Click here to load reader

Informativo dezembro 2010

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Informação e Formação

Text of Informativo dezembro 2010

  • Informativo do Centro Educacional Dom Bosco e da Parquia Santo Antnio - Joinville/SC - Dezembro/2010 | Ano 1 | N 06

    Celebraes Eucarsticas nos setores do GBR Pg. 4

    O povo que andava nas trevas viu uma grande luz

    Isaas 9,1

  • 2 Presena Salesiana | Dezembro/2010

    Presena de todos Experincia Salesiana

    Ano Novo: tudo novo! assim que sempre nos ani-mamos para comear uma nova realidade temporal na nossa vida! S que, por vezes, tal entusiasmo no passa do segundo ou ter-ceiro dia do ano novo. Ao primeiro sinal de dificul-dade ou diante da primei-ra exigncia que aparece, deixamos para trs pro-messas e compromissos.

    Ano Novo litrgico novo: tudo novo, tambm! Com a celebrao do Primei-ro Domingo do Advento iniciamos um novo ano li-trgico! Organizado sobre os Ciclos do Natal (prepa-rado pelo Advento) e da Pscoa (preparado pela Quaresma), e permeado pelos momentos do Tempo Comum e do Prprio dos Santos, no ano litrgico, Deus continua a nos ofere-cer momentos de renova-o da f, de ver e celebrar a vida com os olhos e o corao dEle... O que nem sempre acontece, pois algumas vezes no aproveitamos a chance de celebrar a vida de Cristo em nossa vida, ou ento, de celebrar nossa vida pela memria litrgica da vida de Jesus!

    Que a celebrao dos Mistrios da Encarnao e da Redeno do Senhor Jesus nos ajude a enten-der o tempo de Deus na ao litrgica: alimentan-do nossas almas com os textos das Sagradas Es-crituras, re-significando nossa f.

    Feliz Natal do Senhor Jesus! Feliz Ano, sempre novo!

    Tudo novo!

    Edito

    rial

    Preparemos os caminhos do Senhor

    Em dezembro, a figura de So Joo Batista se des-taca como um exemplo da preparao que devemos seguir. O sentido exato de seu papel, sua posio mo-desta e discreta, fez dele um exemplo sempre atual, mais ainda durante a liturgia de Advento.

    A Igreja e cada um de ns tm como misso pre-parar os caminhos do Senhor, anunciar a Boa Not-cia. Mas receb-la exige converso. Entrar em conta-to com Cristo supe o desprendimento de si mesmo. Sem isto, Jesus pode estar no meio de ns sem ser reconhecido.

    Como Joo, temos o dever de no cobrir a luz, mas de dar testemunho dela. Papel missionrio sempre di-fcil. Mas esta lio deve ser aprendida por ns, bem como a do desprendimento do deserto e a do reco-lhimento no amor para dar melhor testemunho. A elo-quncia do silncio no deserto fundamental a todo verdadeiro e eficaz anncio da Boa Notcia.

    Durante o Advento, a grande figura do Santo apre-senta-se viva para ns a caminho do dia de Cristo. So Lucas resume em uma frase toda a atividade de Joo: Anunciava ao povo a Boa Notcia (Lc 3,18). Preparar os caminhos do Senhor com este anncio tambm o papel de todos ns. Assumamos esta misso!

    Pe. Gilson Marcos da Silva, SDB

    OficinaCia. de Artes premiada em mais um festival

    Espao para que voc d a sua opinio.

    Aps dois anos de intensa atividade em nossa parquia, podemos perceber o quanto seu trabalho contribuiu para o nos-so crescimento, tanto espiritual, quanto para a postura que uma equipe de trabalho deve buscar.

    Seu jeito sempre sereno e orientador para a busca legtima de resultados so-ciais nos mostrou um novo caminho, e uma certeza de que exemplos como este, assim como tantos outros que nos proporcionou, sero para sempre o nosso alicerce. Te-mos certeza de que pessoas assim faro da nossa parquia, a cada dia, uma comu-nidade catlica com alicerces fortes que garantem integridade.

    Pedimos a este Deus maravilhoso que lhe abenoe sempre e que continue lhe enchendo de bnos e graas pelos pr-ximos anos em seus novos desafios. Lou-vado seja Deus pela sua vida e pelo que representa para a nossa Parquia.

