Introdução a Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura_Jornada Fisioterapia UNOPAR_2014-1

  • View
    7

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

palestra de Introdução a Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura ministrada na Jornada Fisioterapia UNOPAR em 2014.

Text of Introdução a Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura_Jornada Fisioterapia UNOPAR_2014-1

Introduo a Medicina Tradicional Chinesa

Introduo a Medicina Tradicional Chinesa

Prof Ms Marcelo Doimarcelo.doi@unopar.br

1

Medicina Tradicional ChinesaAcupunturaFarmacoterapiaDietoterapiaMassagemExerccios Fsicos (Taijiquan, Qigong)

Huang Di

Nei Jing 2697-2597BC Li Zhi Zhen

Bencao Gang Mu; 1596 Maixue, 1564 A.D

Bases da Medicina Tradicional ChinesaTao

Yin e Yang

5 elementos ou movimentos

IntroduoA Medicina Tradicional Chinesa a terceira mais antiga do mundo. A MTC foi pouco conhecida em outras civilizaes do mundo, essencialmente devido ao isolamento da China. Contudo, com sua abertura em 1972, ela comeou a se espalhar pelo Ocidente.

Os Taostas, procuravam compreender o que acontecia dentro do corpo, fazendo comparaes com o que ocorria fora dele, na natureza.

\

Tao

O cu, por exemplo, s vezes se apresenta azul e radiante, o sol brilha e faz calor. Outras, se mostra nublado, escuro, faz frio, chove...

Segundo o taosmo, so expresses das energias YIN E YANG!

Yin e o YangOs fenmenos da natureza foram classificados em dois plos opostos: Yin Yang

A energia Yin est associada ao feminino, noite, ao escuro, ao frio, lua, ao repouso. Em ns ela se expressa como emocional, passiva, receptiva, interior, cerebral, profunda. O Yin geralmente se contrai, flui para baixo e para dentro, e se esconde nas profundezas do corpo.

O Yang se expressa como masculino, criativo,cheio, ativo, movimento, luminoso, quente,fogo, dia, brilho, Sol. Em nosso corpo, o Yang se expande, flui para cima e para fora.

Yin e YangPrincpios bsicos:OposioTransformaoRelatividade

Yin e YangOposio entre o Yang e o YinNoite e diaFeminino e masculino Repouso e atividade Terra e cuNegativo e positivo

Yin e YangTransformao do Yang e do YinNo pode haver dia sem a noite, no h energia sem matria, no h contrao sem expanso.

Yin e YangRelatividade de Yang e do YinA oposio relativa uma vez que no seio do Yin est a semente do Yang e vice-versa.

Os elementos so classificados, conforme a natureza, a funo e a forma, em: gua, Madeira, Fogo, Terra e Metal.

Teoria dos Cinco ElementosSua aplicao consiste em classificar em categorias diferentes os fenmenos naturais, alm dos tecidos e rgos do corpo humano e as emoes humanas,Interpretar a relao entre a fisiologia, a patologia do corpo e o ambiente natural.

Os cinco elementos obedecem a dois princpios bsicos:

Ciclo de gerao Ciclo de controle

O princpio da gerao dos cinco elementos estabelece que cada elemento gera o elemento seguinte.

H gerao sucessiva em um ciclo ininterrupto. Os elementos, quando geram outros, so chamados me, enquanto o elemento gerado filho, compondo o ciclo de gerao, ou ciclo me-filho.

A ordem de produo :Madeira produz Fogo, Fogo produz Terra, Terra produz Metal, Metal produz gua e gua produz Madeira.

O princpio da dominncia estabelece que cada elemento apresenta dominncia sobre outro.Esse ciclo dominncia tambm conhecido como ciclo de controle, ou ciclo av-neto, sendo av o dominador e neto o dominado.Assim:Madeira domina a Terra, Terra domina a gua, gua domina o Fogo, Fogo domina o Metal e Metal domina a Madeira.

