Informativo FCAA - Agosto

  • View
    220

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Notícias da Fundação Ceciliano Abel de Almeida

Text of Informativo FCAA - Agosto

  • pg 3 pg 2 pg 7

    OpOrtunidadeentrevista premiaOLivraria Universitria comercializa obras de autores independentes

    Superintendente do Sebrae-ES, Jos Eugnio Vieira, revela as metas da sua gesto

    Universitria FM vence a etapa estadual da 3 edio do Prmio Sebrae de Jornalismo

    A Fundao Ceciliano Abel de Almei-da (FCAA) est elaborando o Plano Mu-nicipal de Reduo de Riscos (PMRR) que vai beneficiar dez bairros do mu-

    nicpio de Viana. O objetivo mape-ar os pontos de deslizamentos de en-costas e casas construdas s margens dos rios que correm risco de desaba-

    mento. Alm da participao da equi-pe de profissionais da FCAA, o PMRR contar, tambm, com a colaborao das lideranas comunitrias.

    Plano de Reduo de Riscos desenvolvido em Viana (ES)Os bairrOs Jucu, bOm PastOr, NOva bethaNia, areiNha, arliNdO vilaschi, caxias dO sul, Primavera, marcliO de NOrONha, caNa e uNiversal serO Os cONtemPladOs pg 4 e 5

    arqu

    ivO

    Pess

    Oal

    Um dos locais do Municpio de Viana que ser contemplado no Plano de Reduo de Riscos

    j u l / 2 0 1 1 a n o V n 1 0 8

  • Empreendedorismo: meta prioritria do Sebrae-ESdeteNtOr de vastOs cONhecimeNtOs que se refletem Na carreira PrOfissiONal vitOriOsa, JOs eugNiO vieira fOi eleitO, em dezembrO de 2010, Para OcuPar O cargO de diretOr suPeriNteNdeNte dO serviO brasileirO de aPOiO s micrO e PequeNas emPresas NO esPritO saNtO (sebrae-es). ecONOmista de fOrmaO, vieira tem cOmO meta PriNciPal iNteNsificar a atuaO dO sebrae-es JuNtO aO emPreeNdedOr iNdividual.

    Quais inovaes o senhor pretende introduzir na sua gesto?

    Alm de ampliar as metas de atendi-mento ao micro e pequeno empresrio no decorrer de quatro anos, j neste cor-rente, estamos priorizando a reorgani-zao administrativa da entidade, para atender s necessidades dos servidores, apontadas pela Pesquisa de Satisfao. Desse modo, trabalhamos no s para ampliar o espao fsico, bem como in-vestir na valorizao do quadro funcio-nal. Para tanto, contratamos a Funda-o Ceciliano Abel de Almeida (FCAA) para realizar um diagnstico de revi-so no Plano de Carreira do Sebrae-ES, visando melhoria das condies labo-rais do corpo de funcionrios.

    O Sebrae-ES enfatiza o empreendedorismo. Essa poltica atrela-se reduo de postos de trabalho, alis, um fenmeno mundial?

    O Esprito Santo reserva uma parti-cularidade em relao aos demais Es-tados brasileiros. Na crise econmica de 2008, intensificada no ano poste-rior, o nosso Estado foi o menos atin-gido. Isso porque aproximadamente 99% das empresas esto classificadas na categoria micro e pequenos neg-

    cios, segmento voltado para atender o mercado interno, enquanto o restan-te, constitudo por grandes indstrias, tem o foco no comrcio exterior. Logo, os menores empreendimentos susten-taram, sobremaneira, nesse difcil pe-rodo, a economia capixaba. Tanto que, ao analisarmos o balano das empre-sas criadas e fechadas, entre 2008 e 2010, o saldo permaneceu positivo.

    Qual a poltica do Sebrae-ES para atingir os 78 municpios capixabas?

    A poltica de atuao do Sebrae est centrada no incentivo ao empreende-dorismo. Por exemplo, o projeto Co-mrcio Total, criado no final de 2009, vem sendo realizado junto s peri-ferias do Esprito Santo, locais onde, geralmente, as pessoas no se mobi-lizam para procurar atendimento. O Sebrae vai at comunidade e ali re-aliza reunies com os empresrios, durante uma semana e, ao final, o co-merciante tem direito a escolher duas reas para receber consultoria gratui-ta da equipe do Sebrae.

