INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA ... - occ.pt - Rosto e Anexos A a D _2_.pdf · A identificação…

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • 267

    INFORMAO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA / DECLARAO ANUAL DE INFORMAO

    CONTABILISTICA E FISCAL

    INDICAES GERAIS As presentes instrues DEVEM SER RIGOROSAMENTE OBSERVADAS, de forma a eliminar deficincias de preenchimento que, frequentemente, ocasionam aces de fiscalizao e dificuldades no tratamento informtico e estatstico que podem ser facilmente evitveis. Com a publicao do Decreto-Lei n. 8/2007, de 17 de Janeiro, foi criada a Informao Empresarial Simplificada (lES). Este decreto-lei concretiza novas medidas de eliminao e simplificao de actos no sector do registo comercial e dos actos notariais conexos. Cria a Informao Empresarial Simplificada (IES), que agrega num nico acto o cumprimento de quatro obrigaes legais pelas empresas que se encontravam dispersas e nos termos das quais era necessrio prestar informao materialmente idntica a diferentes organismos da Administrao Pblica por quatro vias diferentes.

    Informao fiscal

    Mod. 22 (IRC)

    DP (IVA)

    Informao contabilstica

    Declarao Anual

    IESDossier Fiscal

    Informao fiscal

    Mod. 22 (IRC)

    DP (IVA)

    Informao contabilstica

    Declarao Anual

    IESDossier Fiscal

    DeclaraDeclarao Anualo Anual

    IESIES

    DGCI

    INE BP

    CRC

    Decreto Lei n.Decreto Lei n. 8/2007, de 17 Janeiro8/2007, de 17 Janeiro

    DeclaraDeclarao Anualo Anual

    IESIES

    DGCI

    INE BP

    CRC

    Decreto Lei n.Decreto Lei n. 8/2007, de 17 Janeiro8/2007, de 17 Janeiro

  • 268

    Que agrega num nico acto o cumprimento das seguintes obrigaes:

    Entrega da declarao anual de informao contabilstica e fiscal prevista na alnea c) do n. 1 do artigo 109. do CIRC e no n. 1 do artigo 113. do CIRS, quando respeite a pessoas singulares titulares de estabelecimentos individuais de responsabilidade limitada (EIRL);

    Registo da prestao de contas junto das conservatrias do registo comercial (n. 1 do artigo 15. do Cdigo do Registo Comercial);

    Prestao de informao de natureza estatstica ao Instituto Nacional de Estatstica (n. 1 do artigo 6. da Lei do Sistema Estatstico Nacional);

    Prestao de informao relativa a dados contabilsticos anuais para fins estatsticos ao Banco de Portugal (artigo 13. da Lei Orgnica do Banco de Portugal).

    Com o regime agora aprovado, todas estas obrigaes passam a cumprir-se integralmente com o envio electrnico da informao contabilstica sobre as empresas, realizado uma nica vez:

    A entrega da declarao anual de informao contabilstica e fiscal O registo da prestao de contas A prestao de informao de natureza estatstica ao Instituto Nacional de

    Estatstica (INE) A prestao de informao relativa a dados contabilsticos anuais para fins

    estatsticos ao Banco de Portugal As obrigaes fiscais previstas no n. 1 do artigo 113. do CIRS, quando respeite a pessoas singulares que no sejam titulares de estabelecimentos individuais de responsabilidade limitada (EIRL), nas alneas d), e) e f) do n. 1 do artigo 28. do CIVA e no n. 1 do artigo 52. e artigo 56. do Cdigo do Imposto do Selo (CIS), so cumpridas atravs do envio da Declarao Anual de informao contabilstica e fiscal (DA) A lES / DA deve ser enviada pelos seguintes sujeitos passivos: Sujeitos Passivos de IRS que possuam ou devam possuir contabilidade organizada;

    Sujeitos Passivos de IRS que apesar de no possurem contabilidade organizada, devam enviar qualquer um dos anexos que integram a declarao (por ex.: anexo L, etc.);

    Sujeitos Passivos de IRC, incluindo as entidades ou organismos pblicos, que devam enviar qualquer um dos anexos que integram a declarao.

    O cumprimento das obrigaes legais previstas na lES / DA efectuado obrigatoriamente atravs do envio da respectiva informao para o Ministrio