    Espontneo

    A Cia. de Artes Dom Bosco foi premiada no 7 Festival de Artes O De-safio, realizado na casa me da Comunidade Arca da Aliana, nos dias 13 e 14 de novembro. A equipe de teatro se tornou bicam-pe na categoria, enquan-to o ncleo de dana con-quistou o terceiro lugar na categoria musical.

    Alm de concorrer nas modalidades de te-atro e msica, a Compa-nhia abriu o evento com apresentao do ncleo de dana, uma parce-ria com o ministrio de dana Arca da Aliana. Os participantes tambm prestigiaram workshops e momentos de orao du-rante o festival.

    Maria Cndida Silva Marques Longo - Coord. Paroq. da Catequese

    Homenagens ao Pe. Gilson

  • 3Presena Salesiana | Dezembro/2010

    Presena da juventudeUnidade

    No dia 5 de dezembro, a Parquia Santo Antnio vai acolher a ltima Assem-bleia do ano das pastorais da juventude da Diocese. A reunio ser realizada no Centro Educacional Dom Bosco, a partir das 9h, e deve ser encerrada s 17h.

    A coordenao paroquial da Articulao da Juventude Salesiana (AJS) ex-plica que ser um domingo inteiro dedicado reflexo e ao planejamento. Como no poderia deixar de ser, a Parquia Santo Antnio recebe de braos abertos esse grande evento to importante para futuro da Pastoral da Juven-tude, declara.

    A assembleia ser um grande momento para avaliar a caminhada das pasto-rais e definir os nortes que orientaro a juventude para os prximos dois anos.

    ProgramaoNeste dia ser realizado um breve estudo do histrico e da identidade das

    pastorais da juventude. Tambm ser apresentado o resultado de duas pesqui-sas desempenhadas no decorrer dos dois ltimos anos. A primeira relativa aos grupos de jovens e a segunda, s vrias expresses jovens diocesanas.

    Haver um momento para relembrar as aes das pastorais, no qual a AJS participar de modo especial. Em seguida, ser tratado do planejamento de al-gumas aes especficas, como: Misso Jovem, Escola Diocesana, Campanha Contra a Violncia e Extermnio de Jovens, atividades permanentes e Jornada Mundial/Diocesana da Juventude.

    Entre os temas a serem abordados esto: a estrutura das PJs, as priorida-des de 2011, eleio da nova coordenao e indicao de nomes para padres referenciais.

    O ano est acabando, mas as experincias vividas pela juventude salesiana nos grupos de jovens da pa-rquia no saem da cabea da galera. Confira alguns relatos emocionantes de como a turma viveu 2010 e a riqueza de encontrar valores como amor, f e amizade em um grupo de jovens.

    Em uma fase conturbada da mi-nha vida, minha vizinha me con-

    vidou para participar do (Grupo) So Domingos Svio. Mal sabia eu o que estava por vir. Encontrei pessoas diferentes, no santos,

    mas jovens que amam a Deus e querem seguir seus passos. Estar

    com aquelas pessoas algo inexplicvel.Nosso coordenador diz sempre que devemos nos

    doar s obras de Deus. Eu o escuto e tento viver este ensinamento.

    Aprendi muito neste ano em que estive ao lado do Grupo. Por exemplo, como as pessoas que amo e Deus estaro sempre comigo onde eu estiver, no importa o quo difcil seja meu problema, pois tenho Deus e toda a minha grande famlia chamada SDS em meu corao.

    Marlon Grupo de Jovens So Domingo Svio (SDS)

    Participo h pouco mais um ano de um grupo de jovens, mas sinto

    como se tivesse passado cinco, pois o grupo muito receptivo e de uma espiritualidade incom-parvel. Ali pude encontrar gran-des amizades. Entrar em um grupo de jovens

    com 22 anos foi surpreendente, di-ferente e, ao mesmo tempo, maravilhoso. Assim, tive a oportunidade de ver e aprender, num mundo repleto de jovens marginalizados, uma juventude cheia de f e esperana.

    Michele Movimento de Jovens Encontristas (MJE)

    Eu amo participar do Nossa Senho-ra Aparecida, pois l estou entre

    amigos que eu amo, que gostam de mim. Sempre que precisar sei que posso contar com eles. Moro no bairro Boa Vista e vou aos encontros todo domingo por

    que eu amo o meu grupo!Depois que comecei participar do

    grupo de jovens, fiquei mais feliz. Encontro ali a felicida-de que muito tempo no sentia.