    O prmio Sebrae Prefeito Empreendedor integra a poltica de incentivo?

    Com certeza! O prmio Sebrae Pre-feito Empreendedor visa a verificar as novidades criadas no municpio em que ele atua. Em Cariacica, por exemplo, o prefeito Helder Salomo foi o primeiro do pas a implantar a Lei Geral das Micro e Pequenas Em-presas no municpio, o que incenti-vou o empreendedorismo. Tanto que, hoje, a abertura de uma empresa em Cariacica pode ser feita on-line, sen-do que, antes da Lei, levava-se cerca de seis a oito meses.

    De que modo, a parceria Sebrae/ Ufes/ FCAA alia-se aos interesses do Sebrae?

    O empreendedorismo alia-se ao con-ceito de excelncia. Tenho conversa-do muito com o diretor executivo da FCAA, Carlos Batalha, sobre a neces-sidade de utilizarmos a expertise dos professores da Ufes na implementa-o dos projetos que o Sebrae tem re-alizado junto comunidade. Em cola-borao com a Fundao, vimos tra-balhando de maneira integrada, ob-jetivando o crescimento dos munic-pios, haja vista os Planos de Desen-volvimento Local Sustentvel (PDLS I e II), alm de outras parcerias.

    Informativo FCAA2

    FALANDO FRANCAMENTE

    Jos eugnio vieiraDiretor Superintendente do Sebrae-ES

    asse

    ssOr

    ia d

    e cOm

    uNic

    aO

    sebr

    ae

  • PrOfessOres, aluNOs e autOres iNdePeNdeNtes J POdem cOmercializar seus livrOs NO estabelecimeNtO

    Livraria Universitria expande acervo bibliogrfico

    Desde junho, a Livraria Universit-ria da Fundao Ceciliano Abel de Al-meida (FCAA) vem recebendo, dos alu-nos e professores da Universidade Fede-ral do Esprito Santo (Ufes), obras e ttu-los de suas autorias, que pretendam co-mercializar. De acordo com o Gerente de Projetos Institucionais da FCAA, Oscar Bobadilha, alm da oferta de livros com preos inferiores aos praticados no mer-cado, o objetivo da livraria , tambm, favorecer a divulgao de obras acad-micas. Alm dos docentes e discentes da universidade federal, autores de ou-tras instituies de ensino, bem como escritores independentes, inclusive, os de outros estados, podero disponibili-zar suas obras na livraria.

    O mdico da Ufes, Frutuoso Barbosa Cordeiro Neto, ao saber da oportunida-de, procurou a Livraria Universitria para comercializar o livro do sobrinho, rico Renato Serra Cordeiro, que, recen-temente, lanou Confesso Que Ouvi, da Editora Azulejo, em Vitria. Consi-dero muito importante essa iniciativa da Fundao Ceciliano abrindo espa-o para se colocar, sem burocracia, li-vros para serem comercializados, de-clarou. Segundo Cordeiro Neto, ele chegou a procurar outras livrarias na Grande Vitria, mas, ao depa-rar-se com uma srie de exign-cias, desistiu do intento.

    Tambm o estudante de Geogra-fia da Ufes, Fabrcio Costa, que publi-

    cou, em 2010, o livro de poemas O riso que contrasta, com apoio da Lei Ru-bem Braga, ficou entusiasmado com a ideia e afirmou que, em breve, vai procurar o estabelecimento. A inicia-tiva da Livraria Universitria em ex-pandir o seu espao para prestigiar a comunidade em geral afirmou o

    aluno ser uma importante ferra-menta para o crescimento cultural e reconhecimento de novos escritores.

    Acervo e vendAsDesde a inaugurao a Livraria Uni-

    versitria vem atendendo demanda do Centro de Lnguas. Somente no pri-meiro semestre, foi registrado um vo-lume de vendas de bibliografia de ln-guas estrangeiras superior a trs mil exemplares. Alm dessas obras, poss-vel encontrar-se livros versando sobre temas diversos, tais como filosofia, ci-nema, direito, sociologia, entre outros.