  • 269

    das Finanas (DGCI), por transmisso electrnica de dados (Internet), atravs do endereo www.e-financas.gov.pt. Para o envio da lES/DA devem ser observadas as normas definidas na Portaria prevista no n. 1 do artigo 4. do Decreto-Lei n. 8/2007, de 17 de Janeiro e na Portaria n. 1339/2005, de 30 de Dezembro, respectivamente. A lES / DA deve ser enviada at ao ltimo dia til do ms de Junho. Para os sujeitos passivos do IRC que adoptem um perodo de tributao diferente do ano civil, dever ser apresentada at ao ltimo dia til do sexto ms seguinte data do termo desse perodo, reportando-se a informao ao perodo de tributao para efeitos dos anexos de IRC e, para efeitos dos anexos do IVA e do Imposto do Selo ao ano civil cujo termo naquele perodo se inclua. Para o envio da Declarao anual de informao contabilstica e fiscal relativa a anos/exerccios anteriores a 2006, devem proceder do seguinte modo: Primeiras declaraes para os anos/exerccios de 1999 a 2002, inclusive, devem ser enviadas atravs da aplicao da Declarao Anual disponibilizada em 2006 (impressos vigentes em 2006); Primeiras declaraes para os anos/exerccios de 2003 a 2005, inclusive, devem ser enviadas atravs da aplicao da lES/DA disponibilizada em 2007 (impressos vigentes em 2007); Declaraes de substituio para os anos/exerccios de 1999 a 2005, inclusive, podem ser enviadas atravs de qualquer uma das duas aplicaes disponveis (por opo do sujeito passivo); Declaraes relativas ao perodo de cessao ocorrido em 2006 ou 2007, devem ser enviadas atravs da aplicao da Declarao Anual disponibilizada em 2006 (impressos vigentes em 2006), enquanto no for disponibilizada a aplicao da lES/DA com os impressos vigentes em 2007. Os sujeitos passivos de IRC abrangidos pelo Regime Simplificado de Determinao do Lucro Tributvel devem entregar o anexo A. Sempre que se encontrem na situao de usufruir qualquer benefcio fiscal, devem ainda apresentar o anexo F. Os anexos A, B, C e 1 devem ser entregues enquanto no for declarada a cessao de actividade, ainda que, durante o ano a que os mesmos se reportam, no tenham sido realizadas operaes. Os restantes anexos s devem ser apresentados pelos sujeitos passivos que tenham realizado operaes susceptveis de serem mencionadas nos respectivos anexos. Os anexos A1, B1 (modelo no oficial) e C1 devem ser enviados pela empresa-me, no devendo ser acompanhados de qualquer outro anexo. Devem ser enviados apenas para o exerccio de 2006 e seguintes.

  • 270

    Nos termos do artigo 129. do CIRS e do artigo 121. do CIRC deve ser constitudo um processo de documentao fiscal (DOSSIER FISCAL), que dever conter os documentos constantes do mapa anexo Portaria n. 359/2000, de 20 de Junho. Este Dossier deve ser constitudo at data limite de entrega da declarao anual e, em regra, deve ser mantido no domiclio do sujeito passivo. As excepes previstas dizem respeito aos sujeitos passivos que de acordo com o despacho n. 5515/2005, de 2 de Maro, do Secretrio de Estado dos Assuntos Fiscais, publicado no Dirio da Repblica, 2~ srie, n. 52, de 15 de Maro de 2005, devam ser inspeccionados pela Direco de Servios de Inspeco Tributria (DSIT) e s sociedades abrangidas pelo Regime Especial de Tributao dos Grupos de Sociedades (artigo 63. do CIRC) que devem proceder entrega do referido Dossier num Servio de Finanas. O Dossier Fiscal pode ainda ser entregue na Direco de Servios de Inspeco Tributria (DSIT) Av. Duque de vila, n. 71, 1150-021 LISBOA, sempre que a empresa deva ser inspeccionada por aquela Direco de Servios. A identificao das empresas referidas no despacho n. 5515/2005, de 2 de Maro, do Secretrio de Estado dos Assuntos Fiscais, foi publicada no Dirio da Repblica, 2 srie, n. 124, de 30 de Junho de 2005 (Despacho n. 14 412/2005, do Director Geral dos Impostos).

  • 271

    FOLHA DE ROSTO

    QUADRO 01

    Perodo de Tributao Neste quadro deve ser inscrito o perodo de tributao para efeitos do IRC, tendo em conta o seguinte:

    O perodo de tributao a indicar, em termos gerais, coincide com o ano civil, devendo ser inscrito no formato ano-ms-dia (exemplo: De 2006/01/01 a 2006/12/31);

    O perodo de tributao pode ser inferior a um ano, nos casos previstos

    nas alneas a), b), c) e d) do n. 4 do artigo 8. do CIRC; No campo 2 deve ser assinalado o ano ou exerccio a que respeitam os rendimentos. Os sujeitos passivos do IRC que, nos termos dos nos 2 e 3 do artigo 8. do CIRC, tenham adoptado ou estejam autorizados a praticar um perodo de tributao diferente do ano civil, devem inscrever o ano correspondente ao primeiro dia do perodo de tributao.

    QUADRO 02 rea da sede, direco efectiva ou estabelecimento estvel

    Inscrever neste quadro o nome do concelho da rea da sede, direco efectiva ou estabelecimento estvel em que estiver centralizada a contabilidade. Se se tratar de concelho onde existam vrios servios de finanas, indicar tambm o respectivo nmero (exemplo: Lisboa 2; Sintra 4). No caso de o sujeito passivo ser um no residente sem estabelecimento estvel, o servio de finanas a indicar deve ser o da rea de residncia, sede ou direco efectiva do representante legal.

    QUADRO 03 Identificao do Sujeito Passivo

    Os sujeitos passivos de IRC devem indicar a firma ou denominao de acordo com o constante no carto de identificao de pessoa colectiva ou equiparada, inscrevendo o respectivo nmero (NIPC) no campo 2. Os sujeitos passivos de IRS, ainda que a sua actividade seja exercida no mbito de Estabelecimento Individual de Responsabilidade Limitada (EIRL), devem indicar o nome do titular dos rendimentos e o nmero de

  • 272

    identificao fiscal (nmero de contribuinte) que consta do respectivo carto de contribuinte emitido pelo Ministrio das Finanas. Quando a declarao respeitar actividade de herana indivisa, deve ser indicado o nome e o nmero equiparado a pessoa colectiva atribudo herana indivisa ou, caso no o tenha ainda sido, o nmero de identificao atribudo ao autor da herana pelo Ministrio da Justia. Quando, num agregado familiar, dois ou mais mem