Israelita News

  • View
    241

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal dos Alunos do terceiro ano do Colégio Israelita Brasileiro

Text of Israelita News

  • Porto Alegre, dezembro de 2010 - Rio Grande do Sul - Brasil

    ISRAELITA

    Israelita NEWSO jornal do terceiro anoPor Antnia Coufal Starosta, Gabriela Padilla Knijnik e Rafaela Sussermann Nardi

    No dia 23 de novembro o Colgio Israelita Brasileiro fez 88 anos. Fundado em 1922, o CIB j realizou, em outros anos, uma janta, uma revista e um li-vro comemorativo para festejar o aniversrio do colgio. Em 2010, um show de talentos no ginsio da escola animou os alunos, os professores e os fun-

    cionrios, que puderam curtir msica, dana, entre outros. A diretora Lizete Wolkind afir-mou estar muito feliz com a data.O show de talentos cha-mado de Daka Teilati. Segundo Elana Friedman, Coordenadora de Dana do Colgio Israelita, o Show contou com a partici-pao de 120 alunos. Esse ano no existiu apenas primeiro e segundo lugar, existiram desta-ques em vrias categorias, con-ta a professora.

    Oitenta e oito anos de ensino

    Vencedores das Sries Finais e do Ensino Mdio:

    Vencedores das Sries Iniciais:

    - Bruno Schwetz- Eduardo Mattos- Felipe Tetelbom- Gabriel Pinto- Pedro Oliveira- Uriel Kveller- Rafael Gitz- Ana Paula Strazas - Yaffa Bruxel Rabeno

    - Pedro Keiserman Blumen-thal- David Chanan da Rosa Grinberg- Andressa Goldman Ruwel- Bruna Przestrzeleniec- Laura Sprinz- Julia Goldfeld Wolf

    Os alunos participaram de diversas atividades, entre elas a dana

    Duas geraes de alunos que estudaram no Israelita

    Projetos emocionantesPor Deborah Leistner Segal e Jlia Latorres de Souza Mittelman

    O Israelita completou 88 anos no dia 23 de novembro. Gerson Mittelmann, que se for-mou no ano de 1966, relatou como o colgio era antigamen-te. Houve algumas mudan-as, relata.

    Ele lembra que antigamente no havia ginsio na escola, e a Educao Infantil mudou de

    lugar.O pai de Gerson, Matheus

    Mittelmann, que foi dentista na escola, tambm falou mui-tas coisas sobre o trabalho dele. Dentista do colgio, ele fazia reviso dos dentes das crianas do primrio ( 1 a 5 srie).

    O Israelita mudou muito e ganhou muitas coisas novas, como por exemplo a Ir Ktan. Mas o principal continua: a qualidade do ensino.

    Israelita antes e depois

    Por Laura Kives e Leonardo Zaltzmann Boaz

    O Colgio Israelita Brasileiro tem diver-sas turmas nas series iniciais e cada uma tem seu projeto marcante. O primeiro ano tem o projeto da horta, onde os alunos plantam legumes e verduras. A fabrica de chocolate projeto dos alunos do segun-do ano, onde eles produzem e vendem esse produto. J os estudantes do terceiro ano elaboram o jornal, exercendo diversas funes do jornalismo. Para finalizar, um livro escrito pelos alunos da quarta srie. Todos os estudantes esto felizes com seus projetos. Para Rafael Ritter, da quarta srie, o livro foi muito legal de fazer. Foi um pouco difcil, mas foi divertido. J para Manuela Schvartzman, o projeto mais le-gal foi a fbrica de chocolate. Produzir foi muito bom. Adorei, conta.

