Click here to load reader

Informativo dezembro

  • View
    224

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

informativo santa paulina dezembro

Text of Informativo dezembro

  • 1Advento, tempo de espe-rana, preparao, de alegre expectativa! Tu vens, tu vens, eu j escuto teus sinais. A m-sica de Alceu Valena nos ajuda a entrar no esprito do advento, a captar os sinais da presena do Deus que vem ao nosso encontro. J sentimos os sinais da sua visita, em meio s luzes e sombras do nosso dia a dia. Bendito aquele que vem, feito ser humano, pequeno e frgil, escndalo para os ricos e po-derosos e Boa Notcia para os pobres e pequeninos. O Mes-sias to esperado chega num cenrio povoado por animais e pobres pastores e tem como bero e trono a manjedoura.

    Ele vem nos renovar e trans-formar a partir do corao. A preparao da festa do Deus Menino, vai alm de enfeites, luzes e presentes. Preparemos sua vinda com aes solidrias, junto s pessoas que precisam de apoio, conforto, ajuda e ca-rinho, trazendo a elas alegria e esperana.

    Peregrinos e devotos agra-ciados pela intercesso de Santa Paulina vm ao Santurio, agra-decer a recuperao da sade, do nimo e da esperana.

    Coordenadores (as) de pere-grinaes expressam sua satis-fao ao trazerem seus grupos ao Santurio. Voltam alegres pela experincia vivida neste espao sagrado.

    Agradecemos aos devotos, peregrinos, coordenadores das peregrinaes e Missionrios com Santa Paulina, o apoio, a presena e generosa colabora-o nossa misso. A todos um Feliz Natal. Que Jesus, Deus Conosco envolva todos, com seu abrao de ternura e paz.

    Ir. Teresa Nascimento

    Santurio celebra a festa de Cristo Rei!Dia 20 de novembro, toda a Igreja celebrou a

    solenidade de Cristo Rei do Universo. O Evangelho de Mateus apresentou a parbola do juzo nal, onde Jesus se identica com os mais necessitados e sofredores, os pequeninos, que tero parte no Reino(Cf Mt 25,31-46). Ele um Rei-Pastor, que cuida, promove e defende a vida, de modo espe-cial, dos mais fracos e necessitados. E quer ser aco-lhido, amado e servido, atravs dos nossos gestos de amor e solidariedade em favor dos famintos, presos, peregrinos, que precisam de po e acolhi-da, de ajuda, apoio e consolo. Todas as vezes que tu zeste isso a um dos menores de meus irmos, foi a mim que o zeste (Mt 25,40).

    No Santurio Santa Paulina, celebramos Fes-

    ta de Cristo Rei, contando com a presena de milhares de devotos e peregrinos, em um clima de alegria e muita f. Na procisso de entrada, destacou-se a gura de Jesus Rei-Pastor e foram trazidos dois casebres, onde tudo comeou e do Santurio, smbolo da expanso da misso, de Santa Paulina, que continua atravs das Irmzi-nhas, da FAMAPA - Famlia Madre Paulina -, dos Missionrios com Santa Paulina e seus devotos, em 10 pases. Santa Paulina espelhou-se em Je-sus, o Rei que se fez servo de todos. Ela dedicou sua vida a servio dos pobres e doentes, dos ne-gros ex-escravos, dos idosos e das crianas, com amor incansvel e muito carinho. Viu no rosto de cada irmo sofredor, o rosto do prprio Jesus.

    Por que sou missionrio?

    Editorial

    Missionrio com

    antaS aulinaPPublicao Institucional do Santurio Santa Paulina | Ano 3 | Edio 31 |Dezembro de 2011

    SS

    FALE CONOSCO: Esperamos sua cartinha, d sugestes, opine como voc gostaria que fosse O Missionrio. Se preferir, mande um e-mail para: [email protected]

    Sou missionria h mais de dez anos. Sou catlica praticante, acredito que tenho o dever de SER Missionria. Sou Missionria contribuinte e tambm atuo na comunidade, bem como membro ativo na Igreja. Estou muito feliz por SER Missionria. No sei o que seria da minha vida se no pudesse participar, sendo Catequista e Ministra da Eucaristia. Pois a Misso de Evangeli-zar me deixa feliz, realizada e mais prxima de Deus. Devemos fazer com que os Santos sejam conhecidos por todo o mundo. No tenho palavras para agradecer a imensa alegria de SER Mis-sionria. OBRIGADA!

    Rosalina Scot Sapucaia do Sul RS

    J sou missionria h mais ou menos cinco anos. Na ocasio do falecimento de meu pai, recebi de minha professora uma Relquia de Santa Paulina. Foi assim que conheci a fora e a proteo de Santa Paulina. Tempos depois me tornei Missionria. Eu tenho a Relquia at hoje. Quando meus amigos necessitam de bnos, eu empresto para que sintam o poder da proteo e orientao da Santa Paulina. Sempre tive muita f em Santa Paulina e considero importante contribuir para que mais pessoas possam conhecer a Misso e Obra de Santa Paulina. Recebi muita graa e sou grata por conhecer o Santurio Santa Paulina. Estive por duas vezes no santurio e pretendo voltar sempre que puder. Meu desejo que muitas pessoas possam conhecer essa maravilhosa MISSO.

    Maever Leite Xanxer SC

  • 2Advento e seu significadoSanturio Santa Paulina, lugar de esperana

    Como Maria e Paulina, voc tambm chamado (a)!

