INEP Publicações.pdf

Embed Size (px)

Text of INEP Publicações.pdf

  • MECMinistrio da Educao

    INEPInstituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira

    Situao educacional dos jovens brasileiros na faixa etriade 15 a 17 anos

    Carlos Eduardo Moreno Sampaio *

    * Mestre em Estatstica e Mtodos Quantitativos pela Universidade de Braslia. Funcionrio de carreirado Inep e, atualmente, coordenador-geral do Sistema Integrado de Informaes Educacionais daDiretoria de Tratamento e Disseminao de Informaes Educacionais (DTDIE/Inep).

    Braslia-DF2009

  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira (Inep) permitida a reproduo total ou parcial desta publicao, desde que citada a fonte.

    ASSESSORIA TCNICA DE EDITORAO E PUBLICAES

    NORMALIZAO BIBLIOGRFICARosa dos Anjos Oliveira

    REVISOAntonio Bezerra Filho

    DIAGRAMAO E ARTE-FINALRaphael C. Freitas

    TIRAGEM1.000 exemplares

    EDITORIAInstituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira (Inep)Assessoria Tcnica de Editorao e PublicaesEdifcio-sede do InepSRTVS Quadra 701, Lote 12, Bloco M Ed. Dario Macedo, Trreo Asa Sul70340-909 Braslia-DFFones: (61) 2022-3075 (61) 2022-3076 Fax: (61) 2022-3079editoria@inep.gov.br

    DISTRIBUIOInstituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira (Inep)Edifcio-sede do InepSRTVS Quadra 701, Lote 12, Bloco M Ed. Dario Macedo, Trreo Asa Sul70340-909 Braslia-DFFone: (61) 2022-3060publicacoes@inep.gov.brhttp://www.publicacoes.inep.gov.br

    ESTA PUBLICAO NO PODE SER VENDIDA. DISTRIBUIO GRATUITA.A exatido das informaes e os conceitos e opinies emitidos so de exclusiva

    responsabilidade dos autores.

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira

    Sampaio, Carlos Eduardo MorenoSituao educacional dos jovens brasileiros na faixa etria de 15 a 17 anos / Carlos

    Eduardo Moreno Sampaio. Braslia : Instituto Nacional de Estudos e PesquisasEducacionais Ansio Teixeira, 2009.

    15 p. : il. (Srie Documental. Textos para Discusso, ISSN 1414-0640 ; 33)

    1. Escolaridade obrigatria. 2. Jovem. 3. Acesso ao ensino. 4. Desempenho no Enem.5. ndice de Adequao Idade-Anos de Escolaridade. I. Instituto Nacional de Estudos ePesquisas Educacionais Ansio Teixeira. II. Ttulo. III. Srie.

    CDU 37.014.14-053.6

  • SumrioSituao educacional dos jovens brasileiros na faixa etria

    de 15 a 17 Anos

    RESUMO ............................................................................................................................................ 5

    INTRODUO ................................................................................................................................... 5

    1 O GARGALO DO ENSINO FUNDAMENTAL.................................................................................... 6

    2 CUSTO DO ATRASO ESCOLAR ....................................................................................................... 7

    3 PERFIL DO ENSINO MDIO PBLICO ......................................................................................... 10

    4 JUVENTUDE E POBREZA ............................................................................................................. 11

    5 CONDIES DE ACESSO E FATORES DE EXCLUSO ................................................................... 12

    6 FRACASSO ESCOLAR E ANALFABETISMO .................................................................................. 13

    7 DESEMPENHO NO ENEM POR IDADE ........................................................................................ 14

    CONCLUSES .................................................................................................................................. 15

    REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ..................................................................................................... 16

  • 5

    Situao educacional dos jovens brasileirosna faixa etria de 15 a 17 anos*

    Carlos Eduardo Moreno Sampaio

    RESUMO

    O desafio de assegurar 100% de frequncia escola para a populao de 15 a 17 anos nassries adequadas a cada idade ser analisado com base no ndice de Adequao Idade-Anos deEscolaridade, que se fundamenta nas informaes da Pnad e avalia a proporo da populaoque j alcanou a escolaridade apropriada sua idade. Os dados apresentados revelam que acapacidade instalada do ensino mdio insuficiente para a incorporao imediata do contingentede jovens aos quais ele se destina; a taxa de distoro idade-srie indica que quase metade dosalunos tem idade superior adequada para a srie frequentada; os indicadores de fluxo escolarapontam altos ndices de fracasso escolar; a maioria desse pblico-alvo (67,8%) provm de fam-lias com renda per capita igual ou inferior a um salrio mnimo; predominam os cursos regularesnoturnos e, em muitos municpios, no h oferta desse nvel de ensino.

