of 45/45
03 a 06/12/2013 1 Estudo de uma Missão Espacial para Coleta de Dados Ambientais Baseada em Nano Satélites Jeanne Samara dos Santos Lima [email protected] Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Centro Regional do Nordeste PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL PCI/ MCTI/ INPE SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Centro Regional ...ppci/welcome_arquivos/Jeanne S S Lima - CRN... · Standardization –ECSS e no guia o “PMBOK”do PMI –Project Management

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Centro Regional ...ppci/welcome_arquivos/Jeanne S S Lima -...

03 a 06/12/2013 1

Estudo de uma Misso Espacial para Coleta de Dados Ambientais

Baseada em Nano Satlites

Jeanne Samara dos Santos [email protected]

Instituto Nacional de Pesquisas EspaciaisCentro Regional do Nordeste

PROGRAMA DE CAPACITAO INSTITUCIONAL PCI/ MCTI/ INPE

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

mailto:[email protected]

2

ndice

Aspectos Gerais

O Projeto Conasat

Gesto de Projetos Espaciais

O ECSS

O ECSS no Projeto Conasat

Consideraes Finais

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

3

Ttulo do Projeto Cientfico: Estudo de uma Misso Espacial para Coleta de Dados Ambientais Baseada em Nano Satlites. Processo: 560112/2010.

Vinculado ao PPA 2008-2011, programa 0461- Promoo da Pesquisa e do Desenvolvimento Tecnolgico.

Aprovado no Edital AEB/MCT/CNPq N 033/2010.

O estudo foi pautado na aderncia s normas estabelecidas pela ECSS e desenvolvido em fases como se conduz uma misso espacial, em qualquer um de seus segmentos fundamentais (espacial, de lanamento e de solo) obedecendo a um ciclo de vida padronizado.

Aspectos Gerais

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

4

Aspectos Gerais

Atividades desenvolvidas: desenvolvimento das etapas do projeto, no atendimento

aos marcos de progresso, com vistas a propor melhorias nos processos, e, por

conseguinte, obter a otimizao do uso dos recursos disponveis. Utilizando como

instrumento basilar, os procedimentos descritos na European Cooperation for Space

Standardization ECSS e no guia o PMBOK do PMI Project Management Institute.

Estudo e aplicao das Normas Tcnicas adotadas segundo modelo ECSS e

garantia de seu cumprimento;

Definio de diretrizes e critrios para adaptao do conjunto de processos padro

de modo a satisfazer as necessidades especficas do projeto;

Acompanhamento e controle da evoluo do projeto atravs de revises tcnicas;

Aplicao dos processos ECSS para cada nvel de decomposio do sistema em

todas as fases do ciclo de vida do projeto e de modo a garantir que os dados do

produto e do processo estejam completos para ser produzido e entregue;

Estabelecimento e controle da base de dados do projeto (riscos, mudanas,

anlises, requerimentos, instrues de trabalho, cronogramas, etc.).

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

5

Aspectos Gerais

CARVALHO, Manoel J. M.; JOTHA, Lucio dos S.; LIMA, Jeanne Samara dos S.;BIONDI, Rafael B.;AQUINO, Pedro S.; LIMA, Davi das N. A Study of Mitigation of Space Debris Strategies for aNano-Satellite Constellation for Enviromental Data Collection. 16th ISU Anual InternationalSymposium em 2012 Sustainability of Space Activities: International Issues and PotentialSolutions, Strasbourg, Frana. Fevereiro de 2012.

CARVALHO, Manoel J. M.; LIMA, Jeanne Samara dos S.; JOTHA, Lucio dos S.; AQUINO, Pedro S.;Constelao de Nano Satlites para Coleta de Dados Ambientais. XVI Simpsio Brasileiro deSensoriamento Remoto. Foz do Iguau, PR. Abril de 2013

CARVALHO, Manoel J. M.; LIMA, Jeanne Samara dos S.; JOTHA, Lucio dos S.; AQUINO, Pedro S.;Gesto de Projetos Espaciais O padro ECSS aplicado ao Projeto Conasat. III Frum dePesquisa e Inovao do CLBI. Natal, RN. Junho de 2013

Publicaes, participaes em congressos, seminrios...

