Introducao Medicina Tradicional Chinesa e Shiatsu - Prof Marcelo Doi

  • View
    64

  • Download
    6

Embed Size (px)

DESCRIPTION

palestra de Medicina Chinesa e Shiatsu do Prof Marcelo Doi

Text of Introducao Medicina Tradicional Chinesa e Shiatsu - Prof Marcelo Doi

04/09/2012

Medicina Tradicional Chinesa

Introduo a Medicina Tradicional Chinesa e Shiatsumarcelodoi21@gmail.com

Acupuntura Farmacoterapia Dietoterapia Massagem Exerccios Fsicos (Taijiquan, Qigong)

Introduo A medicina tradicional chinesa concentra-se na observao dos fenmenos da natureza e no estudo e compreenso dos princpios que regem a harmonia nela existente. O homem e a natureza esto integrados, compondo o universo como um todo. O princpio de inter-relacionamento constante, mas os padres de relacionamento so mutantes, a rede est em constante movimento e transformao.

Huang Di Nei Jing 2697-2597 BC

Li Zhi Zhen Bencao Gang Mu; 1596 Maixue, 1564 A.D

Introduo Esta concepo tem aplicao clara para a prtica clnica em relao ao diagnstico, tratamento, prognstico e instruo ao paciente. A compreenso do estado do paciente, no contexto ambiental em que vive, em um determinado momento, nos fornece a compreenso do passado e do futuro. Tao

Bases da Medicina Tradicional Chinesa

Yin e Yang 5 elementos ou movimentos

1

04/09/2012

TaoTao , ao mesmo tempo, o caminho, o caminhante e o ato de caminhar. Filosoficamente, pode ser interpretado como o Absoluto.\

TaoE o Tao, como meio, tem na meditao o caminho espiritual por excelncia.

TaoPara a MTC Tao um princpio Gerador, Estado de Vazio Absoluto, e Qi em forma contnua.

O Dao Gera o Yin e o Yang. O Yin e o Yang geram os 5 Movimentos (Wu Xing). Os 5 Movimentos geram as 10.000 coisas.

Yin e o Yang

Yin e o Yang Os fenmenos da natureza foram classificados em dois plos opostos: Yin Yang

2

04/09/2012

Yin e Yang Oposio entre o Yang e o Yin So estgios opostos de um ciclo e estados de agregao que compem a fora motriz de toda modificao, desenvolvimento e deteriorao.

Yin e Yang Transformao do Yang e do Yin No pode haver dia sem a noite, no h energia sem matria, no h contrao sem expanso.

Yin e Yang Relatividade de Yang e do Yin A oposio relativa uma vez que no seio do Yin est a semente do Yang e vice-versa.Natureza Sol, dia, cu, homem, vero, calor,sul, norte

Yin e o YangCorpo humano Superfcie (externa), regio dorsal, poro supradiafragmtica e vsceras energticas Regio profunda (interna), regio central, poro infradiafragmtica, cinco rgos, sistema sangneo Caractersticas das doenas Agitada, forte, quente,seca, hiperfuncionante, aguda

Yang

Yin

Lua, noite, terra, mulher, inverno, frio, leste, oeste

Calma, fraca, fria, mida, hipofuncionante, crnica

Cinco Elementos Cinco elementos (madeira, fogo, terra, metal e gua): atravs da observao da natureza e do universo, notaram que os fenmenos seguem ritmos, ciclos e leis imutveis ao longo dos anos. atribuio de caracteristicas a cada elemento

3

04/09/2012

Cinco ElementosClassificao dos cinco elementos na naturezaCinco Elementos Madeira Fogo Terra Metal gua Estao Primavera Vero Incio e fim de vero Outono Inverno Fator climtico Vento Calor mido Seco Frio Cor Verde Vermelho Amarelo Branco Preto Gosto Azedo Amargo Doce Apimentado Metal Salgado gua Madeira Fogo Terra Cinco elementos

Cinco ElementosClassificao dos cinco elementos no ser humanorgos Vsceras rgos do sentido Olhos Lngua Boca Nariz Ouvidos Tecido Emoo

Fgado Corao

Vescula biliar Intestino delgado

Tendo Vascul ar

Raiva Alegria

BaoEstmago pncreas Pulmo Rins Intestino grosso Bexiga

Mscul Pensamento o Pele e plos Osso Preocupao Medo

Qi ("")O ideograma Qi ("") na sua forma tradicional mais conhecida uma imagem: do vapor subindo do arroz

Qi ("") O Qi uma energia que se manifesta simultaneamente sobre os nveis fsico e espiritual, assim como, um estado constante de fluxo em estados variveis de agregao.

()

() enquanto cozinha

As Funes do Qi ("") Transformao Transporte Manuteno Ascendncia Proteo Aquecimento

Canais de Energia O Qi percorre diferentes canais de energia para alcanar todas as partes do corpo, promovendo a vitalidade.

4

04/09/2012

Pontos Unidades multifuncionais capazes de receber diversos estmulos e transmiti-los para o organismo promovendo regulao das suas funes.

Pontos Existem cerca de 365 pontos nos meridianos principais e milhares de pontos fora dos meridianos.

Conceito de Doena O Enfraquecimento do organismo propicia o desequilbrio que resultar em uma manifestao clnica. -

Conceito de DoenaEnergias Climticas Desequilbrios Emocionais Alimentao Inadequada Excessos Fsicos e sexuais - Fatores contagiosos e constitucionais - Medicao inadequada

Conceito de Cura Deve-se fortalecer o Qi correto e expulsar o patognico e ainda atuar desbloqueando e harmonizando os meridianos, rgos e vsceras afetados e portanto suas funes.

