Inteligencia Emocional no Trabalho

  • View
    901

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Inteligencia Emocional no Trabalho

INTELIGNCIA EMOCIONAL NO TRABALHO

Emotional inteligence at work

Andra Zocateli Guebur 1 , Cleusa Aparecida Poletto 2 Daicy Maria Sipoly Vieira 3

ResumoO presente estudo visa analisar o papel da inteligncia emocional no mbito do trabalho a partir do conceito das inteligncias mltiplas. Busca reunir subsdios e ampliar as reflexes sobre a influncia da inteligncia emocional no desenvolvimento de competncias e habilidades e como forma de amenizar significativamente os comportamentos que vm abalando o emocional e a vida das pessoas no ambiente de trabalho. Como metodologia, optou-se pela pesquisa bibliogrfica, buscando uma maior interao e compreenso sobre o tema. Estudos aprofundados, realizados por estudiosos como Gardner, comprovaram que no existe uma nica inteligncia e que cada indivduo apresenta inteligncias diferenciadas, umas mais evidenciadas do que as outras. Goleman fundamenta sua teoria sobre a inteligncia emocional revelando como a emoo pode influenciar a vida das pessoas no sentido de contribuir para o bom relacionamento interpessoal. Garante que pessoas equilibradas emocionalmente tm mais chances de se tornarem lderes do que pessoas de alto QI. Machado afirma que as potencialidades humanas j nascem com o indivduo e o segredo est em saber desenvolver essas capacidades. Weisinger, por sua vez,

1

Graduada em Letras Ingls/Portugus pela Universidade Tuiuti do Paran. (andreazg@zipmail.com.br). 2 Graduada em Pedagogia pela Universidade Tuiuti do Paran. Especializada em Psicopedagogia pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Extenso (Ibpex). (cleo_pol@hotmail.com). 3 Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Especializada em Psicopedagogia pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Extenso (Ibpex). (daicy @facinter.br)

1

diz que a emoo uma ferramenta poderosa, capaz de garantir o sucesso no local de trabalho. Tendo em vista que a inteligncia em si envolve uma multiplicidade de habilidades, considera-se necessrio investigar a importncia da inteligncia emocional no desenvolvimento pessoal e interpessoal do ser humano. A inteligncia emocional pressupe a reviso da concepo de homem e de sua relao consigo prprio, com os outros e com o mundo, e, conseqentemente, a formao de um novo modelo de profissional: competente, de carter e humano. Palavras-chave: Inteligncia, inteligncias mltiplas, inteligncia emocional no trabalho

IntroduoAtualmente, acompanha-se em diversos contextos a acentuada polmica em relao ao conceito de inteligncia, o que acaba repercutindo nas questes educacionais, e, conseqentemente profissionais. Estudos recentes sobre o comportamento humano sugerem que as habilidades cognitivas so bem mais diferenciadas e mais especficas do que aquilo que se acreditava anteriormente. Segundo a teoria das inteligncias mltiplas, todo ser humano possui o potencial necessrio para desenvolver a inteligncia. Nas primeiras formulaes sobre inteligncia, apenas se privilegiavam os aspectos racionais e cognitivos como elementos constituintes e essenciais da atividade intelectual. Todavia, com o desenvolvimento de estudos mais aprofundados em reas da neurologia, da psicologia, da lingustica e da pedagogia, iniciou-se, gradativamente, um processo de rompimento com as primeiras concepes, a partir do que surgiram novos conceitos de inteligncia, que levavam em considerao a multiplicidade desse fenmeno, incluindo os aspectos emocionais. Busca-se entao, a partir deste trabalho, entender e aprender a empregar os recursos emocionais para maximizar as habilidades intelectuais visando ampliar, no ambiente de2

trabalho, a autoconscincia, o controle emocional nas relaes interpessoais e a motivao. Dessa forma, este estudo objetiva identificar as concepes de inteligncia e analisar at que ponto o conceito de inteligncia emocional contribui para as relaes interpessoais e para o progresso profissional; analisar, a partir das inteligncias mltiplas, a capacidade de interao do indivduo, possibilitada pelas inteligncias racional e emocional; avaliar a capacidade de o indivduo controlar suas emoes, na tentativa de promover o crescimento emocional e intelectual, com vistas a conhecer as influncias externas, partindo do princpio de observao de cada indivduo. A metodologia escolhida para a realizao deste trabalho foi a pesquisa bibliogrfica, com anlise de estudos tericos de produes cientficas pertinentes ao tema escolhido. Para o desenvolvimento desta pesquisa, realizou-se, no primeiro captulo, uma descrio dos estudos de Gardner sobre a teoria das inteligncias mltiplas, cuja idia principal a de que a inteligncia compe-se de competncias inter-relacionadas e todos os seres humanos possuem tais inteligncias, mas em diferentes graus de desenvolvimento. Na seqncia, procurou-se abordar, segundo definio de alguns autores, o conceito de inteligncia e a importncia de se conseguir um equilbrio entre a mente racional e a mente emocional, enfatizando a necessidade de aprender a despertar e desenvolver essas potencialidades humanas, para que seja possvel utilizar esses recursos internos nas relaes sociais e profissionais. Por fim, enfatiza-se a inteligncia emocional no mbito do trabalho, buscando identificar mtodos e possibilidades de aplicabilidade das aptides pessoais nos relacionamentos interpessoais para manter a qualidade de relacionamento humano nas organizaes, como forma de evitar conflitos e garantir xito no trabalho.