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

http://www.crn2.inpe.br/conasat1/Documentos/artigos/Artigo aceito no 16th ISU Anual International Symposium em 2012 (Equipe CONASAT).pdf

6

Aspectos Gerais

CARVALHO, Manoel J. M.; JOTHA, Lucio dos S.; LIMA, Jeanne Samara dos S.; BIONDI, Rafael B. DRUM Documento de Requisitos do Usurio e da Misso - descreve as necessidades, requisitos do usurio e os requisitos precpuos da Misso CONASAT.

CARVALHO, Manoel J. M.; JOTHA, Lucio dos S.; LIMA, Jeanne Samara dos S.; BIONDI, Rafael B. DDM Documento de Descrio da Misso - apresenta a descrio da misso do CONASAT Constelao de Nano-Satlites Ambientais.

CARVALHO, Manoel J. M.; JOTHA, Lucio dos S.; LIMA, Jeanne Samara dos S.;BIONDI, Rafael B.; AQUINO, Pedro S.; SILVA, Valdemir P. DRP Documentos de Requisitos Preliminares Fase A -define os requisitos preliminares do projeto baseados em uma anlise de viabilidade direcionada para o melhor cumprimento da misso.

CARVALHO, Manoel J. M.; JOTHA, Lucio dos S.; LIMA, Jeanne Samara dos S.; AQUINO, Pedro S.; BRASIL, Daniela; MOREIRA, Felipe; GOMES, Carlos; . Documento de Requisitos do Sistema Fase B reviso de requisitos da misso.

Documentos Gerados no mbito do projeto

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

7

Aspectos Gerais

LIMA, Jeanne Samara dos S. PGP Plano de Gerenciamento do Projeto (preliminar) - Estabelece a filosofia de gerenciamento, organizao e os sistemas e procedimentos necessrios para execuo do Projeto.

LIMA, Jeanne Samara dos S. PV Plano de Verificao - estabelece e define os aspectos relacionados filosofia e a matriz de verificao do projeto, e aplicvel a todos os componentes do sistema durante todas as fases do ciclo de vida do projeto.

LIMA, Jeanne Samara dos S. Relatrio de Pesquisa usurios SBCD - realizado com usurios do SBCD sobre a satisfao dos mesmos com as configuraes atuais.

Documentos Gerados no mbito do projeto

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

8

Projeto Conasat

Permitir a capacitao de recursos humanos e a agregao de especialistas no Centro

Regional do Nordeste CRN do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE para realizar

um estudo detalhado de uma misso espacial para coleta de dados ambientais em todos os

seus componentes.

VISO

MISSO

A misso do CONASAT compreende conceber uma soluo para o Sistema Brasileiro de

Coleta de Dados Ambientais - SBCDA, baseada no uso de nano satlites usando tecnologias

emergentes nos ramos da eletrnica e das telecomunicaes.

CONTEXTO

Edital AEB/CNPq 033/2010 Formao Qualificao e Capacitao de RH em reas

Estratgicas do Setor Espacial

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

9

OBJETIVOS

Projeto Conasat

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Oferecer uma opo tecnologicamente a custos reduzidos para garantir a

continuidade do Sistema Brasileiro de Coleta de Dados Ambientais-SBCDA,

atravs de uma constelao de nano-satlites.

Possibilitar a ampliao da capacidade de recepo do sistema, procurando

ampliar em 3 vezes a quantidade atual de PCDs do SBCDA.

Formar especialistas no setor espacial brasileiro no segmento de

desenvolvimento de nano-satlites.

Desenvolver uma misso espacial baseada no conceito acesso rpido e

barato ao espao.

Contribuir para a induo do desenvolvimento tecnolgico local.

Gerar uma demanda com escala para a indstria nacional.

10

A execuo do projeto teve inicio em dezembro de 2010 e, at o final de julho de 2012, foram cumpridas as etapas de 1 a 4. Atualmente encontra-se na fase de desenvolvimento da etapa 5. A Reviso SRR aconteceu agora em 28 e 29.11.13 (fase de tratamento das RIDs) e se encaminha para a concluso da etapa 7 com a realizao da reviso PDR, conforme quadro abaixo:

