of 52 /52
1 PROGRAMA: MÓDULO I – A LOGÍSTICA – introdução. Produto Logístico?; A vantagem e estratégia competitiva competitiva; Definição e evolução da Logística; Conceito e missão da logística; Atividades primarias e de apoio; Subsistema Logístico. MÓDULO II – A DIMENSÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO AO CLIENTE O novo mercado; Construindo relacionamentos com clientes; Criando valor para o cliente; O que é serviço ao cliente? Estabelecendo o Nível de Serviço; Avaliando o Nível de Serviço.

Introdução logistica

Embed Size (px)

Text of Introdução logistica

  • 1.
    • PROGRAMA:
  • MDULO I A LOGSTICA introduo.
  • Produto Logstico?; A vantagem e estratgia competitiva competitiva; Definio e evoluo da Logstica; Conceito e misso da logstica; Atividades primarias e de apoio;
  • Subsistema Logstico.
  • MDULO II A DIMENSO DO NVEL DE SERVIO AO CLIENTE
  • O novo mercado;
  • Construindo relacionamentos com clientes;
  • Criando valor para o cliente;
  • O que servio ao cliente?
  • Estabelecendo o Nvel de Servio;
  • Avaliando o Nvel de Servio.

2.

  • PROGRAMA:
  • MDULO III CUSTOS LOGSTICOS
  • Custos de armazenagem;
  • Custos com estoques;
  • Custos com processamento de pedidos;
  • Custos com transportes;
  • Trade-OffLogsticos.
  • MDULO IV O SISTEMA DE SUPRIMENTO
  • Aquisio;
  • Sistema de compras;
  • Terceirizar ou fazer?
  • Anlise de compra;
  • Lote econmico de compra;
  • Seleo e avaliao de fornecedores.

3.

  • PROGRAMA:
  • MDULO V CONTROLE DE ESTOQUES
  • Polticas de estoque;
  • Previso de demanda;
  • Curva ABC de materiais;
  • Curva dente de serra;
  • MRP ( Material Reqeriment Planning );
  • FilosofiaJust In Time .
  • MDULO VI ARMAZENAGEM E MOVIMENTAO INTERNA
  • Conceito de armazm;
  • Tipos de armazns;
  • Localizao de armazns;
  • Lay-Outde armazns;
  • Unitizao;
  • Estruturas de armazenagem;
  • Equipamentos de movimentao interna.

4.

  • PROGRAMA:
  • MDULO VII DISTRIBUIO FSICA
  • Canais de distribuio;
  • Sistemas de distribuio.
  • MDULO VIII SISTEMA DE TRANSPORTE
  • Exigncias do mercado de cargas;
  • Caractersticas dos sistemas de transportes;
  • Unimodalidade e multimodalidade;
  • O transporte de cargas no Brasil;
  • Escolha do modal de transporte.

5. MDULO I LOGSTICA - INTRODUCAO 6.

  • OBJETIVOS:
  • Proporcionar conhecimento amplo da Logstica e suas principais atividades, bem como fornecer informaes valiosas para a conduo das operaes logsticas em firmas industriais, comerciais e de servio.

7.

  • Logstica A Melhor Maneira de Diminuir Custos, Tempo e Espao Fsico, Visando Maior Lucro, Confiana eSatisfao de seus Clientes.

8.

  • A logstica estuda como a administrao pode prover melhor o nvel de rentabilidade nos servios de distribuio aos clientes e consumidores, atravs de planejamento, organizao e controles efetivos para atividades de movimentao e armazenagem que visam facilitar o fluxo de produtos

9.

  • Logstica nada mais do que uma administrao geral e bem detalhada de uma empresa seja ela pequena, mdia ou grande porte.

10.

  • O QUE O PRODUTO LOGSTICO?
  • O que uma empresa oferece ao cliente com seu produto satisfao. Se o produto for algum tipo de servio, ele ser composto de intangveis como convenincia, distino e qualidade. Entretanto, se o produto for um bem fsico, ele tambm tem atributos fsicos, tais como peso, volume e forma, os quais tm influncia no custo logstico.

11. O PRODUTO Produto Logstico oresultado finaldosesforosda empresa aos seusClientes , podendo resultar em algointangvel(servio),tangvel(bem) ou ambos. Sendo assim o objetivo final satisfao do cliente. Classificao dos bens:

  • Bens de Consumo: Se dirigem consumidores finais.
    • Bens de Convenincia: Comprados de forma imediata com pouca pesquisa de loja.
    • Bens de Comparao: Comprados aps pesquisas em vrios pontos de venda.
    • Bens de uso especial: Produtos que so adquiridos aps muito esforo do comprador.
  • Bens Industriais: So utilizados direta ou indiretamente para produzir outros produtos:

12.