    Segundo Oscar Bobadilha, o acervo foi constitudo com base em levanta-mentos realizados junto aos vrios De-partamentos da Ufes, que assinalaram as referncias bibliogrficas mais uti-lizadas. Professores e interessados que queiram contribuir com indicaes de obras e ttulos podem enviar suas su-gestes para o endereo eletrnico [email protected] ou fazer contato pelo telefone (27) 4009-7930.

    Alm do acervo bibliogrfico, a livra-ria tambm colocou venda os jornais de circulao na Grande Vitria, e, a partir da segunda quinzena de julho, tambm estaro sendo comerciali-

    zadas revistas nacionais, que pode-ro ser adquiridas, bem como todas as demais obras, via internet, acessando o site www.livrariauniversitaria.org.br.

    Acredito que, com a iniciativa, a Livraria Universitria ganhar destaque dentro da Ufes

    Frutuoso Cordeiro Neto

    fcaa.com.br 3

    mic

    hell

    i POs

    smOz

    er

  • Dez bairros de Viana sero bene-ficiados pelo Plano Municipal de Re-duo de Riscos (PMRR), estudo que vem sendo realizado pela Fundao Ceciliano Abel de Almeida (FCAA), por meio da captao de recursos jun-to ao Ministrio das Cidades. O objeti-vo apresentar solues de engenha-ria para as reas de risco do munic-pio, sujeitas a deslizamentos de encos-tas. O trabalho teve incio em maio e dever estar concludo em novembro prximo, quando ser entregue Pre-feitura Municipal de Viana.

    Para o vice-prefeito do municpio, Carlos Augusto Lopes, que tambm responde pela Secretaria de Planeja-mento e Desenvolvimento de Viana, o projeto vai auxiliar a equipe tcnica da prefeitura apontando quais as es-tratgias ideais que devero ser ado-tadas, de maneira rpida e eficaz, nos casos de necessidade e risco. A partir da concluso do Plano afirmou Lopes - poderemos solicitar recursos junto ao Ministrio das Cidades, visando a solucionar os problemas da comuni-dade causados pelas fortes chuvas.

    De acordo com a gestora do projeto,

    ObJetivO maPear Os PONtOs de deslizameNtOs de eNcOstas e aPreseNtar alterNativas

    Ivana Souza Marques, o trabalho foi di-vidido em trs etapas: elaborao da metodologia; mapeamento e defini-o das aes estruturais e no estrutu-rais; e, por ltimo, a concluso do estu-do. Em seguida, haver a entrega oficial do PMRR s autoridades municipais de Viana. J no prximo dia 14 ser reali-zada, na sede da Prefeitura, a primeira reunio com as lideranas locais para uma explanao e detalhamento de

    todo o processo. Posteriormente, a co-munidade, tambm, poder manifes-tar-se e discutir o PMRR, que ser apre-sentado em audincia pblica.

    Concludo o projeto desenvolvido pela FCAA, dez tcnicos do municpio de Viana devero participar de um cur-so, com durao de 32 horas, objetivan-do a aquisio e/ou aprimoramento dos conhecimentos tcnicos especfi-cos, para a perfeita execuo do Plano.

    Plano Municipal de Reduo de Riscos ser aplicado em Vianaplanejamento urbano

    O gelogo Jaime Mesquita de Souza junto com a equipe da prefeitura local, em Viana

    Informativo FCAA4

    ESPECIAL

  • Plano Municipal de Reduo de Riscos ser aplicado em Viana

    etapas dO pLanO de reduO de risCOs

    1 Metodologia Planejamento das atividades Detalhamento da Metodologia

    2 Plano Municipal de Risco Produo de Mapeamento de

    Risco e base de informaes Proposio de Aes Estruturais Proposio de Aes No Estruturais Curso de Capacitao

    3 Consolidao do Plano Realizao de

    Audincia Pblica Relatrio Final

    Consolidado

    MetodologiA e servio sociAlSeguindo a metodologia traada pelo

    Ministrio das Cidades, o PMRR a ser aplicado no municpio de Viana vai apre-sentar propostas de solues tcnicas para problemas de deslizamentos de encostas e, tambm, para as casas cons-trudas s margens dos rios que correm risco de desabamento. Segundo o ge-logo responsvel pelo trabalho de cam-po, Jaime Mesquita de Souza, o mtodo no consegue, de maneira eficaz, tratar dos casos relacionados s enchentes, haja vista que, nesse caso especfico,

    preciso um estudo mais aprofundado. Os casos de escorregamento possibili-tam ver os indcios de risco no solo, mas no requerem um estudo hidrogrfico apurado, explicou o gelogo.