Projeto Conasat

Etapa Marco Descrio

1 Desenvolvimento Fase 0 Definio da misso

2 Reviso Fase 0 MDR Reviso da definio da misso

3 Desenvolvimento Fase A Anlise da viabilidade

4 Reviso Fase A PRR Reviso de requisitos preliminares

5 Desenvolvimento Fase B Definio preliminar do projeto

6Revises Fase B

SRR Reviso de requisitos do sistema

7 PDR Reviso de projeto preliminar

8 Desenvolvimento Fase C Concluso e definio detalhada do projeto

9 Reviso Fase C CDR Reviso crtica do desenho

10 Desenvolvimento Fase D Produo e qualificao

11

Revises Fase D

QR Reviso de Qualificao

12 ORR Reviso de Prontido para Operao

13 AR Reviso de Aceitao

14 Desenvolvimento Fase E Operao

15

Revises Fase E

FRR Reviso de Prontido para voo

16 LRR Reviso de Prontido para lanamento

17 Lanamento

18 CRR Comissionamento

19 ELR Operao

20 Fase F Retirada de rbita e descarte do satlite

No iniciado

Em andamento

Realizado

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

11

No desenvolvimento da Fase 0 (Anlise da Misso) foram definidos os objetivos, e restries da misso, como tambm, os requisitos do usurio e da misso. Para subsidiar estes aspectos foi realizada uma pesquisa entre os usurios do Sistema Brasileiro de Coleta de Dados - SBCD, com o objetivo de identificar e caracterizar suas necessidades, desempenho esperado, metas de confiabilidade e segurana.

Projeto Conasat

0%10%20%30%40%50%60%

Tempo Mximo de Revisita ideal

< 15 min

15 min

60 min

No Responderam

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

12

Why Projects Fail?

Quando importantes projetos falham, a investigao das razes desta falha, recai sobre as reas tcnicas e de engenharia.

Muitas vezes o problema est enraizado nas falhas de gerenciamento, ou seja, na escolha da melhor abordagem para um projeto especfico.

Gesto de Projetos

Why projects fail? How contingency theory can provide new insights A

comparative analysis of NASAs Mars Climate Orbiter lossBrian J. Sauser *, Richard R. Reilly, Aaron J. Shenhar

Unidade mtrica utilizada no software solo foi a causa da falha da misso 4 minutos depois de entrar em rbita.

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

13

Projetos Espaciais

A explorao espacial envolve riscos e oferece desafios cientficos, tecnolgicos, e sobretudo, gerenciais.

Cada misso constitui-se em um empreendimento nico, com uma estrutura de requisitos de grande complexidade e extenso.

Desvios;

Perdas severas;

Impossibilidade de reparos e correes.

Produto Final

Gesto de Projetos

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

14

Gesto de Projetos

Projetos Espaciais

Estruturao em fases: lgica de desenvolvimento de empreendimentos

Ciclo de vida de um projeto

Concepo;

Viabilidade;

Projeto (design);

Execuo; e

Comissionamento do Produto.Turner J.R. (2009)

Com a filosofia de maximizar a confiabilidade do produto final, a verificao tanto do projeto quanto da fabricao dos equipamentos efetuada via modelos, que implementam uma lgica de qualificao.

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

15

O ECSS

O que ECSS ?

uma iniciativa criada para desenvolver um conjunto de normas espaciais para utilizao por toda a comunidade espacial europeia.

Apoiado pelo Conselho de Deliberaes da ESA (Agencia Espacial Europeia) desde 1994 assumindo um papel central.

Uma parceria entre a Agncia Espacial Europeia. Agncias Espaciais Nacionais e das Indstrias Europeias.

European Cooperation for Space Standardization

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

16

O ECSS

Membros da ECSS

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

17

O ECSS

Objetivos Eficcia dos programas espaciais na Europa, atravs da aplicao de um

conjunto integrado de normas e requisitos que possa servir de base para todos

os futuros projetos espaciais;

Facilitar a comunicao entre as partes envolvidas em uma misso;

Garantir a qualidade e segurana dos projetos espaciais e produtos.

Reduzir riscos e garantir a interoperabilidade e compatibilidade de interface

das aplicaes;

Assegurar que os sistemas espaciais no causam, durante todo o ciclo de vida,

um perigo para a vida humana, ao ambiente, a propriedade pblica e privada;

Permitir que a indstria estar pronta para responder a estes requisitos; e

Melhorar a competitividade da Indstria Espacial Europeia.

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

18

O ECSS

NormasDocumento especificamente para uso em acordos entre empresas para a execuo atividades relacionadas a rea espacial.

