cmara frigorfica, para o refrigerador secundrio, onde so catalogados os lotes pelos destinos definitivos, mantendo-se sempre a temperatura compreendida entre +2C e +8C.

  • nestes refrigeradores secundrios existe um sistema de controle de temperatura, ou seja, um termmetro tradicional de mercrio com amplitude de temperatura (Figura 1), alm do termmetro de cabo extensor.

  • Figura 1: Termmetro de mercrio existente nas geladeiras

  • Transporte de VacinasPara o transporte as vacinas so colocadas em caixa de esferovite (funciona como caixa trmica) com vrios sacos de gelo reciclvel (gelox) como ilustra a figura seguinte:

  • Figura 2: Ilustrao da preparao do transporte de vacinas

  • No Centro de SadeO enfermeiro do Centro de Sade (responsvel pela rede de frio) deve antecipadamente ter o sistema de refrigerao (geladeira) temperatura compreendida entre +2C a +8C, como forma de poder armazenar as Vacinas temperatura promotora de estabilidade. A temperatura externa ou seja da sala de vacinas deve estar entre +18C e +22C, para isso as salas devem tem ar condicionado e pelculas nas janelas.

  • Quando as vacinas chegam aos Centros de sade estas so entregues a um enfermeiro ou tcnico de enfermagem, que responsvel pelo armazenamento destas, nos refrigeradores da sala de vacinas;- este enfermeiro ou tcnico de enfermagem ao receber as vacinas deve verificar a temperatura das vacinas, verificando a temperatura no termmetro de cabo extensor; - deve preocupar-se em verificar a integridade da embalagem, a validade e os lotes das vacinas;

  • Cuidados BsicosFazer uma leitura da temperatura diria (mxima, mnima de do momento) no incio do dia e no final do dia (termmetro capelinha e de cabo extensor);Abrir e fechar o sistema de refrigerao o menor nmero de vezes, quanto possvel;No armazenar outros artigos nesse refrigerador;Ter o cuidado de verificar que embalagem das vacinas no se encontram encostadas parte posterior do sistema de refrigerao.

  • BibliografiaSADE, Direo Geral. (2006). Programa Nacional de Vacinao: Orientaes Tcnicas. Lisboa:Europresswww.pni.datasus.br