    J foram realizadas visitas ao mu-nicpio de Viana para reconhecimento do territrio a ser analisado. Tambm, conforme Mesquita, os problemas re-ferentes urbanizao so pontuais, j que alguns locais apresentam ques-tes de infraestrutura, tais como a ine-xistncia de canaletas para disciplina-mento das guas pluviais e edificaes

    construdas de maneira inadequada. No contexto particular que assiste ao

    municpio de Viana, a execuo do PMRR vincula-se, tambm, questo social, fato que vai demandar a realizao de um tra-balho de conscientizao junto aos mo-radores das reas de risco. Segundo a as-sistente social da FCAA, Eliana de Quei-roz Frana Pontes, o Servio Social deve-r atuar como um articulador entre os l-deres comunitrios e a populao local, alertando os moradores, no s sobre os danos causados ao meio ambiente, mas, em especial, prpria integridade fsica do morador e familiares. Acredito que sem o efetivo envolvimento da comuni-dade afirmou Eliana as aes do Po-der Pblico no se efetivam.

    Finalizando, o coordenador tcnico do projeto, Giovanilton Ferreira, des-tacou: Alm do Plano de Riscos que est sendo elaborado por ns ressal-tou Ferreira tambm, est em exe-cuo o Plano de Regularizao Fun-diria, juntamente com os Planos de Saneamento Ambiental, Habitao de Interesse Social e a Reviso do Plano Diretor Municipal, esses ltimos em vias de serem iniciados.

    fcaa.com.br 5

  • A diversidade e a vontade de trabalhar esto presen-tes na rede de colaborao Living Lab Habitat que con-grega alunos e professores da Universidade Federal do Esprito Santo (UFES), empresas, ONGs e fruns repre-sentativos de comunidades de baixa renda. O objetivo desenvolver novas tecnologias que visam melho-ria das condies habitacionais dessas comunidades.

    Criada em 2009, a Rede passou a contar, desde janeiro, com o suporte do Laboratrio de Tecnologias de Apoio a Redes de Colaborao (LabTAR), responsvel pela comuni-cao entre todos os integrantes do Living Lab. Se identi-ficamos algum tipo de necessidade na comunidade com a qual estamos trabalhando que possa ser tema de uma dissertao de mestrado ou um Trabalho de Concluso de Curso por exemplo, divulgamos essa informao na rede visando a estimular alunos e professores estrutura-rem seus trabalhos com foco naquela necessidade expli-cou a coordenadora do LabTAR, Mriam de Magdala Pinto.

    O Living Lab Habitat conta, atualmente, com a partici-pao de quatro fruns comunitrios, quatro ONGs, seis rgos do setor pblico, cinco empresas e quatro estabe-lecimentos de ensino superior. Os interessados em par-ticipar do Living Lab Habitat podem fazer contato com o LabTAR pelo telefone (27) 4009-2685 ou [email protected] Saiba mais: www.ufes.br/habitat.

    ColaboraoTecnologia a favor da habitao

    No dia 14 de junho, ocorreu o evento de formatura do projeto Proteo de Jovens em Territ-rio Vulnervel (Protejo), do Pro-grama Nacional de Segurana

    Pblica com Cidadania (Pronasci), visando capacitao dos jovens moradores de bairros da Regio da Grande Ter-ra Vermelha, em Vila Velha. Cada formando recebeu um certificado de 800 horas. O projeto, iniciado em 2010, foi promovido pelo Ministrio da Justia em parceria com a Prefeitura local, e realizado pela FCAA.

    Os professores podero atuar nos setores da indstria, comr-cio, servio, agroindstria, agronegcio, turismo e artesanato. Toda ltima sexta-feira de cada ms, a FCAA est autorizada a incluir novos docentes no programa. Os interessados devem enviar e-mail para [email protected] ou entrar em contato pelo telefone (27) 4009-7887.