Fundamentao tericaA teoria das inteligncias mltiplas A teoria das inteligncias mltiplas foi elaborada a partir dos anos 80 por pesquisadores da universidade norte-americana de Harvard, liderados pelo psiclogo

3

Howard Gardner, co-diretor do Projeto Zero e professor de educao dessa mesma universidade. Gardner conduz, h muitos anos, uma pesquisa sobre o desenvolvimento das capacidades cognitivas dos seres humanos. Em seus estudos estabeleceu alguns critrios, a partir dos quais se torna possvel avaliar se um talento realmente uma inteligncia. Para ele, cada inteligncia apresenta uma caracterstica de desenvolvimento, a qual deve ser suscetvel de observao em populaes especficas. Diferentes reas cerebrais correspondem a determinados espaos de cognio, como se um ponto situado no crebro representasse uma rea que guarda uma forma especfica de competncia e processamento de informaes. Para esse pesquisador, embora seja difcil dizer de forma clara quais so essas reas, h um consenso de que cada uma delas possa expressar uma forma diferente de inteligncia. Segundo Gardner, o ser humano seria possuidor de oito reas de inteligncia. Mesmo afirmando que esse nmero relativamente subjetivo, seriam essas as inteligncias que ele denomina inteligncias mltiplas: a inteligncia lingstica ou verbal, a lgicomatemtica, a espacial, a musical, a cinestsica corporal, a naturalista e as inteligncias pessoais (intrapessoal e interpessoal). Esses diferentes tipos podem ser assim especificados: Inteligncia lingstica: a capacidade demonstrada em sua forma mais completa (poetas) e consiste na capacidade de pensar com palavras e de utilizar a linguagem para expressar e avaliar significados complexos. Inteligncia lgico-matemtica: a capacidade lgica e matemtica, a qual possibilita calcular, quantificar, considerar hipteses, realizar operaes matemticas complexas e ter raciocnio dedutivo. Inteligncia espacial: corresponde capacidade de formar um modelo mental de um mundo espacial e pensar de forma tridimensional. Permite que a pessoa seja capaz de perceber imagens internas e externas, recrie, transforme e opere utilizando esse modelo.

4

Inteligncia cinestsico-corporal: a capacidade de manipular objetos e sintonizar habilidades fsicas (desenvolvida principalmente por atletas, danarinos, cirurgies).

Inteligncia musical: aquela que apresentam as pessoas que possuem uma sensibilidade para a entonao, a melodia, o ritmo e o tom.

Inteligncia naturalista: consiste em observar padres na natureza, identificar e classificar objetos e compreender os sistemas naturais e aqueles criados pelo homem.

Inteligncia interpessoal: a capacidade de compreender outras pessoas e interagir com elas. Corresponde sensibilidade para responder de forma adequada s situaes (como fazem professores, vendedores, polticos, terapeutas, lderes religiosos).

Inteligncia intrapessoal: a capacidade de formar um modelo verdadeiro de si mesmo e usar esse conhecimento no planejamento e direcionamento de sua vida. Compreende saber administrar os prprios sentimentos, reconhecendo as qualidades e defeitos. Inclui disciplina, auto-estima e autoaceitao.

O professor brasileiro Nilson Machado acrescenta mais uma inteligncia, que seria a inteligncia pictrica, pois sugere que os recursos pictricos so elementos de fundamental importncia na comunicao e na expresso de sentimentos, j revelam personalidades caractersticas e at mesmo alguns sintomas de desequilbrios psquicos. Gardner aborda as oito inteligncias, indicando que a maioria das pessoas possui todo esse espectro intelectual, porm cada um demonstra caractersticas cognitivas diferenciadas, utilizando todas as inteligncias e combinando-as de forma extremamente pessoal. Nesse sentido, sua teoria expe que todas as pessoas tm habilidade de questionar e buscar resposta utilizando todas as inteligncias, mas o desenvolvimento de cada uma determinado por fatores genticos, neurolgicos e condies ambientais. Afirma tambm

5

que cada cultura valoriza determinados talentos, os quais devem ser dominados por algumas pessoas ou lderes e passados para as geraes futuras.A teoria das IM elaborada luz das origens biolgicas de cada capacidade de resolver problemas. Somente so tratadas aquelas capacidades que so universais na espcie humana. Mesmo assim, a tendncia biolgica a participar numa determinada forma de soluo de problemas tambm deve ser vinculada ao estmulo cultural nesse domnio. Por exempl