of 29 /29
Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Embed Size (px)

Citation preview

Page 1: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Inovação no Setor Público

Guilherme Ary Plonski30.05.2007

Page 2: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Inovação se tornou um mantramantra

Page 3: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Qual a matriz intelectual?

Tecnologia & Economia (1992)

Manual de Oslo V2 (1997): Inovações

tecnológicas em produtos e processos (TPP)

V3 (2005)Enfatiza conexões p/inovaçãoAmplia escopoescopo: inovações em

marketing e organizaçãoAmplia focofoco: inovação

tambémEm segmentos menos

intensivos em P&DNo setor de serviçosE...

Page 4: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

No setor público!

3.1 Amplitude setorial27. A inovação pode ocorrer em qualquer setor da economia, incluindo serviços governamentais como saúde e educação. As diretrizes do Manual, entretanto, são essencialmente voltadas para as inovações de empresas comerciais. Isso abarca a indústria de transformação, indústrias primárias e o setor de serviços.

28. A inovação é também importante para o setor público. Porém, pouco se sabepouco se sabe sobre o processo de inovação em setores não orientados ao mercado. Muitos trabalhos devem ainda ser feitos para estudar a inovação e desenvolver um arcabouço para a coleta de dados de inovação no setor público. Tais trabalhos poderiam conformar a base para um manual à parte.

Page 5: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Como apareceu I. na agenda pública agenda pública brasileirabrasileira?

1916Academia Brasileira de CiênciasCiências

1948Sociedade Brasileira para o Progresso da CiênciaCiência (SBPC)

1985Ministério da Ciência e TecnologiaTecnologia (MCT)

2001II Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e InovaçãoInovação

2002

“Ano da InovaçãoInovação”, “Dia da InovaçãoInovação”

Tentativa de estabelecer uma Lei de InovaçãoLei de Inovação

Page 6: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

E tudo continuou em PITCE

• Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (2004)

• Lei 10.973/04

• Pintec/IBGE cf. OCDE

Page 7: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Para quePara que inovamos?

Page 8: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

É o que move o

Page 9: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

... que “está na nossa cara”

VitACTIVE

Nanoserum anti-sinais

Nanotecnologia aplicadaaplicadaCom atuação inteligenteinteligente

Page 10: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Taiff Titanium

Parceria - Taiff / Nanox

Page 11: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Mas que vai além do interesse Mas que vai além do interesse privado...privado...

Page 12: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

... pois pretende melhorar o mundo

“Addressing Global

Challenges Using

Nanotechnology”

Relatório UNESCO

(2006): nanotecnologias

podem ajudar

expressivamente a alcançar

cinco das oito MDGs

Page 14: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

A inovação sempresempre envolveu riscos

Roger Bacon(1214-1294)

Doctor MirabilisDoctor MirabilisOxford University

preso em 1277 por

inovações suspeitasinovações suspeitas

Page 15: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

E continua a suspeitas despertar

Page 16: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

... atingindo diretamente a inovaçãono setor públicono setor público

Projeto de lei, em tramitação ‘banho-maria’,proposto por ilustríssimoilustríssimo deputado federal paulista:

“proíbe a adoção, pelos órgãos públicos, de inovação tecnológica poupadora de mão de obra”

Page 17: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

O Setor Público na Inovação

Page 18: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Como está o nosso setor público na inovação?

Setor Público / Estado como

- Regulador

- Promotor

- Usuário

- Produtor

Page 19: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Papel regulador: assopra mas morde

Lei da Inovação et al.

Mas

Insegurança jurídica

Page 20: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Papel promotor: estimula mas barra

Multiplicam-se iniciativas

Mas

Poder de compra invertido

Page 21: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Triângulo de Sábato (& Botana)

Page 22: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Papel de usuário: ilhas de êxito

Inovações de classe mundial

Mas

Uso limitado

Page 23: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Por que?

Fatores clássicos- Resistência à mudança- ....

E mais- Miopia estratégica na busca

de soluções - Estrabismo no entendimento

= hi-tech, P&D, invenção

= baseada em TI

- Presbiopia na implementação

Page 24: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Papel produtor: yes, nós temos banana

Geramos conhecimento

Mas

Pouco o gerimos

Page 25: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Valorizar é um passo importante...

Page 26: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

... política de inovação é essencial

• Mundo contemporâneo requer nova geração de políticas de inovação 1ª Geração: inovação decorre de processo linear que

começa com P&D

2ª Geração [1990s]: inovação é fruto de sistemas interativos

3ª Geração [2000s]: inovação é eixo estruturante do desenvolvimento

• Políticas pelapela inovação (e não só para inovação)

Page 27: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Desafio principal: governança

Coordenar as práticas, dando coerência às agendas individuais

Integrar as políticas, tanto horizontais quanto verticais

Inserir mais conhecimento na formulação de políticas

Page 28: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Setor público & Inovação

Page 29: Inovação no Setor Público Guilherme Ary Plonski 30.05.2007

Precisamos de um novo olharPrecisamos de um novo olhar