    A Fundao Ceciliano Abel de Almeida credenciou-se no Programa Servios em Inovao e Tecnologia (Sebraetec) do Sebrae-ES, e cadastrou alguns professores da Univer-sidade Federal do Esprito Santo (Ufes) para que eles pos-sam prestar servios aos micro e pequenos empresrios. O objetivo do programa promover a interao entre as organizaes privadas e a universidade, possibilitando a inovao no mercado por meio da expertise dos docentes.

    Os alunos do Centro de Lnguas (CL) tm at o dia 7 de julho para efetuar o pagamento da taxa de rematrcula para o prximo semes-tre. J os interessados em iniciar algum dos cursos de idiomas deve-ro procurar o CL a partir do dia 04 de julho. O atendimento duran-te o ms de frias ser realizado de segunda sexta-feira, das 8h s 18 horas. As aulas tero incio no dia 08 de agosto. Mais informa-es no site www.clinguas.com.br ou pelo telefone (27) 4009-2880.

    Capacitao de jovens

    Sebraetec II

    sebraetec i

    Centro de Lnguas

    Parte dos integrantes da Rede Living Lab Habitat

    mic

    hell

    i POs

    smOz

    er

    Informativo FCAA6

    Michelli PossmozerPAINEL

    Yuri

    bar

    ichi

    vich

    rObs

    ON v

    ilarO

    Nga

  • Ainda quando menino, Guto Bertollo j revelava ind-cios do futuro profissional que o aguardava. Foram mais de dez aparelhos de rdio. Quebrava um, logo tnhamos que substituir por outro, declarou a me, Maria Delza Ti-nelli Bertollo, ao relembrar a paixo de Guto pelo vecu-lo de comunicao. Nas apresentaes escolares, era um dos primeiros a manifestar interesse em falar ao micro-fone. Observando o filho, o pai, Luiz Carlos Bertollo, dizia: Esse menino vai ser radialista!. Mais de 20 anos depois, o que estava apenas no campo do desejo e dos sonhos tor-nou-se realidade: Guto Bertollo entrou para a equipe de radialistas da Rdio Universitria.

    No domingo, 14 de abril de 2002, Bertollo estreou o pro-grama de Rockn Roll Antenado, no ar, semanalmente, das 16h s 18 horas. Deficiente visual desde o nascimento, o co-municador conta com o apoio tcnico do publicitrio Rapha-el Teixeira, alm do caderno de anotaes em Braille. Com a chamada Rockn Roll pra agitar o seu domingo, o pro-grama traz sequncias musicais que vo do heavy metal ao punk rock, bem como as novidades relacionadas ao g-nero, lanamentos de CDs, agenda de shows e entrevistas.

    Para o radialista, o programa a concretizao do de-sejo da poca em que cursava Comunicao Social, na Fa-esa. Nos mais de 470 programas levados ao ar, os ouvin-tes interagem, mostrando viva participao, chegando a atingir a marca de 30 ligaes em apenas um domingo. Qual a explicao para tanto sucesso? A 104.7 tem um pa-pel importante revela Bertollo -, pois toca msicas que no se consegue ouvir nas outras emissoras.

    Como que ?! Um estagirio fez a matria?!. Essa foi a indagao do meu colega de quarto quando fo-mos premiados na 3 edio do Prmio Sebrae de Jor-nalismo, realizado em Braslia-DF, no dia 01 de junho. Fomos vencedores da etapa estadual da premiao.

    Sim, a matria Atentos a novos negcios msicos capixabas criam cooperativa foi feita por mim e pelo Marcus Vieira, estagirio da rdio Universitria FM, de Vitria, respondi.

    Fomos a nica emissora do Estado a disputar a etapa regional na categoria radiojornalismo com vrias rdios do pas, tais como CBN, Bandeirantes e Transamrica.

    No entramos na etapa regional, to pouco na nacio-nal merecidamente recebido pela CBN Maring, com uma reportagem sobre empreendedorismo na terceira idade porm s o fato de compartilhar experincias com outros profissionais de grandes e pequenas em-presas da rea com um trabalho que vem sendo cons-trudo h dois anos pelos estagirios/profissionais do Ncleo de Jornalismo da 104.7 motivo de imenso or-gulho para nossa equipe e para os ouvintes, que so o principal flego para continuarmos em frente.