    Rafael Aparecido Grupo de Jovens Nossa Senhora Aparecida

    Estar em grupo necessrio. Nes-te ano em especial, pude aprender

    muito sobre viver mais essa vida em comunidade. Tarefas e diver-sas atividades s so possveis em equipe, e eu descobri isso. Aprendi muito e me senti mais

    perto dos membros. Alis, mais importante do que isso, me senti gru-

    po.Edson Grupo de Jovens Nossa Senhora AparecidaPr

    esen

    a d

    a Juv

    entu

    de

    Parquia acolhe Assembleia Diocesana das pastorais da juventudeAJS participa da reunio que acontece no Centro Educacional Dom Bosco

    Na foto, os jovens que participaram do encontro diocesando, no ano de 2008.

    O que AJS?Articulao da Juventude Sale-

    siana (AJS) uma rede de apoio mtuo e articulao entre os varia-dos grupos de jovens, que se iden-tificam com a espiritualidade juvenil salesiana e querem viv-la. um trabalho conjunto dos Salesianos de Dom Bosco (SDB), Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), de toda Famlia Salesiana e da juventude.

  • 4 Presena Salesiana | Dezembro/2010

    Presena de comunho

    Momento de agradecer e celebrarAno Pastoral

    Lideranas so convidadas a participar da Santa Missa que encerra o Ano Pastoral 2010

    No dia 15 de dezembro acontece o encerramento do ano pastoral na Par-quia, com a Celebrao Eucarstica de Ao de Gra-as na Comunidade Nossa Senhora Aparecida. Aps a Santa Missa, lideranas e

    No ms de dezembro os Grupos Bblicos de Re-flexo (GBR) preparam-se de forma diferente para o Natal. Para viver a expectativa do Tempo do Advento eles promovem novena nas casas e organizam Mis-sas nos setores. Desta forma, as famlias que inte-gram os grupos e seus vizinhos so evangelizadas. uma verdadeira comunho da Igreja Domstica.

    A Parquia possui hoje 73 GBR`s que devem par-ticipar das celebraes de final de ano. As famlias desejam agradecer a Deus pelo dom da vida, pelo trabalho realizado e pela comunidade.

    A palavra casa aparece 120 vezes na Bblia. Em todo o Evangelho, conta-se que Jesus entrou nas ca-sas e fez refeio com as famlias. Nossa Senhora visita Isabel em sua casa. Isabel e Zacarias tm reve-laes de Deus em sua casa. Nos Evangelhos exis-tem 18 parbolas sobre a vida domstica, motivando e valorizando a evangelizao nas casas.coordenadores participam

    de um jantar de confraterni-zao no Centro Educacio-nal Dom Bosco.

    A coordenao do Con-selho de Pastoral Paroquial agradece as coordenaes das pastorais e movimen-tos pelo empenho e carinho

    com que conduziram seus trabalhos neste ano de 2010. uma graa ver que o trabalho de todos torna a comunidade paroquial mais discpula missionria e ain-da mais comprometida com o anncio do Evangelho de Jesus Cristo.

    Notas Curtas

    Celebraes Eucarsticas nos setores do GBR

    Confira as datas das celebraes nas casas:

    Dia 1 20h Com. N. Sra. Aparecida setores 1 e 2CASA: Nilza Manoel BitencurENDEREO: Rua Riachoelo, 534 - Bom Retiro

    Dia 1 20h Matriz setor 6CASA: Rudmar Correa e Eliane Correa MendonaENDEREO: Rua Papanduva, 157 - Bom Retiro

    Dia 6 20h Matriz setor 5CASA: Rogrio dos Santos e Ivone CoelhoENDEREO: Rua Guilherme Berner, 373 - Santo Antnio

    Dia 6 20h Com. N. Sra. FtimaCASA: Vilmar e Maria TonetENDEREO: Rua Tenente Antnio Joo, 3968 - Bom Retiro

    Dia 7 20h Matriz setor 4CASA: Jos Carlos e Adelaide DobrotinickENDEREO: Rua Inhauma, 26 - Amrica

    Dia 7 20h - Matriz - setor 3CASA: Valdir e Ivone MarongoneENDEREO: Rua Ituporanga,207 - Saguau

    Dia 8 - 20h Com. Cristo Bom Pastor - setores 1 e 2CASA: Osni e Zelina de Liz FelipeENDEREO: Rua Vital Silva Q H, L-3 (frente ao 162)