  • VANTAGEM COMPETITIVA
  • Usando o processo de Logstica, podemos obter uma vantagem competitiva, isto significa uma supremacia duradoura em relao a concorrncia, obtendo a preferncia dos clientes.

13.

  • 1VANTAGEM EM PRODUTIVIDADE
  • Quando a empresa por sua produo consegue uma economia de escala, ela obtm uma maior diluio de seus custos fixos, significando uma reduo no custo unitrio de produo

14.

  • 2 VANTAGEM EM VALOR
  • Em marketing se diz que os clientes no compram produtos, compram satisfao, isto quer dizer que, no se compra o produto pelo que ele , mas pela promessa do que lhes proporcionar. Os benefcios podem ser intangveis, tais como reputao ou imagem, e o desempenho oferecido pode ser melhor que o concorrente.
  • O servio um instrumento poderoso na hora de adicionar valor, pois cada vez mais as pessoas optam por ter: entrega diferenciada, embalagem exclusiva, servio ps-venda, assistncia tcnica adicional, etc.

15. COMO PODEMOS DEFINIR A LOGSTICA? 16.

  • LOGISTICA: Um conceito em plena mudana
  • A palavra LOGSTICA de origem francesa (Do verbo Loger alojar), era um termo militar que significava a arte de transportar, abastecer e alojar as tropas. Tomou, depois, um significado mais amplo, tanto para uso militar como industrial, a arte de administrar o fluxo de materiais e produtos, da fonte para o usurio (Magee, John F., LOGSTICA Industrial, Ed. Pioneira, 1999).
  • Outros historiadores defendem que a palavra logstica vem do antigo gregologos , que significa razo, clculo, pensar e analisar.
  • O Oxford English dicionrio define logstica como: "O ramo dacincia militarresponsvel por obter, dar manuteno e transportar material, pessoas e equipamentos".

17.

  • O inicio da Logstica teve sua interpretao relacionada com as operaes militares (movimentao de tropas, alimentos, combustveis...)
  • Desde os tempos bblicos, os lderes militares j se utilizavam da logstica. As guerras eram longas e com grandes e constantes deslocamentos de recursos. Para transportar as tropas, armamentos e carros de guerra pesados aos locais de combate eram necessrios o planejamento, organizao e execuo de tarefas logsticas, que envolviam a definio de uma rota; nem sempre a mais curta, pois era necessrio ter uma fonte degua potvelprxima, transporte, armazenagem e distribuio deequipamentosesuprimentos
  • A verdadeira tomada de conscincia da logstica comocinciateve sua origem nas teorias criadas e desenvolvidas pelo Tenente-Coronel Thorpe, doCorpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos da Amricaque, no ano de1917 , publicou o livro "Logstica Pura: a cincia da preparao para a guerra". Segundo Thorpe, aestratgiae atticaproporcionam o esquema da conduo das operaes militares, enquanto a logstica proporciona os meios". Assim, pela primeira vez, a logstica situa-se no mesmo nvel daestratgiae datticadentro da Arte da Guerra.

18.

  • O Almirante Henry Eccles, em1945 , ao encontrar a obra de Thorpe empoeirada nas estantes da biblioteca da Escola de Guerra Naval, emNewport , comentou que, se osEUAseguissem seus ensinamentos teriam economizado milhes de dlares na conduo da2 Guerra Mundial .
  • Eccles, Chefe da Diviso de Logstica do AlmiranteChester Nimitz , na Campanha do Pacfico, foi um dos primeiros estudiosos daLogisticaMilitar , sendo considerado como o "pai da logstica moderna" (Brasil, 2003).
  • At o fim da Segunda Guerra Mundial a Logstica esteve associada apenas s atividades militares. Aps este perodo, com o avano tecnolgico e a necessidade de suprir os locais destrudos pela guerra, a logstica passou tambm a ser adotada pelas organizaes e empresas civis.
  • Era servio de apoio e no estratgia...
  • Logstica era confundida como transporte e armazenagem...
  • Hoje, a logstica ganhou conotao estratgica, sendo de fundamental importncia para manuteno do estado e competividade das empresas.