  • 2 Israelita News Porto Alegre, dezembro de 2010 - Rio Grande do Sul - BrasilPORTO ALEGRE

    CULTURA

    Por Diego Rajchenberg e Gustavo Schwarcz Berlim

    O Arroio Dilvio, loca-lizado em Porto Alegre, nasce na Zona leste da cidade e recebe guas de outros arroios, como Mato Grosso, Cascatinhas e So Vicente. No final do seu curso ele desgua no Lago Guaba. Antigamente, co-nhecido como Arroio Sa-

    bo, o Dilvio apresentava guas limpas, mas com o passar do tempo comeou a ser poludo.

    De acordo com o dire-tor de Conservao do Departamento de Esgotos Pluviais de Porto Alegre (DEP), Francisco Pinto, o arroio no foi bem cuidado,as pessoas joga-vam lixo em qualquer lugar. Para ele, avisar os

    amigos para sempre colo-car lixo no lixo e respeitar o horrio de coleta do DMLU importante para ajudarmos o Dilvio. O DEP faz a dragagem do ar-roio, retirando do fundo o lixo e a terra para a me-lhor circulao da gua. Se no houvesse esse tra-balho aconteceriam mais enchentes, concluiu Fran-cisco.

    A poluio do Arroio Dilvio

    Arroio Dilvio j teve guas limpas

    Fundao Iber Camargo

    Vaca FarroupilhaAs alunas foram recebidas pelas mediadoras da Fundao

    Por Hannah Shmulerg Chou, Jlia Amado e Sofia Amon Idiart

    O Iber Camargo foi um ar-tista muito famoso,ele pintava quadros com muita tinta.

    A sede da fundao foi pro-jetada pelo arquiteto portugus lvaro Siza. Segundo Taila Idzi e Liz Guerra, mediadoras da Fun-dao, ela existia desde 1995. J o Museu foi inaugurado em

    2008.As mediadoras disseram que

    no Museu j foram expostos quadros e instalaes.

    A Fundao no expe ape-nas obras do Iber, outros artis-tas jovens tambm tm espao para divulgao.

    As obras mais famosas da fun-dao so: Carretis, Ciclistas e Idiotas. Todas elas foram feitas por Iber Camargo.

    A Fundao Iber Camargo

    Por Aline Siminovich , Laureen Grinstein e Juliana Schaan

    Essa exposio comeou no ano de 1999 em alguns paises. No inicio no eram vaca, eram outros animais. A exposio j passou por Estado Unidos, So Paulo, Curitiba, Belo Horizon-te, entre outros. Muitas pes-soas foram conhecer as 81 va-quinhas em Porto Alegre, que invadiram a capital gacha em setembro deste ano.

    De acordo com o pintor Ser-gio Pexoto, o formato das va-cas foi feito em So Paulo e a

    Cow Parede arrasa nas ruas de Porto Alegre

    pintura em Porto Alegre. Algu-mas demoraram muito tempo para serem feitas, foram cerca de 1 ou 2 semanas para serem pintadas, comenta.

    Depois de um tempo as va-

    cas foram a leilo. Algumas de-las foram levadas para coleo. O leilo ocorreu no shopping Bourbon Country e o dinheiro arrecadado foi destinado a pro-jetos com crianas carentes.

    Vacannes

    Professoras: Gabriela Usevicius Maia Wodtke, Janana Siviero Ribeiro, Snia Schwetz e Vivian Abrevaya de Wernick; Coordenao das Sries Iniciais: Roslia Alvim Saraiva, Denise da Silva Maia e Ilana Eilberg; Projeto grfico e diagramao: Luis Gustavo Schuwartsman Van Ondheusden; Coordenao do projeto: Sulima Pogrebinschi; Realizao: Ncleo Educacional de Empreendedores

    Expediente

  • VIDA E SADE

    3Israelita NewsPorto Alegre, dezembro de 2010 - Rio Grande do Sul - Brasil

    Jlio Leite explicou as caractersticas da Sndrome de Down

    Por Francisca Moura Strebel e Laila Fritz

    Estimuladas por uma matria publica-da na Zero Hora do dia 24 de outubro de 2010, as alunas Francisca Strebel e Laila Fritz foram procurar informa-es sobre essa doena. A matria da ZH falava sobre um jovem por-tador da doena, que escreveu um livro sobre a sua experincia de vida,emocionando a todos.