ManualDocumento no normativo que fornece informaes mais detalhadas como: orientao, diretrizes, dados tcnicos, pareceres ou recomendaes sobre como implementar as atividades relacionadas a rea espacial. Existem dois tipos de manual: 1) As orientaes e boas prticas 2) Tratamento de dados

Memorandos TcnicosDocumento no normativo que fornece informaes teis para a comunidade espacial sobre um tema especfico que no apresentam dados normativos e no so relevantes para um manual.

Tipos de Documentos

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

19

O ECSS

Management (ECSS-M) Product Assurance (ECSS-Q) Engineering (ECSS-E)

Os padres ECSS so aplicveis ao gerenciamento, ao projeto e garantia do produto de programas/projetos na rea espacial.

Docs ECSS

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

site ecss.png

20

O ECSS no CONASAT

Anos 80 Desenvolvimento do SCD-1 e SCD2.Tais desenvolvimentos exigiram o estabelecimento das funes de Engenharia de Sistemas e de Garantia da Qualidade no INPE, em nvel compatvel com as exigncias de projetos na rea espacial.

O Projeto: Estudo de uma Misso Espacial para Coleta de Dados Ambientais Baseada em Nano Satlites.

A padronizao que define as diretrizes para a realizao de projetos de Sistemas Espaciais no Brasil em grande parte baseada nos documentos criados pela ECSS.

Objetivos exaustivamente apresentados

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

21

Comunidade

Cientfica

Agncias

Governamentais

Partes

Interessadas

Usurios

Instituies de

Pesquisa

Fornecedores

Equipe de Projeto

PARTES INTERESSADAS

O ECSS no CONASAT

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

22

RESPONSABILIDADES

DesenvolvimentoO INPE/CRN responsvel pelo desenvolvimento da Misso CONASAT, incluindo a coordenao tcnica, gesto financeira dos recursos, e do relacionamento com outras instituies. Ainda, fornece a infraestrutura fsica.

Operao Recepo dos dados - Estaes Solo do INPE - Cuiab (MS) e Alcntara (MA); Controle de dados - SINDA (Sistema Nacional de Dados Ambientais), que est instalado na localidade de Natal (RN); Centro de controle da misso tambm ser em Natal. Este Centro tem a funo de garantir a operao do Segmento Espacial, realizando o rastreio, recepo de dados de telemetria, anlise, tomada de decises e envio de telecomandos.

Lanamento do Satlite O satlite ser lanado como carona, considerando o calendrio de ofertas disponveis para 2016.

O ECSS no CONASAT

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

23

O projeto coordenado pelo Engenheiro Manoel Jozeane Mafra de Carvalho do INPE/CRN, e a equipe composta porestudantes universitrios, bolsistas financiados pelo Edital AEB/MCT/CNPq N 033/10, bolsistas PIBIC do INPE,bolsistas do PCI/INPE, e estagirios.

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

O ECSS no CONASAT

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

24

Fases da Misso

Para o Projeto CONASAT, todas as fases do ciclo de vida de projetos espaciais so consideradas.

Concepo Viabilidade Projeto Execuo Operao Descarte

FASE 0 FASE A FASE B FASE C FASE D FASE E FASE F

Anlise de

MIsso

Anlise de

viabilidade

Definio

Preliminar do

Projeto

Definio

Detalhada do

Projeto

Produo e

Qualificao Operao Descarte

MDR Reviso de Definio da Misso

PRR Reviso de Requisitos Preliminares

PDR Reviso de Projeto Preliminar

CDR Reviso Detalhada do Projeto

AR Reviso de Aceitao

ELR Reviso do final de vida

SRR Reviso de Requisitos do Sistema

QR Reviso de Qualificao

FRR Reviso de Prontido para Voo

ORR Reviso de Prontido para Operao

LRR Reviso de Prontido para Lanamento

CRR Reviso de comissionamento (teste rbita)

ORR FRR

MDR PRR PDR CDR AR

SRR QR

DRUM, DDM e PGP.

