Instituto Nacional de Prevenção às LER/DORT PREVENÇÃO ÀS LER/DORT

  • View
    107

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of Instituto Nacional de Prevenção às LER/DORT PREVENÇÃO ÀS LER/DORT

  • Slide 1
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT PREVENO S LER/DORT
  • Slide 2
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Como foi feita a pesquisa 2. Amostra: 1072 entrevistas 3. Realizao das entrevistas: de 19, 20 e 23 de julho de 2001 4. Abordagem: aleatria com cotas de sexo e idade e controle de variveis scio-demogrficas 5. Margem de erro: 3 pontos percentuais (total da amostra) 1. Universo: trabalhadores moradores da cidade de So Paulo com 16 anos ou mais
  • Slide 3
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 1. Perfil da amostra 2. Diagnstico de LER/Dort Apresentao 3. Fatores de risco 4. Sintomas 5. O trabalho e o relgio 6. Como trabalha 7. A vida no trabalho 8. A vida fora do trabalho
  • Slide 4
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT PERFIL DA AMOSTRA
  • Slide 5
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 59% dos trabalhadores da cidade de So Paulo trabalham no setor de servios Setor de atividade Ocupao profissional
  • Slide 6
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Mulheres esto mais presentes nos setores de servios e comrcio SexoIdade
  • Slide 7
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Escolaridade Renda individual Trabalhadores da Construo Civil tm escolaridade mais baixa, Indstria tem renda mais alta
  • Slide 8
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Renda familiar Classificao socioeconmica Maioria tem renda familiar de at 10 S.M.
  • Slide 9
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT H quanto tempo que trabalha no mesmo cargo ou funo Trabalhador est em mdia h 8 anos na mesma funo Tempo mdio em anos Total : 8 anos Servios : 8 anos Indstria : 9 anos Comrcio : 6 anos Construo civil : 14 anos
  • Slide 10
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Total ServiosIndstriaComrcio Constr. Civil Ocupao profissional 38% atuam no mercado informal
  • Slide 11
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT LER/Dort
  • Slide 12
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 310 mil trabalhadores tm diagnstico de LER/DORT Base: Entrevistados que tm algum sintoma e procuraram um mdico Diagnstico fornecido pelo mdico 23% dos que receberam diagnstico de LER/Dort apresentam inchao em alguma parte do corpo, 19% costumam sentir dormncia e 15% sentem dores frequentes 6% dos trabalhadores da cidade de SP 4% da populao da cidade de SP 0% O diagnstico de problemas na coluna e doenas nervosas mais comum entre os que fazem parte das classes D/E e entre os trabalhadores da construo civil
  • Slide 13
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Diagnstico de LER/Dort fica acima da mdia entre os integrantes das classes A/B e abaixo da mdia entre os das classes D/E Base: Entrevistados que tm algum sintoma e procuraram um mdico O diagnstico de LER /Dort fica acima da mdia entre * os que utilizam mveis desconfortveis (24%) * falta de ventilao (23%) * esto expostos a vibraes (20%) * utilizam computador (19%) * trabalho exige muitos movimentos repetitivos (18%) * fazem mais de 5 a 10 horas extras semanais (28%)
  • Slide 14
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Apenas 2% das empresas emitiram CAT dos trabalhadores diagnosticados com LER/DORT Base: Entrevistados que tm algum sintoma e procuraram um mdico A empresa na qual voc trabalha emitiu CAT - comunicado de acidente de trabalho ? No foi emitido CAT principalmente entre os assalariados registrados (79%) e funcionrios pblicos (86%) 76%
  • Slide 15
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Maioria dos que tm diagnstico de LER/Dort afirmam que sintomas prejudicam o desempenho no trabalho Base: Entrevistados com diagnstico LER/Dort Esses sintomas prejudicam ou no o desempenho no trabalho ? Informou os sintomas ao chefe ou superior ? J ficou afastado alguma vez ? 64%
  • Slide 16
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Maioria dos que tm LER/DORT foram tratados com medicao e fisioterapia Tratamento ao qual foi submetido Base: Entrevistados que foram diagnosticados com LER/Dort J esteve sob tratamento ? Afastou-se durante o tratamento ?
  • Slide 17
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Metade dos que tm algum dos sintomas investigados procurou mdico; maioria no informou os sintomas ao chefe Base: Entrevistados que tm algum sintoma Voc procurou mdico por iniciativa prpria ou foi encaminhado pela empresa ? Pq no considerou necessrio (37%) Pq os sintomas no eram frequentes (12%) Por falta de tempo (17%) Pq os sintomas eram normais em funo da profisso (8%) Por no confiar em mdicos (6%) Por fazer auto medicao (4%)
  • Slide 18