    Dia 8 - 20h - Com. N. Sra. Aparecida setores 3 e 4CASA: Marli e Dirceu JohnENDEREO: Rua Otto Nass, 140 - Bom Retiro

    Dia 9 - 20h - Matriz - setor 2CASA: Francisco e Marlene GirardiENDEREO: Rua Joo Pieper, 100 - Bom Retiro

    Dia 9 - 20h - Matriz setor 1CASA: Anisio Vanini e Madalena Kniess VaniniENDEREO: Rua Itroro, 500 - Bom Retiro

    Marlene Hartkopf e Teresinha Opelt

    Marilda Machado Braunn

    Parquia realiza Assembleia de Pastoral

    RCC realiza edio do Caf com Maria

    Coordenadores e representantes das pas-torais, movimentos e organismos eclesiais das quatro comunidades da Parquia Santo Antnio reuniram-se na noite do dia 10 de novembro para a Assembleia de Pastoral.

    O objetivo foi avaliar a caminhada pasto-ral deste ano e projetar novos desafios para 2011. Entre as prioridades esto os prepara-tivos para o jubileu de 50 anos da Parquia, a ser comemorado em agosto. Bem como os pontos assumidos na Assembleia Comarcal, ocorrida no dia 6 de novembro, como o Tri-nio Missionrio da Diocese, os Grupos Bbli-cos de Reflexo, a Catequese, entre outros.

    A presena de Maria Auxiliadora j uma forte referncia para a espiritualidade salesiana. Para dar ainda mais visibilidade figura carinho-sa de Maria na vida paroquial, a Renovao Ca-rismtica Catlica (RCC) realizou mais uma edi-o do Caf com Maria no dia 30 de outubro.

    Um grande pblico prestigiou a iniciativa. No evento, os jovens encenaram alguns aconteci-mentos importantes da vida de Nossa Senhora, como a anunciao e o nascimento de Jesus.

    A equipe de coordenao paroquial da RCC agradece a todos que ajudaram e pede as bn-os de Deus e a proteo de Me Auxiliadora.

    Denise e Adalberto Igncio

  • 5Presena Salesiana | Dezembro/2010

    Presena da Famlia Salesiana

    No dia 18 de dezembro, os salesianos de todo o mundo estaro em festa. A Congre-gao comemora nesta data os 151 anos de fundao.

    Foi no quarto de sua casa, junto de al-guns jovens, que Dom Bosco iniciou em 1859 a obra que teria por finalidade a bus-ca da santidade e a promoo da glria de Deus e a salvao das almas.

    A Congregao desenvolve as tradicio-nais obras educativas, entre as quais se destacam os centros juvenis e a formao profissional, campo no qual os salesianos foram pioneiros no mundo. Mas para aten-der as realidades juvenis dos ltimos anos criou-se novas obras, tais como: os centros para crianas-soldados, meninos de rua, jovens em perigo de excluso social, entre outros.

    Os salesianos ocupam o terceiro lugar en-tre as Ordens Religiosas no mundo, depois dos jesutas e franciscanos.

    O nome oficial da Congregao Pia So-ciedade de So Francisco de Sales em ho-menagem a So Francisco de Sales, contudo so popularmente conhecidos por salesianos de Dom Bosco, (em latim: Salesiani Domini Bosci) o que determina sua sigla: SDB.

    So aproximadamente 17.556 (96 bispos, 10.060 sacerdotes, 16 diconos, 3.218 se-minaristas, 2.515 religiosos leigos) presen-tes em 128 pases. A Congregao no mun-do dividi-se em 8 Regies, 97 Inspetorias e 2.073 Presenas (Casas).

    Saiba mais sobre a Congregao no site: www.sdb.org ou no endereo eletrnico da Inspetoria Pio X: www.dombosco.net.

    PreparaoMais de 16 mil salesianos estaro em festa este ms

    Famlia Salesiana

    A manh do dia 21 de novembro foi muito especial para 173 paroquianos. Eles receberam, em Missas presididas pelo Bispo de Joinville, Dom Irineu Roque Scherer, o Sacramento da Crisma.

    Na Comunidade Nossa Senhora de Ftima, 23 cris-mandos da Comunidade Cristo Bom Pastor e outros 15 da Comunidade anfitri participaram da Celebrao ini-ciada s 8h.