    A propsito: meu colega de quarto o fotgrafo Tia-go Queiroz do jornal O Estado de So Paulo e ganhou a etapa regional do Prmio. Leo Cobal, coordenador de jornalismo da 104.7

    Dois anos e um prmio

    aconteceu: ele virou radialista!

    O estagirio marcus vieira e o jornalista lo cobal recebem o Prmio sebrae de Jornalismo

    Guto Bertollo apresenta o programa Antenado, na 104.7

    7

    CRNICA CIDADANIA

    fcaa.com.br

    leO

    cOba

    l

    divu

    lga

    O

  • Para atender a grande demanda, a Fundao Ceciliano Abel de Almeida (FCAA) vai promover, j na sexta edi-o, o curso Almoxarifado: Organiza-o e Gesto no Servio Pblico, que ser realizado no perodo de 26 a 28 de julho, no Hotel Comfort, em Vit-ria. As inscries estaro abertas at

    o dia 16 de julho, e podem ser feitas no site www.fcaa.com.br.

    Alm dos temas abordados em sala de aula, consta, tambm, do progra-ma uma visita tcnica a um almoxa-rifado, objetivando conjugar a prti-ca aos ensinamentos tericos. O cur-so ser ministrado pelo experiente

    profissional, Renato Dias Fraga, h 25 anos no mercado de administrao e materiais. A carga horria de 20 ho-ras, sendo que nos dois primeiros dias, as aulas sero ministradas das 8h s 17 horas, e, no ltimo, das 8h s 13 ho-ras. Mais informaes pelo telefone (27) 4009-7887.

    inscries abertas para o Curso de almoxarifado

    Servidores e profissionais que desejam se especializar nas re-as de administrao de patrimnio e gesto de compras nos setores pblico e privado podero inscrever-se nos cursos que a FCAA vai oferecer no ms de agosto. O primeiro, Administra-o de Patrimnio do Servio Pblico, ocorrer no perodo de 23 a 26 de agosto, no Hotel Osis Atlntico, em Fortaleza (CE). O professor responsvel pela elaborao do contedo do pro-

    grama e, tambm pelas aulas, o consultor Gerson dos San-tos. J o segundo curso, Gesto de Compras Pblicas com nfa-se em Especificao de Materiais, ser ministrado pelo profes-sor Renato Dias Fraga, tendo realizao prevista para os dias 23, 24 e 25 de agosto, no Sol Victoria Marina, em Salvador (BA).

    Ambos os cursos apresentam carga horria de 20 horas. Mais in-formaes no site www.fcaa.com.br ou pelo telefone (27) 4009-7887.

    FCAA realiza cursos em Fortaleza (CE) e Salvador (BA)

    espaO dO LeitOrMuito interessante a reportagem sobre o projeto Ter-

    ritrio da Paz. Os ndices apresentados sobre a reduo da violncia e os mtodos utilizados para insero da comunidade no projeto demonstram como a dedicao, a qualidade e o pioneirismo da FCAA contriburam para melhorar a qualidade daqueles moradores.Laryssa Baroni, Advogada

    Muito bom relembrar a histria da Rdio Universitria. Agradeo ao Ncleo de Comunicao da FCAA pelo espa-

    o cedido e espero conferir mais novidades a respeito da Fundao.Rafael Moura de S, Jornalista

    a primeira vez que leio o Informativo FCAA e fiquei com uma boa impresso. Gostei da diagramao, das pautas que tratam de assuntos da universidade e de temas do cotidiano, alm do espao para reflexo, por meio de crnicas e artigos. Um bom trabalho!Flvio Almeida Santos, Estudante de Comunicao Social da Ufes

    Envie seu comentrio para [email protected]

    Professor Carlos Coutinho BatalhaDiREtOR ExECutiVO

    Luciano ForrechiEDitOR [email protected]

    Jeanne BilichASSESSORA DE COMuNiCAO E [email protected]

    Michelli PossmozerREDAO, [email protected]

    Lo [email protected]

    Ricardo Melo e Daniel SantosPROJEtO GRFiCO E [email protected]

    www.fcaa.com.brNcleo de Comunicao

    Informativo FCAA8

    AGENDA

    Expediente