Modelo de Engenharia

Modelo de Qualificao Modelo de Voo

DRP e Planos

CRR

LRR

ELR

Lanamento

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

25

Fases da Misso

Fase Reviso Produto Final Incio Trmino

0 MDR Anlise da Misso Declarao da misso Jan/11 Ago/11

A PRR Anlise de viabilidade Planos preliminares Ago/11 Ago/12

B1 SRR Reviso dos Requisitos do Sistema Ago/12 Nov/13

B2 PDR Reviso do Projeto Preliminar/Equip. Modelo de Engenharia

Nov/13 Mai/14

C CDR Reviso Projeto Detalhado/Documentos /Modelo de Eng/MQ

Maio/14 Nov/14

D1 QR Documentos/MQ Nov/14 Maio/15

D2 ORR Reviso de Prontido Operao Maio/15 Nov/15

D3 AR Reviso de Aceitao Nov/15 Abr/16

E1 FRR Reviso Prontido Voo Abril/16 Jul/16

E2 LRR Reviso Prontido Lanamento Jul/16 Ago/16

Lanamento - Perodo H2/2016 H2/16 H2/16

E3 CRR Comissionamento (teste rbita) H2/16 H2/16

E4 ELR Operao 24 meses

F MCR Descarte 2018

Resumo dos marcos do projeto.

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

26

Gerenciamento do Projeto

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

O Plano de Gerenciamento do Projeto define como o mesmo

executado, monitorado, controlado e encerrado. o processo de

documentao das aes necessrias para definir, preparar, integrar

e coordenar todos os planos auxiliares. O plano de gerenciamento do

projeto desenvolvido atravs de uma srie de processos integrados

at o encerramento do projeto.

PMBOK, 4 Edio

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO

27

Gerenciamento do Projeto

03 a 06/12/2013 SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

ESCOPO

Esse gerenciamento est

relacionado principalmente

com a definio e controle

do que est e do que no

est incluso no projeto.

Referncia Requisitos da Misso

CNS-RQM-001 Desenvolvimento de uma constelao de satlites

CNS-RQM-002 Formao de recursos humanos para o setor espacial

CNS-RQM-003 Uso mximo de componentes COTS

CNS-RQM-004 Projeto INPE-CRN & instituies de ensino superior

CNS-RQM-005 Desenvolvimento mximo no Brasil

CNS-RQM-006 Adoo do padro CubeSat

CNS-RQM-009 Garantia de vida til de 24 meses

CNS-RQM-010 Descarte natural em 25 anos

CNS-RQM-012 Centro de Controle de Misso em Natal

CNS-RQM-013 Estaes receptoras do DCS em Cuiab e Alcntara

CNS-RQM-015 O Transponder DCS ser a carga til

CNS-RQM-016 Compatibilidade com o sistema ARGOS-2

CNS-RQM-019Controle de Atitude mantm apontamento de face de antenas doTransponder DCS apontada para o nadir com erro mximo de 20

CNS-RQM-020Tempo de revisita mximo de 60 minutos em, no mnimo, em 95%dos casos

CNS-RQM-021 Monitoramento e envio de parmetros internos do satlite

CNS-RQM-022 Satlite capaz de controlar o Transponder DCS

CNS-RQM-023 Satlite possui telemetria e telecomando

CNS-RQM-024 Satlite com capacidade de agendar telecomandos

CNS-RQM-025 rbita circular

CNS-RQM-027 rbita inclinada

CNS-RQM-028 Inclinao da rbita entre 25 e 30

CNS-RQM-029 rbita de baixa altitude (entre 400 e 1000 km)

CNS-RQM-030 Controle trmico passivo

CNS-RQM-031 Garantia de gerao eltrica para todos os modos de operao

CNS-RQM-032 Adoo de arquitetura padronizada na constelao

CNS-RQM-034 Cobertura de todo o mar territorial nacional

30/10/2012 28

EAP

Subdiviso do projeto em componentes menores e mais gerenciveis. Pacote de trabalho

Dicionrio da EAP

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

CONASAT_WPD_template.pdfCONASAT_Dicionrio EAP_template.pdf

30/10/2012 29

Gerenciamento do Projeto

CONFIGURAO

documentar as

caractersticas

funcionais e fsicas

de um produto ou

componente,

Controlar quaisquer

mudanas feitas,

Registrar e relatar

cada mudana e o

andamento de sua

implementao,

Dar suporte

auditoria para

verificar a

conformidade com

os requisitos.

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

30/10/2012 30

Gerenciamento do Projeto

CONTROLE DE MUDANAS

inicializado a partir do estabelecimento da primeira linha de base do

projeto. Aps este ponto, toda documentao que afete a linha de base

corrente deve ser submetida ao Controle de Configurao.

(Review Item Discrepancy RID)

Mudanas advindas

das reunies formais

de reviso.

Subsidiar todos os marcos

fornecendo e atualizando a

base de dados de

documentos.