    J os 102 crismandos da Matriz (incluindo quase 30 adultos) e os 33 da Comunidade Nossa Senhora Apa-recida receberam o terceiro sacramento da Iniciao Vida Crist na Celebrao das 10h, na Comunidade Nossa Senhora Aparecida.

    Natal: liturgia e tradiesSaiba como surgiram as comemoraes natalinas ao redor do mundo

    No tema principal de-senvolvido pela liturgia de Natal se encontra os ele-mentos bsicos da teologia e da pastoral da festa. O Natal no s uma recor-dao histrica. Constan-temente a liturgia enfatiza que o fato do nascimento de Jesus Cristo est orde-nado Redeno, Ps-coa, Parusia.

    Ao redor da liturgia de Natal formou-se, no decur-so dos sculos, uma srie de costumes folclricos que contriburam para criar um ambiente festivo na inti-

    midade das famlias e nas ruas das aldeias e cidades.

    J no sculo 5 foram compostos cantos popu-lares sobre o mistrio da Encarnao, inspirados na teologia e na liturgia de Na-tal. Quando, no sculo 13, So Francisco de Assis e seus discpulos propagam a devota prtica de cons-truir prespios nas igrejas e nas casas, se estendem as cantigas de Natal, caracte-rizados pelo tom simples e ingnuo de suas letras.

    Para expressar visivel-mente o significado da ilu-

    minao obtida pelo nasci-mento de Jesus Cristo, h muito tempo se introduziu o hbito de acender luzes du-rante a noite de Natal. A ilu-minao extraordinria dos lugares pblicos se inspirou nesses usos.

    Desde o sculo 16, nos pases nrdicos, comea o hbito de reunir-se em tor-no de uma rvore. Smbolo da graa alcanada pela Encarnao e pela morte no madeiro da cruz de Je-sus Cristo, em contraposi-o ao pecado que se ori-ginou na rvore do paraso.

    Catequese prepara estudos sobre a Iniciao Vida Crist

    Catequistas das quatro comunidades e da Parquia Universitria So Francisco de Assis participaram do ltimo encontro do ano para estudos sobre a Iniciao Vida Crist. Eles ganharam certificados da Rede Salesiana de Parquias.

    A iniciativa da Pastoral da Catequese da Parquia Santo Antnio. O subsdio estudado foi o documento Iniciao Vida Crist um processo de inspirao cate-cumenal n 97, da CNBB. Os encontros tiveram como assessor o Ir. Aroldo Martins Filho. Foram realizados dois em agosto, trs em setembro e dois em outubro.

    O estudo pretende favorecer a compreenso, a vivncia e a partilha da catequese de inspirao catecumenal que deve nortear a ao catequtica. A reflexo iluminou o caminho que deve ser trilhado pela Parquia em 2011.

    Paroquianos recebem o Sacramento do Crisma

  • 6 Presena Salesiana | Dezembro/2010

    Presena da salesianidade

    Dia da Gratido no Centro Educacional Dom Bosco

    Celebrao

    Formao

    Orao e arte marcaro o dia de ao de graas do CEDB

    O Centro Educacional Dom Bosco (CEDB) celebra no dia 8 de dezembro, data da solenidade da Imaculada Con-ceio de Maria, o Dia da Gratido. O objetivo conduzir educadores e edu-candos a demonstrarem gratido a Deus pelas conquistas deste ano.

    Durante a data, haver Santa Missa e apresentaes da Cia. de Artes, de gru-pos da Articulao da Juventude Salesia-na (AJS), e de outros cursos do Centro.

    Notas CurtasAlunos participam de Festival de Dana Escolar Encerramento da Quarta

    Missionria

    Educandos do Centro Dom Bosco no 2 Fanfarro

    No dia 24 de novembro, os alunos do ncleo de dana da Cia. de Artes Dom Bosco participaram do 19 Festival Escolar de Dana, promovido pela Fundao de Esportes, Lazer e Eventos de Joinville.

    O evento objetiva divulgar e incentivar a dana como forma de expresso no meio escolar, alm de valorizar e incentivar o intercmbio entre grupos, escolas e alunos bailarinos e promover a "Dana - Educao.

    Os educandos conquistaram o 4 lugar na categoria D, na modalidade Dana de Rua. Em clima de alegria, os alunos apresentaram a coreografia Bipolaridade da Dana de Rua, que demonstra os vrios estilos de dana de rua existentes.