19.

  • As quatros fases explicitas na evoluo do conceito de Logstica:
  • 1) Atuao segmentada
  • 2) Atuao Rgida
  • 3) Integrao Flexvel
  • 4) Integrao estratgica (SCM -Supply Chain Management).

20.

  • 1) Atuao segmentada (especializada)- origem na segunda guerra mundial
  • Nao havia os sofisticados sistemas de comunicao e informtica
  • O estoque era elemento chave para o balanceamento da cadeia de suprimentos(eram geradas grandes quantidades, com freqentes revises)
  • Nao havia preocupao com estoques e sim com lotes econmicos para transporte.

21.

  • 2) Atuao Rgida (integrao) - Iniciou-se nos meados da dcada 70, com a utilizao de sistemas MRP e MRP II
  • Os processos produtivos tornaram-se mais flexveis, com maior variedade
  • Mas o planejamento permanecia rgido, sem flexibilidade, para longos perodos
  • Fazendo-se necessrio a racionalizao da cadeia de suprimentos, diminuio de custos e aumento da eficincia
  • iniciou-se o emprego da multimodalidade no transporte de mercadorias e a introduo da informtica.

22.

  • 3) Integrao Flexvel (busca da eficincia) - Incio nos anos 80, com os recursos tecnolgicos permitindo a integrao dinmica e flexvel entre oscomponentes da cadeia de abastecimento, mas somente em dois nveis, par a par, ou seja, dentro da empresa entre cliente e fornecedor.
  • Utilizao do EDI (eletronic data interchance) para intercambio eletrnico de dados.
  • Inaugurando um canal que permitia ajustes no processo de fabricao e maior preocupao com a satisfao do cliente.
  • Busca permanente na reduo de estoque como elemento de reduo de custos.

23.

  • 4) Integrao estratgica (SCM) e busca da diferenciao - integrao de forma abrangente e cobrindo toda a cadeia de suprimentos.
  • O tratamento das questes logsticas passa a ser estratgico, de fundamental importncia para a competitividade.
  • Surgimento de empresas virtuais, utilizao da internet e TI.
  • temos assim uma nova concepo no tratamento dos problemas Logsticos, o chamado SCM (Supply Chain Management)

24. Evoluo do conceito Do campo ao mercado Especia- lizao Integra- o Busca da Eficincia Busca da Diferenciao 1940 1970 1980 1990-atual

  • FOCO ESTRATGICO
  • INTENSIVA NO USO DA TI
  • ULTRAPASSA FRONTEIRAS DA EMPRESA
  • USO DO TERMO SCM
  • FOCO no CLIENTE
  • MTODOS QUANTITA-TIVOS
  • FOCO NA PRODUTIVI-DADE E NO CUSTO DO ESTOQUE
  • INTEGRAO FUNCIONAL
  • INCIO DA ABORDAGEM SISTMICA
  • FOCO NO CUSTO TOTAL
  • SEGMENTAO FUNCIONAL
  • INFLUNCIA MILITAR
  • FOCO AINDA NA DISTRIB. FSICA
  • ECONOMIA AGRRIA
  • FOCO EM ESCOAR PRODUO

Incio sc. XX FLEURY, 2000 25.

  • Planejamento
  • Implementao
  • Controle
  • Eficincia
  • Eficcia
  • Materiais
  • Informaes
  • Abrangncia
  • Necessidades dos clientes
  • Lucratividade

DEZ TERMOS RELACIONADOS DEFINIO DE LOGSTICA LOGSTICA 26. A LOGSTICA DEFINIDA

  • Logstica o processo de planejamento, implementao e controle eficiente e eficaz do fluxo e armazenagem de mercadorias, servios e informaes relacionadas, do ponto de origem ao ponto de consumo, visando atender os requisitos dos consumidores.
  • CLM ( Council of Logistic Management -1991 )

27.

  • Em 2004, O prprio CLM alterou a definio, passando a ser "a parte da cadeia de suprimentos que planeja, implementa e controla de modo eficiente o fluxo, para frente e reverso, e a estocagem de bens, servios e informaes relativas desde o ponto de origem at o ponto de consumo de modo a atender os requisitos do consumidor" (CLM, 2004).

28.