    INTRODUO

    No momento em que influentes setores da opinio pblica e da mdia discutem a reduoda maioridade penal e pressionam fortemente o Congresso Nacional a aprovar o endurecimentode penas para crimes envolvendo menores, oportuno refletir sobre as condies em que vivemos jovens brasileiros e sobre as oportunidades educacionais que a sociedade lhes oferece. Estareflexo pode contribuir para mostrar quem so os adolescentes e jovens que esto sendo em-purrados para a delinquncia e para o crime, bem como orientar a adoo de polticas pblicasque possam interromper o crculo vicioso da pobreza, excluso e violncia que ameaa o futuroda juventude brasileira.

    1 Este texto foi escrito para ser apresentado no II Seminrio de Anlise dos Resultados da Pesquisa Nacio-

    nal por Amostra de Domiclios, promovido pelo Centro de Gesto e Estudos Estratgicos (CGEE) em 6 de

    maro de 2007, em Braslia, com o apoio do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto (MP), do

    Ministrio do Desenvolvimento Social e Combate Fome (MDS), do Ministrio do Trabalho e Emprego

    (MTE), do Ministrio da Educao (MEC) e do Instituto de Pesquisa Econmica Aplicada (Ipea). O autor

    recebeu importantes contribuies de Paulino Motter, Liliane Aranha Oliveira e Vanessa Nespoli, entusias-

    tas da educao, amigos e colegas seus de longa data no Inep, aos quais deixa registrados sinceros

    agradecimentos.

  • 6

    O sistema educacional brasileiro tem como obrigatoriedade constitucional assegurar que todasas crianas, aos seis anos de idade,1 ingressem no ensino fundamental e exige a frequncia escolarpara todos aqueles na faixa de 7 a 14 anos. Teoricamente, uma vez observada a legislao em vigor,estaria garantida a concluso do ensino fundamental para aqueles que atingissem 15 anos. Assim, aclientela em idade adequada para frequentar o ensino mdio seria a populao de 15 a 17 anos. Ascaractersticas dessa populao que se prepara para o mercado de trabalho ou para a continuidade deseus estudos na educao superior ser o foco principal das reflexes apresentadas neste trabalho.

    Apesar das amplas garantias legais que protegem o direito educao, a realidade educacionalbrasileira est longe de corresponder aos anseios da sociedade. evidente que o Brasil conquistouavanos importantes na rea educacional nas ltimas dcadas: alunos evadidos voltaram a frequentara escola; o acesso ao ensino fundamental deu um salto significativo, tornando-se quase universal(97,1% das crianas de 7 a 14 anos frequentam a escola); e, com a criao do Fundef, maiores recursosforam destinados ao ensino fundamental. Essas conquistas so louvveis, porm insuficientes, umavez que no basta frequentar a escola: preciso que os alunos alcancem os nveis mais avanados daescolaridade bsica e, obviamente, obtenham a aprendizagem adequada aos anos de estudo acumu-lados. Isto garantir o que podemos chamar aqui de educao de qualidade para todos e, a longoprazo, tambm a universalizao do ensino mdio, no seu sentido mais preciso.

    1 O GARGALO DO ENSINO FUNDAMENTAL

    A discusso sobre a necessidade premente de ampliao do acesso ao ensino mdio rumo sua universalizao est na ordem do dia (Sampaio, Goulart, Nespoli, 2006). No sem tempo,dado que a Constituio Federal, em seu art. 208, j preconiza a progressiva extenso daobrigatoriedade ao ensino mdio. O parmetro de comparao o ensino fundamental, que jincluiu mais de 97% da populao-alvo de 7 a 14 anos, e este ndice pode dar a falsa percepo deque sua universalizao est assegurada. Esta concluso precipitada levou o clebre economistaJeffrey Sachs encarregado pela ONU de monitorar o cumprimento, pelos pases, das metasestabelecidas para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milnio a propor ao Minis-trio da Educao a substituio da meta de universalizao do ensino fundamental para crianasde 7 a 14 anos pela de universalizar o ensino mdio para jovens de 15 a 17 anos, at 2017. Elepartiu do pressuposto de que, como registrava taxas de matrculas da ordem de 97% no ensinofundamental, o Brasil j cumprira o desafio da universalizao do ensino fundamental e, portan-to, deveria avanar em relao ao prximo nvel de ensino.

    A universalizao do ensino mdio entendida como assegurar populao de 15 a 17 anos100% de frequncia escola nas sries adequadas a cada idade exige, necessariamente, aregularizao do fluxo escolar no ensino fundamental. Sendo assim, antes de falar emuniversalizao do ensino mdio, preciso atingir a universalizao na concluso do ensinofundamental e no apenas no acesso.

    Para dimensionar o desafio que ser preciso vencer, propomos como indicador o ndice deAdequao Idade-Anos de Escolaridade (Sampaio, Nespoli, 2004), baseado nas informaes da

    1 A Lei n 11.274, de 6 de fevereiro de 2006, altera o art. 32 da Lei n 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e

    estabelece que o ensino fundamental obrigatrio, com durao de nove anos, inicia-se aos seis anos de

    idade.

  • 7

    Pnad, que avalia a p