    O 2 Fanfarro Festival de Fanfarras reuniu 16 bandas e fanfarras escolares na Esco-la Germano Timm. Tambm marcou presena o grupo do Centro Educacional Dom Bosco.

    O evento integrou os conjuntos e proporcionou a troca de experincia. Partici-param escolas pblicas e privadas nas categorias fanfarras simples, drum corps, simples com lira e marciais.

    A fanfarra do Centro Educacional Dom Bosco participou com 20 inte-grantes que, regidos pelo educador Geraldo Garcia da Rosa, realizaram uma belssima apresentao. O CEDB tambm se destacou ao abrir o evento com uma apresentao do ncleo da dana da Cia. de Artes Dom Bosco.

    A gratido nasce do reconhecimento, da satisfao, da aceitao, do conten-tamento, da devoo, da f e da en-trega. S quem capaz de dizer um simples obrigado, consegue sentir uma verdadeira gratido. Muitas vezes, diz-se obrigado por educao ou costume. Mas ainda h quem o diga movido pela necessidade de expressar uma genuna gratido. Que voc tambm cultive o rico hbito de agradecer.

    O conceito mais prximo que temos da gratido aquele sentimento de ser presenteado por algo precioso. isso que os ex-alunos sentem quando recordam a herana de valores e conhecimento ad-quiridos no Centro Educacional Dom Bosco (CEDB)

    Para partilhar essas experincias, alguns ex--alunos foram acolhidos pelo CEDB, no dia 26 de novembro, para planejar um almoo para os atuais educandos. A ideia que os antigos membros pos-sam demonstrar para os novos alunos toda sua gra-tido, explicar a importncia que a instituio teve em suas vidas, na formao pessoal, espiritual e profissional.

    Passado e presente juntos num almoo para o futuro

    Voc sabia?- O tema gratido foi abor-

    dado no ms de novembro nas obras e parquias da presena salesiana na Ins-petoria Pio X, formada pelo Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paran. Em de-zembro, somos convidados a refletir o tema: Preparai os caminhos do Senhor.

    Neste dia 3 de novembro ocorreu o ltimo encontro da Quarta Missionria. As fomaes foram promovidas sempre nas primeiras quartas-feiras de cada ms, sob coordenao do Pe. Gilson Marcos da Silva, SDB, no Centro Diocesano de Pastoral.

    Desde maro, o evento reuniu todos os meses uma mdia de 300 pessoas, interessadas na for-mao e animao de missionrios para integrar as atividades do Trinio Missionrio da Diocese. O projeto foi elaborado pela Diocese de Joinville para que todos possam vivenciar o clima das San-tas Misses Populares.

    A Diocese sempre oferece um curso para a for-mao de leigos sobre temas atuais da Igreja de Joinville. Como este o primeiro ano do Trinio Missionrio, o objetivo foi despertar os participan-tes para o seguimento de Jesus Cristo, como seus discpulos missionrios.

  • 7Presena Salesiana | Dezembro/2010

    No dia 8 de dezembro, Pe. Lino Satler, SDB, comemora 55 anos de vida sacer-dotal, 29 deles dedicados em Joinville

    Pe. Gilson Marcos da Silva, SDB, o p-roco da Parquia Santo Antnio e diretor do Centro Educacional Dom Bosco

    Fundador da Presena Salesiana na Dio-cese, Pe. Terclio Nardelli, SDB, completa 58 anos de sacerdcio tambm no dia 8

    Presena no mundo

    Padres salesianos somam 121 anos de vida sacerdotal

    Salesianidade Aniversrios

    Notas Curtas

    Dezembro um ms de muita comemorao para os sacerdo-tes salesianos. Os padres Lino Satler, Terclio Nardelli e Gilson Marcos da Silva celebram mais um ano de ordenao presbiteral.

    A vocao e o ministrio sa-cerdotais so dons de Deus. Que cada um possa cumprir a misso de estar junto ao povo em nome do Pai, em continuidade com

    Jesus, qual profeta, servidor do povo, que d sua vida na alegria, por amor de Deus.

    Nesta data, queremos desper-tar os sentimentos que os con-duziram a esta sublime vocao, acima de todas as dificuldades que por vezes encontram no de-correr de suas vidas. Para que es-sas lembranas possam renovar o vosso sim, a que somos imen-

    samente agradecidos. O Senhor nos presenteou ao traz-los para nossa Parquia, pois desta forma poderemos estar mais prximos do corao Dele.