  • Assim a nova definio de Logstica traz dificuldades para o ensino, fazendo-se necessrio a explicao de cadeia de Suprimentos para que o conceito possa ser compreendido em sua plenitude.
  • "O gerenciamento da cadeia de suprimentos envolve o planejamento e a administrao de todas as atividades envolvidas no fornecimento, requisio, transformao e todas as atividades da administrao logstica. Fundamentalmente, se inclui a coordenao e a cooperao entre todos os canais produtivos, podendo ser fornecedores, intermedirios, provedores de servios terceirizados e consumidores. O gerenciamento da cadeia de Suprimentos integra o fornecimento e demanda ao longo de todas as empresa envolvidas" (CLM, 2004).

29.

  • Mercadorias
  • Servios
  • Lugar
  • Momento
  • Condies
  • Custo

SEIS PALAVRAS RELACIONADAS MISSO DA LOGSTICA MISSO DA LOGSTICA 30. Colocar asmercadoriasouservioscorretos, nolugarcerto, nahoracerta, nascondiesacertadas com o cliente ao menorcustopossvel. A MISSO DA LOGSTICA 31. ATIVIDADES PRIMRIAS DA LOGSTICA CLIENTES Processamento dos pedidos dos clientes Manuteno de estoques Transportes 32.

  • Atividades primrias : essenciais para o cumprimento da funo logstica, contribuem com o maior montante do custo da logstica:
  • - Transporte: referem-se aos mtodos de movimentar os produtos aos clientes: vias rodovirias, ferrovirias, aerovirias dutovirio e martimas. De grande importncia, em virtude do peso deste custo em relao ao total do custo da logstica.
  • - Gesto de estoques: dependendo do setor em que a empresa atua e da sazonalidade, necessrio um nvel mnimo de estoque que aja como amortecedor entre a oferta e a demanda.
  • - Processamento de pedidos: determina o tempo necessrio para a entrega de bens e servios aos clientes.

33.

  • Apesar de transportes, manuteno de estoques e processamento de pedidos serem os principais elementos que contribuem para a disponibilidade e a condio fsica de bens e servios, h uma srie de atividades adicionais que apoia estas atividades primrias. Elas so:

34. ATIVIDADES DE APOIO LOGSTICA Nvel de Servio Nvel de Servio Gesto de Estoques Processamento de Pedidos Transportes Manuseio de Materiais EmbalagemObteno Armazenagem Manuteno de Informaes Programao do Produto Nvel de Servio 35.

  • Armazenagem: Refere-se administrao do espao necessrio para manter estoques. Envolve problemas como : localizao, dimensionamento da rea, arranjo fsico, configurao do armazm.
  • Manuseio de Materiais: Est associada com a armazenagem e tambm apia a manuteno de estoques. Est relacionada movimentao do produto no local de estocagem.
  • Embalagem de Proteo: Seu objetivo movimentar bens sem danific-los alm do economicamente razovel.

36.

  • Obteno: a atividade que deixa o produto disponvel para o sistema logstico. Trata da seleo das fontes de suprimento, das quantidades a serem adquiridas, da programao de compras e da forma pela qual o produto comprado.
  • Programao do Produto: Enquanto a obteno trata do suprimento (fluxo de entrada), a programao do produto lida com a distribuio (fluxo de sada). Refere-se s quantidades agregadas que devem ser produzidas, quando e onde devem ser fabricadas.
  • Manuteno de Informao: Nenhuma funo logstica dentro de uma firma poderia operar eficientemente sem as necessrias informaes de custo e desempenho. Manter uma base de dados com informaes importantes - por exemplo: localizaodos clientes, volumes de vendas, padres de entregas e nveis de estoques - apoia a administrao eficiente e efetiva das atividades primrias e de apoio.

37.

  • A LOGSTICA compe-se de trs subsistemas de atividades: Abastecimento, Movimentao de Materiais e Distribuio Fsica, cada qual envolvendo o controle da movimentao e a coordenao demanda suprimento.

38.

  • Abastecimento (adm. de materiais) : assume responsabilidade por todas as atividades de suprimento do material.
  • Movimentao de Materiais :tradicionalmente orientada para movimentao e armazenagem de produo.
  • Distribuio Fsica : orientada para produtos acabados, armazns e transporte.

