ipetec mecânica

  • View
    67

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of ipetec mecânica

Slide 1

PRINCPIOS DA TECNOLOGIA INDUSTRIAL II(MECNICA)

DISCIPLINA: PRINCPIOS DE TECNOLOGIA INDUSTRIAL II MECNICADISCIPLINA: PRINCPIOS DE TECNOLOGIA INDUSTRIAL II MECNICA

PROCESSOS DE FABRICAO MECNICA

2Meta: Apresentar os conceitos, vantagens, desvantagens e medidas de proteo para os processos de Usinagem, Fundio, Soldagem e Deformao Plstica. Objetivo: Ao final desta aula voc dever ser capaz de:Saber o que Fundio, Soldagem, Usinagem e Deformao Plstica. Saber quais so os EPIs adequados para o exerccio de cada uma dessas atividades;Conhecer algumas vantagens e desvantagens de cada um dos processosEtc.

DEFINIO DE PROCESSOS DE FABRICAO MECNICASo procedimentos terico-prticos utilizados na rea industrial, envolvendo equipamentos, mquinas, ferramentas, instrumentos, com a finalidade de transformar matrias primas e/ou materiais no estado grosseiro ou semiacabados, em utilidades, conferindo as mesmas as caractersticas de rugosidade, tamanho e geometria.

FUNDIO

Fundio:

O processo de fundio definido como o conjunto de atividades requeridas para dar forma aos materiais por meio da sua fuso, e seu vazamento para moldes adequados e posterior solidificao.Os mtodos de fundio so muito antigos, sua importncia fundamental para o crescimento tecnolgico desde os primrdios da humanidade. Seu aperfeioamento contnuo, partindo desde pequenas peas fundidas artesanalmente s tcnicas de siderurgia.

Os processos de fabricao mecnica so utilizados tambm na construo das mquinas e equipamentos empregados na fabricao dos produtos em uma determinada indstria.

www.bonfanti.com.br/

Materiais e processosGeralmente so fundidos metais e certos materiais sintticos a exemplos de plsticos e polmeros. Antes da fuso do material, necessria a preparao do molde. Este por sua vez consiste num componente cuja funo receber o produto fundido e transform-lo por solidificao na pea correspondente ao modelo que serviu de base para a sua formao. O processo de fuso se d pelo aquecimento da matria prima at atingir seu ponto de derretimento. Depois de derretida ser vazada, numa cavidade normalmente denominada molde. Uma vez resfriada, a matria prima solidifica-se ficando semelhante ao modelo.

Quando misturados com gua, os moldes adquirem uma coeso uniforme e moldabilidade, sem perder a permeabilidade que permite evacuar os gases no momento da injeo, ou do escoamento. Depois de fundido e retirado do molde, o componente vai para a usinagem. Os materiais usados na fabricao de moldes podem ser recuperveis ou no. Os processos mais utilizados ainda para a confeco dos moldes convencionais so em areia de fundio. Este material refratrio e abundante na natureza.

Pea original que ser fundida.

www.wikipedia.org Modelo de uma pea em madeira, notar que maior de espessura que a original.

www.wikipedia.org

Depois de fundido e retirado do molde, o componente adquire a colorao do material de que formado.

www.wikipedia.org Depois de fundido e retirado do molde, o componente vai para a usinagem.

www.wikipedia.org

Aps usinado e, o componente vai para a pintura, adquirindo aparncia idntica ao desenho.

www.wikipedia.org Os quatro componentes que representam etapas do processo de fundio.

www.wikipedia.orgEtapas do processo

O modelo deve ser ligeiramente maior que a pea original, j que se deve levar em conta a contrao tridimensional desta quando da solidificao. Existem normas que devem ser seguidas conforme os metais ou ligas a serem fundidas, estas so disponveis em tabelas ou bacos.

As superfcies do molde devem respeitar ngulos mnimos em relao ao modelo, com o objetivo de no danificar os formatos tomados pela areia durante a extrao da pea que serve como modelo. Este ngulo denominado ngulo de sada. Devem ser includos no molde canais de alimentao e respiro para o vazamento de material fundido e para a sada do ar.

http://www.aen.pr.gov.br/modules

http://www.ftmrs.org.br

Riscos de exposio ao calor e circulao de poluentes em ambiente do trabalho na indstria da fundioA atividade das fundies existentes nas indstrias metalmecnica comporta riscos idnticos s indstrias metalrgicas. Os principais riscos e condies perigosas presentes em pequenas fundies esto representados abaixo. Principais riscos:Exposio a contaminantes qumicos; Exposio ao rudo (na etapa de rebarbamento);Exposio a vibraes;Exposio a radiaes no ionizantes (infravermelha); Riscos associados iluminao;Riscos trmicos (temperaturas elevadas);Risco de corte, esmagamento;Contacto com superfcies aquecidas;

Condies PerigosasExploso;Projeo de partculas;Riscos de choque ou impacto;Quedas (objetos ou pessoas), escorregamento;Riscos eltricos;Transporte em empilhadeira ou ponte rolante de materiais (instabilidade, conduo perigosa, deficiente conservao do pavimento);Execuo de tarefas no alto forno ou na sua proximidade;Abastecimento e retirada de material (matria prima)do forno;Enchimento dos moldes;Manuseio de peas a temperaturas elevadas; Contacto com partes ativas;