    Obrigado pelo esforo, dedi-cao e pelo carinho que nutrem por todos ns e por serem nossos pais espirituais que conduzem os nossos passos sempre em dire-o ao Senhor.

    No prximo dia 15 de de-zembro, o bispo diocesano de Joinville, Dom Irineu Roque Scherer, comemora 60 anos de idade. Nasceu em Cerro Largo, na Diocese de San-to ngelo (RS). Foi ordenado sacerdote em 7 de janeiro de 1978. Como padre foi diretor espiritual e depois reitor do Se-minrio So Jos, de Cascavel (1979-1982); reitor do Semin-rio Maria Me da Igreja; proco da Parquia Nossa Senhora da Glria, em Toledo; proco de Nossa Senhora de Lourdes, em

    Vila Nova; proco da Parquia Sagrado Corao de Jesus, em Marechal Rondon; proco da Catedral de Toledo e vigrio geral da diocese. Desempe-nhou tambm as funes de professor de Teologia, coorde-nador da Pastoral Vocacional e Familiar; membro do Conselho Presbiteral e do Colgio dos Consultores.

    Em 15 de abril de 1998, foi nomeado Bispo de Garanhuns, recebendo a ordenao episco-pal em 20 de junho do mesmo ano. Foi nomeado Bispo da

    Diocese de Joinvile em 30 de maio de 2007. Sua posse acon-teceu em 19 de agosto.

    As equipes das pastorais da Consolao e Espe-rana, Litrgica e Canto Celebrativo, Ministros Extra-ordinrios da Sagrada Comunho e aclitos prepara-ram uma celebrao especial no Dia de Finados. O proco Pe. Gilson Marcos da Silva, SDB, presidiu a Santa Missa, s 17h, no Cemitrio Dona Francisca.

    Missa do Dia de Finados no Cemitrio Dona Francisca

    Ir. Aroldo faz aniversrio em dezembroNatural da cidade de Rio Grande (RS), o Ir. Aroldo Martins Filho, SDB,

    vai comemorar 62 anos de idade no prximo dia 27 de dezembro. A Pre-sena Salesiana de Joinville rende graas e louvores a Deus pela vida desse irmo escolhido para cuidar com tanta dedicao do Centro Edu-cacional Dom Bosco como coordenador geral da obra.

    Bispo de Joinville completa 60 anos

    Nascido em 28 de maio de 1856, em Lu Monferrato (Itlia), aos 21 anos foi con-quistado por Dom Bosco. Ordenado sa-cerdote, recebeu a incumbncia de formar aspirantes e novios.

    Nomeado Vigrio Geral da Congrega-o, revelou seus dotes de pai e a sua ri-queza de iniciativas, entre elas: cuidado com as vocaes, formao de centros de assistncia espiritual e social para as jo-vens operrias, idealizador de empresas editoriais, guia e apoio para as Filhas de Maria Auxiliadora em um momento especial da histria. Deu grande impulso aos Coo-peradores Salesianos ao instituir as federa-es mundiais dos ex-alunos.

    Trabalhando com as zeladoras de Ma-ria Auxiliadora, intuiu e percorreu uma via que levava a criar uma nova forma de vida consagrada no mundo, que floresceria de-pois no Instituto secular das Voluntrias de Dom Bosco.

    Foi eleito Reitor Mor em 1922. Dom Ri-naldi s no tem a voz de Dom Bosco: tudo mais ele tem, disse o Pe. Francesia, sacer-dote salesiano que viveu naquela poca.

    Concentrou suas energias no esforo de adaptar o esprito de Dom Bosco aos novos tempos. Mestre de vida espiritual, reanimou a vida interior dos salesianos, a absoluta confiana em Deus, a ilimitada confiana na Auxiliadora; pediu a Pio XI a indulgncia do trabalho santificado; e cuidou das misses, enviando muitos jovens para que aprendes-sem lngua e costumes a fim de realizar uma evangelizao mais penetrante.

    Sua memria celebrada no dia 5 de de-zembro, data de sua morte em 1931. Seu corpo venerado na cripta da baslica de Maria Auxiliadora.