39. 40. 41. COMPONENTES DA GESTO DA LOGSTICA Orientao de Marketing (vantagem competitiva) Utilidade de tempo e lugar Movimento eficiente para o cliente Produto da organizao Clientes Sadas -Outputs da Logstica Aes da Gesto PlanejarImplementarControlar Entradas -inputs da Logstica Recursos naturais(solo, instalaes e equipamento) Recursos humanos Recursos financeiros Recursos de informao Atividades da Logstica (apoio e primaria)

  • Processamento de pedidos
  • Manuteno de informaes
  • Manuseio de materiais
  • Programao do Produto
  • Gestao de estoque
  • Compras ( Obteno)
  • Embalagem
  • Trfego e transporte
  • Armazenagem e estocagem

Fornecedores Gesto da Logstica Matria prima Produo Bens acabados 42.

  • Misso da Logstica

43.

  • Questes Logsticas (Pesquisa Operacional)

44. Interface Cooperao entreMarketinge Logstica 45.

  • WAL-MART: Reduzindo custos por meio da estratgia logstica
  • Ofereceenorme sortimento de produtos,comalta disponibilidade .
  • Sistema de Distribuio prprio
  • Relacionamento de longo prazo com principais fornecedores :
    • contrato de longo prazo e alto volume,
    • troca intensiva de informaes de demanda (economias de escala e melhor previsibilidade, com menor custo operacional para os fornecedores)
  • Uso intensivo da TI para:
    • Controlar Vendas e Estoques
    • Contatos Lojas & Fornecedores para gerenciamento de veculos e CD

46.

  • ATACADISTA MARTINS: Logstica agregando valor aos clientes
  • Prestador de Servios Logsticos ao pequeno varejista :
    • entrega rpida,
    • variedade de produtos (pedido fracionado e em pequenas quantidades, com financiamento e assistncia tcnica)
  • Estoque Centralizado em CD - Uberlndia :
  • Aumenta disponibilidade de produtos, custo baixo de estoques e reduo de encargos fiscais
  • Frota prpria e Rede Nacional deTransit Points(transbordo) Reduz prazos de entrega e custos de transporte
  • Processamento rpido e eficiente do pedidos
  • consultaon line reduz ciclo do pedido ( handhelds )
  • Uso intensivo da TI facilita colocao de pedidos, melhora gerenciamento da armazenagem e otimiza o transporte

47.

  • AFINAL...O QUE LOGSTICA?
  • Processo que agrega valor de :
          • Lugar
          • Tempo
          • Qualidade
          • Informao
    • cadeia produtiva, atendendo ao Cliente Final

48. Vamos relembrar: Estratgia Competitiva

  • o conjunto de planos, polticas, programas e aes desenvolvidos por uma empresa ou unidade de negcios para ampliar ou manter, de modo sustentvel, suas vantagens competitivas frente aos concorrentes
  • (Alves Filho, 99)

49.

  • Ohmae, 1983: Sem competidores no haveria necessidade de estratgia, pois o nico propsito do planejamento estratgico tornar a empresa apta a ganhar, to eficientemente quanto possvel, uma vantagem sustentvel sobre seus concorrentes.
  • Porter, 1985: A estratgia competitiva visa estabelecer uma posio lucrativa e sustentvel contra as foras que determinam a competio industrial .
  • Mintzberg, 2000: atravs da estratgia que a empresa ir se posicionar na tomada de decises, quanto a corporao e a competitividade, ou seja, como far o direcionamento da organizao, a fim de agir diante das ameaas da concorrncia

Estratgia Competitiva 50.

  • Liderana em Custos
    • vantagens competitivas pela oferta de produtos e servios a custos mais baixos que os concorrentes
  • Diferenciao
    • vantagens pela introduo de elementos de diferenciao nos produtos e servios, elevando os preos
  • Foco
    • vantagens ou pela oferta de produtos e servios mais baratos ou pela diferenciao dos mesmos, mas em um segmento de mercado mais localizado ou restrito.

Estratgia Competitiva 51. Competitividade

  • " uma empresa competitiva quando ela capaz de oferecer produtos e servios de qualidade maior, custos menores, e tornar os consumidores mais satisfeitos do que quando servidos por rivais
  • Barbosa (1999, p.23)
  • " habilidade da organizao em fabricar produtos melhores do que seus concorrentes, de acordo com os limites impostos por sua capacitao tecnolgica, gerencial, financeira e comercial
  • Machado-da-Silva e Fonseca (1999, p.29)

52.

  • Fatores que dificultam o melhor uso de logstica
    • falta de cultura de trabalho com enfoque integral
    • carncia de informaes contbeis que apiem a tomada de decises logsticas
    • falta de hbito de trabalho com parceiros
    • falta de ferramentas

Principais dificuldades na utilizao da logstica