    A Sndrome de Down um acidente na cadeia do DNA. De acordo com o doutor Jlio Leite do Hospital de Cl-

    nicas de Porto Alegre, as crianas por-tadoras dessa sndrome apresentam ca-ractersticas desde o nascimento, como orelhas pequenas, olhos puxados e mos pequenas, informa. Algumas podem ter o corao mal formado e os msculos mais frgeis. Eles devem evitar alimentos com muitas calorias, pois tm tendncia a ganhar peso fa-cilmente.

    Com as informaes do doutor Jlio, as alunas aprenderam muito sobre a do-ena e tambm puderam se emocionar com a histria relatada em Zero Hora.

    O que a Sndrome de Down?

    Lanche saudvel importante para o desenvolvimento da crianaPor Victoria Bizzi Schvartzman e Letcia Hausmann Teitelbaum

    Para seus filhos viverem sau-dveis eles precisam comer mui-tas verduras, frutas e vegetais. preciso tambm tomar caf da manh, porque depois de uma boa noite de sono e jejum, o or-ganismo precisa de energia para realizar as atividades do dia.Isso fundamental para as crianas que esto crescendo, transfor-mando-se e desenvolvendo ra-pidamente todos os dias.

    A nutricionista Erica Bizzi Schvartzman deu dicas para

    as crianas viverem bem.As verduras, legumes e frutas so os grandes fornecedores de Vi-taminas e Sais Minerais. Esses nutrientes so responsveis por trazer sade e vida s pessoas.Alm disso, ela fala da impor-tncia do consumo do leite. a maior fonte de clcio contri-buindo com aproximadamente dois teros desse importante nutriente na alimentao infan-til.As crianas aprendem no somente pelo que lhes ensina-do verbalmente , mas tambm por imitao: observam seus pais e tentam imit-los.

    Frutas, verduras e legumes esto no cardpio de quem quer se alimentar bem; o consumo de doces, entretanto, deve ser feito moderadamente

    PERFIL

    A mor Adriana como ningum nunca viuGabriel Ferraz Waisman e Lorenzo Spilki

    Veja, abaixo, a entrevista rapidinha com Adriana Leichter Suksteris, professora de Educao Fsica do Colgio Israelita.

    Israelita News - Qual foi sua maior aventura?

    Saltar a cavalo.IN - Quantos anos voc tem?52 anos.IN - H quanto tempo voc da aula

    no colgio?25 anos.IN - Qual a sua maior qualidade?Pacincia.IN - Voc tem filho ou filha quantos?

    Tenho dois filhos, um menino e um menina.

    IN - Diga uma palavra que define seu trabalho?

    Amor.IN - Por que escolheu educao fsi-

    ca?Por que no gosto de ficar trancada e

    gosto da natureza.IN - Por que bom praticarmos es-

    portes?Por que faz bem para a nossa sade.IN - Voc j realizou seu maior

    sonho?Qual (se no realizou, pode nos dizer qual ?)

    J realizei sim. Meu maior sonho era e sempre foi ser me.

    Professora Adriana j realizou seu maior sonho na vida

  • 4 Israelita News Porto Alegre, dezembro de 2010 - Rio Grande do Sul - Brasil

    TIRINHAS

    Davi Fagundes Wofchuk, Felipe Helale e Loureno T.T dos Santos

    Isabela Zoppas Fridman e Laura Sibemberg Kubaski

  • JUDASMO

    5Israelita NewsPorto Alegre, dezembro de 2010 - Rio Grande do Sul - Brasil

    Dezembro: ms de ChanukaPor Amanda Helale Elnecave, Flavio Bonder Scharcansky, Gabriela Giacoboni Silber-farb e Guilherme Schwetz Procaska Pereira

    Em dezembro deste ano comemora