Cinco ElementosCincoElementosEstaoFator climticoCorGostoMadeiraPrimaveraVentoVerdeAzedoFogoVeroCalorVermelhoAmargoTerraIncio e fimde veromidoAmareloDoceMetalOutonoSecoBrancoApimentadoguaInvernoFrioPretoSalgado

Classificao dos cinco elementos na natureza

Cinco ElementosCincoelementosrgosVscerasrgos do sentidoTecidoEmooMadeiraFgadoVesculabiliarOlhosTendoRaivaFogoCoraoIntestinodelgadoLnguaVascularAlegriaTerraBao-pncreasEstmagoBocaMsculoPensamentoMetalPulmoIntestinogrossoNarizPele eplosPreocupaoguaRinsBexigaOuvidosOssoMedo

Classificao dos cinco elementos no ser humano

Emoo: Alegriargo: CoraoVscera: Intestino Delgado rgos do sentido: lnguaTecido: Vasos Sanguneos Gosto: AmargoEmoo: Tristezargo: PulmoVscera: Intestino Grosso rgos do sentido: narizTecido: pele Gosto: apimentadoEmoo: Medorgo: RimVscera: Bexigargos do sentido: ouvidoTecido: sseoGosto: salgadoEmoo: Raivargo: FgadoVscera: Vescula Biliar rgos do sentido: olhosTecido: tendoGosto: azedo

= CICLO DE GERAO

= CICLO DE DOMININNCIA

Emoo: Pensamentorgo: EstmagoVscera: Bao Pncreas rgos do sentido: bocaTecido: msculos Gosto: doce

Qi ("")

O ideograma Qi ("") na sua forma tradicional mais conhecida uma imagem:

do vapor () subindo do arroz () enquanto cozinha

As Funes do Qi ("")TransformaoTransporteManutenoAscendnciaProteoAquecimento

Canais de EnergiaO Qi percorre diferentes canais de energia para alcanar todas as partes do corpo, promovendo a vitalidade.

Meridianos Yin

CoraoFgadoBao PncreasPulmoRimPericrdio

Meridianos Yang

Intestino DelgadoVescula BiliarEstmagoIntestino GrossoBexigaTriplo Aquecedor

Tsubos ou PontosUnidades multifuncionais capazes de receber diversos estmulos e transmiti-los para o organismo promovendo regulao das suas funes.

Tsubos ou Pontos

Existem cerca de 365 pontos nos meridianos principais e milhares de pontos fora dos meridianos.

Tsubos ou PontosOs pontos apresentam baixa resistncia eltrica refletindo So utilizados tanto para diagnstico como para tratamento.

Tsubos ou Pontos

Eles funcionam como amplificadores,passando o Qi de um ponto para outro.Ao pressionarmos um ponto situado nomeridiano, no estamos apenasestimulando os nervos e tecidos locaismas influenciando tambm o fluxo de Qi aolongo de todo o meridiano.

Conceito de DoenaO Enfraquecimento do organismo propicia o desequilbrio que resultar em uma manifestao clnica.

Conceito de DoenaEnergias ClimticasDesequilbrios EmocionaisAlimentao InadequadaExcessos Fsicos e sexuaisFatores contagiosos e constitucionaisMedicao inadequada

Equilbrio

YINYANG

YINYANGFrio Cheio

Equilbrio

YINYANGCalor Cheio

Equilbrio

Inter-relacionamento entre YIN/YANG.

EquilbrioYINYANGFrio Vazio

Inter-relacionamento entre YIN/YANG.

Calor Vazio

YINYANG

Conceito de CuraDeve-se fortalecer o Qi correto e expulsar o patognico e ainda atuar desbloqueando e harmonizando os meridianos, rgos e vsceras afetados e portanto suas funes.

Acupuncture: Review and analysis of reports on controlled clinical trials Neste documento foi analisada a eficcia da Acupuntura.

Outras tcnicas: moxabusto, ventosa, eletro-acupuntura, laser-acupuntura, magneto-acupuntura, massagem shiatsu / tuina e acupressura (presso digital nos pontos)

147 doenas, sintomas e condies de sade.

Tcnicas auxiliaresVentosas

Tcnicas auxiliaresMoxabusto

Tcnicas auxiliaresEletroacupuntura

Laseracupuntura

Magnetoterapia

Shiatsu

Um desafio a maneira apropriada de ver um inconveniente, e inconveniente a maneira errada de ver um desafio.(Um monge budista)

Muito Obrigado!!!