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 17% j ficaram afastados por causa de algum dos sintomas apresentados Base: Entrevistados que tm algum sintoma J ficou afastado alguma vez por causa de alguns desses sintomas ? Entre os que obtiveram diagnstico de LER/Dort, 64% dizem que ficaram afastados do trabalho
  • Slide 19
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Sintomas no interferem no desempenho do trabalho Base: Entrevistados que tm algum sintoma Esses sintomas prejudicam ou no o desempenho no trabalho ? 39% A interferncia maior entre os trabalhadores da construo civil No informaram ao chefe principalmente os que trabalham na construo civil, os que trabalham mais de 10h por dia e os que pertencem s classes D/E Entre os que sentem dormncia ou formigamento, 48% dizem que os sintomas prejudicam o desempenho no trabalho, entre os que tm inchao essa taxa sobe para 54%. Informou os sintomas ao chefe ou superior ? Acham que correm algum risco de ficar sem emprego(70%)
  • Slide 20
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Maioria nunca ouviu falar de LER/Dort Base: Entrevistados que no foram diagnosticados com LER/Dort J ouviu falar de um problema de sade conhecido como LER ou Dort ? Descrio de LER ou Dort Nunca ouviram falar em LER/Dort principalmente os trabalhadores da construo civil (87%), os que tm entre 16 e 24 anos (88%), os menos escolarizados (89%) e os que fazem parte das classes D/E (90%)
  • Slide 21
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT FATORES DE RISCO
  • Slide 22
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 1 Esforo fsico e repetio Realiza sempre a mesma tarefa 62% Realiza sempre a mesma tarefa 62% Trabalho exige fora fsica 49% Trabalho exige fora fsica 49% Trabalho exige movimentos repetitivos 76% Trabalho exige movimentos repetitivos 76% Trabalha sem pausa 62% Trabalha sem pausa 62% 52% tm alto grau de esforo fsico e repetio Base: Entrevistados que no tm diagnstico de LER/Dort Alto : 3 ou 4 fatores Mdio : 2 fatores Baixo : nenhum ou 1 fator alto principalmente entre os homens, entre os menos menos escolarizados, entre os que pertencem classe C e entre os que trabalham h mais tempo na mesma funo
  • Slide 23
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 19% sofrem alto grau de presso no trabalho 2 Presso no trabalho Costuma fazer horas extras 27% Costuma fazer horas extras 27% Tem meta de produtividade 32% Tem meta de produtividade 32% Tem menos de 30 min para refeio 24% Tem menos de 30 min para refeio 24% cobrado para aumentar produtividade 30% cobrado para aumentar produtividade 30% cobrado para no cometer erros 48% cobrado para no cometer erros 48% Existe competio 50% Existe competio 50% Base: Entrevistados que no tm diagnstico de LER/Dort Alto : 4, 5 ou 6 fatores Mdio : 2 ou 3 fatores Baixo : nenhum ou 1 fator alto principalmente entre os mais jovens, entre os mais escolarizados, entre os assalariados registrados e entre os que trabalham h menos tempo na mesma funo.
  • Slide 24
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 45% tm alguns aspectos satisfatrios de qualidade de vida Dorme menos de 7 horas 54% Dorme menos de 7 horas 54% Tempo para lazer menor que o suficiente 48% Tempo para lazer menor que o suficiente 48% Dorme menos do que o suficiente 27% Dorme menos do que o suficiente 27% sedentrio 67% sedentrio 67% 3 Aspectos da qualidade de vida Base: Entrevistados que no tm diagnstico de LER/Dort Insatisfatria : 3 ou 4 fatores Regular : 2 fatores Satisfatria : nenhum ou 1 fator Tm aspectos de qualidade de vida insatisfatria especialmente as mulheres, os que tm entre 35 e 44 anos, os menos escolarizados, os que fazem parte das classes D/E e os assalariados com registro
  • Slide 25
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT 12% tm alto grau de estresse Se sente exausto sem ter tido esforo fsico 39% Se sente exausto sem ter tido esforo fsico 39% Se irrita com facilidade 48% Se irrita com facilidade 48% Tem dificuldade para tomar decises 28% Tem dificuldade para tomar decises 28% Sente tristeza sem motivo 33% Sente tristeza sem motivo 33% Tem dificuldade para dormir 25% Tem dificuldade para dormir 25% Tem fome em excesso 23% Tem fome em excesso 23% 4 Fatores de estresse Sente falta de apetite 18% Sente falta de apetite 18% Base: Entrevistados que no tm diagnstico de LER/Dort Alto : 5, 6 ou 7 fatores Mdio : 3 ou 4 fatores Baixo : nenhum,1 ou 2 fatores Tm alto grau de estresse especialmente as mulheres, os que tm entre 25 e 34 anos, os menos escolarizados, os que fazem parte da classe C e os assalariados sem registro
  • Slide 26
  • Instituto Nacional de Preveno s LER/DORT Maioria tem boas condies ambientais no trabalho Excesso de rudo 48% Excesso de rudo 48% Frio intenso 33% Frio intenso 33% Calor intenso 37% Calor intenso 37% Falta de luminosidade 17% Falta de luminosidade