Investigação de Acidentes - Aula 1e2

  • View
    258

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Treinamento de Acidentes para investigao de acidentes do Trabaho

Transcript

Slide 1

Investigao e Anlise de AcidentesEng. Hugo Barbosa Sousaengebarbosa@gmail.com

Investigao e Anlise de Acidentes

O que isso???Investigao: levantar dados e conhecer a dinmica do acidente.Anlise: buscar as causas e estabelecer medidas de controle.2Investigao e Anlise de Acidentes feita em 4 etapas bsicas:I Coleta de Dados;II Anlise das Informaes;III Identificao das Medidas de Controle;IV Plano de Ao.

Como feita a investigao e anlise de um acidente???3Investigao e Anlise de AcidentesI Descobrir as causas de acidentes;II Implementar medidas de segurana;III Reduzir acidentes e limitar novas ocorrncias;IV Reduzir os custos para a empresa quando da ocorrncia do acidente.

Mas afinal, para que fazer isso tudo???4

Por que buscar as causas que levam ao acidente?A razo precpua deve ser a inibio de novos eventos.Por que buscar as causas que levam ao acidente?No cotidiano das empresas, anlises de acidentes de trabalho so vinculadas ao cumprimento de obrigaes formais, tais como as constantes nas NRs 4 e 5.Com raras excees, os SESMT as concebem como libi (Prova ou argumento deinocnciapeloruestarpresenteem outro lugar quando certo crime aconteceu) para um possvel questionamento judicial .

Os acidentes so concebidos com poucas causas, um simples resultado de atos (quase sempre) e/ou condies inseguras, com nfase em comportamentos dos trabalhadores.Muitas vezes, ainda so vistos como mero fruto da fatalidade ou da m sorte.No mundo das velhas idias...O acidente sempre resultado de um ato inesperado por parte do indivduo, muito prximo ao evento ou leso.As condies inseguras tambm seriam cenrios inesperados, que envolvem mquinas, equipamentos ou outros componentes. No entanto, esquece-se que estes sempre estiveram presentes no ambiente.No mundo das velhas idias...

Os riscos advindos da forma como planejada e executada a atividade so compreendidos como parte integrante do processo de trabalho. Seriam, portanto, naturais e inevitveis.Dogmatiza-se a naturalizao dos riscos.No mundo das velhas idias...

Utilizam-se ferramentas simples, como relatrios de investigao padronizados. Estes conduzem a anlise para a superfcie, mesmo tentando entender um fenmeno complexo.Muitas vezes essencialmente contraditrios.No mundo das velhas idias...

No mundo das velhas idias...

O analista investiga algo diferente da regra ou do que arbitra como um jeito certo de fazer e o define como causa do acidente.LAS

A concepo tradicional para o acidente centra a anlise em comportamentos inadequados da vtima ou de colegas!!!!LAS

No mundo das velhas idias...

Busca-se: A justificativa para a aplicao de sanes. Atribuir culpa s vtimas pelo evento!

As anlises so superficiais e dogmticas;Apontam culpados, no solues construo social da culpa;No fornecem quaisquer subsdios para a preveno.No mundo das velhas idias...

Podemos aprender com os erros cometidos?Sim!!!!!!!Nas anlises de acidentes contemporneas, o analista tambm se coloca sob o ponto de vista do trabalhador.

Podemos aprender com os erros cometidos?Quando se depara com comportamentos, indaga: Porque fazia sentido ao trabalhador agir daquela maneira, naquele exato momento e situao? Alguns pressupostos do novo olhar acerca dos acidentesAnalisar para evitar a recorrncia de novos acidentes;Avaliar a organizao do trabalho;Discutir as diferenas entre o trabalho prescrito e o real;

Intervir eficazmente nos fatores organizacionais ou gerenciais que levaram aos acidente. Na abordagem tradicional: o comportamento produto da vontade livre do indivduo. Novo olhar: no mundo do trabalho, o comportamento no livre. Sofre influncia de variaes conhecidas e toleradas pelos gestores da segurana e produo. Rejeita o caminho da segurana comportamental, substituindo-o pelo enfoque sistmico.Pressupostos do novo olhar acerca dos acidentes de trabalhoAcidente de TrabalhoEstamos falando, falando, falando... sobre acidentes de trabalho.Afinal???? O que um acidente de trabalho???22

23

24Acidente de TrabalhoOcorrncia, geralmente no planejada, que resulta em dano sade ou integridade fsica do trabalhador ou de indivduos do pblico.

Exemplo:Andaime cai sobre a perna de um trabalhador que sofre uma fratura da tbia.

(MTE, 2010)

25Acidente de Trabalho o que ocorre pelo exerccio do trabalho a servio da empresa, provocando leso corporal ou perturbao funcional que cause a morte ou a perda ou reduo, permanente ou temporria, da capacidade para o trabalho..

(Art. 19 Lei 8.213/1991)

26Tipos de Acidente de Trabalho Acidente tpico: Ocorre a servio da empresa. Acidente de trajeto:Ocorre no percurso da residncia ao local de trabalho e vive-versa;Ida ou retorno do almoo;Doenas profissionais ou do trabalho:Listadas pelo Ministrio da Previdncia.(MPS, 2006).