Tcnicas auxiliares Moxa Ventosas

5

04/09/2012

Shiatsu Shiatsu uma palavra de origem japonesa, composta de dois caracteres: Shi = dedo Atsu = presso

Shiatsu considerado uma terapia preventiva, de manuteno da sade e fortalecimento orgnico do paciente, til para levantar o nvel de energia do paciente, regular e fortalecer o funcionamento dos rgos e estimular a resistncia do corpo s doenas.

Shiatsu A base do Shiatsu consiste em pressionar com os dedos os pontos especficos. Podem ser utilizados as palmas das mos, cotovelos, joelhos ou ps. A tcnica tambm composta por manobras de alongamento e manipulao corporal

Desenvolvimento do Shiatsu Tokujiro Namikoshi criador do Shiatsu 1925: Shiatsu Institute Therapy em Hokkaido. 1940: Japan Shiatsu Institute em Tquio. 1957: Japan Shiatsu School, a tcnica foi oficialmente reconhecida pelo Ministrio da Sade e Previdncia Social.

Benefcios do Shiatsu Melhora a circulao sangunea Relaxa o sistema muscular Facilita as funes do sistema digestivo Melhora o controle do sistema endcrino Regula as funes do sistema nervoso

Indicaes do Shiatsu Bom auxiliar no tratamento de problemas respiratrios, digestivos, circulatrios, musculares, cardacos, neurolgicos, renais, distrbios menstruais, dores de cabea, lombalgia, cervicalgia, nervo citico, entre outras.

6

04/09/2012

Indicaes do Shiatsu Pode ser auto- aplicado, produzindo relaxamento at mesmo em ambiente de trabalho. Auxilia na manuteno da sade e na preveno de doenas.

Cuidados Especiais Em grvidas. Em caso de osteoporose, outras doenas degenerativas musculares. Em caso de cncer e de doenas contagiosas, avaliar muito bem antes para no promover a disseminao da doena para outras reas do corpo

Contraindicaes No pressionar: Debilidade fsica extrema Febre alta Imediatamente aps cirurgia Sobre alguns quadros psicopatolgicos em que o paciente no suporta ser tocado, existem outras tcnicas para isso, como o Reiki.

Tipos de presso Sedao: movimentos harmnicos e lentos (sustenta a presso por pelo menos 5) Tonificao: movimentos harmnicos e rpidos

Presso com o polegar

Intensidade de presso e Tempo da terapia Deve-se realizar uma presso que seja suportvel ao cliente/paciente. O cliente/paciente no deve sentir dor durante e nem aps a terapia. Uma sesso = 60 a 90 minutos

Presso palmar

Presso com o cotovelo

7

04/09/2012

Meridiano do PulmoComea na regio clavicular (P1) e termina na extremida de do polegar (P11). Controla: respirao, lquidos corporais, pele e cabelos. Falta: falta de ar, tosse, arrepios. Excesso: tosse forte, catarro, peito congestionado. Sintomas emocionais: medo, depresso e claustrofobia

Meridiano do Intestino GrossoComea na extremida de do dedo indicador (IG1) e termina na aba do nariz (IG20) Controla: digesto, absoro e excreo. Falta: dor e enrijecimento cervical, ombros e membros superiores. Excesso: gengivite, boca e lbios secos, aftas, nuseas, indigesto, priso de ventre e diarria. Sintomas emocionais: angustia e ansiedade.

Meridiano do Bao-Pncreas

Meridiano do Estmago

Comea no canto externo do hlux (BP1) e termina no 7 espao intercos tal (BP21) no trax.

Controla: digesto, sangue e msculos. Falta: desejo de comer doces, sonolncia e gases. Excesso: apetite inconstante, desnutrio, palidez, anemia, cansao, preguia.

Comea na regio temporal (E1) e termina no ngulo externo do 2 dedo do p (E45).

Controla: digesto, absoro e energia geral. Falta: nuseas, falta de apetite e pernas fracas. Excesso: dor de estmago, corpo febril, e indisposio geral.

Meridiano do Corao

Meridiano do Intestino Delgado

Comea na axila (C1) e termina no ngulo interno do dedo mnimo (C9).

Controla: vasos sangneo, memria, raciocnio e sono. Falta: irritao, ansiedade, incapacidade de tomar decises. Excesso: mesmo sintomas da falta, acompanhados de palpitao, dores no peito, adormecimento do brao e boca seca.

Comea no ngulo externo do dedo mnimo (ID1) e termina no pavilho auricular, no trago (ID19).

Controla: armazenamento da digesto e da emoo. Falta: formigamento e dores nas tmporas, nuca ombros e membros superiores. Excesso: zumbido nos ouvidos, dor em um lado s da cabea, dor de garganta e lcera. Obs: diarria pode indicar excesso ou falta de energia

8

04/09/2012

Meridiano do Bexiga

Meridiano do Rim

Comea no ngulo interno do olho (B1) e termina no canto externo do dedo mnimo do p (B67)

Controla: excreo, rgos reprodutores e sistema nervoso autnomo. Falta: dores nas costas, rigidez na nuca e ombros, dor de cabea e infeco urinria. Excesso: dores nas pernas e ao redor da cintura.

Comea na planta do p (R1) e termina abaixo da clavcula (R27) no trax.

Controla: ossos, lquidos corporais, respirao, audio, crescimento, desenvolvimento e reproduo. Falta: impotncia, i