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

30/10/2012 31

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

DOCUMENTAO

O projeto CONASAT disponibiliza os

documentos do Projeto no seu site, que

pode ser acessado em

http://www.crn2.inpe.br/conasat/.

Arquivos: Fsicos (atas, relatrios, etc.)

Eletrnicos

Identificao

http://www.crn2.inpe.br/conasat/ata_da_reuniao_001-2011.pdf

30/10/2012 32

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

COMUNICAO

Durante o Projeto, diversas divulgaes devem ser realizadas e neste caso,

ser observado o Plano de Gerenciamento da Comunicao.

As comunicaes incluem correspondncias (prioritariamente

e-mails), atas de reunio, relatrios tcnicos, relatrios de

viagem, e todo e qualquer outro meio utilizado para distribuir

informaes de interesse do Projeto.

30/10/2012 33

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

O processo de gerenciamento de riscos que ser seguido pelo projeto mostrado

na figura a seguir, como preconizado pela ESA/ECSS para as fases do projeto.

RISCOS

30/10/2012 34

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

SubcategoriaDescrio

Fonte de Risco

Oramento Riscos relativos estabilidade e preciso das estimativas de

oramento (custo) em relao eventos internos e externos, bem

como capacidade do projeto em realizar o oramento planejado.

Restries de oramento

Estimativa de custo e cronograma de

desembolso mal definidos.

Prazo Riscos relativos estabilidade e preciso das estimativas de prazo

em relao eventos internos e externos, bem como a capacidade

do projeto em realizar o cronograma planejado.

Restries de prazo

Atividades no planejadas (revises tcnicas,

treinamento da equipe, retrabalho, ...)

Recursos Humanos Adequao dos recursos humanos alocados ao projeto em

termo de nmero, habilidades e experincia nas

caractersticas do projeto.

Disponibilidade dos recursos quando requeridos para o projeto

Comprometimento e esprito de equipe

Motivao da equipe

Conflitos na equipe

Cultura e idiomas diferentes entre os envolvidos

Equipe alocada insuficiente

Rotatividade

RISCO ALTO

Gesto

30/10/2012 35

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Tcnico

Subcategoria Descrio Fonte de Risco

Requisitos Riscos relativos estabilidade e preciso

das estimativas de oramento (custo ) em

relao eventos internos e externos,

bem como capacidade do projeto em

realizar o oramento planejado.

Requisitos especificados pelos

clientes

Tecnologia Riscos relativos tecnologia envolvida no

projeto como:

Estabilidade da tecnologia envolvida no

projeto

Viabilidade tecnolgica de

desenvolvimento do sistema

Experincia prvia no desenvolvimento

da tecnologia

Metas de desempenho do sistema

Estabilidade e definio das interfaces

tecnolgicas do sistema

Restries tecnolgicas

Diversidade de tecnologias

envolvidas no projeto

Para as fases posteriores se faz necessrio implementar uma rotina, que est sendo desenvolvida. Um procedimento de gesto de risco descrito na figura a seguir.

30/10/2012 36

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

O propsito de desenvolver um plano de gerenciamento de risco determinar a

abordagem de custo-benefcio realizando gesto dos riscos no projeto. E ser

apresentado j consolidado na prxima fase do projeto.

30/10/2012 37

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

VERIFICAO

O CONASAT deve ter as seguintes etapas de verificao:

aceitao,

pr-lanamento, e

rbita. Ttulo Fase Entrega Preparado por

0 A B C D E F

Plano de Verificao, com

a filosofia e matrizX PRR Equipe CONASAT

Matriz de Verificao X X SRR, PDR, CDR Equipe CONASAT

Documento de Controle

de Verificao (DCV)X X X X X

Periodicamente, no mnimo, no PDR,

CDR, QR, AR, ORR, FRR, CREquipe CONASAT

Especificao de Teste X X Vrios meses antes do teste Equipe de Subsistema

Procedimento de Teste X X X X Poucas semanas antes do teste Equipe de Subsistema

Relatrio de Teste X X X X Poucas semanas aps testes Equipe de Subsistema

Relatrio de Anlise X X X X Poucas semanas aps anlise Equipe de Subsistema

Deve ser feito em cada

fase do projeto e nvel de

exigncia.

ECSS-E-ST-10-02C.