    O Advento caracteriza-se como um perodo de preparao. A palavra advento nos sugere isso porque se origina do verbo latino advenire, que quer dizer chegar. Jesus anuncia a sua chegada e va-mos nos preparar para isso. Neste sentido, devemos cuidar para no perder de vista Aquele que est para chegar, ofuscando-o com as luzes articiais e o papai noel. A Igreja (os cristos e as crists) tem a urgente misso de ajudar a recuperar o lugar daquele que est para chegar: Jesus Cristo.

    A liturgia do Advento um apelo para se viver alguns comporta-mentos essenciais da vida crist, que ajudam na preparao da che-gada de Jesus: 1) a expectativa vigilante e alegre; 2) a esperana; 3) a converso; 4) a pobreza. Somente, na vivncia destes elementos, o nascimento de Cristo ter um sentido profundo em nossa vida e no uma simples lembrana histrica.

    1) A expectativa vigilante e alegre caracteriza sempre o cristo e a Igreja, porque em toda a liturgia do Advento ressoam as promessas de Deus.

    2) A Igreja, no Advento, vive sua grande esperana. O Deus da revelao de Jesus tem um nome: Deus da esperana (Rm 15,13). Um nome que o identica como Deus para ns e conosco. Esse empenho da Igreja torna-se mais forte e urgente diante das grandes reas vazias de esperana, que se registram no meio da humanidade. Preparamos a chegada de Jesus por sabermos esperar o tempo ne-cessrio para a sua vida porque ele est para chegar.

    3) Advento tempo de converso. Os comportamentos funda-mentais do cristo, exigidos pelo esprito do Advento, esto intima-mente unidos entre si, de modo que no possvel viver a expecta-tiva, a esperana e a alegria pela vinda de Jesus, sem uma profunda converso. A converso exige sobriedade e orao contnua: sejam sbrios e quem de prontido (1 Pd 5,8-9).

    4) E por m, um comportamento que caracteriza a espiritualidade do Advento o do pobre. No tanto o pobre em sentido econmi-co, mas o pobre entendido no sentido bblico: aquele que cona em Deus e apoia-se totalmente Nele. Estes pobres (anawm), como a B-blia os chama, so os mansos e humildes, porque as suas disposies fundamentais so a humildade, o temor de Deus, a f. Jesus reconhe-ce nos pobres os herdeiros do Reino de Deus. Ele mesmo um pobre

    entre os pobres, na manjedoura de Belm.Maria, a mulher do advento, aparece como modelo dos pobres

    de Deus, que esperam as promessas de Deus: conam Nele e esto disponveis para a atuao da vontade de Deus, ajudando na constru-o da esperana e da paz.

    Vivendo, assim, este tempo de graa que a Igreja nos oferece, o Natal de Jesus de 2011 ter um outro sentido em nossa vida espiritual porque no perdemos de vista aquele que est para chegar. Neste esprito e sentido, voc peregrino, devoto de Santa Paulina convida-do a se preparar e esperar a chagada de Jesus. Amm!

    Pe. Joo Schneider,SJ - Reitor do Santurio Santa Paulina

    Jovens e Missionrios com Santa Paulina! Vamos contemplar Maria, a Me de Jesus, a vocacionada do Pai por excelncia. Ela recebeu uma proposta de Deus, por meio de seu mensageiro, o anjo Gabriel. Graas ao seu sim, a Palavra de Deus se fez carne em seu seio. Jesus veio ao mundo para nos revelar o rosto paterno e materno de Deus e o seu plano de amor e salvao para todos.

    Ambile (Paulina) acolheu a proposta de Deus que chegou a ela por meio da Imaculada Conceio de Lourdes: Quero que comeces uma obra. Trabalhars pela salvao de minhas lhas. A partir de sua resposta: Servir-vos, minha Me, surgiu a Congrega-o das Irmzinhas da Imaculada Conceio, com a nalidade de tornar Jesus conhecido, amado e adorado por todos.

    Dia 08 de dezembro, vamos vibrar com toda a Igreja e a Con-gregao das Irmzinhas da Imaculada Conceio, na celebrao da Festa da Imaculada Conceio. Quem celebra a Me, alegra o Filho. Quem planta Maria, colhe Jesus.

    Alegrem-se e entrem em comunho conosco, tambm, por-que nesse dia da Festa da Imaculada Conceio, sete jovens fazem os votos religiosos de pobreza, castidade e obedincia, consagrando-se a Deus, como Irmzinha da Imaculada Concei-o. Motivadas por Jesus Cristo, pelo mesmo ideal missionrio de Santa Paulina e pelo seu testemunho de vida, esto dispostas a entregar suas vidas a Deus no servio aos irmos, sobretudo aos mais necessitados.

    Quero que comeces uma obra. Trabalhars pela salvao de minhas filhasSanturio, lugar de ao de graas

  • 3Graas alcanadas

    Espao do Leitor

    Servio aos peregrinos

    Diretoria do Santurio: Ir. Maria Adelina da Cunha; Ir. Terezinha Pamplona e Ir. Teresa Nascimento. Conselho Editorial: Ir. Anna Tomelin, Ir. Teresa Nascimento, Ir. Roseli Amorim e Cintia Elizabeth Gimenez Fotografias: Servio de comunicao e Marketing do Santurio e arquivo da CIIC. Produ-o: Equipe de Com. do Santurio. Jornalista Responsvel: Ir. Egnalda Pereira, MTB3585. Diagramao: Dominus Comunicao. Impresso: HBL. Tiragem: 5 mil.

    No dia 4 de setembro de 2011, s 13h, o meu pai, o senhor Orlando Dias Filho, de Florianpolis, SC, sofreu um acidente em casa, enquanto cortava madeiras com uma serra MAKITA. A serra trancou na ma-deira e voltou, e nisso acabou cortando a perna dele at a artria femoral, artria esta, que bomba o sangue para o corao. Nesse momento, o d