27Incidente no TrabalhoOcorrncia que, sem tem resultados danosos sade ou integridade fsica do trabalhador, tinha potencial para causar tais agravos.

Exemplo:Andaime cai prximo a um trabalhador que consegue sair a tempo e no sofre leso.

(MTE, 2010)

28Circunstncia IndesejadaCondio, ou um conjunto de condies, com potencial de gerar acidentes ou incidentes.

Exemplo:Trabalhar em andaime fixado inadequadamente (instvel).

(MTE, 2010)

29Causas dos Acidentes de Trabalho Ato Inseguro: violao consciente de procedimento sagrado como correto; No utilizao de EPIs; Uso inadequado de ferramentas; Permanncia debaixo de cargas suspensas; Operao de mquinas e equipamentos sem a devida habilidade ou autorizao.

30Causas dos Acidentes de Trabalho Ato Inseguro:

31Causas dos Acidentes de Trabalho Condio Insegura: o risco relativo falta de planejamento e deficincias materiais no meio ambiente; Iluminao deficiente; Layout do prdio inadequado; Proteo insuficiente; Equipamento de proteo com defeito; Matria prima com defeito.

32Causas dos Acidentes de Trabalho Condio Insegura:

33Cadastro de Acidentes de Trabalho Procedimento e ClassificaoNBR - 14280Eng. Hugo Barbosa Sousaengebarbosa@gmail.com

Causas dos Acidentes de Trabalho Fator Pessoal de Insegurana: So fatores ligados ao indivduo que, agindo sobre o trabalhador, podem provocar acidentes; Problemas de sade no tratados; Conflitos familiares; Alcoolismo e uso de drogas; Falta de conhecimento; Falta de experincia; Falta de interesse.

35Acidentes de Trabalho

Acidente Fatal

Acidente com afastamento

Acidente sem afastamento

Incidentes

Comportamentos de riscoPirmide Internacional de Acidentes de Trabalho36Comunicao de Acidente do Trabalho - CATA empresa dever comunicar o acidente do trabalho Previdncia Social at o 1(primeiro) dia til seguinte ao da ocorrncia e, em caso de morte, de imediato, autoridade competente, sob pena de multa.(Art. 20 Lei 8.213/1991)A CAT importante para: Garantir a seguridade do trabalhador; Garantir indenizaes; Garantir a apurao do acidente.

37Comunicao de Acidente do Trabalho - CATAcidente de TrabalhoComunicao EmpresaCATEmisso em6 vias:EmpregadorEmpregadoMinistrio da Previdncia (MPS)SRTSindicatoMinistrio da Sade (SUS)38CONSEQNCIAS DO ACIDENTE

Leso com Afastamento (Leso com perda de tempo ou incapacitante) :

Leso pessoal que impede o acidentado de voltar ao trabalho no dia imediato ao do acidente ou de que resulte incapacidade permanente;Esta leso pode provocar incapacidade permanente total, incapacidade permanente parcial, incapacidade temporria total ou morte.39CONSEQNCIAS DO ACIDENTE

Leso sem Afastamento (Leso no incapacitante ou leso sem perda de tempo) :

Leso pessoal que no impede o acidentado de voltar ao trabalho no dia imediato ao do acidente, desde que no haja incapacidade permanente; Esta leso no provoca a morte, incapacidade permanente total ou parcial ou incapacidade temporria total, exige, no entanto, primeiros socorros ou socorros mdicos de urgncia;

Devem ser evitadas as expresses acidente com afastamento e acidente sem afastamento, usadas impropriamente para significar, respectivamente leso com afastamento e leso sem afastamento.

40Responsabilidade Civil e Criminal em Acidentes de Trabalho Obrigaes da empresa (Lei 8.213/1991):

Art. 119 Nos casos de negligncia quanto s normas padro de segurana e higiene do trabalho indicados para a proteo individual e coletiva, a Previdncia Social propor ao regressiva contra os responsveis

Art. 120 O pagamento, pela Previdncia Social, das prestaes por acidente do trabalho no exclui a responsabilidade civil da empresa ou de outrem.

41Responsabilidade Civil e Criminal em Acidentes de Trabalho Aes de responsabilidade contra empresas:

A CF/1988 estendeu as aes de responsabilidade s empresas quando houver comprovao da culpa, seja ela: Simples; Grave; Dolo eventual.

42Responsabilidade Civil e Criminal em Acidentes de Trabalho Culpa grave ou dolo eventual:

Embora no exista a inteno da ao, o resultado previsto.

Exemplo: Pedir ao operrio que utilize um elevador em ms condies de uso, cuja manuteno j foi pedida. O elevador despenca e o operrio se acidenta.

43Responsabilidade Civil e Criminal em Acidentes de Trabalho Culpa simples:

tipificada por trs fatores: Negligncia; Imprudncia; Impercia.

44Responsabilidade Civil e Criminal em Acidentes de Trabalho Negligncia: Ausncia de precauo ou indiferena em relao ao ato realizado.

Exemplo: Fbrica suja, mal iluminada, proporcionando um ambiente ou uma condio insegura.

45Responsabilidade Civil e Criminal em Acidentes de Trabalho Imprudncia: a prtica de um ato perigoso.

Exemplo: Operrio que retira a proteo da mquina com o intuito de aumentar a produo.

46Responsabilidade Civil e Criminal em Acidentes de Trabalh