1. qualificao

2. aceitao

3. pr-lanamento

4. em rbita

5. post-landing

30/10/2012 38

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Filosofia de Verificao

30/10/2012 39

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Filosofia de Verificao

SubsistemaEquipamento Quantidade Categoria

Estrutura

Estrutura 8U 1

Controle de Atitude

Magnetorque 2 A

Magnetmetro 2 A

CPU ADCS + Interface 2 A,B

Giroscpio 2 A

Rodas de reao 2 A

Energia

Painis Solares 10 B

Baterias 2 A

Placa EPS 2 A

Telemetria e TelecomandoAntenas 4 B

Placa TRXUV 2 A

Computador de BordoPlaca OBC 2 A

Controle de Redundncia 1 A

Carga til

Antenas Planares 2 C

Transponder 2 D

Interface com satlite 2 B

30/10/2012 40

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Filosofia de VerificaoCategoria Descrio Programa de Qualificao

A

Off-the-shelf produto sem modificaes e submetidos a um programa de teste de qualificao, pelo menos, to severo quanto ao imposto pelas especificaes reais do projeto; produzidos pelo mesmo fabricante ou fornecedor e usando as mesmas ferramentas, processos e procedimentos de fabricao.

nenhum

B

Off-the-shelf produto sem modificaes. No entanto:Tem sido submetido a um programa de teste de qualificao menos severo ou diferente do imposto pelas especificaes do projeto.

Programa de qualificao Delta, decidida caso a caso.

C

Off-the-shelf produto com modificaes.Modificao inclui alteraes de design, peas, materiais, ferramentas, processos, procedimentos, fornecedor ou fabricante.

Programa de qualificao Delta ou completo (incluindo testes), decidido caso a caso, dependendo do impacto da modificao.

D Produto recm-projetado e desenvolvido. Qualificao completa

30/10/2012 41

Gerenciamento do Projeto

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

A programao a ser

adotada ser adaptada

s necessidades e

possibilidades do

projeto CONASAT, e

definida nas fases

posteriores do ciclo de

vida do projeto,

quando da disposio

de mais elementos

para definio dos

testes a serem

executados.

Como base, nos

principais testes

realizados pelo INPE e

ESA e Cubesats.

30/10/2012 42

Consideraes Finais

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Os Sistemas Espaciais, dada sua complexidade, riscos, prazos e custos, seguem processos de desenvolvimento que devem ser previamente planejados e corretamente implementados, considerando as especificidades, a cultura e o conhecimento das equipes envolvidas.

No caso do CONASAT a metodologia utilizada foi adaptada, permitindo adequao s caractersticas especficas da organizao executora. Com isso, possvel a melhoria dos resultados e o ajuste dos procedimentos s particularidades do projeto.

Neste processo, importante a transferncia de metodologias de gesto e garantia do produto, que podero melhorar o desempenho das organizaes envolvidas, gerando benefcios indiretos em outras atividades e produtos que essas empresas venham a produzir.

Abrange um conjunto de processos

Aprendizado

30/10/2012 43

Consideraes Finais

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Consideraes Finais

Ao final do projeto almeja-se a concretizao do objetivo proposto; o desenvolvimento de todas as Fases 0, A, B, C, D, E e F de modo a atender a finalidade precpua do projeto, que contribuir com uma soluo para o Sistema Brasileiro de Coleta de Dados Ambientais SBCDA, baseada no uso de nano satlites e em tecnologias emergentes nos ramos da eletrnica e de telecomunicaes, com baixo custo, porm garantindo a mxima confiabilidade do produto final.

Resultados

Formas de disponibilizar os dados de informaes e controle de interface, configurao e execuo de mtodos, em todas as fases do projeto.

Propor melhorias nos processos atravs de anlises e padronizao visando a otimizao do uso dos recursos existentes.

30/10/2012 44

Consideraes Finais

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

"Os seres humanos, que so quase nicos (entre os animais) em sua habilidade de aprender a partir da experincia dos outros, tambm so notveis pela sua aparente tendncia a no execut-la".

Autor desconhecido

30/10/2012 45

Consideraes Finais

SEMINRIO DE AVALIAO DOS SUBPROGRAMAS PCI DO INPE

Agradecimentos A AEB pelos recursos disponibilizados, aprovados conforme Edital AEB/MCTI/CNPq N 033/10, ao CNPq, ao MCTI atravs do Programa de Capacitao Institucional PCI/MCTI/INPE, e ao INPE, em especial ao CRN, onde est sendo desenvolvido o projeto.

E aindaAos nossos bolsistas, estagirios...

Obrigada!!!!