    Dom Rinaldi s no tem a voz de Dom Bosco: tudo mais ele temBeato um dos grandes exemplos conquistados por Dom Bosco

    Juntos eles conduzem o povo da Parquia Santo Antnio e cuidam do Centro Educacional Dom Bosco, ambos localizados na cidade de Joinville

  • 8 Presena Salesiana | Dezembro/2010

    Comunidade Cristo Bom PastorRumo aos 50 anos

    Missa dos Grupos Bblicos de Reflexo nas casas

    Situada no bairro Jardim Sofia, em Joinville, a comunidade foi fundada no ano de 1986 para atender as necessidades espirituais e educacionais dos mo-radores locais. At ento, os fieis participavam das celebraes e catequese na Comunidade Nossa Senhora Aparecida, no bairro Bom Retiro.

    Numa dessas encontros os moradores convidaram o ministro Renato Anto-nio Harger para celebrar a Palavra no bairro. Com a autorizao do Proco, na poca Pe. Tarcisio Nardelli, SDB, acontece a primeira celebrao catlica no Jardim Sofia. O local improvisado foi uma cancha de bocha, do comerciante Hansen Nass.

    Aps algumas celebraes, Renato falou com o bispo diocesano sobre a criao da comunidade. Dom Gregrio Warmling esclareceu que a localidade fazia parte da Parquia Senhor Bom Jesus, do bairro Aventureiro, sob direo do Pe. Osmari Fritz. Prontamente o sacerdote comeou a presidir uma Missa por ms no CTG Sociedade Tradicionalista Recanto dos Cavaleiros. Renato no se afastou e continuava a celebrar os cultos nas casas dos moradores e auxiliar na formao de ministros, catequistas, equipe de liturgia, entre outros.

    A nova capela se organizaCom o tempo formou-se a primeira coordenao da comunidade que con-

    seguiu da Prefeitura a doao de um terreno para construo da igreja e um galpo comunitrio. O galpo foi construdo primeiro, abrigo para as atividades pastorais e celebraes. S em 1991 comeou a ser construda a igreja. A obra foi realizada graas a festas, bingos e rifas e a doaes de alguns empresrios e do comrcio local.

    No ano de 1993, a pedido insistente da comunidade, a igreja local passou a fazer parte da Parquia Santo Antnio.

    A primeira Missa celebrada na capela aconteceu no dia 13 de novembro de 1994, presidida pelo Pe. Cladio Balestieri. A igreja, apenas com as paredes erguidas e cobertura, j abrigava a imagem de Cristo Bom Pastor, doada por Valdemar Bento.

    Em 9 de fevereiro de 1995, uma grande enchente atingiu todos os mora-dores do bairro e regio. Todos contaram com a presena e ajuda da Igreja Catlica nesse momento difcil.

    A Igreja hojeA populao local composta por grande maioria de trabalhadores da

    indstria. Atualmente a comunidade conta com 14 pastorais. Para seguir a misso de ser Igreja de Cristo, a comunidade sempre recorda as palavras de Dom Gregrio, na ocasio de dedicao da Igreja:

    Entregamos as pessoas que ajudaram a edificar o templo e o crescimento espiritual da Comunidade Cristo Bom Pastor. Para que nenhuma delas se perca e todas elas alcancem a doura do eterno abrao de Deus. Entregamos os pais e mes desta comuni-dade, para que os console na difcil tarefa de educar. Entre-gamos a juventude, para que formem dela homens e mu-lheres conscientes e respon-sveis. E as crianas, para que, como a pureza dos lrios, no se perca o seu fulgor".

    Horrio de MissasToda primeira sexta-feira

    do ms (memria ao Sa-

    grado Corao de Jesus, s 19h) e sbado, s 19h

    Expediente Comunitrio

    Quarta-feira, das 12h s 18h

    Quinta e Sexta-feira, das 8h s 12h e das 14h s 18h

    Segundo e quarto sbados do ms, das 8h s 12h

    Atendimento dos padres

    Quinta-feira, das 14h30 s 17h30 - Pe. Andras To

    -

    non, SDBVisitas dos padresTera sbado, entre s

    8h30 e 11h30 Pe. Lino

    Satler, SDB e Pe. Andras Tonon, SDB; e entre s

    14h30 e 17h30 Pe. Andras

    Conforme agendamento: Pe. Gilson Marcos da Sil

    -

    va, SDB

    24 anos atrs, a comunidade tinha que realizar suas Missas em uma cancha de bocha, cedida pelo co-merciante Hansen Nass

    A Igreja Bom Pastor realizou ceri-mnia de casamento comunitrio no segundo semestre de 2009

    Nesta edio, confira a histria que deu origem a esta comunidade, formada por muitas famlias de trabalhadores industriais