Condies perigosasPresena no ar ambiente de produtos ou substncias qumicas nocivas, resultantes do processo, nomeadamente partculas metlicas, poeiras respirveis, slica, fumos metlicos, gases nocivos (CO, CO2), aerossis de leo mineral;Utilizao matria - prima mida (ex.: sucata);Utilizao de ferramentas molhadas para trabalhar com metal fundido;Contacto com metal lquido;Manuseio de peas/substncias a temperaturas elevadas;Existncia de derrames no pavimento;Utilizao de mquinas manuais (ex.: rebarbadoras);Contacto com rebarbas ou arestas vivas;Rudo provocado pelas operaes de esmerilhamento, desmoldagem mecnica;

Medidas de PrevenoAs medidas de preveno apresentadas so de carter geral e abordam as principais questes de segurana onde necessrio intervir em todas as fundies. Aperfeioar a ventilao geral do local de trabalho (adequar a entrada de ar fresco s necessidades do local); em determinados casos pode-se recorrer tambm instalao de ventilao localizada (zonas de grande produo de cal .bn or);

Disponibilizar pontos de gua potvel (bebedouros) nos locais onde a temperatura ambiente seja elevada;

Instalar painis trmicos entre os postos de trabalho e as fontes emissoras de calor (radiao infravermelha, tal como, fornos, metal em fuso, etc.);Instalar sistemas fechados para o transporte do metal lquido (sistemas de calhas fechadas e isoladas);Estabelecer perodos de descanso em locais mais frescos para os trabalhadores expostos a ambientes quentes;Isolar e confinar as principais fontes de contaminantes qumicos areos; Medidas de Preveno

Dotar os locais de trabalho onde haja a emisso de contaminantes qumicos para o ambiente de trabalho (ex.: fuso, moldao, vazamento, macharia, operaes de acabamento, etc.) de sistemas de aspirao e ventilao localizada e/ou geral (quando a fonte emissora assume propores tais que a aspirao localizada no seja possvel);Dotar os espaos de trabalho onde exista a emisso de gases txicos e asfixiantes (ex.: produo de monxido de carbono e de dixido de carbono durante a fuso) de monitores (detectores) com avisos sonoros para o caso de se atingirem concentraes perigosas;Promover a rotatividade dos trabalhadores (principalmente dos que executam tarefas em locais com ambientes quentes e expostos a nveis de rudo elevados); Medidas de Preveno

Dotar os circuitos eltricos de dispositivos de segurana (disjuntores de alta sensibilidade); Prover uma correta manuteno dos equipamentos eltricos. Ligar todos os equipamentos e aparelhos eltricos a terra. # Respeitar as regras de segurana estabelecidas para a utilizao segura de mquinas especficas;Separar, limpar e secar toda a sucata antes de esta ser utilizada como matria-prima (antes de entrar em contacto com temperaturas elevadas);Assegurar que todas as ferramentas utilizadas em metal lquido ou em processos de fuso se encontram limpas e secas; Medidas de Preveno

Isolar os equipamentos ou locais onde haja uma emisso de rudo elevada (atravs da instalao de painis com falta de sonoridade, isto , insonorizantes, enclausuramento dos equipamentos mais ruidosos ou disponibilizao de cabines insonorizadas para os trabalhadores);

Disponibilizar escadas e plataformas fixas com corrimo e guarda-corpos para aceder a zonas elevadas;

Promover a ordem e limpeza dos locais de trabalho; as vias de circulao e os locais de trabalho devem manter-se livres de obstculos e limpos (em casos de derrames, estes devem ser contidos e o local deve ser limpo de imediato);

Estabelecer percursos bem definidos e identificados para a movimentao mecnica de materiais;DISCIPLINA: PRINCPIO DE TECNOLOGIA INDUSTRIAL II MECNICA Medidas de Preveno

21Assegurar que todo o material a transportar se encontra devidamente acondicionado e estvel;Manter o pavimento das zonas de circulao em bom estado de conservao e sinalizar desnveis e zonas do pavimento que se encontrem danificadas;Estabelecer inspees regulares s mquinas e equipamentos, nomeadamente pontes-rolantes, equipamentos a gs, etc.;Implementar programas de proteo visual e auditiva;

Clip-artMedidas de Preveno

Prover a iluminao dos postos de trabalho adequada s exigncias visuais das tarefas;Sinalizar os locais de trabalho; Restringir o acesso a locais de risco elevado apenas aos trabalhadores com formao especfica.Formar os trabalhadores para um correto manuseio das cargas e adaptao de posturas de trabalho adequadas;Formar e informar os trabalhadores acerca dos riscos a que esto expostos e sobre os mtodos de trabalho seguros que devem adaptar;

Clip-artMedidas de Preveno

EPIS adequados para trabalho na indstria de fundio.

Roupa de trabalho adequada (para trabalhos junto a fontes emissoras de

Search related